Pular para o conteúdo principal

PELOTAS, RIO GRANDE DO SUL - Pelotas dispõe de um grandioso patrimônio cultural, que pode ser comprovado através dos exemplares arquitetônicos e das diversas edificações tombadas ou inventariadas como patrimônio histórico e cultural. Com a mistura de etnias que caracteriza Pelotas, não é difícil de compreender a riqueza cultural da cidade. Foi berço e morada de várias personalidades da cultura nacional, como do escritor regionalista João Simões Lopes Neto, de Hipólito José da Costa, do pintor Leopoldo Gotuzzo e de Antônio Caringi.




CONHEÇA A CIDADE DE "PELOTAS", RIO GRANDE DO SUL, BRASIL - DA JANELA DO TREM
foto - Felipe Rodrigues
Pelotas dispõe de um grandioso patrimônio cultural, que pode ser comprovado através dos exemplares arquitetônicos e das diversas edificações tombadas ou inventariadas como patrimônio histórico e cultural.
Com a mistura de etnias que caracteriza Pelotas, não é difícil de se compreender a riqueza cultural da cidade. Foi berço e morada de várias personalidades da cultura nacional, como do escritor regionalista João Simões Lopes Neto, de Hipólito José da Costa, do pintor Leopoldo Gotuzzo e de Antônio Caringi.
foto - ?
foto - ?
Pelotas é patrimônio histórico e artístico nacional e patrimônio cultural do Estado do Rio Grande do Sul. Seu belo patrimônio cultural arquitetônico, de forte influência européia, é um dos maiores de estilo Eclético do Brasil, em quantidade e qualidade, com 1300 prédios inventariados. No ano de 2006, Pelotas foi eleita, pela Revista Aplauso, como a cidade "Capital da Cultura" do interior do estado.
foto - ?
PELOTAS COSTA DOCE 
A Costa Doce é região turística localizada ao sul do Brasil no estado do Rio Grande do Sul. 
O passeio é uma viagem pela história, cultura, natureza e belezas desta região do estado. Para conhecer o patrimônio cultural da Costa Doce é necessário observar a riqueza dos detalhes exibidos pelos sofisticados prédios da cidade de Pelotas, que tiveram origem com o Ciclo do Charque. Podendo-se, ainda, conhecer um pouco da história de uma cidade de colonização portuguesa, mas com influências alemã, espanhola, francesa e africana, que pode ser vivenciada com visitas às sedes das Charqueadas, aos museus, bibliotecas, catedrais e demais atrativos.
PRAIA LARANJAL  EM PELOTAS, RS
foto - Ubirajara Buddin Cruz
PELOTAS COLONIAL 
Simplicidade e aconchego são os diferenciais oferecidos a quem procura o turismo rural, além é claro das belas paisagens. 
A zona da Colônia de Pelotas oferece vários destinos e as mais variadas formas de desfrutar o que a natureza tem de mais belo, como trilhas ecológicas orientadas, banhos de cascata e cachoeira, passeios a cavalo, esportes radicais e uma culinária bastante rica. 
SANTUÁRIO DE NOSSA SENHORA DE GUADALUPE
foto - Ubirajara Buddin Cruz
JARDIM DO SANTUÁRIO DE NOSSA SENHORA DE GUADALUPE EM PELOTAS, RS
foto - Ubirajara Buddin Cruz
CACHOEIRA DO IMIGRANTE EM PELOTAS, RS
foto - Ubirajara Buddin Cruz
GRANDE HOTEL 
foto - Jorge Luis Stocker Jr
ACADEMIA PELOTENSE DE LETRAS
foto - Ubirajara Buddin Cruz
foto - Henrique de Borba
BIBLIOTECA PÚBLICA DA CIDADE DE PELOTAS, RS
foto - ?
foto - ?
CAIXA D'ÁGUA
foto - Ubirajara Buddin Cruz
ARROIO PELOTAS
foto - Ubirajara Buddin Cruz
foto - Ubirajara Buddin Cruz
BALNEÁRIO DOS PRAZERES EM PELOTAS, RS
foto - Ubirajara Buddin Cruz
CASTELO SIMÕES LOPES NETO
foto - Ubirajara Buddin Cruz
foto - Ubirajara Buddin Cruz
foto - Ubirajara Buddin Cruz
PONTE SOBRE O ARROIO
foto - Ubirajara Buddin Cruz
PRAÇA CORONEL PEDRO OZÓRIO
foto - Ubirajara Buddin Cruz
TEATRO SETE DE ABRIL EM PELOTAS, RS
foto - ?
IGREJA LUTERANA EMANUEL EM PELOTAS, RS
foto - Ubirajara Buddin Cruz
CAPELA MÓRMON NA CIDADE DE PELOTAS, RS
foto - Henrique de Borba
CAPELA DE SÃO JOÃO BATISTA EM PELOTAS, RS
foto - ?
PELOTAS CHARQUEADAS 
Pelotas se desenvolveu através da indústria saladeril e do ciclo do charque. Foi nas charqueadas, grandes propriedades rurais de caráter industrial, que viveram os Barões da Carne Salgada. 
No século 19, a produção de charque trouxe riqueza a Pelotas. Das 40 fazendas que manipulavam a carne salgada, somente duas estão abertas para visitas. Na Charqueada Santa Rita (1826), você conhece o antigo saladero (galpão onde a carne era guardada) e o Museu do Charque (8h/18h, R$ 13, 3228-2024). A São João (1810) serviu de locação para a minissérie A Casa das Sete Mulheres (2ª/sáb 9h/18h, dom 14h/18h, R$ 15, 3228-2425). Na mesma propriedade há um roteiro de barco pelo Arroio Pelotas, que passa na frente de outras sete charqueadas (R$ 20, mín. 15 pessoas, uma hora de percurso). Ambas as visitas são guiadas. 
CHARQUEADA BERNARDES BARCELOS
foto - Ubirajara Buddin Cruz
CHARQUEADA SÃO JOÃO
foto - Ubirajara Buddin Cruz
ESCOLA ELISEU MACIEL
foto - ?
MONUMENTO AO COLONO
foto - Henrique de Borba
TEMPLO DAS ÁGUAS
foto - ?
CENTRO HISTÓRICO DA CIDADE DE PELOTAS, RS
A opulência da cidade no século 19 pode ser vista nos casarões no entorno da Praça Coronel Pedro Osório. Confira os prédios da Prefeitura (1880), do Grande Hotel (1928) e da Biblioteca Pública, de 1875 (2ª/6ª 9h/18h, 3222-3856). O Casarão Dois (1879), hoje um centro cultural, sedia mostras de arte. Nos dois teatros - Sete de Abril (1834) e Guarany (1920) - entre para conferir o estilo antigo dos camarotes e bastidores. Visita guiada: 3227-9973.
foto - ?
foto - ?
foto - ?
CATEDRAL ANGLICANA (DO REDENTOR) EM PELOTAS, RS
Ganhou o apelido de "Igreja Cabeluda" por causa da planta trepadeira que reveste a construção. Em alguns pontos, a cobertura é tão vasta que fica impossível enxergar as paredes do prédio.
foto - ?
PARQUE MUSEU DA BARONESA EM PELOTAS, RS
A antiga residência da baronesa Amélia Hartley de Brito abriga um museu com mobília, objetos e vestuário de época. No jardim está a antiga casa de banho e a gruta que o barão construiu para seus filhos brincarem.
foto - ?
foto - ?
foto - ?
CATEDRAL DE SÃO FRANCISCO DE PAULA DA CIDADE DE PELOTAS, RS
Exibe pinturas do artista italiano Aldo Locatelli. 
Praça José Bonifácio, 15 
(53) 3222-2096 (Telefone) 
Horário de funcionamento: 
Segunda a sábado, das 10h às 19h30, domingo, das 9h às 12h
foto - Henrique de Borba
foto - Ubirajara Buddin Cruz
PRAIA DE SANTO ANTÔNIO EM PELOTAS, RS
A praia mais movimentada da cidade é contornada por um calçadão bom para caminhadas. É indicada também para esportes náuticos - mesmo no inverno gelado, há adeptos de windsurfe e kitesurfe velejando. A região tem várias casas de veraneio e a orla, alguns bares e restaurantes.
foto - ?
foto - ?
FENADOCE 
Em junho, a maior feira de doces do país atrai cerca de 300 mil visitantes. Bem-casado, bombom de morango e quindim são os campeões de vendas. Há shows, miniparque de diversões e venda de artesanato. fenadoce.com.br.
foto - ?
foto - ?
foto - ?
DOCES ONÉLIA 
Destaque para as "chimias", geleias e doces de frutas pastosos, como goiabada e marmelada. Em sua cozinha industrial, montada nos fundos da própria casa, Dona Onélia também fabrica doces cristalizados, de ovos e compotas. 
R. Capitão Felino Alves, 38 - Centro 
(53) 3229-3152 (Telefone) 
Horário de funcionamento: 
Segunda a sábado, das 8h às 12h e das 13h30 às 19h30
foto - Doces Onélia
SEJA MUITO BEM VINDO A CIDADE QUE EH A MAIOR BACIA LEITEIRA DO ESTADO E TEM A MAIOR FESTA DE DOCES DO ESTADO. SEJA BEM VINDO A PELOTAS NO RIO GRANDE DO SUL
imagem - ?
AQUI VEMOS UMA PRAÇA
imagem - ?
O MUNICÍPIO TEM TRADIÇÃO NA CULTURA DO PÊSSEGO E ASPARGO. A PRODUÇÃO DO LEITE É O GRANDE DESTAQUE NA PECUÁRIA, CONSTITUINDO A MAIOR BACIA LEITEIRA DO ESTADO. PELOTAS APRESENTA UM COMÉRCIO ÁGIL E DIVERSIFICADO COM SERVIÇOS ESPECIALIZADOS E EMPRESAS DE PEQUENO, MÉDIO E GRANDE PORTE.
AQUI UMA VISTA PARCIAL DA REGIÃO CENTRAL DE PELOTAS, RS
imagem - ?
Antes, o sal cobria os campos das charqueadas (fazendas que salgavam a carne), responsáveis pela ascensão da cidade no século 19. Hoje, são os doces que fazem a fama de Pelotas. São mais de 20 confeitarias artesanais, com vitrines repletas de bombons, camafeus e quindins. A 12 km, a Enseada do laranjal, às margens da lagoa dos Patos, ganhou novas pousadas. E a proximidade com o Uruguai garante boas casas de parrilla, como o estrelado El Paisano.
AQUI O CENTRO DA CIDADE DE PELOTAS, RS
imagem - ?
VISTA AÉREA DA CIDADE DA CIDADE DE PELOTAS, RS
imagem - ?
VISTA AÉREA MAIS ABRANGENTE
imagem - ?
ESTA EH A SEDE DA ADMINISTRAÇÃO DO SOLAR DA BARONESA.
imagem - Henrique de Borba
AQUI A ANTIGA SEDE DO BANCO DO BRASIL EM PELOTAS, RS
imagem - Henrique de Borba
AQUI A CAPELA DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS NA CIDADE DE PELOTAS, RS
imagem - Henrique de Borba
AQUI O CEFET (CENTRO DE ESTUDOS FEDERAL E TECNOLÓGICO)
imagem - Henrique de Borba
AQUI A CHARQUEADA BARÃO DO BUTUÍ
imagem - Ubirajara Buddin
MAIS UMA VISTA PARCIAL DA CIDADE
imagem - ?
CASAS
imagem - Henrique de Borba
LAGO
imagem - Henrique de Borba
AQUI O MERCADO CENTRAL DE PELOTAS, RS
imagem - ?
AQUI O PÓRTICO DA FANADOCE EM PELOTAS, RS
imagem - PC Rapaki
ESTE EH O PORTO DA CIDADE DE PELOTAS, RS
imagem - Ubirajara Buddin
PRAÇA VINTE DE NOVEMBRO
imagem - Henrique de Borba
AQUI A SEDE DO GOVERNO MUNICIPAL (PODER EXECUTIVO) EM PELOTAS, RS
imagem - Ana Padorno
ESTE EH O RECANTO DOS COSWIG EM PELOTAS, RS
imagem - Ubirajara Buddin
AQUI A SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS, RS
imagem - Henrique de Borba
AQUI A ESTAÇÃO RODOVIÁRIA DA CIDADE DE PELOTAS, RS
imagem - Henrique de Borba
AQUI UMA BONITA E PACATA RUA
imagem - Ubirajara Buddin
PONTO DE ÔNIBUS
imagem - PMP
População estimada 2016 (1) - 343.651
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 1.610,084
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 203,89
Código do Município 4314407
Gentílico - pelotense
ORIGEM DO NOME DA CIDADE DE PELOTAS, RS
PELOTAS TEVE ORIGEM NAS EMBARCAÇÕES DE VARAS DE CORTICEIRA FORRADAS DE COURO, USADAS PARA A TRAVESSIA DOS RIOS NA ÉPOCA DAS CHARQUEADAS.
Gentílico: pelotense
HISTÓRICO DA CIDADE DE PELOTAS, RS
A primeira referência histórica do surgimento do município data de junho de 1758, através da doação que Gomes Freire de Andrade, Conde de Bobadela, fez ao Coronel Thomáz Luiz Osório, das terras que ficavam às margens da Lagoa dos Patos. Fugindo da invasão espanhola, em 1763, muitos dos habitantes da Vila de Rio Grande buscaram refúgio nas terras pertencentes a Thomáz Luiz Osório. A eles vieram juntar-se os retirantes da Colônia do Sacramento, entregue pelos portugueses aos espanhóis em 1777, cumprindo o tratado de Santo Ildefonso assinado entre os dois países.
Em 1780, o português José Pinto Martins, que abandonara o Ceará em consequência da seca, funda às margens do Arroio Pelotas a primeira Charqueada. A prosperidade do estabelecimento, favorecida pela localização, estimulou a criação de outras charqueadas e o crescimento da região, dando origem à povoação que demarcaria o início da cidade de Pelotas.
A Freguesia de São Francisco de Paula, fundada em 07 de Julho de 1812 por iniciativa do padre Pedro Pereira de Mesquita, foi elevada à categoria de Vila em 07 de abril de 1832. Três anos depois o Presidente da Província, Antônio Rodrigues Fernandes Braga, outorgou à Vila os foros de cidade, com o nome de Pelotas, sugestão dada pelo Deputado Francisco Xavier Pereira. O nome originou-se das embarcações de varas de corticeira forradas de couro, usadas para a travessia dos rios na época das charqueadas.
AQUI A BANDEIRA DA CIDADE DE PELOTAS, RIO GRANDE DO SUL
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE PELOTAS, RS

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE



fonte dos textos e fotos: Wikipédia / Thymonthy Becker / IBGE / viageaqui.abril.com.br / Divulgação / Portal da prefeitura Municipal de Pelotas, RS / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem