Pular para o conteúdo principal

MEDELLÍN, COLÔMBIA - Com um povo de primeira e soluções urbanas criativas, a cidade deu uma rasteira no passado violento. Hoje é hospitaleira e cheia de vida cultural!




CONHEÇA A CIDADE DE "MEDELLÍN", COLÔMBIA
Medellín voltou às notícias no fim de 2016 por motivos óbvios: a tragédia com o avião da Chapecoense. Eu estava na sala de embarque do aeroporto de Guarulhos, a caminho da Colômbia, quando o acidente aconteceu. Nos dias seguintes, testemunhei a consternação entre os colombianos. 
As imagens do estádio em Medellín lotado de pessoas homenageando o time brasileiro são parte do melhor da Colômbia: o coração. A solidariedade está por trás do lema: “Un paisa no tiene amigos, un paisa tiene parceros“. Paisas são os colombianos da região de Antioquia, distrito onde fica Medellín. Tudo gente fina. E uma gente que mudou os rumos de sua cidade. 
A Medellín de 2017 em nada lembra a da série Narcos. É um lugar convidativo, onde parques e praças incentivam a vida ao ar livre, museus e restaurantes atiçam a vida cultural. Há excelentes cafés e um mundo de coisas para fazer. É a “cidade da eterna primavera” (temperatura média de 24°C) e da inovação, com sistema de transporte público moderno e opções de lazer que vão de comida típica e descanso em pueblos nas montanhas a esportes radicais e lições de tango. 
O metrô é limpo, organizado – e passa por estas curiosas cenas urbanas (John Coletti/Getty Images)
CIRCULANDO POR MEDELLÍN, COLÔMBIA
O Poblado é o bairro mais procurado por turistas, com fácil acesso ao Centro e à Zona Rosa, onde a vida noturna acontece. É a área mais gostosa da cidade, com alamedas arborizadas, lojas bacanas como a Galería Diseño, que trabalha só com designers colombianos, e a Caduto, com belos sapatos e acessórios de couro – ambas na Vía Primavera, a rua de butiques e cafés. 
É a parte mais cosmopolita de Medellín, mas tem o élan colombiano: o gosto naturalmente adocicado do café, os bordados ricos das bolsas típicas da tribo Wayuu e o colorido das frutas e flores. No Poblado está também a maior parte dos bons hotéis, como Diez, Dann Carlton ou Casa Victoria, e hostels simpáticos como o butique Casa Kiwi ou o mais popular Blacksheep. 
O Metrocable, transporte que leva a bairros mais altos e distantes (Carlos Mora/Glow Images)
Quem procura autenticidade não erra no 61Prado, casarão restaurado com pátio iluminado por velas, ótima base para explorar “el Centro” de Medellín. 
Mais plano e menos cheio de turistas que o Poblado, Laureles é boa opção para hospedagens estilo Airbnb. É uma área chique, com ótimos lugares para compras. Vá ao La Tienda Imaginario, para objetos de decoração, e à multimarcas Origen, para conhecer estilistas colombianos. 
Poblado, o bairro preferido dos turistas (Andres Duarte/Viagem e Turismo)
Belén é um bairro de classe média que já foi perigoso e, hoje, por causa dos baixos preços nos aluguéis, recebe muitos jovens e pequenas famílias. Tem um grande parque e pastellerias (que vendem pães e doces) de bairro como a Legiseth – prove os pães recheados com carne, queijos e vegetais. 
E La América é uma área residencial que faz divisa com Laureles, com parques e restaurantes simples como o Empanadas Santiamen e o Madrigal, um dos melhores para comida típica. 
Os ônibus coloridos, na Plaza Cisneros (Cyril/Getty Images)
Apesar de as linhas de ônibus, coloridos e às vezes com trilha sonora, cobrirem toda a cidade, é o metrô que os visitantes mais usam. É limpo, organizado, rápido – e todas as estações têm mapas gratuitos do sistema de transportes. Para trechos mais longos ou à noite, use táxis: são baratos e não têm bandeira 2. 
Uber também é comum na cidade. A topografia de Medellín não é a mais adequada para o pedal, mas ciclistas contam com uma rede de ciclovias que, apesar de curta, é bem organizada. O sistema de bikes Encicla é gratuito para visitantes em viagens curtas. 
As bolsas da tribo Wayuu nascem assim (Jason Rothe/iStock)
UM CAFEZINHO... 
Junto com o da Etiópia, do Quênia, da Indonésia e do Brasil, o café da Colômbia é considerado um dos melhores do mundo (veja mais na pág. 60). O Poblado é uma área perfeita para provar a bebida e tirar as suas próprias conclusões – o bairro tem vários lugares para marcar um papo. 
Cafeinômanos vão querer conhecer o Pergamino Café, premiado pela revista online Sprudge como um dos melhores cafés no mundo. Quem quiser aprender mais sobre a ciência e a arte da cafeteria encontra no El Laboratorio de Café o lugar ideal. 
A marca tem quiosques em alguns pontos da cidade, mas tente agendar uma visita ao laboratório, onde são feitas as torras, as provas e os testes para determinar acidez, doçura e outras características dos grãos. E há a boa e onipresente cadeia Juan Valdez, equivalente local do Starbucks. 
Olha o capricho, no Pergamino Café (Divulgação/Divulgação)
O CENTRO E O TANGO EM MEDELLÍN, COLÔMBIA 
A região central de Medellín é parecido com os centros velhos de São Paulo e do Rio. Edifícios comerciais, antigos palacetes transformados em prédios governamentais, muita gente nas ruas. Os bons museus de Medellín estão na área e dão conta da diversidade cultural da cidade. 
O Museu de Antioquia tem coleção permanente em 17 salas dedicadas à arte do país desde os tempos pré-colombianos, com muitas peças de Fernando Botero. Só o edifício, antiga Casa da Moeda, já vale a visita. Mesmo que você não tenha interesse nas formas generosas das esculturas do artista, tem de parar na Plaza Botero pra ver as 23 enormes obras de bronze que ele doou à cidade. 
A arquitetura labiríntica do Centro Comercial Palacio Nacional – shopping popular no centro (Jane Sweeney/Getty Images)
Do outro lado da rua está o Parque Berrío, pequeno e agitado, com ambulantes e artistas de rua. O Centro também é o lugar para vivenciar outra paixão local: o tango. Carlos Gardel morreu enquanto estava na cidade, em 1935, e Medellín abraçou o tango com fervor. Experimentar o gênero em lugares como o Malaga, salão que evoca a Medellín de antigamente, é um programão. 
A inconfundível escultura rotunda, claro, na Plaza Botero (Kike Calvo/Getty Images)
O VERDE EM MEDELLÍN, COLÔMBIA
O enorme Parque Arví, dentro da floresta nativa na região de Santa Elena, é escapada inevitável. Tem trilhas, borboletário, trechos de arvorismo e um mercado de produtos locais. A melhor forma de visitá-lo é usando o Metrocable. Parece um teleférico, mas é um sistema eficiente de transporte que alcança bairros distantes. 
A gôndola de vidro sobe a montanha, passando por cima de casas da Comuna 1 de Medellín. Em seus 4 quilômetros de extensão, você vê aos poucos a aglomeração urbana dando lugar a uma imensidão verde. Pra chegar lá, pegue a linha L a partir da estação Santiago Domingo (4 600 pesos colombianos cada trecho – uns 5 reais). 
O Parque Biblioteca España (Pilar Mejia/Grupo Keystone/Divulgação)
A cidade tem outros ótimos parques. O Jardín Botánico (metrô Universidad) é um respiro verde em que acontecem shows e festivais. O vizinho Parque Explora tem um dos maiores aquários da América Latina e atrações de ciência e tecnologia para crianças. E o Pueblito Paisa, uma caminhada de 20 minutos a partir do metrô Industriales, é uma réplica de um povoado no topo do Cerro Nutibara, no bairro Belén, com vista de 360 graus da cidade. 
O imenso aquário do Parque Explora (Divulgação/Divulgação)
COMER, COMER
A cozinha colombiana tem uma vigorosa influência da colonização espanhola e das populações indígenas. Os restaurantes servem uma mistura criativa e saborosa entre culinária da avó e gastronomia de autor, quase sempre com ingredientes como feijões, banana-da-terra, milho e queijo. 
O Queareparenamorarte (em Retiro, perto da cidade) é barato e bom para uma longa refeição informal, um lugar simpático onde já se sentaram Anthony Bourdain (apareceu no No Reservations!) e Ferran Adriá. 
Nos restaurantes tradicionais como o Hatoviejo provam-se comidas típicas, fartas e saborosas, como chorizos, chicharrones (um tipo de torresmo), morcillas, arepas (uma tortilla fofa de massa de milho), patacones (disco de banana verde frita), empanadas, quesillo (queijo branco, macio e salgado) e o hogao, um molho delicioso de tomate e condimentos. Espere gastar cerca de 30 000 pesos por prato, ou 32 reais. 
O prato típico de Antioquia é a bandeja paisa, prima distante e substanciosa do PF brasileiro, normalmente feito de arroz, feijão, carne moída, abacate, ovo frito, banana frita e chicharro. Dizem, os melhores estão nos pueblos ao redor da cidade, como o agradável Portón del Parque, em Santa Fe de Antioquia, e o La Fogata, favorito dos turistas em Guatapé. 
De sobremesa, prove a mazamorra (creme de milho), o arroz-doce ou as compotas de frutas nativas como o tomate de árbol (frutinha com cor e fomato de tomate e gosto de laranja kinkan). Procure a deliciosa manga verde gelada, servida com sal e limão como um sorvete, em copinhos de plástico, e vendida por ambulantes. Pode soar um pouco estranho, mas dê uma chance. 
Um bom passeio, menos turístico, porém ótimo para conhecer a variedade das frutas colombianas, é o Mercado Minorista. Se quiser circular e tirar fotos, faça isso pela manhã, quando é um pouco mais vazio. 
Se quiser um tour profissional, com direito a garfos, facas e explicações sobre o que está provando, procure o Exotic Fruits Tour, da Real City Tours – top 5 de rolês em Medellín no TripAdvisor. 
Até Anthony Bourdain aprovou os pratos do Queareparenamorarte (Divulgação/Divulgação)
E OUTROS PASSEIOS
Comuna 13, Medellín, Colômbia O Graffitour da Comuna 13 1 Comuna 13. Medellín, Colômbia Parece Blade Runner: na Comuna 13, escadas rolantes levam moradores favela acima 1 
Um efeito da série Narcos foi aumentar o interesse do público pela Hacienda Nápoles, antiga mansão de Pablo Escobar hoje transformada em um parque temático peculiar: você pode ver carros bombardeados e outras relíquias do narcotráfico. 
O Graffitour da Comuna 13 (Divulgação/Divulgação)
Numa tentativa de deixar esse passado de lado, o lugar virou um grande parque de diversões com zoológico, hotel, borboletário, piscinas (uma delas com um tobogã coberto por um enorme polvo que espirra água, construído por Escobar para a filha). 
Para conhecer outro lado da relação de Medellín com o narcotráfico, procure o Graffitour da Comuna 13, a maior das favelas de Medellín. O lugar foi um dos pontos essenciais na renovação da cidade. 
Na mobilidade, o sistema de escadas rolantes que leva as pessoas até o topo do morro virou um “case” de boas ideias no transporte público. Na revitalização, a maior parte das ações de música e arte é feita pela própria comunidade. É uma oportunidade enriquecedora de ver como Medellín virou o jogo. 
Parece Blade Runner: na Comuna 13, escadas rolantes levam moradores favela acima (Oscar Garces/Grupo Keystone/Divulgação)
EVENTOS FAMOSOS
O Festival Internacional do Tango– quando a cidade escancara seu amor pelo ritmo argentino –, na última semana de junho. Música também é o mote do Medejazz, o Festival Internacional de Jazz e Músicas do Mundo, com programação a partir de setembro. 
A Feria de las Flores, o festão da cidade (Oscar Garces/Grupo Keystone/Divulgação)
As flores são as estrelas do maior e mais emblemático evento da cidade, a Feria de las Flores, que dura dez dias e tem seu auge no Desfile de Silleteros, quando campesinos descem dos pueblos e entram na cidade (de 28 de julho a 6 de agosto). 
Medellín se ilumina com o Día de las Velitas, celebração tradicional, na noite de 7 de dezembro, que marca o começo das festas de fim de ano com velas alegrando ruas, praças, centros comerciais e janelas das casas. 
No Festival Internacional do Tango, colombianos declaram seu amor ao ritmo argentino (Divulgação/Divulgação)
DICAS DE INSIDER – CHECKLIST DE MEDELLÍN
Passar uma noite no hostel Casa en el Aire, no Cerro San Vicente, Abejorral – a três horas de ônibus de Medellín. É uma casa construída no topo de um penhasco enorme que oferece programas de aventura, como tirolesa, escalada, trilhas, ou tranquilos piqueniques na natureza. 
Visitar Jardín, pra mim, a cidade mais bonita de Antioquia. 
Passar um dia na colonial Santa Fe de Antioquia. 
Curtir a noite de Medellín ao redor do Parque Lleras. 
publicado na edição 257 da revista Viagem e Turismo (março/2017)

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


Fonte / Fotos = viagemeturismo.abril.com.br / Thymonthy Becker / 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SÃO PETERSBURGO, RÚSSIA - O elegante desenho urbano estabelecido sobre uma extensa rede de canais e ilhotas é repleto de edifícios barrocos, palácios extravagantes e igrejas luxuosas. Os óbvios destaques são o Museu Hermitage, um dos melhores do planeta em arte ocidental, o Palácio de Catarina e a Catedral de Pedro e Paulo, mas boa parte da diversão está em caminhar por suas agradáveis ruas e canais.

CONHEÇA A CIDADE DE "SÃO PETERSBURGO", RÚSSIA - CIDADE SEDE DA COPA DO MUNDO 2018 DE FUTEBOL DA LIGA FIFA Palácio Mariinsky, sede da Assembleia Legislativa e Petersburgo, Rússia Fortaleza de São Pedro e São Paulo em São Petersburgo, Rússia Estação Chornaya Rechka em São Petersburgo, Rússia Quando ainda não era conhecido como O Grande, o jovem príncipe Pedro passava boa parte de seu tempo entre homens do povo, absorvendo ideias que vinham de terras distantes e despendendo tempo construindo barcos e criando estratégias militares com seus exércitos de brinquedo. Quando ele se tornou o czar de todas as Rússias, hábil general e o homem que tirou o país da era medieval, resolveu construir uma nova capital, moderna e com refinados ares europeus, num grande pântano no Báltico. Nascia São Petersburgo. Renomeada Petrogrado e posteriormente Leningrado, quando a perestroika de Mikhail Gorbachev acelerou a queda do comunismo o nome original retornaria aos mapas.  O Palácio de Catarina, co…

NOVA ZELÂNDIA, OCEANIA - Longe de tudo, do outro lado do mundo, a Nova Zelândia vale cada segundo da longa, longuíssima viagem de avião. Dividido em duas grandes ilhas principais, o país reúne uma quantidade de paisagens e atrações impressionantes para o seu tamanho compacto

CONHEÇA A "NOVA ZELÂNDIA", OCEANIA

Longe de tudo, do outro lado do mundo, a Nova Zelândia vale cada segundo da longa, longuíssima viagem de avião. Dividido em duas grandes ilhas principais, o país reúne uma quantidade de paisagens e atrações impressionantes para o seu tamanho compacto. Na Ilha Norte, onde vivem três quartos da população, os verões são relativamente quentes e há praias perfeitas (como as da Península de Coromandel) tanto para os surfistas quanto para quem quer simplesmente se dourar ao sol. Mas os seus principais trunfos escondem-se no interior: vulcões ativos, gêiseres, lagos multicoloridos e outras formações geológicas inusitadas formam cenários que parecem de outro mundo (não à toa, alguns deles, como o Monte Tongariro, serviram de pano de fundo para a trilogia O Senhor dos Anéis).  Rebanho de ovelhas na Nova Zelândia (Stockbyte) Geiser pohotu, em Rotorua (Thinkstock) Arte maori, do povo indígena neozelandês (Thinkstock) Já na esparsamente povoada Ilha Sul, u…

ALASKA, ESTADOS UNIDOS DE AMÉRICA - O Alasca é terra de superlativos. O maior estado americano abriga o maior pico, o maior parque nacional e a maior floresta dos Estados Unidos. Lá, há glaciares mais extensos do que países inteiros, baleias-jubarte de até 15 metros, ursos de quase 500 quilos. Geleiras, lagoas, vulcões, montanhas e florestas

CONHEÇA O "ALASKA", USA,  E SAIBA O QUE TEM DE BOM SE PARA FAZER LÁ Conheça nosso roteiro para conhecer umas das regiões mais quentes no roteiro turismo americano - mesmo com as baixas temperaturas O Alasca é terra de superlativos. O maior estado americano abriga o maior pico, o maior parque nacional e a maior floresta dos Estados Unidos. Lá, há glaciares mais extensos do que países inteiros, baleias-jubarte de até 15 metros, ursos de quase 500 quilos. Geleiras, lagoas, vulcões, montanhas, florestas: ao mesmo tempo que sua paisagem natural é uma das mais remotas e selvagens do planeta, ela é facilmente alcançada por voos abundantes, cruzeiros confortáveis com múltiplos roteiros que transitam pela costa (maior do que a do resto dos EUA inteiro somada) e a Alaska Highway, uma rodovia ampla e moderna que percorre mais de 2 mil quilômetros. E não, não é tão gelado quando a gente imagina: no verão, o termômetro pode bater até 30 graus.  COMO CHEGAR NO ALASKA Com a American Airline…

BELO HORIZONTE, MINAS GERAIS - Inspirada nas cidades de Paris e Washington, com largas avenidas, ruas simétricas e arborizadas, Belo Horizonte foi planejada a partir de uma nova concepção estética urbana

CONHEÇA A CIDADE DE "BELO HORIZONTE", CAPITAL DAS MINAS GERAIS, BRASIL
MINEIRÃO E MINEIRINHO NA PAMPULHA EM BELO HORIZONTE, MG SEJA BEM VINDO A CAPITAL DA MINAS GERAIS. SEJA BEM VINDO A BELO HORIZONTE. A CIDADE JARDIM imagem - Paulo Yuji Takarada ROTEIRO IDEAL PARA UM FIM DE SEMANA EM BELO HORIZONTE, MG Belo Horizonte é uma cidade que mistura modernidade com ares de interior. Localizada entre montanhas, rodeada por cachoeiras e cidades históricas, a capital de Minas Gerais conta com um valioso patrimônio arquitetônico que mistura construções clássicas e as linhas curvilíneas de Oscar Niemeyer. Suas praças dividem o espaço com ótimos museus, como o Memorial Minas Gerais – Vale, que mal se instalou na Praça da Liberdade e já recebeu o prêmio de Novidade do Ano no GUIA QUATRO RODAS Brasil. Projetada por Niemeyer, a Casa do Baile faz parte do Complexo Arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte, Minas Gerais (Acervo Setur-MG) A gastronomia não fica de fora. Tem pra todos os gostos…

FAROL DE ALEXANDRIA, ALEXANDRIA, EGITO - Uma das 7 maravilhas do mundo eh uma obra colossal

CONHEÇA O "FAROL DE ALEXANDRIA", ALEXANDRIA, EGITO A cidade de Alexandria foi fundada por Alexandre, o Grande, e tem muito mais a oferecer além de sua história e curiosidades. Localizada na costa mediterrânica do Egito, é conhecida mundialmente pelos seus pontos turísticos, como a Biblioteca de Alexandria, o Farol de Alexandria (uma das sete maravilhas do mundo antigo) e as Catacumbas de Kom el Shoqafaw (uma das sete maravilhas do mundo medieval). Outras atrações envolvem visitas à museus, jardins, mesquitas e ruínas antigas que contam a história de seu passado. O Farol de Alexandria é uma das sete maravilhas do mundo antigo. Foi construído para servir de referencial para os navegantes, na Ilha de Faros. Para servir de entrada no porto e informar os navegantes da proximidade de terras, Ptolomeu mandou construir o Farol de Alexandria. Este tinha lugar na Ilha de Faros e, por causa do nome da ilha, todas as construções até hoje, com o mesmo objetivo, são chamadas de farol. O e…

CURITIBA, PARANÁ - Verde, limpa, organizada. Esta é a impressão geral de Curitiba se comparada à maioria das outras capitais do Brasil. É verdade que nos últimos tempos ela deixou de ser uma “cidade-modelo”, mas mesmo assim surpreende pela beleza e conservação de seus parques, museus, construções históricas e outros pontos turísticos

CONHEÇA A CIDADE DE "CURITIBA", PARANÁ, BRASIL Seu povo, um admirável cadinho que reuniu estrangeiros de todas as partes do mundo e brasileiros de todos os recantos, ensina no dia-a-dia a arte do encontro e da convivência. Curitiba renasce a cada dia com a esperança e o trabalho nas veias, como nas alvoradas de seus pioneiros.  Cadeia de Montanhas da Serra do Mar vista do centro de Curitiba (Wikipédia) ROTEIRO PARA 48 HORAS EM CURITIBA COM MUSEUS, PARQUES E RESTAURANTES Verde, limpa, organizada. Esta é a impressão geral de Curitiba (PR), se comparada à maioria das outras capitais do Brasil.  É verdade que nos últimos tempos ela deixou de ser uma “cidade-modelo”, mas mesmo assim surpreende pela beleza e conservação de seus parques, museus, construções históricas e outros pontos turísticos.  Iluminação cênica do Paço da Liberdade em Curitiba, PR (Orlando Kissner/SMCS) No charme das construções e na gastronomia, o visitante sente a forte influência cultural da imigração europeia –…

JAÍBA, MINAS GERAIS - Reconhecida por seu projeto de irrigação, Jaíba tem um grande e ainda pouco explorado potencial de energia solar. É a região do estado onde se encontram os mais altos níveis de radiação solar

CONHEÇA A CIDADE DE "JAÍBA", MINAS GERAIS, BRASIL Reconhecida por seu projeto de irrigação, Jaíba localiza-se no norte do Estado de Minas Gerais, a 629 km da capital Belo Horizonte e a 207 km de Montes Claros, maior cidade da região. Jaíba está numa região de clima quente, relevo predominantemente plano e um grande e ainda pouco explorado seu potencial energia solar.  A região de Jaíba possui destaque em termos de seu potencial de energia solar. É a região do estado onde se encontram os mais altos níveis de radiação solar, segundo o Atlas Solarimétrico de Minas Gerais (2012). É, ainda, uma das melhores regiões do país neste quesito. (Jaíba Solar)   Sada Bioenergética em Jaíba, MG (Igreja Assembléia de Deus) Rua central de Jaíba, MG (Prefeitura Municipal) Ribeirão em Jaíba, MG (Prefeitura Municipal) Estação de Bombeamento do projeto Jaíba em Jaíba, MG (prefeitura Municipal) Hospital 2 irmãos na cidade de Jaíba, MG (Eric Micael) Entorno da cidade de Jaíba, MG (Prefeitura Munici…

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - Em 1963 fecharam o túnel que criou praias, formou cânions, inundou vilarejos mudando para sempre a história de 34 cidades mineira e formando o espetacular “Mar de Minas”

CONHEÇA A "REPRESA DE FURNAS", SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS, BRASIL foto - Thymonthy Becker No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. A sede do município de Guapé ficou praticamente submersa, o que levou à construção de uma nova sede em local definido pela população. O distrito de São José da Barra, então pertencente a Alpinópolis e emancipado em 1994, ficou integralmente debaixo das águas e deu lugar à "Nova Barra", que a pedido do padre Ubirajara Cabral, pároco local, foi construída pela Central Elétrica de Furnas na forma de um banjo. A maioria dos municípios possuía vocação agropecuária, mas com o alagamento das áreas produtivas diversificaram suas ati…

CONHEÇA A MAIOR RODA GIGANTE DO MUNDO, EM DUBAI - Com 201 metros de altura, terá capacidade para 1.400 passageiros em 48 cápsulas. Toda terá 9 mil toneladas de aço, o que é mais do que a Torre Eiffel e pesará mais do que o equivalente a oito Airbus A380s.

CONHEÇA A "MAIOR RODA GIGANTE DO MUNDO", DUBAI, EMIRADOS ÁRABES UNIDOS A maior roda gigante do mundo está sendo construída em Dubai, a Ain Dubai ('Ayn' é a decima sexta letra do alfabeto árabe, e é traduzida como 'olho'). O olho de Dubai com 201 metros irá superar os 165 metros do Singapore Flyer, atualmente a mais alta roda-gigante do mundo.  Com vistas panorâmicas sobre a costa de Dubai, incluindo o Burj Al Arab, a Palm Jumeirah e o Burj Khalifa, o projeto incluirá áreas de entretenimento, com uma variedade de lojas e restaurantes, um hotel de luxo cinco estrelas e edifícios residenciais privados.  A roda gigante faz parte do projeto Bluewaters Island e os responsáveis pelo seu desenvolvimento esperam atrair mais de 3 milhões de visitantes por ano.  O complexo de 1 bilhão será construído perto Jumeirah Beach Residence, ligado à beira mar por uma ponte de pedestres e ao continente por uma ponte de Sheikh Zayed Road, com um sistema de teleférico para o transp…

TOCANTINS, MINAS GERAIS - Entre as montanhas de Minas uma cidade hospitaleira, tranquila e que comemora anualmente a festa do Tocantinense ausente

CONHEÇA A CIDADE DE "TOCANTINS", MINAS GERAIS, BRASIL Foto - PMT BEM VINDO A CIDADE DE TOCANTINS. A MELHOR CIDADE DO MUNDO ( LEMA MUNICIPAL ) foto - Thymonthy Becker População estimada 2016 (1) - 16.703 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 173,866 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 91,01 Código do Município 3169000 Gentílico - tocantinense Prefeito 2017 / IEDER WASHINGTON DE OLIVEIRA ORIGEM DO NOME DA CIDADE DE TOCANTINS, MG A origem do topônimo deve-se a presença dos índios chamados “Tocantins”, primitivos habitantes da região. O gentílico é “Tocantinense”.
Gentílico: tocantinense HISTÓRICO DA CIDADE DE TOCANTINS, MG Consta que, na margem do rio que corta a região, habitava uma tribo de índios chamados Tocantins. E a história de tocantins relaciona-se com a de São Manoel do Pomba atual Rio Pomba, a que pertenceu em tempos idos. O primeiro núcleo originou-se mais ou menos em 1812, quando da doação do patrimônio da cidade, feita pelo capitão José Antônio Machado…