Pular para o conteúdo principal

ERECHIM, RIO GRANDE DO SUL - A cidade foi uma das primeiras cidades brasileiras modernas planejadas. O planejamento viário da cidade havia sido inspirado em conceitos urbanísticos usados nos traçados de Washington, Paris, Buenos Aires e Belo Horizonte, porém foi recentemente alterado para facilitar o fluxo viário. Entre os pontos turísticos mais visitados estão seus museus, como a Catedral São José, a única catedral da cidade, construída entre 1969 e 1977, com base no estilo barroco da idade média; o Pólo da Cultura, local para realização de importantes reuniões e operante também como restaurante. Tem um auditório para mais de 800 pessoas; e o Mercado Popular, inaugurado em 2005




CONHEÇA A CIDADE DE "ERECHIM", RIO GRANDE DO SUL, BRASIL - OLHANDO DA JANELA DO TREM
BEM VINDO A CIDADE DE ERECHIM, RS. CAPITAL NACIONAL DA AMIZADE
imagem - Daubi
AQUI O RELÓGIO DO EDIFÍCIO EM ERECHIM, RS
imagem - Wikipédia
UMA BONITA AVENIDA
imagem - Edilson V. Benvenutti
AVENIDA
imagem - Daubi
AVENIDA A NOITE
imagem - Daubi
CAICA
imagem - PME
CASTELINHO EM ERECHIM, RS
Este prédio, em madeira, construído entre 1912 e 1915, serviu para abrigar a comissão de terras do estado do rio grande do sul, que foi o órgão que projetou e demarcou as ruas e avenidas, lotes urbanos e rurais de Erechim. Eh símbolo vivo da colonização, que traduz o esforço, o trabalho, a tenacidade e progresso dos colonizadores. É o prédio, em madeira, mais antigo da cidade. A obra foi contratada pelo Sr. Guilherme Franzmann e construído pelo Sr. Germano Müssig, entre 1912 e 1915 e inaugurado em 20 de abril de 1916. A madeira (de lei) veio do município de Getúlio Vargas e as pedras, que formam os alicerces, vieram das cabeceiras do rio dourado. Foram transportadas pelo Sr. Olindo Zambonatto. O prédio do castelinho ocupa uma área equivalente a 603,91 m², representando algo inédito na América Latina, em sua natureza.
Está tombado como patrimônio público pelo governo do Estado do Rio Grande do Sul. Em 1988 passou para o domínio do município de Erechim. Atualmente, o prédio abriga ao centro de apoio ao turista e o memorial da comissão de terras
imagem - Fotossul
imagem - Darlan Corral
COLÉGIO SÃO JOSÉ EM ERECHIM, RS
imagem - Daubi
CASARÕES
imagem - Auri Brandão
CATEDRAL DE SÃO JOSÉ DA CIDADE DE ERECHIM, RS
CONSTRUÍDA ENTRE 1969 E 1977, O TEMPLO MODERNO SUBSTITUIU A IGREJA BARROCA DE 1932. O SEU INTERIOR REVELA UMA BELEZA ÍMPAR DA OBRA REALIZADA EM ESGRAFITO AFRESCO, PELO ESCULTOR POLONÊS ARYSTARCH KASZKUREWICZ. SEU DISCÍPULO, O ARTISTA PLÁSTICO ERECHINENSE, HARRYSSON DE CARLI TESTA, HERDOU A TÉCNICA, TENDO TRABALHADO COM O AUTOR NO DECORRER DA EXECUÇÃO.
NOS PAINÉIS LATERAIS DO ALTAR CENTRAL ESTÃO RETRATADOS O BATISMO E A RESSURREIÇÃO DE CRISTO E, NOS ESPAÇOS ENTRE OS VITRAIS LATERAIS, A VIA SACRA. TODA ESTA OBRA É UMA FONTE RIQUÍSSIMA DE SIMBOLOGIA E PERFEIÇÃO.
imagem - Vicente A. Queiroz
IGREJA DE SÃO PEDRO EM ERECHIM, RS
imagem - Edilson Benvenutti
CASARÕES EM ERECHIM, RS
imagem - Daubi
imagem - Daubi
imagem - Abmombach
CENTRO CULTURAL 25 DE JULHO EM ERECHIM, RS
FUNDADO EM 1983, ESTE ESPAÇO É CONSIDERADO A MELHOR CASA DE ESPETÁCULOS DO INTERIOR DO ESTADO. O CENTRO CULTURAL 25 DE JULHO POSSUI EXCELENTE VENTILAÇÃO, ILUMINAÇÃO E ACÚSTICA. TAMBÉM TEM SIDO PALCO DE IMPORTANTES ESPETÁCULOS REGIONAIS E NACIONAIS. VALE A PENA CONFERIR O CALENDÁRIO DE PROGRAMAÇÃO PELO TELEFONE (54) 3522 9283.
imagem - Wikipédia
ERECHIM E A RS 331
imagem - Daubi
ESTÁDIO DO IPIRANGA EM ERECHIM, RS
imagem - Daubi
ESQUINA DEMOCRÁTICA EM ERECHIM, RS
imagem - Daubi
ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DE ERECHIM, RS
PRÉDIO QUE MARCA A EXPANSÃO DA CIDADE E DA REGIÃO. FOI IMPORTANTE NO POVOAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO NORTE DO RIO GRANDE DO SUL. NESTE PONTO SE IDENTIFICA O MARCO ZERO DE ERECHIM. FOI INAUGURADO EM 03 DE AGOSTO DE 1910.
imagem - ?
HOTEL
imagem - Elias Siqueira
A EVOLUÇÃO DE ERECHIM, RS / LINHA DO TEMPO
ERECHIM ANOS 50
imagem - Daubi
ERECHIM ANOS 60
imagem - Daubi
ERECHIM ANOS 70
imagem - Daubi
ERECHIM ANOS 80
imagem - Daubi
ERECHIM ANOS 90
imagem - Beto Hachmann
CONSTRUÇÃO DA PREFEITURA DE ERECHIM, RS
imagem - Daubi
CONSTRUÇÃO SEDE DA PREFEITURA CONCLUÍDA.
imagem - Daubi
SEDE DO PODER EXECUTIVO - PREFEITURA DE ERECHIM, RS
ARQUITETURA CLÁSSICA DE UM PALÁCIO RENASCENTISTA, COM COLUNAS QUASE JÔNICAS, BALAÚSTRES TORNEADOS, JANELAS RETANGULARES, SACADAS, JANELAS EM ARCO QUE LEMBRAM O RENASCIMENTO. PRÉDIO CONSTRUÍDO ENTRE 1929 E 1932, TAMBÉM, INTERNAMENTE CONSERVA SUAS CARACTERÍSTICAS EM PORTAS, ESCADARIAS, FLOREIRAS, CORRIMÕES E PISO.
UMA OBRA MAJESTOSA ENTRE O CONJUNTO DE PRÉDIOS QUE CERCAM A PRAÇA DA BANDEIRA, ABRIGANDO O GOVERNO MUNICIPAL DESDE SUA CONCLUSÃO. O ANDAR TÉRREO OSTENTA GRADES DE FERRO, TENDO FUNCIONADO COMO “CADEIA”, A PARTIR DE 1932, POR ALGUNS ANOS
imagem - MR Geraldo
PARCIAL
imagem - Daubi
imagem - Fotógrafo 3D
PÓLO DE CULTURA DE ERECHIM, RS
É UMA REFERÊNCIA CULTURAL E ARTÍSTICA. CONSTRUÍDO PARA POLARIZAR A CULTURA DE RAIZ DOS IMIGRANTES E ABRIGAR OS GRANDES EVENTOS, O PÓLO DE CULTURA DE ERECHIM, SERVE A GASTRONOMIA ÉTNICA DOS IMIGRANTES: ITALIANOS, JUDEUS, POLONESES, ALEMÃES E NATIVO GAÚCHO. POSSUI UM AUDITÓRIO COM CAPACIDADE PARA 800 PESSOAS. SUA CONSTRUÇÃO ESTRATÉGICA PERMITE TER UMA VISÃO TOTAL DA CIDADE. O PÓLO DE CULTURA SURGE COM O OBJETIVO DE PROMOVER E MOSTRAR OS TALENTOS DA TERRA EM SUAS DIFERENTES MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS.
imagem - Daubi
RIO URUGUAI
imagem - Maiomar
SEDE DO PODER LEGISLATIVO - CÂMARA DE VEREADORES DE ERECHIM, RS
imagem - Wikipédia
SEDE DO PODER JUDICIÁRIO - FÓRUM DE JUSTIÇA DE ERECHIM, RS
imagem - Wikipédia
imagem - Edilson Benvenutti
AVIÃO NA PRAÇA DE ERECHIM, RS
imagem - Fotossul
TANQUE NA PRAÇA DE ERECHIM, RS
imagem - Fotossul
imagem - Abmombach
imagem - Daubi
imagem - Edilson Benvenutti
MONUMENTO AO PIONEIRO EM ERECGIM, RS
imagem - Fotossul
imagem - Fotossul
PRAÇA DA BANDEIRA EM ERECHIM, RS
Construída em 1953, é o ponto central de onde partem dez avenidas: avenida Sete de Setembro, Av. Maurício Cardoso, Av. Uruguai, Av. Salgado Filho, Av. Amintas Maciel, Av. Comandante Kraemer, Av. Tiradentes, Av. XV de Novembro, Av. Pedro Pinto de Souza, Av. Presidente Vargas. Carlos Torres Gonçalves, ao realizar o traçado da cidade, a denominou “o coração da cidade”. Situam-se nela: o mosaico retratando a colonização, com desenho original do arquiteto Francisco Riopardense de Macedo; o mastro de 35 m com a bandeira brasileira de 14 panos, o busto do presidente Getúlio Vargas com a carta testamento, a pira da pátria e, o mais destacado elemento, o chafariz, em estilo italiano. No seu entorno encontram-se quatro grandes árvores, em canteiros laterais, que compõem um quadro de rara beleza com a praça e os prédios: prefeitura municipal, castelinho, catedral São José, antigo fórum e o instituto anglicano Barão do Rio Branco.
O mosaico, em petit pavê, homenageia os primeiros colonos que ajudaram a desbravar estas terras. Vestuário e ferramenta, arado e bois, colinas e pinheiros, a imagem retrata a saga e a esperança desta gente.
imagem - Fotossul
imagem - Daubi
ENTRADA DA UNIVERSIDADE DE ERECHIM, RS
imagem - Daubi
imagem - Auri Brandão
imagem - Daubi
O IPÊ E A PREFEITURA
imagem - Belink
imagem - Daubi
População estimada 2016 (1) - 102.906
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 430,668
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 223,11
Código do Município 4307005
Gentílico - erechinense
ORIGEM DO NOME DA CIDADE DE ERECHIM, RS
O MUNICÍPIO, QUANDO EMANCIPADO, EM 30 DE ABRIL DE 1918 RECEBEU O NOME DE "ERECHIM", TERMO DE ORIGEM CAINGANGUE QUE SIGNIFICA "CAMPO PEQUENO", ATRAVÉS DA JUNÇÃO DOS TERMOS RÊ ("CAMPO") E XIM ("PEQUENO"). ESSE NOME FOI DADO PROVAVELMENTE POR A CIDADE SER RODEADA DE FLORESTAS NA ÉPOCA. CHEGOU A RECEBER OUTRAS DENOMINAÇÕES, COMO PAIOL GRANDE, BOA VISTA, BOA VISTA DE ERECHIM E JOSÉ BONIFÁCIO, MAS PREVALECE ATÉ OS TEMPOS ATUAIS "ERECHIM.
Gentílico: erechinense
HISTÓRICO DA CIDADE DE ERECHIM, RS
ERECHIM RIO GRANDE DO SUL Monografia - nº 483 Ano: 1970 
ASPECTOS Históricos O "GRANDE ERECHIM", constituído dos territórios dos municípios de Erechim, Getúlio Vargas, Marcelino Ramos, Gaurama, Aratiba, Viadutos, Campinas do Sul, São Valentim, Herval Grande Severiano de Almeida, Jacutinga, Barão de Cotegipe, Itatiba do Sul e Mariano Môro, foi originariamente "habitat" dos índios Coroados, aos quais os Guaranis dos Sete Povos das Missões Orientais chamavam de "bugres" por considerá-los ferozes, nômades, hostis e irredutíveis à civilização jesuítica. 
A extensa gleba integrou, sucessivamente, os municípios de Rio Pardo, São Borja, Cruz Alta e Passo Fundo. 
Seus primeiros povoadores brancos foram paulistas, descendentes de bandeirantes, que, instalando-se dispersivamente no território, obtiveram a concessão de tratos de terra, requeridos ao Governo do Estado. 
Não foi pacífica, inicialmente, a posse das terras por esses primeiros povoadores, que tiveram de sustentar, durante muito tempo, luta tenaz contra os primitivos habitantes, os Coroados. 
Firmaram-se, porém, na terra, os poucos posseiros que povoaram o território inculto, de natureza exuberante, clima temperado e pleno de riquezas naturais, encobertas pela floresta imensa e apreciáveis faixas de campo, sulcadas pela abundante rede da bacia hidrográfica ocidental dos rios Pelotas-Uruguai. 
Em fins de 1887, Augusto de Oliveira Penteado conhecido por Augusto César, tendo como companheiros João Placidino Machado e Antônio Ferreira de Albuquerque, empreenderam ousada exploração fluvial, da qual elaboraram circunstanciado relatório, que foi enviado à Câmara Municipal de Passo Fundo, em fins de 1888, contendo as denominações dadas por eles a vários acidentes geográficos. 
Augusto César foi o descobridor do famoso estreito do Uruguai. 
Por proposta do engenheiro Tôrres Gonçalves, diretor-chefe da Diretoria de Terras e Colonização, o presidente do Estado, Carlos Barbosa Gonçalves criou a 6 de outubro de 1908 a COLÔNIA ERECHIM, cujo topônimo, no dialeto Caigang (Coroado), quer dizer "Campo Pequeno". 
Foi o engenheiro Severiano de Souza Almeida o chefe da delegação encarregada de efetuar a divisão em lotes coloniais da grande gleba devoluta e de dirigir os trabalhos de instalação da Colônia. Em fevereiro de 1910 teve início a construção de casas da sede provisória denominada Povoado Erechim, hoje Getúlio Vargas. Aportaram à sede da Colônia a primeira leva de imigrantes, composta de quatro famílias, com 28 pessoas, e mais oito imigrantes isolados, totalizando 36 almas. 
Em 1910, a sede da Colônia oferecia aspecto urbano com abertura de ruas e edificação de 50 casas e mais 22 em construção, todas de madeira, inclusive o chalé do escritório da Comissão, dois barracões para hospedagem dos imigrantes, enfermaria e depósito de materiais, nove casas comerciais, uma barbearia, uma alfaiataria, três sapatarias e um açougue. O desenvolvimento da zona rural também se fez rapidamente. Até 1914, a sede inicial da Colônia Erechim foi o povoado que mais prosperou. Em 20 de abril de 1916, o escritório da Comissão de Terras e Colonização foi transferido do Povoado Erechim para o de Paiol Grande, sede geral da Colônia anteriormente escolhida. 
Oito anos após a instalação, a Colônia Erechim estava em condições de aspirar à emancipação política e administrativa, desmembrando-se do território e do governo de Passo Fundo. 
A vida política do Município de Erechim, especialmente nos primeiros anos, fora bastante agitada e seu território palco de intensa movimentação de tropas e de choques bélicos, em conseqüência das revoluções de 1923 e 1930.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE ERECHIM, RIO GRANDE DO SUL
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE ERECHIM, RS


Fonte dos textos e fotos: Wikipédia / IBGE / Thymonthy Becker / Portal da Prefeitura Municipal de Erechim, RS / 

VALEU PELA VISITA


Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem