Pular para o conteúdo principal

MENDOZA, CAPITAL DEPARTMENT, MENDOZA, ARGENTINA - Com 1.200 vinícolas num cenário da montanha mais alta do continente, Mendoza reúne em um mesmo destino vinho e neve




CONHEÇA A CIDADE DE "MENDOZA", DEPARTMENT MENDOZA, ARGENTINA
Uvas como Malbec, Cabernet Sauvignon, Tempranillo e Chardonnay tornaram os produtos de Mendoza bem apreciados mundo afora
Com 6.962 metros, o Aconcágua, conhecido como “teto das Américas”, é o ponto mais alto do continente e do hemisfério ocidental. Montanhistas do mundo todo buscam seu topo nevado
Com 1.200 vinícolas – caseiras ou pertencentes a multinacionais –, e cenário da montanha mais alta do continente, Mendoza reúne em um mesmo destino vinho e neve, dois dos assuntos prediletos dos brasileiros que buscam a Argentina para curtir as férias.
Autointitulada Terra do Sol e do Bom Vinho, a região é o centro viticultor mais importante da América do Sul, responsável pela produção de dez milhões de hectolitros anuais.
Muitas das charmosas bodegas de Mendoza recebem visitantes em instalações no Valle Central – setor que compreende os municípios de Godoy Cruz, Guaymallén, Maipú e Luján de Cuyo –, incluindo degustações
As corredeiras revoltas do Rio Mendoza, originadas do degelo dos Andes, são ideais para o rafting
Alcançar o topo nevado da montanha é para poucos, mas em terra firme, no Parque Provincial Aconcagua, é possível avistar o “Sentinela de Pedra”
Muitas de suas charmosas bodegas recebem visitantes em instalações no Valle Central – setor que compreende os municípios de Godoy Cruz, Guaymallén, Maipú e Luján de Cuyo –, incluindo degustações. Graças à combinação de clima seco e excelente qualidade do solo é que castas de uvas como Malbec, Cabernet Sauvignon, Tempranillo e Chardonnay tornaram os produtos locais tão apreciados mundo afora.
Outro símbolo de Mendoza é o Cerro Aconcágua, a maior montanha do planeta fora da Ásia, cujos títulos como Sentinela de Pedra e Teto das Américas fazem jus aos seus imponentes 6.962 metros de altura. Conquistar seu cume é para poucos, mas apreciá-lo a partir do Parque Provincial Aconcágua, em terreno bem firme, já é suficiente para deslumbrar os visitantes
O Lago Potrerillos está localizado a 79 km de Mendoza, nas proximidades da Cordilheira dos Andes. São 14 km de uma impressionante beleza
A área do Parque Provincial Aconcagua guarda um dos recursos mais valiosos do planeta, a água doce, encontrada nas geleiras
HISTÓRICO
Mendoza é a capital e a maior cidade da província de Mendoza, na Argentina. Localiza-se no oeste do país, nas bordas da Cordilheira dos Andes, sendo um importante pólo de produção de vinho e azeite, além de ser dos mais importantes pontos turísticos da Argentina.
A base da cidade atual surgiu de um ordenamento realizado em 1863 pelo agrimensor francês Ballofet e que inclui a disposição estratégica de várias praças. A atividade econômica está fortemente vinculada à indústria de elaboração de vinhos, alimentos, e outras bebidas e, também, com o refinamento de petróleo. Além disso, o setor de turismo se destaca bastante.
Segundo o censo de 2010, a cidade tem 114.822 habitantes, o que representa uma baixa demografia em relação aos 121.620 habitantes do censo de 1991. Este estancamento é produto da inexistência de lugares que permitam o crescimento da população, ao que se soma uma tendência geral da população a abandonar o centro, o qual é ocupado por oficinas e comércios.
ATRAÇÕES
Vinícolas como a Bodega Ruca Malen, a Bodega La Azul, a Bodega Catena Zapata e a Casarena Bodegas y Viñedos promovem visitas guiadas pelos parreirais e degustações. Durante o passeio, é possível adquirir os produtos das marcas e almoçar no local. 
O Parque General San Martín é outro ponto alto da cidade, com uma vegetação abundante e belos cenários. Por toda a região, é possível fazer passeios de bicicleta.
É possível percorrer os arredores de Mendoza, que fica aos pés da Cordilheira dos Andes, em cavalgadas como os típicos “gaúchos”
A Cerro Aconcágua é considerada a maior montanha do planeta fora da Ásia, cujos títulos como Sentinela de Pedra e Teto das Américas fazem jus aos seus imponentes 6.962 metros de altura
COMO CHEGAR
Desde julho de 2015, a GOL realiza vôos diretos do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, para Mendoza. Os aviões partem às quartas e sábados, e o voo tem duração média de três horas. 
O Aeroporto Internacional Francisco Gabrielli fica a cerca de dez quilômetros do Centro. Os ônibus da linha 60 fazem a rota, e também há táxis disponíveis.
As estradas são boas, e uma bela pedida é fazer o percurso a partir da capital argentina de carro, pela Ruta 7, num trajeto de 1.049 quilômetros. O caminho mais bonito, porém, é a partir de Santiago, no Chile, cruzando a Cordilheira dos Andes. São 360 quilômetros, feitos numa média de seis horas.
As vinícolas abrem suas portas para visitas guiadas. Além de conhecer as adegas, onde o vinho descansa por meses em enormes tonéis, dá para degustar os diferentes tipos da bebida
Com 50 mil árvores e 750 espécies de plantas, o Parque General San Martín abriga um zoológico sem jaulas e o Cerro La Gloria, principal mirante da cidade
Mendoza produz quase 80% da produção de vinho da Argentina. A colheita da uva é celebrada com música e desfiles na Festa Nacional da Vindima, em março
Para desbravar o Centro, o melhor é caminhar, contando com táxis para vencer as distâncias maiores. Já para visitar as vinícolas é necessário estar motorizado.
Pouco a pouco, os brasileiros estão ampliando seus horizontes dentro da América do Sul e deixando um pouco de lado a Europa e o Estados Unidos. 
Depois de cair nas graças de Buenos Aires, está na hora de descobrir todas as maravilhas de Mendoza, na Argentina, região conhecida por vinhedos e belíssimas paisagens com direito a neve.


Aos pés dos Andes, a cidade é rodeada de 1.200 vinícolas que produzem cerca de 70% do vinho argentino. Entre os destaques está a chance de se hospedar nestas propriedades, como no Cavas Wine Lodge, onde os chalés ficam entre os parreirais e o spa oferece tratamentos de vinoterapia. Quem quiser participar da famosa e espetaculosa festa da colheita das uvas, a Vendimia, precisa agendar a viagem entre fevereiro e abril. 
Outro ponto alto do destino são as águas termais, ideais para quem quer voltar de viagem renovado e relaxado.

A região possui várias estações hidrotermais, mas as maiores são Parque Termal Cacheuta, Termas del Challao e Complejo Termal Los Molles. O visual dos entornos é um espetáculo a parte. Não deixe de explorar Guaymallén. 
Para apreciar ainda mais a natureza, visite o Parque General San Martín, que é um dos mais importantes do país, repleto de esculturas e mais de 300 espécies botânicas. Esportes de aventura como trekking, rafting e canoagem. 
Na hora da fome, os mais abastados recorrem ao 1884, casa do chef Francis Mallmann que está entre os melhores restaurantes dentro de vinícolas do mundo. 
Aproveite porque tem voos a partir de R$ 580 ao longo de 2016. Com R$ 1.500 dá para viajar por cinco dias tranquilamente, incluindo passagens, hospedagem, alimentação, transporte e passeios

As vinícolas de Mendoza são a grande atração da cidade: há diversos lugares para passear pelos parreirais e degustar os bons vinhos argentinos. A cidade é a principal região vitivinícola do país

O QUE FAZER EM MENDOZA, ARGENTINA
PASSEIO PELA RUTA 40
El Calafate é uma das extremidades de uma impressionante viagem de 1.500 quilômetros cuja outra ponta está em Bariloche. O principal atrativo dessa longa e compensadora jornada é a própria Patagônia, que se exibe do lado de fora de um ônibus turístico que se aventura por essa legendária (e pedregosa) estrada argentina conhecida como Ruta 40. Criada pelo governo para promover o isolado lado oeste do país, essa via possui 5 mil quilômetros de extensão, vai até a fronteira com a Bolívia e é considerada a estrada mais longa da Argentina. Atrações como as Cuevas de las Manos e o pitoresco povoado El Chaltén, conhecido como a Capital Nacional do Trekking também estão no roteiro dessa viagem que acontece entre novembro e a Semana Santa. Mais informações na Chaltén Travel (2902/ 492212, www.chaltentravel.com)
PASSEIO PELAS VINÍCOLAS DE MENDOZA
Não tem como negar. De cada dez turistas que visitam Mendoza, dez estão interessados em seu principal produto: o vinho. A região abriga a impressionante marca de 1.200 vinícolas, porém pouco mais de 100 recebem visitantes forasteiros com tours organizados que passam pelas instalações onde são produzidos as bebidas e pelas lojinhas de suvenires. O centro vinícola mais importante da América do Sul abriga empresas que oferecem passeios completos que incluem também degustações e até bucólicos almoços diante de imensos parreirais. Não deixe de visitar a Norton (www.norton.com.ar), em cujos programas especiais constam aulas de dança folclórica e safáris fotográficos; Ruca Malén (www.bodegarucamalen.com), vinícola butique que se destaca pelo almoço de cinco pratos harmonizados com vinhos da casa; e a Nieto Senetiner (www.nietosenetiner.com.ar), empresa de 1888 que abriga também uma fazenda que serve de hospedagem. A empresa de ônibus Andesmar (www.andesmar.com) conta com serviço de tour às principais vinícolas da região.

TOUR DE ALTA MONTANHA
O nome até soa imponente e aventureiro, mas esse é o tour indicado para quem não tem nenhuma prática (muito menos habilidade) em escaladas ou longas caminhadas. O passeio tem duração de um dia inteiro e paradas estratégicas em pontos clássicos da região como o Dique Potrerillos, cujo reservatório abastece a árida região; o Parque Provincial Aconcagua, onde o visitante tem uma pequena mostra do monte conhecido como Teto das Américas; e o Cristo Redentor, monumento localizado a 4.200 metros de altitude, na fronteira com o Chile, marcando a fraternidade entre os dois países. No caminho encontra-se o pequeno povoado de Las Cuevas, com apenas doze habitantes e muitas casas desabitadas, e a Puente del Inca, uma curiosa formação geológica declarada Monumento Natural.
RUÍNAS DE SÃO FRANCISCO
Esse é a única mostra do que sobrou da antiga cidade de Mendoza após o devastador terremoto de 1861. Declarado Monumento Histórico Nacional, o local guarda as ruínas de um antigo templo jesuítico do século 18.
PASSEIO PELAS PRAÇAS DE MENDOZA
Erguidas como refúgio da população em caso de terremotos na região, as praças de Mendoza são um símbolo da cidade e agradáveis áreas de lazer. A principal, centro de outras quatro praças satélites, é a Plaza Independencia, cujas atrações incluem um museu de arte moderna, um teatro e bancos para descanso. Nas quatro extremidades, as praças Chile, Italia, San Martín e España completam o circuito verde do centro da cidade.
Praza Independencia em Mendoza, Argentina
PARQUE GENERAL SAN MARTÍN
Uma das áreas verdes mais importantes de toda a Argentina, o parque de 400 hectares inaugurado em 1896 é um dos destaques da cidade. Suas alamedas arborizadas, decoradas também com 34 esculturas, abrigam mais de 300 espécies de diversos países do mundo e ficam lotadas nos finais de semana. Uma das atrações é o zoológico centenário, inaugurado em 1904. Localizado em uma área de 40 hectares, ele possui mais de mil animais entre aves, felinos e espécies dos Andes, como lhamas, vicunhas e alpacas. Do Cerro de Gloria, tem-se excelente vista da região.
MUSEO DEL ÁREA FUNDACIONAL 
Esse museu guarda um pouco da história do setor colonial da cidade. Localizado no interior do antigo edifício do Cabildo, uma espécie de prefeitura local, o acervo é formado por objetos e partes das construções locais, como exemplares de muros e ladrilhos encontrados após o terremoto que devastou Mendoza em 1861. O local abriga também os restos de um matadouro e de uma feira que funcionaram no local.

HOTEL CAVAS WINE LODGE 
Calle Costa Flores, s/n 
+54 (261) 410-9127 
www.cavaswinelodge.com 
Possui 14 casinhas de hóspedes, aonde se chega caminhando pelos vinhedos, todas com pátio privativo, piscina e vista para os Andes. Pertence à rede Relais & Châteaux.


INFORMAÇÕES AO VIAJANTE
Línguas: Espanhol
Moeda: Peso argentino
Como ligar para o Brasil: 0800-9995500
Visto: Não é necessário.
Saúde: Para entrar na Argentina, nenhuma vacina é obrigatória.
Embaixada oficial no Brasil:
SHIS, QL 2, conjunto 1, casa 19, Brasília (DF)
(61) 3364-7600
http://www.brasil.embajada-argentina.gov.ar
Melhor época para visitar
Viajar para Mendoza no inverno tem a vantagem de poder combinar visitas a vinícolas e diversão nas estações de esqui (Las Leñas, por exemplo). As flores que colorem o cenário são os atrativos da primavera, de setembro a novembro.
ESTA EH A BANDEIRA DA PROVÍNCIA DE MENDOZA, ARGENTINA


fonte / fotos : quantocustaviajar.com / Thymonthy Becker / viajeaqui.abril.com.br / Divulgação / 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SÃO PETERSBURGO, RÚSSIA - O elegante desenho urbano estabelecido sobre uma extensa rede de canais e ilhotas é repleto de edifícios barrocos, palácios extravagantes e igrejas luxuosas. Os óbvios destaques são o Museu Hermitage, um dos melhores do planeta em arte ocidental, o Palácio de Catarina e a Catedral de Pedro e Paulo, mas boa parte da diversão está em caminhar por suas agradáveis ruas e canais.

CONHEÇA A CIDADE DE "SÃO PETERSBURGO", RÚSSIA - CIDADE SEDE DA COPA DO MUNDO 2018 DE FUTEBOL DA LIGA FIFA Palácio Mariinsky, sede da Assembleia Legislativa e Petersburgo, Rússia Fortaleza de São Pedro e São Paulo em São Petersburgo, Rússia Estação Chornaya Rechka em São Petersburgo, Rússia Quando ainda não era conhecido como O Grande, o jovem príncipe Pedro passava boa parte de seu tempo entre homens do povo, absorvendo ideias que vinham de terras distantes e despendendo tempo construindo barcos e criando estratégias militares com seus exércitos de brinquedo. Quando ele se tornou o czar de todas as Rússias, hábil general e o homem que tirou o país da era medieval, resolveu construir uma nova capital, moderna e com refinados ares europeus, num grande pântano no Báltico. Nascia São Petersburgo. Renomeada Petrogrado e posteriormente Leningrado, quando a perestroika de Mikhail Gorbachev acelerou a queda do comunismo o nome original retornaria aos mapas.  O Palácio de Catarina, co…

CONHEÇA A MAIOR RODA GIGANTE DO MUNDO, EM DUBAI - Com 201 metros de altura, terá capacidade para 1.400 passageiros em 48 cápsulas. Toda terá 9 mil toneladas de aço, o que é mais do que a Torre Eiffel e pesará mais do que o equivalente a oito Airbus A380s.

CONHEÇA A "MAIOR RODA GIGANTE DO MUNDO", DUBAI, EMIRADOS ÁRABES UNIDOS A maior roda gigante do mundo está sendo construída em Dubai, a Ain Dubai ('Ayn' é a decima sexta letra do alfabeto árabe, e é traduzida como 'olho'). O olho de Dubai com 201 metros irá superar os 165 metros do Singapore Flyer, atualmente a mais alta roda-gigante do mundo.  Com vistas panorâmicas sobre a costa de Dubai, incluindo o Burj Al Arab, a Palm Jumeirah e o Burj Khalifa, o projeto incluirá áreas de entretenimento, com uma variedade de lojas e restaurantes, um hotel de luxo cinco estrelas e edifícios residenciais privados.  A roda gigante faz parte do projeto Bluewaters Island e os responsáveis pelo seu desenvolvimento esperam atrair mais de 3 milhões de visitantes por ano.  O complexo de 1 bilhão será construído perto Jumeirah Beach Residence, ligado à beira mar por uma ponte de pedestres e ao continente por uma ponte de Sheikh Zayed Road, com um sistema de teleférico para o transp…

ALASKA, ESTADOS UNIDOS DE AMÉRICA - O Alasca é terra de superlativos. O maior estado americano abriga o maior pico, o maior parque nacional e a maior floresta dos Estados Unidos. Lá, há glaciares mais extensos do que países inteiros, baleias-jubarte de até 15 metros, ursos de quase 500 quilos. Geleiras, lagoas, vulcões, montanhas e florestas

CONHEÇA O "ALASKA", USA,  E SAIBA O QUE TEM DE BOM SE PARA FAZER LÁ Conheça nosso roteiro para conhecer umas das regiões mais quentes no roteiro turismo americano - mesmo com as baixas temperaturas O Alasca é terra de superlativos. O maior estado americano abriga o maior pico, o maior parque nacional e a maior floresta dos Estados Unidos. Lá, há glaciares mais extensos do que países inteiros, baleias-jubarte de até 15 metros, ursos de quase 500 quilos. Geleiras, lagoas, vulcões, montanhas, florestas: ao mesmo tempo que sua paisagem natural é uma das mais remotas e selvagens do planeta, ela é facilmente alcançada por voos abundantes, cruzeiros confortáveis com múltiplos roteiros que transitam pela costa (maior do que a do resto dos EUA inteiro somada) e a Alaska Highway, uma rodovia ampla e moderna que percorre mais de 2 mil quilômetros. E não, não é tão gelado quando a gente imagina: no verão, o termômetro pode bater até 30 graus.  COMO CHEGAR NO ALASKA Com a American Airline…

BELO HORIZONTE, MINAS GERAIS - Inspirada nas cidades de Paris e Washington, com largas avenidas, ruas simétricas e arborizadas, Belo Horizonte foi planejada a partir de uma nova concepção estética urbana

CONHEÇA A CIDADE DE "BELO HORIZONTE", CAPITAL DAS MINAS GERAIS, BRASIL
MINEIRÃO E MINEIRINHO NA PAMPULHA EM BELO HORIZONTE, MG SEJA BEM VINDO A CAPITAL DA MINAS GERAIS. SEJA BEM VINDO A BELO HORIZONTE. A CIDADE JARDIM imagem - Paulo Yuji Takarada ROTEIRO IDEAL PARA UM FIM DE SEMANA EM BELO HORIZONTE, MG Belo Horizonte é uma cidade que mistura modernidade com ares de interior. Localizada entre montanhas, rodeada por cachoeiras e cidades históricas, a capital de Minas Gerais conta com um valioso patrimônio arquitetônico que mistura construções clássicas e as linhas curvilíneas de Oscar Niemeyer. Suas praças dividem o espaço com ótimos museus, como o Memorial Minas Gerais – Vale, que mal se instalou na Praça da Liberdade e já recebeu o prêmio de Novidade do Ano no GUIA QUATRO RODAS Brasil. Projetada por Niemeyer, a Casa do Baile faz parte do Complexo Arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte, Minas Gerais (Acervo Setur-MG) A gastronomia não fica de fora. Tem pra todos os gostos…

CURITIBA, PARANÁ - Verde, limpa, organizada. Esta é a impressão geral de Curitiba se comparada à maioria das outras capitais do Brasil. É verdade que nos últimos tempos ela deixou de ser uma “cidade-modelo”, mas mesmo assim surpreende pela beleza e conservação de seus parques, museus, construções históricas e outros pontos turísticos

CONHEÇA A CIDADE DE "CURITIBA", PARANÁ, BRASIL Seu povo, um admirável cadinho que reuniu estrangeiros de todas as partes do mundo e brasileiros de todos os recantos, ensina no dia-a-dia a arte do encontro e da convivência. Curitiba renasce a cada dia com a esperança e o trabalho nas veias, como nas alvoradas de seus pioneiros.  Cadeia de Montanhas da Serra do Mar vista do centro de Curitiba (Wikipédia) ROTEIRO PARA 48 HORAS EM CURITIBA COM MUSEUS, PARQUES E RESTAURANTES Verde, limpa, organizada. Esta é a impressão geral de Curitiba (PR), se comparada à maioria das outras capitais do Brasil.  É verdade que nos últimos tempos ela deixou de ser uma “cidade-modelo”, mas mesmo assim surpreende pela beleza e conservação de seus parques, museus, construções históricas e outros pontos turísticos.  Iluminação cênica do Paço da Liberdade em Curitiba, PR (Orlando Kissner/SMCS) No charme das construções e na gastronomia, o visitante sente a forte influência cultural da imigração europeia –…

JAÍBA, MINAS GERAIS - Reconhecida por seu projeto de irrigação, Jaíba tem um grande e ainda pouco explorado potencial de energia solar. É a região do estado onde se encontram os mais altos níveis de radiação solar

CONHEÇA A CIDADE DE "JAÍBA", MINAS GERAIS, BRASIL Reconhecida por seu projeto de irrigação, Jaíba localiza-se no norte do Estado de Minas Gerais, a 629 km da capital Belo Horizonte e a 207 km de Montes Claros, maior cidade da região. Jaíba está numa região de clima quente, relevo predominantemente plano e um grande e ainda pouco explorado seu potencial energia solar.  A região de Jaíba possui destaque em termos de seu potencial de energia solar. É a região do estado onde se encontram os mais altos níveis de radiação solar, segundo o Atlas Solarimétrico de Minas Gerais (2012). É, ainda, uma das melhores regiões do país neste quesito. (Jaíba Solar)   Sada Bioenergética em Jaíba, MG (Igreja Assembléia de Deus) Rua central de Jaíba, MG (Prefeitura Municipal) Ribeirão em Jaíba, MG (Prefeitura Municipal) Estação de Bombeamento do projeto Jaíba em Jaíba, MG (prefeitura Municipal) Hospital 2 irmãos na cidade de Jaíba, MG (Eric Micael) Entorno da cidade de Jaíba, MG (Prefeitura Munici…

NOVA ZELÂNDIA, OCEANIA - Longe de tudo, do outro lado do mundo, a Nova Zelândia vale cada segundo da longa, longuíssima viagem de avião. Dividido em duas grandes ilhas principais, o país reúne uma quantidade de paisagens e atrações impressionantes para o seu tamanho compacto

CONHEÇA A "NOVA ZELÂNDIA", OCEANIA

Longe de tudo, do outro lado do mundo, a Nova Zelândia vale cada segundo da longa, longuíssima viagem de avião. Dividido em duas grandes ilhas principais, o país reúne uma quantidade de paisagens e atrações impressionantes para o seu tamanho compacto. Na Ilha Norte, onde vivem três quartos da população, os verões são relativamente quentes e há praias perfeitas (como as da Península de Coromandel) tanto para os surfistas quanto para quem quer simplesmente se dourar ao sol. Mas os seus principais trunfos escondem-se no interior: vulcões ativos, gêiseres, lagos multicoloridos e outras formações geológicas inusitadas formam cenários que parecem de outro mundo (não à toa, alguns deles, como o Monte Tongariro, serviram de pano de fundo para a trilogia O Senhor dos Anéis).  Rebanho de ovelhas na Nova Zelândia (Stockbyte) Geiser pohotu, em Rotorua (Thinkstock) Arte maori, do povo indígena neozelandês (Thinkstock) Já na esparsamente povoada Ilha Sul, u…

FAROL DE ALEXANDRIA, ALEXANDRIA, EGITO - Uma das 7 maravilhas do mundo eh uma obra colossal

CONHEÇA O "FAROL DE ALEXANDRIA", ALEXANDRIA, EGITO A cidade de Alexandria foi fundada por Alexandre, o Grande, e tem muito mais a oferecer além de sua história e curiosidades. Localizada na costa mediterrânica do Egito, é conhecida mundialmente pelos seus pontos turísticos, como a Biblioteca de Alexandria, o Farol de Alexandria (uma das sete maravilhas do mundo antigo) e as Catacumbas de Kom el Shoqafaw (uma das sete maravilhas do mundo medieval). Outras atrações envolvem visitas à museus, jardins, mesquitas e ruínas antigas que contam a história de seu passado. O Farol de Alexandria é uma das sete maravilhas do mundo antigo. Foi construído para servir de referencial para os navegantes, na Ilha de Faros. Para servir de entrada no porto e informar os navegantes da proximidade de terras, Ptolomeu mandou construir o Farol de Alexandria. Este tinha lugar na Ilha de Faros e, por causa do nome da ilha, todas as construções até hoje, com o mesmo objetivo, são chamadas de farol. O e…

CAMPO GRANDE, MATO GROSSO DO SUL - Com ruas largas e arborizadas, não perdeu o jeito de cidade do interior. Ela é porta de entrada para o Pantanal Sul, a Serra da Bodoquena e o Parque Nacional das Emas (em Goiás)

CONHEÇA A CIDADE DE "CAMPO GRANDE", MATO GROSSO DO SUL, BRASIL Vista parcial da cidade de Campo Grande, MS (Wikipédia) Com ruas largas e arborizadas, não perdeu o jeito de cidade do interior. Ela é porta de entrada para o Pantanal Sul, a Serra da Bodoquena e o Parque Nacional das Emas (em Goiás). A temática pantaneira está presente nas pinturas que decoram alguns prédios e na gastronomia. Imigrantes paraguaios, bolivianos e japoneses também deixaram sua marca. O fuso horário marca uma hora a menos em relação a Brasília.  Polo de turismo de negócios, campo Grande surpreende por ser planejada, com trânsito organizado, muitas áreas verdes e vida social agitada (Tiago Moser) TREM DO PANTANAL Apesar do nome, o passeio entre Campo Grande (saídas aos sábados às 8h) e Miranda (chegada às 18h) não chega a explorar as paisagens típicas do Pantanal. A parada em Aquidauana está reservada para o almoço e, em Taunay e Piraputanga, há venda de artesanato. O trecho de volta, entre Miranda e C…

SILVEIRÂNIA, MINAS GERAIS - Vista do alto da Serra dos Caramonas, Silveirânia oferece um aspecto deveras pitoresco e deslumbrante, impressionando-nos como se fosse um bando branco de pombas, pousado sobre tapete verdejante da relva, tal a disposição simétrica do casario que margina o lado esquerdo do ribeirão S. Manuel.

CONHEÇA A CIDADE DE "SILVEIRÂNIA", MINAS GERAIS, BRASIL Conheça a história do pico mais alto da região, que faz parte da derivação da Serra da Mantiqueira e se destaca como acidente natural, contribuindo para composição de embelezamento de uma região que já é linda por natureza...  Vista do alto da Serra dos Caramonas, Silveirânia oferece um aspecto deveras pitoresco e deslumbrante, impressionando-nos como se fosse um bando branco de pombas, pousado sobre tapete verdejante da relva, tal a disposição simétrica do casario que margina o lado esquerdo do ribeirão S. Manuel.  Rodovia de acesso à cidade de Silveirânia, MG (Antrbns) Pico do João Felix em Silveirânia, MG (Roberto Mosqueiro) Silveirânia, MG  encravada nas Montanhas de Minas (Prefeitura Municipal) Entorno da cidade de Silveirânia, MG (Prefeitura Municipal) Campo de Futebol e Silveirânia, MG (Antrbns) Casa paroquial da cidade de Silveirânia, MG (Jeani Goulart) Escola Estadual da cidade de Silveirânia, MG (Antrbns) Entor…