Pular para o conteúdo principal

GOIÂNIA, GOIÁS - Muito procurada pelo público corporativo, Goiânia tem belos parques e boas opções de restaurantes, principalmente no Setor Marista (aqui, os bairros são chamados de “setores”). É uma cidade planejada, erguida nos anos 1930 – o que explica o grande número de edifícios art déco no Centro. Para os forasteiros, se perder é praticamente inevitável: as largas avenidas arborizadas até servem de referência, mas as ruas numeradas não seguem uma ordem lógica aparente – muitas delas são circulares ou semicirculares, o que tira a lógica dos quarteirões. Nem mesmo os moradores conhecem todas as vias pelos números: o melhor a fazer ao pedir informações é dizer o nome do local que você quer visitar ou procure as placas da Praça Cívica – que dá acesso a todos os bairros.




CONHEÇA A CIDADE DE "GOIÂNIA", GOIÁS, BRASIL - DA JANELA DO TREM
O Centro Cultural Oscar Niemeyer foi projetado pelo arquiteto e recebe eventos o ano todo (Creative commons/Flickr/Circuito Fora do Eixo)
Muito procurada pelo público corporativo, Goiânia tem belos parques e boas opções de restaurantes, principalmente no Setor Marista (aqui, os bairros são chamados de “setores”). É uma cidade planejada, erguida nos anos 1930 – o que explica o grande número de edifícios art déco no Centro. Para os forasteiros, se perder é praticamente inevitável: as largas avenidas arborizadas até servem de referência, mas as ruas numeradas não seguem uma ordem lógica aparente – muitas delas são circulares ou semicirculares, o que tira a lógica dos quarteirões. Nem mesmo os moradores conhecem todas as vias pelos números: o melhor a fazer ao pedir informações é dizer o nome do local que você quer visitar ou procure as placas da Praça Cívica – que dá acesso a todos os bairros. 
O clima de Goiânia é quente e as ruas não tem nome: elas são numeradas numa sequência nem sempre clara para os forasteiros
Na praça Pedro Ludovico Teixeira (antiga Praça Cívica), o Monumento às Três Raças faz uma homenagem aos construtores da cidade de Goiânia - índios, brancos e negros. A escultura de 300 quilos de bronze foi criada pela artista plástica Neusa Moraes em 1968 (Creative commons/Flickr/viajor)
Localizada a 211 km da capital nacional, Goiânia possui vários parques, muito agradáveis, com uma animada atmosfera social, com muitas famílias e jovens caminhando em seus arredores. Há, hoje, 94 km2 de área verde por habitante, o que coloca a capital goiana na lista das mais arborizadas do país. Entre um passeio e outro, não faltam opções de bares, sorveterias, cafés e restaurantes, a maioria instalada nos setores Bueno e Marista. 
Goiás é o ponto de partida ideal para explorar o interior goiano, visitando a cidade de Goiás, listada pela Unesco como Patrimônio da Humanidade, e Pirenópolis. 
Centro de Convenções de Goiânia (Secretaria de Turismo de Goiânia)
Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO) (Creative commons/Flickr/viajor)
COMO CHEGAR EM GOIÂNIA, GO
Rodoviário — Saindo de Brasília, pegue a DF-075 até a BR-060. Siga por 108 km até Anápolis, já em Goiás, onde deverá sair pela BR-153 – continuação da BR-060 –, chegando à capital goiana. De ônibus, companhias como a Viação Goiânia (www.viacaogoiania.com.br) e a Viação Araguarina (www.araguarina.com.br) possuem várias saídas diárias ligando Goiânia à capital nacional (a viagem dura cerca de 3 horas). Para Pirenópolis, uma das opções é a Viação Goianésia (www.viacaogoianesia.com.br, 2h de estrada). A Nacional Expresso faz o trajeto São Paulo-Goiânia (16 horas de viagem). 
Aéreo — O Aeroporto Santa Genoveva recebe voos das principais capitais e fica próximo à BR-060, que dá acesso a Brasília, e à BR-153, que leva a Pirenópolis. Azul, Gol e Tam possuem voos diretos. 
Agradável cidade planejada, com avenidas largas e arborizadas, Goiânia é voltada para o turismo de negócios (Semtur)
Goiânia é uma cidade conhecida pela abundância de parques arborizados com lagos e pistas de caminhada (Creative commons/Flickr/Jean Carlos Faleiro)
ONDE FICAR EM GOIÂNIA, GO
Na classificação do GUIA QUATRO RODAS, alguns hotéis de Goiânia receberam o selo “Escolha do Guia”: Castro’s Park, Blue Tree Towers, Comfort Suites Flamboyant, Plaza Inn Executive e Santos Dumont. Lembre-se que o público corporativo lota os hotéis durante a semana. Eventos podem enchê-las ainda mais — a Exposição Agropecuária de Goiás, em maio, é uma deles. Em qualquer época, a temperatura fica em torno dos 22 graus. 
Construído em estilo art-déco, o relógio da Avenida Goiás é um dos ícones da capital goiana (Creative commons/Wikipedia/Adelano Lázaro)
COMIDA TÍPICA DE GOIÂNIA, GO
Cozinha Goiana Une ingredientes locais, sabores indígenas e a influência dos paulistas, que buscaram ouro em Goiás no século 18, para criar receitas típicas. O pequi, fruto do Cerrado, é usado na galinhada e na composição de um licor servido após as refeições (cuidado ao consumi-lo, pois o fruto esconde espinhos abaixo da polpa). Outras receitas comuns: empadão goiano (frango, carne de porco, linguiça, palmito de guariroba e quijo), peixe na telha, arroz-de-puta-rica (com carnes defumandas), arroz com suã (espinha de porco), angu (milho verde ralado e cozido na água até engrossar) e leitão a pururuca. Onde comer: Chão Nativo I, Chão Nativo Bueno, Cabaça de Mel e Banana Menina. 
Paella do restaurante Companhia do Peixe (Ana Araujo)
FEIRA DA LUA EM GOIÂNIA, GO
Aos sábados, das 16h30 às 22h, a Praça Tamandaré é tomada pelas barracas da Feira da Lua, que reúne turistas e moradores em busca de roupas, calçados, acessórios e comidinhas (alguns vendedores aceitam cartão de débito). Pertinho dela fica a Praça do Sol, que recebe a Feira do Sol aos domingos, das 16h às 22h (os produtos são os mesmos da Feira da Lua, mas o movimento é muito menor). Há ainda, na Rua 67 (Setor Norte Ferroviário), a Feira Hippie, maior que as feiras do Centro mas com o mesmo tipo de barraquinhas. 
ZOOLÓGICO DE GOIÂNIA, GO
Dentro do parque mais antigo da cidade, o Lago das Rosas (Horto Florestal), foi reaberto em 2012 após grande reforma. Há 154 espécies e mais de 500 animais – além de ver os bichos, você pode passear pela enorme área verde do lugar. 
PARQUE VACA BRAVA EM GOIÂNIA, GO
O mais famoso e bonito parque da cidade, com 80 000 m² de área, tem lago rodeado por pista de caminhadas e extensos gramados bem-cuidados, cheios de sombra, ideais para um piquenique. 
Detalhe do parque Vaca Brava, um dos mais famosos da cidade, no Setor Bueno (Creative commons/Flickr/viajor)
MERCADO CENTRAL DE GOIÂNIA, GO
Horário de funcionamento - 8h/18h 
Com 70 anos de história, o mais antigo mercado de Goiânia é também o mais disputado. Além de comprar produtos típicos da região, como queijos, cachaças, doces caseiros e pequi em conserva, muita gente experimenta o famoso empadão goiano nas barracas Rainha da Empada e Empada do Alberto, que existem desde a inauguração do Mercado. Nas manhãs de domingo, vale chegar cedo: a disputa por vagas no estacionamento é grande. 
MUSEU PEDRO LUDOVICO EM GOIÂNIA, GO
Horário de funcionamento - 3ª/6ª 9h/17h, sáb/dom 9h/15h 
Construído na década de 30, o belo casarão em estilo art decó foi por mais de quatro décadas a residência de Pedro Ludovico, que governou o estado entre 1930 e 1945 e de 1951 a 1954. Transformada em museu, a construção preserva um conjunto de 1 836 peças entre mobiliário, porcelanas, roupas e objetos pessoais, além de um arquivo de mais de mil fotografias. De segunda a sexta, o responsável pela visita guiada é Luiz Carlos Teixeira, neto de Ludovico. 
O Museu Goiano Zoroastro Artiaga abriga obras de artistas locais, mostras de paleontologia e sobre a história de Goiás (Divulgação)
Interior do Museu Goiano Zoroastro Artiaga (Divulgação)
BOSQUE DOS BURITIS DE GOIÂNIA, GO
Horário de funcionamento - 7h/20h 
Os visitantes encontram no meio da área verde o chamado Circuito das Águas. Trata-se de uma série de cascatas e poços naturais interligados, que atravessam o parque e terminam no belo Lago das Ilhas, habitado por algumas espécies de peixes e tartarugas. O Bosque é, ainda, endereço do Museu de Arte de Goiânia, que tem acervo recheado de pinturas, gravuras, esculturas e fotografias assinadas por artistas regionais. 
O Bosque dos Buritis, no Setor Oeste, é repleto de lagos artificiais e um alívio para o ar seco da cidade (Creative commons/Flickr/viajor)
Código do Município - 5208707 
Gentílico - Goianiense 
Prefeito 2017 / IRIS REZENDE MACHADO 
População estimada [2016] - 1.448.639 pessoas 
População no último censo [2010] - 1.302.001 pessoas 
Densidade demográfica [2010] - 1.776,74 
A cidade tinha uma população de 1.302.001 habitantes no último Censo. Isso coloca a cidade na posição 1 dentre 246 do mesmo estado. Em comparação com outros municípios do país, fica na posição 12 dentre 5570. 
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2015] - 3,3 salários mínimos 
Pessoal ocupado [2015] - 668.262 pessoas 
População ocupada [2015] - 46,7 % 
Área da unidade territorial [2016] - 728,841 km² 
Esgotamento sanitário adequado [2010] - 76,1 % 
Arborização de vias públicas [2010] - 89,3 % 
Urbanização de vias públicas [2010] - 48,6 % 
HISTÓRICO DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA, GOIÁS 
História 
A história de Goiânia começa com as primeiras ideias de mudança da Capital em 1753, proposta pelo, então governador da Província de Goiás, Dom Marcos de Noronha, que ambicionava transferir a capital de Vila Boa para a atual Pirenópolis. 
Em 1830, o Marechal de Campo Miguel Lino de Morais, segundo governador de Goiás Império, propôs a mudança da Capital para a região do Tocantins, próximo de Niquelândia. A Capital de Goiás, no início do século XIX, convivia com a estagnação econômica, provocada pelo término do ciclo do ouro na região. 
Outro governador da província de Goiás, José Vieira Couto de Magalhães, retoma o assunto em 1863, exposto em seu livro Primeira Viagem ao Rio Araguaia. “Temos decaído desde que a indústria do ouro desapareceu. Ora, a situação de Goiás era aurífera. Hoje, porém, está demonstrado que a criação do gado e agricultura valem mais do que quanta mina de ouro há. Continuar a capital aqui, é condenar-nos a morrer de inanição, assim como morreu a indústria que indicou a escolha deste lugar “. 
A discussão sobre a necessidade de mudança da capital prosseguiu. A constituição do Estado de 1891, inclusive sua reforma de 1898 e a de 1918, previa taxativamente a transferência da sede do governo, havendo disposto esta última em seu Artigo 5º: “A cidade de Goiás continuará a ser a capital do estado, enquanto outra coisa não liberar o Congresso”. Mas foi somente com o advento da revolução de 30, em 1933, que o interventor Federal, Pedro Ludovico Teixeira, tomou providências a respeito da edificação da cidade, tornando realidade um sonho que já durava 180 anos. 
O objetivo político Pedro Ludovico Teixeira seguiu em conformidade com a Marcha para o Oeste, movimento criado pelo governo de Getúlio Vargas para acelerar o progresso e a ocupação do Centro-Oeste incentivando as pessoas a migrarem para o centro do país, onde havia muitas terras desocupadas. A implantação de tal projeto só seria possível com a garantia de uma infraestrutura básica ligando o Centro-Oeste ao Sul do País. As medidas adotadas pelo interventor foram: a mudança da capital, construção de estradas internas e a reforma agrária. 
Criou-se, em 20 de dezembro de 1932, uma comissão encarregada de escolher o local no qual seria construída a nova capital. O relatório da comissão apontou um sítio nas proximidades do povoado de Campinas, local do atual bairro de Campinas, como lugar ideal para a edificação da futura capital. 
Em 6 de julho do ano seguinte, Pedro Ludovico baixou um decreto, encarregando o urbanista Atílio Correia Lima da elaboração do projeto da nova capital. Outro urbanista, Armando de Godói, formado na Suíça e na França de onde acabara de voltar, reformula o antigo projeto, inserindo o parcelamento do Setor Oeste e fortes mudanças no arruamento do Setor Sul. Em 1935, Armando assina o plano diretor da cidade. 
A pedra fundamental da cidade de Goiânia foi lançada em 24 de outubro de 1933 por Pedro Ludovico Teixeira, como homenagem aos 3 anos do início da Revolução de 1930, em pleno altiplano, onde se encontra atualmente o Palácio das Esmeraldas, na Praça Cívica. O local foi determinado pelo urbanista Atílio Correia Lima. 
Site: http://goiania.go.gov.br 
DDD: 62 
Estado: Goiás 
Distância de outras cidades: Brasília, 211 km, Campo Grande, 868 km, Belo Horizonte, 896 km, Palmas, 898 km, São Paulo, 914 km, Cuiabá, 936 km, Rio de Janeiro, 1314 km, Salvador, 1707 km
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE GOIÂNIA, GOIÁS
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA, GOIÁS

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


Fonte dos textos e fotos: IBGE / viagemeturismo.abril.com.br  / Thymonthy Becker / Wikipédia / Governo de Goiânia, GO / 

Comentários

  1. Parece un lugar interesante, pero claro de momento me conformo con verlo en tu blog. Está muy lejos para mi. Un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. La ciudad es muy bonita y agradable de estar. La niña. Abrazos y todo de bueno para usted

      Excluir

Postar um comentário

VALEU POR VIAJAR COM A GENTE

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem