segunda-feira, 3 de abril de 2017

SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - Um dos municípios mais ricos das Minas Gerais devido ter em sua sede a Represa de Furnas, tem lugares imperdíveis de rara beleza, como o Paraíso perdido




CONHEÇA A CIDADE DE "SÃO JOSÉ DA BARRA", MINAS GERAIS, BRASIL

BEM VINDO A CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MG. A CIDADE MAIS RICA DA REGIÃO SUDOESTE DAS MINAS GERAIS.
AQUI A CONGREGAÇÃO CRISTÃ DO BRASIL
foto - Thymonthy Becker
População estimada 2016 (1) - 7.323
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 314,253
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 21,57
Código do Município 3162948
Gentílico - são josé barrense
Prefeito 2017 / PAULO SERGIO LEANDRO DE OLIVEIRA
ORIGEM DO NOME DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
O NOME BARRA EH UMA REFERÊNCIA À BARRA DO SAPUCAÍ E SÃO JOSÉ AO SANTO PADROEIRO DO ARRAIAL.

Gentílico: são josé barrense
Histórico
HISTÓRICO:
A Barra ou a Barra do Rio Sapucaí, vilarejo na confluência com o Rio Grande, ponto de referência mais antigo que Passos e Alpinópolis (MG) e contemporâneo de Jacuí e das questões envolvendo os limites dos estados de São Paulo e Minas Gerais, no século XVIII. A partir do Rio Sapucaí as Bandeiras chegam a Barra do Sapucaí vindas da Mantiqueira através do rio, encontrando o Rio Jeticahy, mais tarde batizado de Rio Grande, tornando a Barra um marco de referência. Em 1740 o Papa Bento XVI define os bispados de São Paulo e Minas Gerais, fixando o Rio Sapucaí como marco divisório, sendo pois a região Paulista. Em 1762 os Paulistas tomam posse da região justamente na Paragem da Barra, que mais tarde após três anos o então governador de Minas Luís Diogo Lobo da Silva tomam pela força das armas posse da mesma paragem da Barra, que passa a Província de Minas, e que após dois séculos adormeceria sob as águas dos rios Sapucahy e Jeticahy.
São José da Barra, ou simplesmente Pontal da Barra era um vilarejo situado às margens do encontro dos Rios Grande e Sapucaí, distante 94 Km da cidade de Passos. Pertencente ao município de Alpinópolis, sua população vivia nos anos cinquenta da pesca e agricultura. Até a construção da represa de Furnas, o cotidiano da vida dos moradores permanecia inalterado. Porém a partir do início das obras, foi iniciado o processo de retirada dos habitantes em 1958 concluindo-se em 1963, época do enchimento do reservatório de Furnas que cobriu totalmente aquela comunidade. Boa parte dos moradores transferiu-se para os municípios próximos ou para a nova cidade criada, próximo ao canteiro de obras da represa.
Até 1957, o vilarejo de São José da Barra, eram constituído por algumas dezenas de casas, porém com o importante papel de entreposto para o comércio e passagem obrigatória para a capital Belo Horizonte. Dada a intensidade de tráfego o vilarejo possuia boa infra estrutura com grupo escolar localizado na praça central abaixo da igreja de São José, bomba de gasolina, localizada próximo ao grupo. A travessia do Rio Grande era feita por balsa, e nas proximidades do próprio rio existiam pensão, armazém, restaurante, características da parada da Barra. O ponto turístico era a confluência dos dois rios Grande e Sapucaí, com destaque para a queda de água formada no rio Sapucaí denominada de Salto.
Com o início das obras da Usina Hidrelétrica de Furnas em 1958 e o eminente fim da Barra, inicia-se o processo de mudança dos moradores da região. A partir daí, Furnas realizava indenizações, muitas das vezes de valor irrelevante, que gerou a permanência de moradores até a completa inundação do local. O Pároco Ubirajara Cabral convida o então bispo Dom Inácio Dalmont para o ato de encerramento das missões e transferência de sede da Paróquia de São José da Barra, no dia 15 de julho de 1962, para o novo local denominado Água Limpa, próximo ao canteiro de obras da barragem que viria a ficar conhecido mais tarde como Barra Nova. A última Missa iniciou-se às 10:30 horas com a presença do bispo, dos frades capucinos Justino Prado e Ludovico Gomes e representantes de Furnas. Às 15:00 horas foi realizado o translado da imagem de São José para a capela provisória em carro aberto e acompanhada pelos moradores. Era o início do fim.
Em 1963 o reservatório de Furnas começa a ser formado, em poucas horas as águas tomam conta do casario da Barra Velha, e lentamente a cidade desaparece. É o fim da Barra Velha, o fim da visão da Barra do Sapucaí, restando apenas a memória dos seus moradores.
A nova cidade de São José da Barra foi planejada e construída a pedido do Padre Ubirajara Cabral, pároco local, em forma de "banjo". Na mudança da cidade muitas pessoas se mudaram para a nova cidade e ao chegar todos ficaram meio depressivos, pois tiveram de largar suas casas e terras e vendê-las por preços muito baixos pois a água iria cobri-las. As novas ruas não tinham asfalto nem saneamento básico, a eletricidade da cidade era de um motor a diesel. Por ironia a 3 Km dali havia uma usina hidrelétrica funcionando e em seu acampamento havia hospital, clube, cinema e saneamento básico.
Gentílico: Barrense
Fonte
Prefeitura Municipal de São José da Barra Arquivos da Agência do IBGE de Passos-MG
CONHEÇA UM POUCO MAIS DESTA PRIVILEGIADA CIDADE QUE FICA PRÓXIMA A REPRESA DE FURNAS.
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
IGREJA PENTECOSTAL DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
ENTORNO DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
IGREJA MATRIZ DE SÃO JOSÉ EM SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Alexandre Bonacini
RODOVIA DE ACESSO À CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Alexandre Bonacini
foto - Alexandre Bonacini
BAIRRO CACHOEIRA EM SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Câmara municipal de São José da Barra
VISTA AÉREA DO CENTRO DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Câmara municipal de São José da Barra
BAIRRO FURNAS NA CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
Foto - PMSJB
foto - Alexandre Bonacini
POLIESPORTIVO DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Alexandre Bonacini
PRAÇA EM SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Alexandre Bonacini
SEDE DO PODER EXECUTIVO - PREFEITURA MUNICIPAL DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Alexandre Bonacini
RUA EM SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Alexandre Bonacini
ECONOMIA DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
A economia da cidade é baseada na produção de energia elétrica de Furnas, produção de milho, café, pimenta, criação de gado, produção de frangos e suínos e no turismo ainda nascendo pelo Lago de Furnas.
O município conta com uma escola técnica em eletrotécnica que forma 140 técnicos por ano, escola esta que é uma referência no Brasil pois a maioria dos técnicos que aqui se diplomam estão trabalhando em empresas como Cemig, Copel, Eletronorte , Eletrosul, Eletroleste , Eletroeste , Eletromarzinho, Farmarília, Tibata Eletricista, Celg, Brasil500, Rosicarlos, Eletrobras, Eletronuclear, Funai, Eletropaulo, Elektro, CPFL, Transpetro e Petrobras.
REPRESA DE FURNAS EM SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Thymonthy Becker
LAGO DE FURNAS NO ENTORNO DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
foto - Thymonthy Becker
foto - Thymonthy Becker
NATUREZA VIVA EM SÃO JOSÉ DA BARRA, MG
A natureza da região é muito rica, a região possui muitos pássaros e animais como suçuaranas, lobos-guarás, jaguatiricas, tamanduás, ouriços, veados-campeiros, quatis, pacas, capivaras e diariamente são vistos atravessando as estradas do município.
foto - Thymonthy Becker
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


Fonte / Fotos = IBGE / Thymonthy Becker / Governo de São José da Barra, MG / Arquivos do IBGE de Passos, MG / Wikipédia / 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os lugares por onde o Trem mais passou esta semana