Pular para o conteúdo principal

PAINS, MINAS GERAIS - A capital mundial do Calcário. Gosta de cavalgar? Que tal uma cavalgada tranquila por trilhas com paisagens naturais exuberantes? Gosta de escaladas? Você precisa conhecer o -Rastro de São Pedro- são vários blocos de calcário, que devem ter aproximadamente uns 40 metros de altura. Segundo moradores da região, a comunidade recebeu esse nome devido a pegada em uma pedra que fica ao lado da nascente. Tal pegada seria o rastro de São Pedro. Quem quiser conferir, o pezão ta lá mesmo. O Rastro de São Pedro, com seus paredões de calcário, está se tornando um dos locais favoritos para escalada em Minas Gerais. Dezenas de vias já foram abertas, e o potencial é enorme. Venha conhecer Pains, aqui você encontra tudo isso e muito mais!




CONHEÇA A CIDADE DE PAINS, MINAS GERAIS, BRASIL - OLHANDO DA JANELA DO TREM
Os caminhos de Pains, MG
foto - Thymonthy Becker
VEJA AQUI A ENTREVISTA COM DOIS MORADORES DA CIDADE. ENTREVISTA FEITA NESTA TERÇA FEIRA 14/02/2012 NA TRANQUILA PRAÇA DA IGREJA DO ROSÁRIO

CONHEÇA UM POUCO DA CIDADE DE PAINS NAS MINAS GERAIS
foto - Thymonthy Becker
RASTRO DE SÃO PEDRO
O Rastro de São Pedro são vários blocos de calcário, que devem ter aproximadamente uns 40 metros de altura. Se tratando de escalada, lá tem algumas vias muito bacana, mas o potencial do lugar é muito grande, podendo abrir várias vias de todos os graus, pena que a cidade não tem escalador. Isso também dificulta em relação ao croqui das vias, eu não conheço ninguém que tem. Em linhas gerais lá é excelente para escalar. (campingnatureza.blogspot.com/Bruno Zurlini)
Há 10 anos, a região que agrega estas três cidades (Pains, Arcos, Corumbá) é explorada por escaladores locais e conta com aproximadamente 400 km de calcário, 780 grutas e cavernas. O que da a Pains o titulo de capital mundial do calcário.
Segundo moradores da região, a comunidade recebeu esse nome devido a pegada em uma pedra que fica ao lado da nascente. Tal pegada seria o rastro de São Pedro. Quem quiser conferir, o pezão ta lá mesmo.
o Rastro de São Pedro, com seus paredões de calcário, está se tornando um dos locais favoritos para escalada em Minas Gerais. Dezenas de vias já foram abertas, e o potencial é enorme. (campingnatureza.blogspot.com/Jonatas Escalada)
O que da para fazer? 
Eu recomendo lá para acampar, quem pratica escalada, porque além de você poder escalar o dia inteiro, você arma sua barraca na base da pedra, -é sair da barraca, e já mandar uma via-. Ao lado do Rastro, tem um riacho, que da para nadar, o lugar é muito limpo. (campingnatureza.blogspot.com)
Esta eh a pegada na pedra que originou o nome do lugar
O que levar? 
O camping lá é selvagem, então eu recomendo levar tudo que você irá usar, e lembrar sempre de TRAZER SEU LIXO DE VOLTA. Em relação alimentação e água, você conseguirá tudo na cidade, Arcos é muito bem estruturada, Pains também. Chegando ao local, você irá ver onde é que acampa, o lugar fica na base da pedra, com muitas árvores, que inclusive fica na sombra o dia inteiro. Lá é uma área privada, que eu não sei quem é o dono, mas é aquele negócio, saber chegar e respeitar o local. (campingnatureza.blogspot.com)
Outra coisa:
Vale a pena ir em Pains, é conhecer as cidades ao lado como: Corumbá que fica a 9km de Arcos, e Arcos que fica a 17km de Pains. Tanto Corumbá tem escalada também. Pains conta com um sítio arqueológico fantástico "Mané do Juquinha", e lá também tem vários boulders. Vale muito apena conhecer. (campingnatureza.blogspot.com/Almir Brito JR)
Como chegar? 
Saindo de Divinópolis, da 90km até em Arcos/Pains. Você irá usar a MG 050, a qual você passará por um posto de pedágio perto de São Sebastião do Oeste. Na MG 050 você irá percorrer 68km até pegar a BR354, e depois mais 22km. Lá você pede uma orientação de como chegar ao Rastro de São Pedro, ele é super conhecido na região, não tem erro.
É isso ai galera, faça um bom passeio com muito cuidado e responsabilidade (campingnatureza.blogspot.com/Mailo Aquino)
AQUI, PARTE DA ZONA RURAL DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker
GOSTA DE CAVALGAR?
Que tal uma cavalgada tranquila por trilhas com paisagens naturais exuberantes? Venha conhecer Pains, aqui você encontra tudo isso e muito mais! (Alvaro Rabelo)
AQUI, AS PALMEIRAS REAIS, COMO SE FOSSEM OS PORTAIS DA PRAÇA DA IGREJA DO ROSÁRIO.
foto - Thymonthy Becker
Centro de Pais, MG vista do alto (Almir Brito JR)
Pains, MG (Almir Brito JR)
Grutas em pains, MG (Almir Brito JR)
O Cálice (Almir Brito JR)
Cruzeiro da cidade de Pains, MG (Almir Brito JR)
Hospital Municipal da cidade de Pains, MG (Almir Brito JR)
Igreja do Rosário em Pains, MG (Tallys Teixeira)
Capela de Nossa Senhora de Lourdes, Mandembo, pains, MG (Almir Brito JR)
Pains, MG (Almir Brito JR)
Árvore centenária em Pains, MG (Almir Brito JR)
Entorno de Pains, MG (Almir Brito JR)
Museu Arqueológico do Alto São francisco em Pains, MG (Almir Brito JR)
Gruta em pains, MG (Almir Brito JR)
Paredões de calcário em Pains, MG (Almir Brito JR)
Grutas em Pains, MG (Almir Brito JR)
Pinturas rupestres no Museu Arqueológico em Pains, MG (Almir Brito JR)
Pains, MG (Almir Brito JR)
Pains, MG (Almir Brito JR)
Entorno da cidade de Pains, MG (Almir Brito JR)
CASARÕES DA RUA CENTRAL
foto - Thymonthy Becker
ADOLESCENTES VOLTANDO DA ESCOLA
foto - Thymonthy Becker
ESTE EH O CARRO DO BATENTE
foto - Thymonthy Becker
ESTA EH A AVENIDA PRINCIPAL
foto - Thymonthy Becker
UM DOS BAIRROS DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker
BAIRRO SENDO CONSTRUÍDO COM RECURSOS DO PROGRAMA -MINHA CASA MINHA VIDA-, DO GOVERNO CENTRAL
foto - Thymonthy Becker
ESTE EH UM BELO CASARÃO, QUE FICA NA ESQUINA DA PRAÇA DA IGREJA DO ROSÁRIO
foto - Thymonthy Becker
OUTRO CASARÃO DO OUTRO LADO DA PRAÇA
foto - Thymonthy Becker
AQUI O CENTRO DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker
ESTE EH O CORETO DA PRAÇA DA PREFEITURA
foto - Thymonthy Becker
PAINS ENCRAVADA NAS MONTANHAS DAS MINAS GERAIS
foto - Thymonthy Becker
PAINENSES FAZENDO POSE NA PRAÇA DA IGREJA
foto - Thymonthy Becker
ESTA EH AS ESCADARIA DA IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DO CARMO
foto - Thymonthy Becker
AQUI A FRENTE DA MATRIZ
foto - Thymonthy Becker
ESTA EH A  MESMA IGREJA
foto - Thymonthy Becker
AQUI UMA BELA ARQUITETURA COMTEMPORANIA. A IGREJA DO ROSÁRIO. VEJA QUE NESTA SIMPLICIDADE, ELA EH SIMPLESMENTE LINDA.
foto - Thymonthy Becker
AQUI A MESMA IGREJA VISTA DE LADO
foto - Thymonthy Becker
OUTRO BAIRRO DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker
ESTA EH UMA MONTANHA DE CALCÁRIO.
O CALCÁRIO EH UTILIZADO NA PREPARAÇÃO DO CIMENTO, DO CAL, NA CORREÇÃO DO SOLO, FABRICAÇÃO DE VIDROS E OUTROS.
copyrigth "sânzio rafael"
AQUI O ENTORNO DE PAINS
foto - Thymonthy Becker
A CIDADE VISTA DE CIMA
copyrigth "christian de lima"
O RIO SÃO MIGUEL
copyrigth "jose elias araujo"
PLACA COMEMORATIVA NA PRAÇA JUCA MANECA
foto - Thymonthy Becker
AQUI, OUTRA HOMENAGEM,  NA PRAÇA DA PREFEITURA
foto - Thymonthy Becker
PARQUE DAS ÁGUAS
copyrigth "MGuyon"
A BONITA PRAÇA DA PREFEITURA. EM FRENTE A PRAÇA, ESTA A MATRIZ DE NOSSA SENHORA DO CARMO
foto - Thymonthy Becker
OUTRO ÂNGULO DA PRAÇA DA PREFEITURA
foto - Thymonthy Becker
ESTA EH A PRAÇA JUCA MANECA. EM FRENTE A ESTA PRAÇA, ESTA A IGREJA DO ROSÁRIO.
foto - Thymonthy Becker
A MESMA PRAÇA JUCA MANECA, VISTA DE OUTRO ÂNGULO
foto - Thymonthy Becker
MAIS UMA IMAGEM DESTA BELÍSSIMA PRAÇA.
foto - Thymonthy Becker
A PRAÇA JUCA MANECA, COM AS DUAS PALMEIRAS REAL, COMO OS GUARDIÕES DA MESMA.
foto - Thymonthy Becker
ESTA EH DA PRAÇA DA PREFEITURA
foto - Thymonthy Becker
TAMBÉM DA PRAÇA DA PREFEITURA
foto - Thymonthy Becker
AQUI, A SEDE DA PREFEITURA, QUE ESTA EM REFORMA. FICA BEM EM FRENTE A IGREJA MATRIZ. ENTRE ELAS, ESTA A PRAÇA
foto - Thymonthy Becker
AQUI UMA IMAGEM MAIS PRÓXIMA
foto - Thymonthy Becker
MAIS UM BAIRRO DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker
UMA DAS RUAS CENTRAIS
foto - Thymonthy Becker
A ZONA RURAL DA CIDADE
copyrigth "aender'
População estimada 2016 (1) - 8.371
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 421,862
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 19,00
Código do Município 3146503
Gentílico - painense
Prefeito 2017 / MARCO AURÉLIO RABELO GOMES
ORIGEM DO NOME 
Bernardina Corrêa Pamplona (doadora do patrimônio de Iguatama) João Jose Corrêa Pamplona e outros deram origem à família Paim Pamplona. Era costume de se falar na época: ″vamos à fazenda dos Paim″, onde originou-se o nome do município.
Gentílico: painense
Histórico
Pains
Minas Gerais
HISTÓRICO
A história de Pains remonta aos anos de 1721-1725, quando Bartolomeu Bueno da Silva descobre os ″fortunados mananciais″ do Rio Vermelho, à altura das nascentes do Rio Araguaia, Goiás. Nesta época começou a marcha de mineiros e paulistas para o Oeste, passando por território na província de Minas que mais tarde seriam povoados, entre eles: Pains.
Em 1767 o governo assinou 20 cartas de sesmarias para a província de Minas. Entre os sesmeiros, parentes de Inácio Corrêa Pamplona (encarregado de perseguir e dizimar os índios e ″calhambolas″ nesta região) vieram estabelecer-se nas matas do Rio São Francisco, como seu filho Padre Inácio Pamplona Corte Real, Bernardina Corrêa Pamplona (doadora do patrimônio de Iguatama) João Jose Corrêa Pamplona e outros que deram origem à família Paim Pamplona. Do costume de se falar: ″vamos à fazenda dos Paim″, originou-se o nome do município.
Em 1830, na vizinhança dos Paim Pamplona, o Capitão Manoel Gonçalves de Melo, com sua família, também adquiriu uma fazenda, a da Cachoeira. Tempos depois o Capitão doou um terreno no centro da mata de Pains para construção de uma igreja em honra a Nossa Senhora do Carmo. Esta doação juntou-se a outra, anteriormente feita por Manuel Antonio de Araújo (na fazenda dos Araújos, nasceu Ana Jacinta de São José, a famosa Dona Bêja) perfazendo quatro alqueires para a base de um povoado, ao redor da referida igreja. Em 1884 a igreja de Nossa Senhora do Carmo, hoje igreja do Rosário, ficou pronta.
Em 31 de dezembro de 1943, pelo decreto-lei número 1.058, foi obtida a emancipação política, com a elevação de Pains à categoria de município, desmembrando-se do município de Formiga, no qual incluía-se o Distrito de Pimenta, hoje também emancipado.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE PAINS, MINAS GERAIS
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE PAINS, MINAS GERAIS 
AGRADECENDO SUA VISITA, ESPERO QUE SEMPRE VOLTE.
foto - Thymonthy Becker
ATÉ UM DIA QUALQUER

As fotos de minha propriedade foram tiradas em Julho de 2011

Fonte dos textos e fotos: IBGE / Thymonthy Becker / Wikipédia / Portal do Governo de Pais /

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.