Pular para o conteúdo principal

SANTO ANTÔNIO DO AMPARO, MINAS GERAIS - No gelado inverno, vale saborear pão de queijo no café da manhã, tropeiro no almoço e frango caipira com quiabo no jantar. Tudo isso a beira de um fogão a lenha




CONHEÇA A CIDADE DE "SANTO ANTÔNIO DO AMPARO", MINAS GERAIS, BRASIL, DA JANELA DO TREM
SANTO ANTÔNIO DO AMPARO EH UMA CIDADE MUITO TRANQUILA, HOSPITALEIRA, MAS CHEIA DE VIDA.
foto - PMSAA
ESTANDO AS MARGENS DA BR 381 (FERNÃO DIAS) MOSTRA-SE UMA CIDADE IMPONENTE E ONDE AS PESSOAS QUE POR ALI PASSAREM OU SE HOSPEDAREM, SÃO SEMPRE MUITO BEM RECEBIDAS.
foto - PMSAA
TEM UMA CACHOEIRA QUE FICA A UNS 5 km DA CIDADE, QUE EH MUITO BOA DE SE ESTAR. ÁGUA FRIA E BEM CORRENTE. MUITAS PEDRAS PARA VOCÊ CURTIR UM DIA DE AVENTURA NAS CORREDEIRAS.
foto - PMSAA
CONHEÇA POR AQUI UM POUCO DA CIDADE E DEPOIS VENHA VISTÁ-LA E CURTIR COM ESSE POVO BEM HOSPITALEIRO, DE BEM COM A VIDA E MUITO SOCIAL.
foto - PMSAA
AQUI VOCÊ ENCONTRA A TÍPICA COZINHA MINEIRA, O TRADICIONAL PÃO DE QUEIJO NO CAFÉ DA MANHÃ, O TROPEIRO NO ALMOÇO E O FRANGO COM QUIABO NO JANTAR. ISSO TUDO NUM FOGÃO DE LENHA. NO INVERNO FICA MELHOR AINDA, SABOREAR TODA ESSA DELICIA NA BEIRA DO FOGÃO A LENHA.
foto - PMSAA
foto - PMSAA
foto - PMSAA
BEM VINDO A SANTO ANTÔNIO DO AMPARO / UMA CIDADE HOSPITALEIRA.
foto - ?
VEJA QUE PACATA E BONITA CIDADE
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
AQUI, UMA DAS TRILHAS QUE DÁ ACESSO AS CACHOEIRAS DA COMUNIDADE DOS FAGUNDES
foto - Thymonthy Becker
AQUI, A MATRIZ DE SANTO ANTÔNIO DO AMPARO
foto - ?
foto - ?
COM O CORETO TRADICIONAL
foto - ?
foto - ?
ESTE EH O HINO OFICIAL DA CIDADE.
Vindo de terras tão distantes
Por entre vales, rios e colinas
Um dia certo viajantes
Chegou guiado pela mão divina

Talvez pela fatalidade
Quem Deus por mera sorte
Ia se criar uma cidade
Trocando terras por seu capote

Rogando a Deus em pranto
Arrependido da ação covarde
Promessa fez ao grande Santo
de um Capela erguer na propriedade

Ao raiar um novo dia
Qual foi o espanto, quanta alegria
Vendo o escravo ali parado
Prostado ao chão à Deus agradecia

Para cumprir sua promessa
Ao grande Santo é o que Deus ensina
Santo Antônio tem sua capela
Edificada no alto da Colina

E todo viajante cansado
Encontra aqui à sombra da palmeira
Em Santo Antônio do Amparo
Abrigo e paz, cidade hospitaleira
Composto por "José Pedro Dutra"
VEJAM QUE BELOS CASARÕES TOTALMENTE PRESERVADOS
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
AQUI A ZONA RURAL DA CIDADE
foto - ?
A BONITA ARQUITETURA DO PALÁCIO DA MUNICIPALIDADE
foto - ?
ESTA EH A BR 381 (FERNÃO DIAS) CUJA CIDADE ESTA AS MARGENS
foto - ?
foto - ?
CLIMA 
O clima do Município é tropical de altitude, tropical, pois é caracterizado por um verão chuvoso e um inverno frio e seco, com temperatura média de 20 graus, máxima de 30 e mínima de 10 graus. O tropical de altitude é assim denominado pelo efeito amenizante na temperatura por causa da altitude superior a 1000 m. Na sede do município onde está situada a Igreja Matriz a altitude é de 1013 m, existindo pontos de até 1350 m. 
A ocorrência de geadas restringem-se a áreas baixas próximas de córregos e de difícil escoamento de massa de ar frio. 
Toda cidade procura incentivar o povo com festas e eventos, artesanato local para promover e divulgar seu Município, manter ativo o espírito do folclore e fortalecer o turismo
Devido a cidade estar a mais de 1.000 metros acima do nível do mar, no inverno ocorre a incidência de geadas nas regiões próximas aos rios e nascentes, em Santo Antônio do Amparo, Minas Gerais
Hidrografia: 
O município esta situado a mais de 1000 metros de altitude caracterizando-o como região de nascentes de cursos de água. O córrego da Lagoa e o córrego Tome Borges formam o Rio Amparo que e afluente do Rio Jacaré que pertence a bacia do Rio Grande. Apesar de não possuir rios caudalosos o município e bem servido de fontes, cachoeiras e pequenos córregos que fazem dele o lugar ideal para a agricultura e pecuária.
Vegetação: 
A vegetação esta diretamente ligada ao relevo. Nas regiões mais onduladas e montanhosas existiam florestas com ocorrência de madeira de lei. Hoje restam poucas áreas no município, foram transformadas em pastagens e lavouras de café. Na região de cerrado encontramos dois tipos de vegetação, um mais denso, com arvores como sucupira e pau d arco, cujas as folhas caem na época seca. O cerrado menos denso, com arvores cujos os troncos são tortos, com casca grossa, com o barbatimao e castanha de macaco. Nas regiões de campos encontramos pouca vegetação de porte, ocorrendo mais arbustos e o capim fino como o barba de bode. Nas várzeas há a mata ciliar, uma pequena ocorrência de arvores próximas aos leitos dos rios que esta pouco preservada e o capim nativo.
A região de matas e florestas foram que que toda ela substituída por lavouras, principalmente do café, em Santo Antônio do Amparo, Minas Gerais

População estimada 2016 (1) - 18.462
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 488,885
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 35,48
Código do Município 315990
Gentílico - Amparense
ORIGEM DO NOME 
Seu nome, Santo Antônio, deve-se ao milagre, e Amparo ao fato de que os viajantes se instalavam embaixo de coqueiros, que lá existem até hoje.
Gentílico: amparense
HISTÓRICO
A denominação do Município de Santo Antônio do Amparo, deve-se a dois motivos, um religioso e outro por servir a localidade, de amparo aos viajantes e tropeiros que passavam pela região, até então habitada por índios, dos quais ainda encontramos muitos vestígios.
Existiam duas minas d´água uma de cada lado, onde crescia uma planta chamada esporão, tipo de trepadeira, muito comum na região, que se alastrava por cima de outras árvores formando uma espécie de caramanchão.
Este local servia de amparo aos viajantes que por alí passavam em direção ao Circuito do ouro, Rio de Janeiro, Triângulo Mineiro e Goiás. Alí abasteciam seus cantis, faziam suas refeições e pernoitavam para descanso. 
No bairro Areão começou a surgir o pequeno povoado de Santo Antônio do Amparo, ainda hoje podemos encontrar duas de suas primeiras casas, feitas de pau-a-pique. 
O fundador deste povoado foi Manuel Ferreira Carneiro, vulgo “Jangada”, que aqui chegou por volta de 1778. O "Jangada" comprou estas terras a troco de um capote de inverno. A primeira parte do nome do município, segundo consta, surgiu de uma promessa feita por José, filho de Manuel Ferreira, a Santo Antônio de Pádua. Consta-se que com o desaparecimento de um de seus escravos, José prometeu a Santo Antônio, caso tivesse seu escravo de volta, a construção de uma capela da qual seria padroeiro. Feita a promessa, logo apos, o escravo apareceu de volta, apos ter tido uma visão do Santo. Julgando-se tratar de um milagre, José mandou construir a Capela dedicada a Santo Antônio no ponto mais alto de suas terras.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE SANTO ANTÔNIO DO AMPARO, MG
ESTE EH O BRASÃO DA CIDADE DE SANTO ANTÔNIO DO AMPARO, MG
AGRADEÇO SUA VISITA E SEMPRE VOLTE


fonte dos textos e fotos: IBGE / Thymonthy Becker / Governo de Santo Antônio do Amparo, MG / Wikipédia / 

Comentários

Postar um comentário

VALEU POR VIAJAR COM A GENTE

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.