Pular para o conteúdo principal

PIRAPORA, MINAS GERAIS - O último vapor movido a lenha do mundo, traz você para dentro da história do Brasil com um universo de informações preciosas




CONHEÇA A CIDADE DE "PIRAPORA", MINAS GERAIS, BRASIL
imagem - PMP
imagem - PMP
BEM VINDO A CIDADE DE PIRAPORA. O PORTAL DO RIO SÃO FRANCISCO.
imagem - Jadir F.
 
População estimada 2016 (1) - 56.474
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 549,514
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 97,12
Código do Município 3151206
Gentílico - piraporense
ORIGEM DO NOME
O topônimo de origem tupi significa “salto de peixe” ou “onde o peixe salta” - pira (peixe) e poré (salto).
Gentílico: piraporense
HISTÓRICO
Índios Cariris, em época remota, teriam subido o rio São Francisco, movida pelo temor à aproximação dos brancos pelo litoral brasileiro e acossada pelas tribos vizinhas. Aportando na área hoje compreendida pelo município de Pirapora, fixaram-se defronte à corredeira, estabelecendo sua aldeia justamente no local onde atualmente situa-se a Praça Cariris. Foram sucessivamente chegando à localidade alguns poucos garimpeiros, pescadores, pequenos criadores de gado e aventureiros que, residindo em casinhas de enchimento, cobertas de palha de buriti, construídas segundo a influência indígena, se dedicavam às diversas atividades. Destas, a de maior relevância era a pesca, sendo comercializado o peixe secado em varais, com tropeiros que demandavam outras regiões.
Estes moradores pioneiros foram paulatinamente radicando-se à localidade, exercendo e desenvolvendo suas funções, constituindo suas famílias e, por fim, fixando suas residências, em definitivo, na região. Não há maiores notícias sobre a plena instalação do distrito de Pirapora criado em 1861. Mas doze anos depois, a Lei Provincial n° 1.996, de 14 de novembro de 1873, agregou ao município de Jequitaí toda a região de Pirapora e de São Gonçalo das Tabocas, além da própria sede, Vila de Nossa Senhora do Bom Sucesso e Almas de Guaicuí, que perdeu a condição de vila e voltou a ser um arraial.
Antes do século XX, somente barcos e canoas se davam o trabalho de chegar até o arraial de São Gonçalo de Pirapora. As grandes embarcações, no início, não tinham por que tomar conhecimento daquele lugarejo. A navegação a vapor pelo São Francisco começara em 1871, mas somente a partir de 1902 foi que os vapores “Saldanha Marinho” e “Mata Machado” iniciaram o tráfego regular com o nosso arraial. Em 1894, a Companhia Cedro e Cachoeira, de Curvelo, por decisão de seus diretores Pacífico Gonçalves da Silva Mascarenhas, Aristides José Mascarenhas e Antônio Diniz Mascarenhas, resolveu olhar para aquele distritozinho que mal engatinhava. E, com a visão própria dos que sabem abrir caminhos, começou por determinar a construção de um grande depósito para estocagem de algodão em rama e venda de tecidos. Ia começar uma nova fase na vida do lugar. Pirapora nunca mais voltaria a ser a mesma. Em 1911 é criado o município de São Gonçalo das Tabocas e em de 1912 a vila é elevada à condição de cidade, sendo desmembrada do município de Curvelo. Em 1923, foi alterada a denominação da cidade, que ao invés de São Gonçalo das Tabocas passou a chamar-se Pirapora.
AQUI O AEROPORTO DA CIDADE
imagem - Jadir F.
imagem - PMP
ÁREA DE CAMPING
imagem - PMP
CENTRO DE CONVENÇÕES
imagem - PMP
CRECHE MUNICIPAL
imagem - PMP
ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
Inaugurado em 28 de maio de 1910, o prédio da Estação Ferroviária da Central do Brasil foi construído pelo engenheiro Demóstenes Rockert, estando edificado no terreno da antiga Fazenda Nova Estância. Doado pelo Coronel Caetano Mascarenhas, fazendo divisa à direita com a Rua Bahia, à esquerda com a Rua Reinaldo Guerra, frente com a Rua Major Santiago e fundos com o antigo terreno da Cia. Minasligas.
O prédio foi construído com o objetivo de sediar a administração do ramal ferroviário que havia sido implantado em Pirapora.
Visitar o prédio da Estação Ferroviária é fazer uma viagem de volta ao tempo em que o transporte ferroviário, juntamente com o hidroviário, ligava os habitantes das regiões Nordeste e Sudeste, via Pirapora.
imagem - PMP
imagem - Samuel Marcos
MATRIZ DE SÃO SEBASTIÃO
imagem - ?
CONHEÇA AGORA UM POUCO MAIS DA CIDADE DE PIRAPORA
imagem - PMP
imagem - Tino Koschinski
imagem - Gilberto Brito
imagem - Gilberto Brito
 imagem - José Gustavo A. Murta
imagem - PMP
imagem - Arthur Freer
imagem - Gilberto Brito
imagem - Davidson Araújo
imagem - Lui de Zezin
imagem - PMP
imagem - Jadir F.
ORELHÃO
imagem - ?
VAPOR GUIMARÃES
Construído em 1913, nos EUA, pela empresa James Rees & Com., o Vapor Benjamim Guimarães navegou no rio Mississipi e, posteriormente, em rios da Bacia Amazônica. Na segunda metade da década de 20, a firma Júlio Guimarães adquiriu a embarcação e a montou no porto de Pirapora, recebendo o nome de "Benjamim Guimarães", uma homenagem ao patriarca da família proprietária da firma. A partir de então o vapor passou a realizar contínuas viagens ao longo do Rio São Francisco e em alguns dos seus afluentes.
O Benjamim Guimarães possui três pisos: no primeiro, encontra-se a casa de máquinas, caldeira, banheiros e uma área para abrigar passageiros. No segundo, estão instalados 14 camarotes e no terceiro, um bar e área coberta. O Benjamim Guimarães é o último exemplar movido a lenha existente no mundo. Tem capacidade para 140 pessoas, entre tripulantes e passageiros e consome 01 m³ de lenha por hora. De acordo com as normas de segurança da Marinha, nas atuais condições em que se encontra, o Vapor está autorizado a navegar na chamada área 01: rio, lago e correnteza que não tenham ondas ou ventos fortes.
Hoje, o Benjamim Guimarães faz rotineiramente passeios públicos aos domingos, a partir das 9 horas, sempre lotado de turistas, principalmente. Passeios esporádicos são feitos também aos sábados e durante os dias da semana, conforme contratos de aluguel que são feitos com empresas e agências de viagens, tornando-se um dos principais atrativos turísticos de toda a região do Norte de Minas.
imagem -  Pedro Rezende
imagem - Montanha
imagem - PMP
PONTE MARECHAL HERMES
Nas primeiras viagens dos trens da Central do Brasil, em 1910, os vagões de carga trouxeram um considerável volume de material para a construção de uma ponte sobre o Rio São Francisco.
A construção da ponte estava vinculada ao antigo projeto de ligar por ferrovia o Rio de Janeiro a Belém do Pará
A Ponte Marechal Hermes – “Ponte Velha”, tem 694 metros de comprimento em 14 vãos, sendo os 10 centrais de 55 metros e os 04 marginais de 36 metros cada. A sua largura total é de 8 metros, com 02 passeios laterais de 02 metros de largura. Seu peso é de 723 toneladas. Atualmente, a ponte é utilizada para o tráfego de veículos, de ciclistas e de pedestres, local de onde pode ser contemplada a beleza natural do “Velho Chico”.
imagem - PMP
imagem - PMP
imagem - Pedro Rezende
imagem - Paulo Noronha
imagem - José Gustavo A. Murta
CARRANCAS
A presença de carrancas nas embarcações do São Francisco surgiu a pouco mais de um século. Pois datam de 1888 as primeiras referências a elas, em obras de Antônio Alves Câmara e de Durval Vieira de Aguiar.
A origem das carrancas parece ter por base interesses eminentemente comercial.
Os carranqueiros de Pirapora perpetuam, através da arte de talhar a madeira, a história e a cultura dos povos ribeirinhos. As carrancas confeccionadas no município transmitem a singularidade do folclore barranqueiro e é levado a todos os cantos do mundo pelo barco "Calypso" do cientista Jackes Cousteau (in-memória) que, em uma de suas expedições ao Brasil, adquiriu uma carranca confeccionada por Davi José Miranda Filho – “Mestre Davi”.
A sobrevivência da arte carranqueira em Pirapora é preservada pelos artistas da Casa do Artesão Raimundo Boaventura Leite – “Dedeco”, instalada na Av. Jefferson Gitirana, Bairro Santos Dumont, local em que os turistas encontrarão carrancas, figuras de animais, santos e outros objetos de madeira.
imagem - PMP
imagem - PMP
imagem - Montanha
CACHOEIRAS
Do outro lado do rio São Francisco, em sua margem esquerda, Pirapora oferece aos turistas, principalmente, uma série de cachoeiras espetaculares para momentos de intenso lazer e entretenimento. São quedas d’águas de rara beleza, algumas delas com mais de 30 metros de altura, incrustradas em áreas onde bonitas veredas tornam-se também cartão postal para turistas. O rio São Francisco com suas corredeiras, além dos rios do Sono, Paracatu, Formoso e as belas e cinematográficas cachoeiras distribuídas em áreas próximas convidam especialmente os amantes do turismo ecológico. Sem contar que o turismo rural ainda oferece belos passeios a cavalo e/ou caminhadas por trilhas, visitando veredas e cachoeiras e também outros pontos turísticos do vizinho município de Buritizeiro. Todo esse potencial faz da região de Pirapora um belo convite àqueles que querem se divertir através do ecoturismo e registrar com fotos momentos de intensa beleza natural.
imagem - Jadir F.
imagem - Jadir F.
imagem - PMP
RIO SÃO FRANCISCO
O São Francisco conduz em seu leito um universo de informações preciosas sobre a história do Brasil, protagonizada por índios, tropeiros, mineradores, bandeirantes, salteadores, remeiros e ribeirinhos. No passado, era do grande rio que os índios tiravam seu sustento e construíam sua cultura. As marcas destes tempos pré-históricos ficaram registradas por toda à parte, em vários sítios arqueológicos como nas cavernas do Vale do Peruaçu - em Januária, ou no Cemitério da Caixa d´Água, na vizinha cidade de Buritizeiro. Tudo isso em meio a uma paisagem rica e diversificada que, embora ameaçada, ainda se encontra protegida em alguns parques e reservas ecológicas.
imagem - PMP
imagem - Jadir F.
imagem - ?
imagem - PMP
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE PIRAPORA, MINAS GERAIS
VALEU PELA VISITA. SEMPRE VOLTE

APAIXONE-SE

fonte / fotos = IBGE / Wikipédia / Thymonthy Becker / Portal da Prefeitura Municipal de Pirapora /

Comentários

  1. Adoro essa cidade e seus habitantes,cidade de um povo alegre e hospitaleiro que me recebeu tão bem durante 18 anos em que nela eu residi.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MERCÊS, MINAS GERAIS - Famosa por seu turismo de eventos, como o Jubileu de Nossa Senhora das Mercês, que acontece na segunda quinzena de setembro; as festividades do Carnaval; Torneio Leiteiro; e Festa da Virada, que movimentam a economia da cidade e da região.

CONHEÇA A CIDADE DE "MERCÊS", MINAS GERAIS, BRASIL SEJA MUITO BEM VINDO A CIDADE DE MERCÊS, MG. UMA CIDADE ABENÇOADA foto - Thymonthy Becker AQUI O TEMPLO DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker SEDE DO PODER LEGISLATIVO - CÂMARA DE VEREADORES DA CIDADE DE MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker ESCOLA MUNICIPAL EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker ESTAÇÃO RODOVIÁRIA DA CIDADE DE MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker IGREJA EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker MATRIZ DE NOSSA SENHORA DAS MERCÊS E SEU INTERIOR EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker HOMENS TRABALHANDO NO TELHADO DA MATRIZ EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker foto - Thymonthy Becker NA HORA CERTA foto - Thymonthy Becker INTERIOR DA MATRIZ EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker INTERIOR DA MATRIZ EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker INTERIOR DA MATRIZ EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker INTERIOR DA MATRIZ EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker INTERIOR DA MATRIZ EM MERCÊS, MG

CASTELOS ABANDONADOS PELO MUNDO - Conheça fortalezas esquecidas, belíssimos castelos, outrora habitados por reis e príncipes, hoje estão abandonados ao redor do mundo

CONHEÇA OS CASTELOS QUE JÁ FORAM HABITADOS POR REIS E HOJE ESTÃO ABANDONADOS PELO MUNDO CASTELO DE DUNNOTTAR, PERTO DE STONEHAVEN, ABERDEEMSHIRE, ESCÓCIA  Em cima de uma rocha no Mar do Norte, o Castelo de Dunnottar é mais conhecido como o lugar em que eram escondidas as joias da coroa escocesa – A honras de Escócia -, quando Oliver Cromwell invadiu o país em 1650. O lugar foi construído no século XIV  CASTELO DUNLUCE, CONDADO DE ANTRIM, IRLANDA DO NORTE  O castelo foi construído sobre uma rocha de basalto no distante norte da Irlanda, ainda no século VXIII. Mas hoje só restam as ruínas do que foi erguido no século XVI. Dunluce foi o lar de Earl de Antrim até ele ser derrotado por apoiar o rei Católico Jaimes II contra o Protestante William III, na batalha de Boyne, em 1690. Depois disso, o castelo foi se transformando em ruínas. O lugar é cercado por pedras íngremes por todos os lados e só pode ser alcançado por uma ponte. No século XVIII, uma das paredes da ala norte caiu no mar, mas …

CONHEÇA "MACUCO SAFARI" O PASSEIO DE BARCO DENTRO DAS CATARATAS DO IGUAÇU, PARANÁ - Imagine pegar um barco inflável, mas com um motor potentíssimo, e encarar uma das quedas d’água? Foi o que eu fiz! É possível pagar e agendar o passeio na hora e, dependendo da quantidade de turistas, você pode embarcar no mesmo momento

CONHEÇA O "MACUCO SAFARI", UM PASSEIO DE BARCO DENTRO DAS CATARATAS DE IGUAÇU, NO PARANÁ

Estive em Foz do Iguaçu, no Paraná, a convite da Itaipu Binacional. Entre os passeios mais especiais no local sem dúvidas foi o Macuco Safari, que acontece do lado brasileiro do Parque Nacional do Iguaçu. Do lado argentino, um passeio similar conhecido como Aventura Náutica é famoso por ser mais radical.  Imagine pegar um barco inflável, mas com um motor potentíssimo, e encarar uma das quedas d’água? Foi o que eu fiz! É possível pagar e agendar o passeio na hora e, dependendo da quantidade de turistas, você pode embarcar no mesmo momento. Para proteger suas coisas, é possível guardá-los em armários disponíveis no front desk ou então no último estágio do passeio, antes de entrar de fato no barco que te leva até as cataratas. Os armários são grandes e, se não estiverem carregando muita coisa, ele acomoda pertences de 3 pessoas.  COMEÇA A AVENTURA PELAS CATARATAS DO IGUAÇU  O Macuco Safari a…

CÂNION DO FUNIL - O extremo oeste de Minas Gerais aos poucos vem se revelando. Como é possível uma porção tão pequena de um estado tão grande apresentar tantas possibilidades de exploração? Lentamente nosso foco vai se movendo para o lado mineiro da força.

CONHEÇA O "CÂNION DO FUNIL", PRESIDENTE KUBITSCHEK, MINAS GERAIS, BRASIL A natureza favoreceu um dos mais belos cartões postais das Minas Gerais, o Cânion do Funil. Sendo um dos principais atrativos da região de cerrado, o local é marcado pela fauna e flora. Sua paisagem única é composta de serras, cachoeiras, riachos e cascatas que encantam a todos os turistas, formando uma belíssima paisagem misturada à sua vasta vegetação nativa.  Tamanha a beleza do lugar, que foi um dos lugares escolhidos recentemente para a gravação de 1 Minissérie e 2 Filmes Longa Metragens. O local, que é herança de família a mais de 100 anos, atualmente é gerenciado pelo proprietário Fabiano que também é guia no local. Por ser uma área particular, o local vem sendo cuidado e preservado a aproximadamente 6 anos. Sendo proibida a pesca, e a caça de animais nativos da região, e possível encontrar várias espécies ameaçadas de extinção no local, um exemplo é a águia-chilena (Geranoaetus melanoleucus). (c…

ESTRELA DALVA, MINAS GERAIS - Cidade encantadora e acolhedora, Simples, mas humanizada graças ao seu povo gentil. Tem um restaurante do Paulo Roberto e uma pousada do Paraná que é um verdadeiro calor em atendimento

CONHEÇA A CIDADE DE "ESTRELA DALVA", MINAS GERAIS, BRASIL Cidade encantadora e acolhedora, Simples, mas humanizada graças ao seu povo gentil. Simplesmente quem conhece não esquece e quer sempre voltar. Tem um restaurante do Paulo Roberto e uma pousada do Paraná que é um verdadeiro calor em atendimento.  Estrela Dalva, MG (Prefeitura Municipal) HINO DE UM FILHO PARA A CIDADE Estrela Dalva Oh, terra de minha vida, minha Estrela querida; brilhante, linda, altaneira, em nossa terra Mineira! Natureza exuberante, que encanta quem te conhece... Estrela Dalva: um recanto de paz! Um canto de amor em prece! Autor: Paulo Marcelo Ribeiro de Araujo, cantor, compositor e poeta, natural de Estrela Dalva, MG  Por: Paulo Marcelo  Prefeitura Municipal de Estrela Dalva, MG (Raymundo P. Netto) Câmara de Vereadores de Estrela Dalva, MG (Raymundo P. Netto) Pórtico de entrada da cidade de Estrela Dalva, MG (Raymundo P. Netto) Igreja do Divino Espírito Santo da Comunidade de Água Viva em Estrela Dalva, MG…

FAROL DE ALEXANDRIA, ALEXANDRIA, EGITO - Uma das 7 maravilhas do mundo eh uma obra colossal

CONHEÇA O "FAROL DE ALEXANDRIA", ALEXANDRIA, EGITO A cidade de Alexandria foi fundada por Alexandre, o Grande, e tem muito mais a oferecer além de sua história e curiosidades. Localizada na costa mediterrânica do Egito, é conhecida mundialmente pelos seus pontos turísticos, como a Biblioteca de Alexandria, o Farol de Alexandria (uma das sete maravilhas do mundo antigo) e as Catacumbas de Kom el Shoqafaw (uma das sete maravilhas do mundo medieval). Outras atrações envolvem visitas à museus, jardins, mesquitas e ruínas antigas que contam a história de seu passado. O Farol de Alexandria é uma das sete maravilhas do mundo antigo. Foi construído para servir de referencial para os navegantes, na Ilha de Faros. Para servir de entrada no porto e informar os navegantes da proximidade de terras, Ptolomeu mandou construir o Farol de Alexandria. Este tinha lugar na Ilha de Faros e, por causa do nome da ilha, todas as construções até hoje, com o mesmo objetivo, são chamadas de farol. O e…

PORTO COVO, LISBOA, PORTUGAL - Uma vilinha encantadora de pouco mais de mil habitantes, tem um ar vintage, uma combinação de sonho de casas brancas + enseadas de águas transparentes + bons restaurantes

AO SUL DE LISBOA, PORTO COVO É O MELHOR DO VERÃO EM PORTUGAL A rua principal da vila: (acima) pouco mais de mil habitantes (Bruno Barata/Reprodução) A pracinha da cidade, (abaicxo) com barracas de tererê: passeio à moda antiga (Bruno Barata/Reprodução) A Costa Vicentina é um dos segredos mais bem guardados de Portugal: um trecho de cerca de 100 quilômetros de parque natural que margeia o Atlântico de norte a sul unindo os mais bonitos trechos de litoral entre o Alentejo e o Algarve.  Uma região onde os campos de oliveiras chegam quase ao mar, as dunas desenham lindas paisagens e o mar molda baías ora pequeninas, ora extensas, sempre de areias fininhas e águas transparentes.  Casinha típica de Porto Covo: fachada branca e portas e janelas coloridas (Bruno Barata/Reprodução) A Ilha do Pessegueiro, ao sul da vila: inspiração de música (Bruno Barata/Reprodução) Porto Covo, uma vilinha encantadora de pouco mais de mil habitantes, é a primeira parada na região para quem vem de Lisboa (são cerca…

GIETHOORN, HOLANDA - Uma cidade que parece ter saído de um cenário de filme. O lugar é uma boa oportunidade para quem estiver pelo país e quiser conhecer algo diferente, romântico, bucólico e charmoso. E as melhores - e únicas - formas de chegar ao centro são de barco, bicicleta ou a pé.

CONHEÇA "GIETHOORN" A CIDADE HOLANDESA QUE NÃO TEM RUAS Uma cidade que parece ter saído de um cenário de filme. É dessa forma que se define Giethoorn, um vilarejo na Holanda. O lugar é uma boa oportunidade para quem estiver pelo país e quiser conhecer algo diferente, romântico, bucólico e charmoso. A melhor parte é que ao se aproximar de Giethoorn, é preciso procurar um lugar para estacionar o seu carro. Você não precisará dele para explorar essa deliciosa cidade. É que lá os automóveis são proibidos de circular e as melhores – e únicas – formas de chegar ao centro são de barco, bicicleta ou a pé.  Localizada no leste da Holanda, Giethoorn (pronuncia-se “Rit-rôrn”, com ênfase nos “r”) foi fundada por refugiados no século XIII. Seus poucos habitantes viveram dias tranquilos até 1958, quando o cineasta Bert Haanstra utilizou o vilarejo como cenário para o filme Fanfare. Com o sucesso da produção cinematográfica, a cidade entrou na mira de turistas do mundo inteiro.  A CIDADE S…

BRELA, CROÁCIA - Uma pequena cidade de águas claras que entrou na lista da Forbes como uma das dez mais belas praias do mundo. Com certeza esse título não foi dado à toa. Localizada entre o mar Adriático e a montanha Biokovo, a água é tão azul que você tem a impressão que vai sair de lá tingido.

CONHEÇA "BRELA", CROÁCIA, O VERDADEIRO PARAÍSO A melhor parte de praticar Parasailing é ver as praias de cima Quem estiver cansado de ficar apenas tomando sol ou dentro da água, existem diversas opções de entretenimento O verão europeu está no auge e com ele as suas praias são invadidas pelos turistas. Ultimamente, a Croácia tem entrado com mais frequência na lista das pessoas que vão ao velho continente. Por que será? A beleza exótica do país é de deixar qualquer um de boca aberta. Porém, muitos esquecem que existem lugares até mais bonitos que as tradicionais praias da Ilha de Hvar.  O RoadTrio escolheu desfrutar de Brela, uma pequena cidade de águas claras que entrou na lista da Forbes como uma das dez mais belas praias do mundo. Com certeza esse título não foi dado à toa. Localizada entre o mar Adriático e a montanha Biokovo, a água é tão azul que você tem a impressão que vai sair de lá tingido.  As praias de Brela são rodeadas de rochas, montanhas e muita vegetação (Foto: …

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal

CONHEÇA A CIDADE DE "TOMBOS", MINAS GERAIS, BRASIL Foto - PMT BEM VINDO A CIDADE DE TOMBOS. ENTRE AS MONTANHAS DE MINAS / NAS QUEDAS DAS CACHOEIRAS foto - ? População estimada 2016 (1) - 8.899 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 285,125 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 33,45 Código do Município 3169208 Gentílico - tomboense Prefeito 2017 / LUCIENE TEIXEIRA DE MORAES ORIGEM DO NOME O primitivo nome do povoado foi Arraial Novo. A partir de 1852 passou a denominar-se Nossa Senhora da Conceição dos Tombos do Carangola, sendo este topônimo alusivo à padroeira local e à cachoeira formada pelo rio Carangola, composta de três quedas consecutivas ou três tombos, conforme linguagem popular. Documentos datados de 1864 citam o povoado com a denominação reduzida para Tombos do Carangola. Na Divisão Administrativa do Brasil, referente ao ano de 1911, permanece esta última denominação. O texto da Lei que elevou o Distrito a Município reduz o topônimo à denominação atual.
G…