Pular para o conteúdo principal

PIRAPORA, MINAS GERAIS - O último vapor movido a lenha do mundo, traz você para dentro da história do Brasil com um universo de informações preciosas




CONHEÇA A CIDADE DE "PIRAPORA", MINAS GERAIS, BRASIL
imagem - PMP
imagem - PMP
BEM VINDO A CIDADE DE PIRAPORA. O PORTAL DO RIO SÃO FRANCISCO.
imagem - Jadir F.
 
População estimada 2016 (1) - 56.474
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 549,514
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 97,12
Código do Município 3151206
Gentílico - piraporense
ORIGEM DO NOME
O topônimo de origem tupi significa “salto de peixe” ou “onde o peixe salta” - pira (peixe) e poré (salto).
Gentílico: piraporense
HISTÓRICO
Índios Cariris, em época remota, teriam subido o rio São Francisco, movida pelo temor à aproximação dos brancos pelo litoral brasileiro e acossada pelas tribos vizinhas. Aportando na área hoje compreendida pelo município de Pirapora, fixaram-se defronte à corredeira, estabelecendo sua aldeia justamente no local onde atualmente situa-se a Praça Cariris. Foram sucessivamente chegando à localidade alguns poucos garimpeiros, pescadores, pequenos criadores de gado e aventureiros que, residindo em casinhas de enchimento, cobertas de palha de buriti, construídas segundo a influência indígena, se dedicavam às diversas atividades. Destas, a de maior relevância era a pesca, sendo comercializado o peixe secado em varais, com tropeiros que demandavam outras regiões.
Estes moradores pioneiros foram paulatinamente radicando-se à localidade, exercendo e desenvolvendo suas funções, constituindo suas famílias e, por fim, fixando suas residências, em definitivo, na região. Não há maiores notícias sobre a plena instalação do distrito de Pirapora criado em 1861. Mas doze anos depois, a Lei Provincial n° 1.996, de 14 de novembro de 1873, agregou ao município de Jequitaí toda a região de Pirapora e de São Gonçalo das Tabocas, além da própria sede, Vila de Nossa Senhora do Bom Sucesso e Almas de Guaicuí, que perdeu a condição de vila e voltou a ser um arraial.
Antes do século XX, somente barcos e canoas se davam o trabalho de chegar até o arraial de São Gonçalo de Pirapora. As grandes embarcações, no início, não tinham por que tomar conhecimento daquele lugarejo. A navegação a vapor pelo São Francisco começara em 1871, mas somente a partir de 1902 foi que os vapores “Saldanha Marinho” e “Mata Machado” iniciaram o tráfego regular com o nosso arraial. Em 1894, a Companhia Cedro e Cachoeira, de Curvelo, por decisão de seus diretores Pacífico Gonçalves da Silva Mascarenhas, Aristides José Mascarenhas e Antônio Diniz Mascarenhas, resolveu olhar para aquele distritozinho que mal engatinhava. E, com a visão própria dos que sabem abrir caminhos, começou por determinar a construção de um grande depósito para estocagem de algodão em rama e venda de tecidos. Ia começar uma nova fase na vida do lugar. Pirapora nunca mais voltaria a ser a mesma. Em 1911 é criado o município de São Gonçalo das Tabocas e em de 1912 a vila é elevada à condição de cidade, sendo desmembrada do município de Curvelo. Em 1923, foi alterada a denominação da cidade, que ao invés de São Gonçalo das Tabocas passou a chamar-se Pirapora.
AQUI O AEROPORTO DA CIDADE
imagem - Jadir F.
imagem - PMP
ÁREA DE CAMPING
imagem - PMP
CENTRO DE CONVENÇÕES
imagem - PMP
CRECHE MUNICIPAL
imagem - PMP
ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
Inaugurado em 28 de maio de 1910, o prédio da Estação Ferroviária da Central do Brasil foi construído pelo engenheiro Demóstenes Rockert, estando edificado no terreno da antiga Fazenda Nova Estância. Doado pelo Coronel Caetano Mascarenhas, fazendo divisa à direita com a Rua Bahia, à esquerda com a Rua Reinaldo Guerra, frente com a Rua Major Santiago e fundos com o antigo terreno da Cia. Minasligas.
O prédio foi construído com o objetivo de sediar a administração do ramal ferroviário que havia sido implantado em Pirapora.
Visitar o prédio da Estação Ferroviária é fazer uma viagem de volta ao tempo em que o transporte ferroviário, juntamente com o hidroviário, ligava os habitantes das regiões Nordeste e Sudeste, via Pirapora.
imagem - PMP
imagem - Samuel Marcos
MATRIZ DE SÃO SEBASTIÃO
imagem - ?
CONHEÇA AGORA UM POUCO MAIS DA CIDADE DE PIRAPORA
imagem - PMP
imagem - Tino Koschinski
imagem - Gilberto Brito
imagem - Gilberto Brito
 imagem - José Gustavo A. Murta
imagem - PMP
imagem - Arthur Freer
imagem - Gilberto Brito
imagem - Davidson Araújo
imagem - Lui de Zezin
imagem - PMP
imagem - Jadir F.
ORELHÃO
imagem - ?
VAPOR GUIMARÃES
Construído em 1913, nos EUA, pela empresa James Rees & Com., o Vapor Benjamim Guimarães navegou no rio Mississipi e, posteriormente, em rios da Bacia Amazônica. Na segunda metade da década de 20, a firma Júlio Guimarães adquiriu a embarcação e a montou no porto de Pirapora, recebendo o nome de "Benjamim Guimarães", uma homenagem ao patriarca da família proprietária da firma. A partir de então o vapor passou a realizar contínuas viagens ao longo do Rio São Francisco e em alguns dos seus afluentes.
O Benjamim Guimarães possui três pisos: no primeiro, encontra-se a casa de máquinas, caldeira, banheiros e uma área para abrigar passageiros. No segundo, estão instalados 14 camarotes e no terceiro, um bar e área coberta. O Benjamim Guimarães é o último exemplar movido a lenha existente no mundo. Tem capacidade para 140 pessoas, entre tripulantes e passageiros e consome 01 m³ de lenha por hora. De acordo com as normas de segurança da Marinha, nas atuais condições em que se encontra, o Vapor está autorizado a navegar na chamada área 01: rio, lago e correnteza que não tenham ondas ou ventos fortes.
Hoje, o Benjamim Guimarães faz rotineiramente passeios públicos aos domingos, a partir das 9 horas, sempre lotado de turistas, principalmente. Passeios esporádicos são feitos também aos sábados e durante os dias da semana, conforme contratos de aluguel que são feitos com empresas e agências de viagens, tornando-se um dos principais atrativos turísticos de toda a região do Norte de Minas.
imagem -  Pedro Rezende
imagem - Montanha
imagem - PMP
PONTE MARECHAL HERMES
Nas primeiras viagens dos trens da Central do Brasil, em 1910, os vagões de carga trouxeram um considerável volume de material para a construção de uma ponte sobre o Rio São Francisco.
A construção da ponte estava vinculada ao antigo projeto de ligar por ferrovia o Rio de Janeiro a Belém do Pará
A Ponte Marechal Hermes – “Ponte Velha”, tem 694 metros de comprimento em 14 vãos, sendo os 10 centrais de 55 metros e os 04 marginais de 36 metros cada. A sua largura total é de 8 metros, com 02 passeios laterais de 02 metros de largura. Seu peso é de 723 toneladas. Atualmente, a ponte é utilizada para o tráfego de veículos, de ciclistas e de pedestres, local de onde pode ser contemplada a beleza natural do “Velho Chico”.
imagem - PMP
imagem - PMP
imagem - Pedro Rezende
imagem - Paulo Noronha
imagem - José Gustavo A. Murta
CARRANCAS
A presença de carrancas nas embarcações do São Francisco surgiu a pouco mais de um século. Pois datam de 1888 as primeiras referências a elas, em obras de Antônio Alves Câmara e de Durval Vieira de Aguiar.
A origem das carrancas parece ter por base interesses eminentemente comercial.
Os carranqueiros de Pirapora perpetuam, através da arte de talhar a madeira, a história e a cultura dos povos ribeirinhos. As carrancas confeccionadas no município transmitem a singularidade do folclore barranqueiro e é levado a todos os cantos do mundo pelo barco "Calypso" do cientista Jackes Cousteau (in-memória) que, em uma de suas expedições ao Brasil, adquiriu uma carranca confeccionada por Davi José Miranda Filho – “Mestre Davi”.
A sobrevivência da arte carranqueira em Pirapora é preservada pelos artistas da Casa do Artesão Raimundo Boaventura Leite – “Dedeco”, instalada na Av. Jefferson Gitirana, Bairro Santos Dumont, local em que os turistas encontrarão carrancas, figuras de animais, santos e outros objetos de madeira.
imagem - PMP
imagem - PMP
imagem - Montanha
CACHOEIRAS
Do outro lado do rio São Francisco, em sua margem esquerda, Pirapora oferece aos turistas, principalmente, uma série de cachoeiras espetaculares para momentos de intenso lazer e entretenimento. São quedas d’águas de rara beleza, algumas delas com mais de 30 metros de altura, incrustradas em áreas onde bonitas veredas tornam-se também cartão postal para turistas. O rio São Francisco com suas corredeiras, além dos rios do Sono, Paracatu, Formoso e as belas e cinematográficas cachoeiras distribuídas em áreas próximas convidam especialmente os amantes do turismo ecológico. Sem contar que o turismo rural ainda oferece belos passeios a cavalo e/ou caminhadas por trilhas, visitando veredas e cachoeiras e também outros pontos turísticos do vizinho município de Buritizeiro. Todo esse potencial faz da região de Pirapora um belo convite àqueles que querem se divertir através do ecoturismo e registrar com fotos momentos de intensa beleza natural.
imagem - Jadir F.
imagem - Jadir F.
imagem - PMP
RIO SÃO FRANCISCO
O São Francisco conduz em seu leito um universo de informações preciosas sobre a história do Brasil, protagonizada por índios, tropeiros, mineradores, bandeirantes, salteadores, remeiros e ribeirinhos. No passado, era do grande rio que os índios tiravam seu sustento e construíam sua cultura. As marcas destes tempos pré-históricos ficaram registradas por toda à parte, em vários sítios arqueológicos como nas cavernas do Vale do Peruaçu - em Januária, ou no Cemitério da Caixa d´Água, na vizinha cidade de Buritizeiro. Tudo isso em meio a uma paisagem rica e diversificada que, embora ameaçada, ainda se encontra protegida em alguns parques e reservas ecológicas.
imagem - PMP
imagem - Jadir F.
imagem - ?
imagem - PMP
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE PIRAPORA, MINAS GERAIS
VALEU PELA VISITA. SEMPRE VOLTE

APAIXONE-SE

fonte / fotos = IBGE / Wikipédia / Thymonthy Becker / Portal da Prefeitura Municipal de Pirapora /

Comentários

  1. Adoro essa cidade e seus habitantes,cidade de um povo alegre e hospitaleiro que me recebeu tão bem durante 18 anos em que nela eu residi.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

SÃO PETERSBURGO, RÚSSIA - O elegante desenho urbano estabelecido sobre uma extensa rede de canais e ilhotas é repleto de edifícios barrocos, palácios extravagantes e igrejas luxuosas. Os óbvios destaques são o Museu Hermitage, um dos melhores do planeta em arte ocidental, o Palácio de Catarina e a Catedral de Pedro e Paulo, mas boa parte da diversão está em caminhar por suas agradáveis ruas e canais.

CONHEÇA A CIDADE DE "SÃO PETERSBURGO", RÚSSIA - CIDADE SEDE DA COPA DO MUNDO 2018 DE FUTEBOL DA LIGA FIFA Palácio Mariinsky, sede da Assembleia Legislativa e Petersburgo, Rússia Fortaleza de São Pedro e São Paulo em São Petersburgo, Rússia Estação Chornaya Rechka em São Petersburgo, Rússia Quando ainda não era conhecido como O Grande, o jovem príncipe Pedro passava boa parte de seu tempo entre homens do povo, absorvendo ideias que vinham de terras distantes e despendendo tempo construindo barcos e criando estratégias militares com seus exércitos de brinquedo. Quando ele se tornou o czar de todas as Rússias, hábil general e o homem que tirou o país da era medieval, resolveu construir uma nova capital, moderna e com refinados ares europeus, num grande pântano no Báltico. Nascia São Petersburgo. Renomeada Petrogrado e posteriormente Leningrado, quando a perestroika de Mikhail Gorbachev acelerou a queda do comunismo o nome original retornaria aos mapas.  O Palácio de Catarina, co…

CONHEÇA A MAIOR RODA GIGANTE DO MUNDO, EM DUBAI - Com 201 metros de altura, terá capacidade para 1.400 passageiros em 48 cápsulas. Toda terá 9 mil toneladas de aço, o que é mais do que a Torre Eiffel e pesará mais do que o equivalente a oito Airbus A380s.

CONHEÇA A "MAIOR RODA GIGANTE DO MUNDO", DUBAI, EMIRADOS ÁRABES UNIDOS A maior roda gigante do mundo está sendo construída em Dubai, a Ain Dubai ('Ayn' é a decima sexta letra do alfabeto árabe, e é traduzida como 'olho'). O olho de Dubai com 201 metros irá superar os 165 metros do Singapore Flyer, atualmente a mais alta roda-gigante do mundo.  Com vistas panorâmicas sobre a costa de Dubai, incluindo o Burj Al Arab, a Palm Jumeirah e o Burj Khalifa, o projeto incluirá áreas de entretenimento, com uma variedade de lojas e restaurantes, um hotel de luxo cinco estrelas e edifícios residenciais privados.  A roda gigante faz parte do projeto Bluewaters Island e os responsáveis pelo seu desenvolvimento esperam atrair mais de 3 milhões de visitantes por ano.  O complexo de 1 bilhão será construído perto Jumeirah Beach Residence, ligado à beira mar por uma ponte de pedestres e ao continente por uma ponte de Sheikh Zayed Road, com um sistema de teleférico para o transp…

BELO HORIZONTE, MINAS GERAIS - Inspirada nas cidades de Paris e Washington, com largas avenidas, ruas simétricas e arborizadas, Belo Horizonte foi planejada a partir de uma nova concepção estética urbana

CONHEÇA A CIDADE DE "BELO HORIZONTE", CAPITAL DAS MINAS GERAIS, BRASIL
MINEIRÃO E MINEIRINHO NA PAMPULHA EM BELO HORIZONTE, MG SEJA BEM VINDO A CAPITAL DA MINAS GERAIS. SEJA BEM VINDO A BELO HORIZONTE. A CIDADE JARDIM imagem - Paulo Yuji Takarada ROTEIRO IDEAL PARA UM FIM DE SEMANA EM BELO HORIZONTE, MG Belo Horizonte é uma cidade que mistura modernidade com ares de interior. Localizada entre montanhas, rodeada por cachoeiras e cidades históricas, a capital de Minas Gerais conta com um valioso patrimônio arquitetônico que mistura construções clássicas e as linhas curvilíneas de Oscar Niemeyer. Suas praças dividem o espaço com ótimos museus, como o Memorial Minas Gerais – Vale, que mal se instalou na Praça da Liberdade e já recebeu o prêmio de Novidade do Ano no GUIA QUATRO RODAS Brasil. Projetada por Niemeyer, a Casa do Baile faz parte do Complexo Arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte, Minas Gerais (Acervo Setur-MG) A gastronomia não fica de fora. Tem pra todos os gostos…

CAMPO GRANDE, MATO GROSSO DO SUL - Com ruas largas e arborizadas, não perdeu o jeito de cidade do interior. Ela é porta de entrada para o Pantanal Sul, a Serra da Bodoquena e o Parque Nacional das Emas (em Goiás)

CONHEÇA A CIDADE DE "CAMPO GRANDE", MATO GROSSO DO SUL, BRASIL Vista parcial da cidade de Campo Grande, MS (Wikipédia) Com ruas largas e arborizadas, não perdeu o jeito de cidade do interior. Ela é porta de entrada para o Pantanal Sul, a Serra da Bodoquena e o Parque Nacional das Emas (em Goiás). A temática pantaneira está presente nas pinturas que decoram alguns prédios e na gastronomia. Imigrantes paraguaios, bolivianos e japoneses também deixaram sua marca. O fuso horário marca uma hora a menos em relação a Brasília.  Polo de turismo de negócios, campo Grande surpreende por ser planejada, com trânsito organizado, muitas áreas verdes e vida social agitada (Tiago Moser) TREM DO PANTANAL Apesar do nome, o passeio entre Campo Grande (saídas aos sábados às 8h) e Miranda (chegada às 18h) não chega a explorar as paisagens típicas do Pantanal. A parada em Aquidauana está reservada para o almoço e, em Taunay e Piraputanga, há venda de artesanato. O trecho de volta, entre Miranda e C…

CURITIBA, PARANÁ - Verde, limpa, organizada. Esta é a impressão geral de Curitiba se comparada à maioria das outras capitais do Brasil. É verdade que nos últimos tempos ela deixou de ser uma “cidade-modelo”, mas mesmo assim surpreende pela beleza e conservação de seus parques, museus, construções históricas e outros pontos turísticos

CONHEÇA A CIDADE DE "CURITIBA", PARANÁ, BRASIL Seu povo, um admirável cadinho que reuniu estrangeiros de todas as partes do mundo e brasileiros de todos os recantos, ensina no dia-a-dia a arte do encontro e da convivência. Curitiba renasce a cada dia com a esperança e o trabalho nas veias, como nas alvoradas de seus pioneiros.  Cadeia de Montanhas da Serra do Mar vista do centro de Curitiba (Wikipédia) ROTEIRO PARA 48 HORAS EM CURITIBA COM MUSEUS, PARQUES E RESTAURANTES Verde, limpa, organizada. Esta é a impressão geral de Curitiba (PR), se comparada à maioria das outras capitais do Brasil.  É verdade que nos últimos tempos ela deixou de ser uma “cidade-modelo”, mas mesmo assim surpreende pela beleza e conservação de seus parques, museus, construções históricas e outros pontos turísticos.  Iluminação cênica do Paço da Liberdade em Curitiba, PR (Orlando Kissner/SMCS) No charme das construções e na gastronomia, o visitante sente a forte influência cultural da imigração europeia –…

JAÍBA, MINAS GERAIS - Reconhecida por seu projeto de irrigação, Jaíba tem um grande e ainda pouco explorado potencial de energia solar. É a região do estado onde se encontram os mais altos níveis de radiação solar

CONHEÇA A CIDADE DE "JAÍBA", MINAS GERAIS, BRASIL Reconhecida por seu projeto de irrigação, Jaíba localiza-se no norte do Estado de Minas Gerais, a 629 km da capital Belo Horizonte e a 207 km de Montes Claros, maior cidade da região. Jaíba está numa região de clima quente, relevo predominantemente plano e um grande e ainda pouco explorado seu potencial energia solar.  A região de Jaíba possui destaque em termos de seu potencial de energia solar. É a região do estado onde se encontram os mais altos níveis de radiação solar, segundo o Atlas Solarimétrico de Minas Gerais (2012). É, ainda, uma das melhores regiões do país neste quesito. (Jaíba Solar)   Sada Bioenergética em Jaíba, MG (Igreja Assembléia de Deus) Rua central de Jaíba, MG (Prefeitura Municipal) Ribeirão em Jaíba, MG (Prefeitura Municipal) Estação de Bombeamento do projeto Jaíba em Jaíba, MG (prefeitura Municipal) Hospital 2 irmãos na cidade de Jaíba, MG (Eric Micael) Entorno da cidade de Jaíba, MG (Prefeitura Munici…

ALASKA, ESTADOS UNIDOS DE AMÉRICA - O Alasca é terra de superlativos. O maior estado americano abriga o maior pico, o maior parque nacional e a maior floresta dos Estados Unidos. Lá, há glaciares mais extensos do que países inteiros, baleias-jubarte de até 15 metros, ursos de quase 500 quilos. Geleiras, lagoas, vulcões, montanhas e florestas

CONHEÇA O "ALASKA", USA,  E SAIBA O QUE TEM DE BOM SE PARA FAZER LÁ Conheça nosso roteiro para conhecer umas das regiões mais quentes no roteiro turismo americano - mesmo com as baixas temperaturas O Alasca é terra de superlativos. O maior estado americano abriga o maior pico, o maior parque nacional e a maior floresta dos Estados Unidos. Lá, há glaciares mais extensos do que países inteiros, baleias-jubarte de até 15 metros, ursos de quase 500 quilos. Geleiras, lagoas, vulcões, montanhas, florestas: ao mesmo tempo que sua paisagem natural é uma das mais remotas e selvagens do planeta, ela é facilmente alcançada por voos abundantes, cruzeiros confortáveis com múltiplos roteiros que transitam pela costa (maior do que a do resto dos EUA inteiro somada) e a Alaska Highway, uma rodovia ampla e moderna que percorre mais de 2 mil quilômetros. E não, não é tão gelado quando a gente imagina: no verão, o termômetro pode bater até 30 graus.  COMO CHEGAR NO ALASKA Com a American Airline…

FAROL DE ALEXANDRIA, ALEXANDRIA, EGITO - Uma das 7 maravilhas do mundo eh uma obra colossal

CONHEÇA O "FAROL DE ALEXANDRIA", ALEXANDRIA, EGITO A cidade de Alexandria foi fundada por Alexandre, o Grande, e tem muito mais a oferecer além de sua história e curiosidades. Localizada na costa mediterrânica do Egito, é conhecida mundialmente pelos seus pontos turísticos, como a Biblioteca de Alexandria, o Farol de Alexandria (uma das sete maravilhas do mundo antigo) e as Catacumbas de Kom el Shoqafaw (uma das sete maravilhas do mundo medieval). Outras atrações envolvem visitas à museus, jardins, mesquitas e ruínas antigas que contam a história de seu passado. O Farol de Alexandria é uma das sete maravilhas do mundo antigo. Foi construído para servir de referencial para os navegantes, na Ilha de Faros. Para servir de entrada no porto e informar os navegantes da proximidade de terras, Ptolomeu mandou construir o Farol de Alexandria. Este tinha lugar na Ilha de Faros e, por causa do nome da ilha, todas as construções até hoje, com o mesmo objetivo, são chamadas de farol. O e…

SILVEIRÂNIA, MINAS GERAIS - Vista do alto da Serra dos Caramonas, Silveirânia oferece um aspecto deveras pitoresco e deslumbrante, impressionando-nos como se fosse um bando branco de pombas, pousado sobre tapete verdejante da relva, tal a disposição simétrica do casario que margina o lado esquerdo do ribeirão S. Manuel.

CONHEÇA A CIDADE DE "SILVEIRÂNIA", MINAS GERAIS, BRASIL Conheça a história do pico mais alto da região, que faz parte da derivação da Serra da Mantiqueira e se destaca como acidente natural, contribuindo para composição de embelezamento de uma região que já é linda por natureza...  Vista do alto da Serra dos Caramonas, Silveirânia oferece um aspecto deveras pitoresco e deslumbrante, impressionando-nos como se fosse um bando branco de pombas, pousado sobre tapete verdejante da relva, tal a disposição simétrica do casario que margina o lado esquerdo do ribeirão S. Manuel.  Rodovia de acesso à cidade de Silveirânia, MG (Antrbns) Pico do João Felix em Silveirânia, MG (Roberto Mosqueiro) Silveirânia, MG  encravada nas Montanhas de Minas (Prefeitura Municipal) Entorno da cidade de Silveirânia, MG (Prefeitura Municipal) Campo de Futebol e Silveirânia, MG (Antrbns) Casa paroquial da cidade de Silveirânia, MG (Jeani Goulart) Escola Estadual da cidade de Silveirânia, MG (Antrbns) Entor…

TOCANTINS, MINAS GERAIS - Entre as montanhas de Minas uma cidade hospitaleira, tranquila e que comemora anualmente a festa do Tocantinense ausente

CONHEÇA A CIDADE DE "TOCANTINS", MINAS GERAIS, BRASIL Foto - PMT BEM VINDO A CIDADE DE TOCANTINS. A MELHOR CIDADE DO MUNDO ( LEMA MUNICIPAL ) foto - Thymonthy Becker População estimada 2016 (1) - 16.703 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 173,866 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 91,01 Código do Município 3169000 Gentílico - tocantinense Prefeito 2017 / IEDER WASHINGTON DE OLIVEIRA ORIGEM DO NOME DA CIDADE DE TOCANTINS, MG A origem do topônimo deve-se a presença dos índios chamados “Tocantins”, primitivos habitantes da região. O gentílico é “Tocantinense”.
Gentílico: tocantinense HISTÓRICO DA CIDADE DE TOCANTINS, MG Consta que, na margem do rio que corta a região, habitava uma tribo de índios chamados Tocantins. E a história de tocantins relaciona-se com a de São Manoel do Pomba atual Rio Pomba, a que pertenceu em tempos idos. O primeiro núcleo originou-se mais ou menos em 1812, quando da doação do patrimônio da cidade, feita pelo capitão José Antônio Machado…