Pular para o conteúdo principal

FORTALEZA ALHAMBRA, GRANADA, ESPANHA - Provavelmente em nenhuma outra cidade espanhola a presença moura é tão fortemente sentida como em Granada. Foi nesse fértil território aos pés da Sierra Nevada que, em 1492, os reis católicos Isabel de Castela e Fernando de Aragão puseram fim aos 781 anos de domínio islâmico na Península Ibérica. Os mouros deixaram para trás riqueza e esplendor, sabiamente preservados. É o caso da fortaleza de Alhambra e seu palácio Generalife e do bairro de Albaicín, listados como Patrimônio da Humanidade pela Unesco e que atestam o grau de desenvolvimento da sociedade árabe daqueles tempos




CONHEÇA A FORTALEZA "ALHAMBRA", GRANADA, ESPANHA - DA JANELA DO TREM
Por séculos sob o domínio dos mouros, Granada foi o último posto de resistência antes da retomada da região pelos cristãos, em 1492
Provavelmente em nenhuma outra cidade espanhola a presença moura é tão fortemente sentida como em Granada. Foi nesse fértil território aos pés da Sierra Nevada que, em 1492, os reis católicos Isabel de Castela e Fernando de Aragão puseram fim aos 781 anos de domínio islâmico na Península Ibérica. Os mouros deixaram para trás riqueza e esplendor, sabiamente preservados. É o caso da fortaleza de Alhambra e seu palácio Generalife e do bairro de Albaicín, listados como Patrimônio da Humanidade pela Unesco e que atestam o grau de desenvolvimento da sociedade árabe daqueles tempos. A alma moura ainda reside nos hábitos de toda essa região.
O Pátio dos Leões é um dos pontos célebres do Alhambra, complexo de palácios que foi o centro do poder muçulmano durante séculos
COMO CHEGAR 
Há voos diretos de Madri para as principais cidades andaluzas. O trecho da capital até Granada dura pouco mais de uma hora. É possível chegar a Granada também de ônibus, na estação Carretera de Jaén, que possui ligação com cidades como Córdoba, Sevilha e Barcelona. De trem, a cidade tem conexão com Sevilha, Málaga, Córdoba, Madri, Valência e Barcelona. 
Pátio dos Leões, em Alhambra, revela o talento dos artesãos que deram forma às colunas de gesso e madeira
INFORMAÇÕES AO VIAJANTE 
Línguas: Espanhol 
Moeda: Euro 
Como ligar para o Brasil: 900-99-00-55 
Visto: Não é necessário. 
Saúde: Para entrar na Espanha, nenhuma vacina é obrigatória. 
Embaixada oficial no Brasil: 
SES, Qd. 811, lote 44, Brasilia (DF) 
+61 3701-1600; 3701-1626 
http://www.maec.es/subwebs/Embajadas/Brasilia
O palácio de Carlos V é a intervenção cristã mais visível e polêmica no Alhambra por ser um tanto deslocado do resto do conjunto
O Alhambra, um complexo de fortalezas, palácios e jardins emoldurados por belas muralhas avermelhadas, foi o centro do poder muçulmano durante séculos
FORTALEZA ALHAMBRA / GRANADA / ESPANHA 
Último bastião da resistência árabe na Espanha, o Palácio de Alhambra é hoje reconhecido como patrimônio da humanidade
De longe já se avistam as muralhas vermelhas que se sobressaem sobre Granada, nessa que é uma das mais poderosas marcas deixadas pelos muçulmanos na Península Ibérica. Último bastião da resistência árabe na Espanha, em 1492 a cidade de Granada, aos pés da Sierra Nevada, finalmente caiu sob o avanço dos reis católicos Isabel e Fernando. Para trás foi deixado essa incrível fortaleza, Patrimônio da Humanidade e máximo legado mourisco na região.
O Pátio dos Leões é provavelmente seu ponto mais célebre, mas outros ambientes, notadamente o Pátio de Arrayanes, o Pátio del Mexuar, a Sala de los Abencerrajes e o Salão dos Embaixadores são exemplos de uma arquitetura sensual e contemplativa. Seus bem elaborados sistemas de refrigeração e circulação de água são destaques ocultos da complexa engenharia do palácio, mas sua presença é sentida tal o frescor dos aposentos, mesmo nos dias mais quentes. A intervenção cristã mais visível e polêmica no complexo é o Palácio de Carlos V, um elegante projeto renascentista de Pedro Machuca, um tanto deslocado em relação ao resto do conjunto.
Horário de funcionamento:
Out/mar: 2ª/dom8h30/18h; abr/out: 2ª/dom 8h30/20h. Visitas noturnas out/mar: 6ª/sáb 20h/21h30; abr/out: 22h/23h30
foto - ?
A Alhambra é um palácio e fortaleza no sul da Espanha. O grande e imponente conjunto era a casa dos mouros muçulmanos que governaram a Espanha centenas de anos atrás.
foto - ?
A Alhambra (em Árabe الحمراء, com o significado de "a Vermelha") localiza-se na cidade e município de Granada, na província de Granada, comunidade autônoma da Andaluzia, na Espanha, em posição dominante no alto duma elevação arborizada a sudeste da cidade.
foto - ?
Trata-se dum rico complexo palaciano e fortaleza (alcazar ou al-Ksar) que alojava o monarca da Dinastia Nasrida e a corte do Reino de Granada. O seu verdadeiro atrativo, como noutras obras muçulmanas da época, são os interiores, cuja decoração está no cume da arte islâmica. Esta importante atração turística espanhola exibe os mais famosos elementos da arquitetura islâmica no país, juntamente com estruturas cristãs do século XVI e intervenções posteriores em edifícios e jardins que marcam a sua imagem tal como pode ser vista na atualidade.
foto - ?
Características
A Alhambra foi construída em um terreno plano e elevado com vista para a cidade de Granada. A Alhambra inclui o palácio e a fortaleza que o protegia, conhecida como a Alcazaba. A Alcazaba é a parte mais antiga do palácio-fortaleza. Do conjunto, somente restam suas enormes paredes externas, torres e muralhas. Além do palácio e fortaleza fica a Alhambra Alta, que era a residência dos funcionários de alto nível. A Alhambra Alta fazia parte de uma cidade real que servia como sede do governo.
Os principais pátios do palácio são o Pátio dos Arrayanes (ou da Alberca) e o Pátio dos Leões. No centro do Pátio dos Leões está a Fonte dos Leões, uma grande bacia de água apoiada em 12 leões de mármore branco.
O conjunto da Alhambra também inclui um palácio de verão conhecido como o Generalife, que está formado por um grande pátio cercado por jardins, piscinas e fontes. Na atualidade, um teatro dentro do Generalife é o local de espetáculos internacionais de música e dança.
No interior do recinto da Alhambra fica o Palácio de Carlos V, um palácio erguido pelo Imperador Carlos V do Sacro Império Romano Germânico em 1527.
O Pátio dos Leões, no Alhambra, é provavelmente sua área mais emblemática, com sua elegante beleza moldada em materiais pouco nobres, mas de sutil apuro técnico. Ao centro, a fonte dos leões

foto - ?
A Alhambra é uma cidade amuralhada (Medina) que ocupa a maior parte da colina de La Sabika. A cidade de Granada tinha o seu próprio sistema de muralhas, pelo que a Alhambra podia funcionar de forma autônoma em relação a Granada. Na Alhambra encontravam-se todos os serviços próprios e necessários para a população que ali vivia: palácio real, mesquitas, escolas, oficinas, etc.
O planalto no qual se implanta, com as dimensões de cerca de 740 metros de comprimento por 205 metros de largura máxima.
foto - ?
Poetas mouros descrevem a Alhambra como "uma perola encastrada em esmeraldas", em alusão à cor dos seus edifícios e à dos bosques que os rodeiam. O complexo do palácio foi desenhado com o lugar montanhoso em mente, tendo sido consideradas muitas formas de tecnologia. O parque (Alameda de la Alhambra), o qual fica coberto de flores selvagens e relva durante a Primavera, foi plantado pelos mouros com rosas, laranjeiras e mirtilos; o seu elemento mais característico é, no entanto, o denso bosque de ulmus procera trazido pelo Duque de Wellington em 1812. No parque existem numerosos rouxinóis e é frequente a presença do som da água corrente vindo de várias fontes e cascatas. Estas são abastecidas através dum canal com 8 km. (5 milhas) de comprimento, o qual está ligado com o rio Darro no mosteiro de Jesús del Valle, a montante de Granada.
foto - ?
A Alhambra lembra muita das fortalezas medievais cristãs na sua organização enquanto castelo, palácio e anexo residencial para os subordinados. A alcáçova, ou cidadela, a sua parte mais antiga, está construída num promontório isolado, o qual termina a plataforma a noroeste, sendo toda constituída por maciças muralhas. Na sua torre do relógio, a Torre de la Vela (25 m. de altura), foi içada pela primeira vez a bandeira de Fernando II de Aragão e Isabel de Castela a quando da conquista espanhola de Granada no dia 2 de janeiro de 1492. Uma torreta contendo um grande sino foi acrescentada no século XIX e restaurada depois de ter sido danificada por um raio em 1881. Para lá da alcáçova fica o palácio dos soberanos mouros, a Alhambra propriamente dita; e para além desta situa-se a Alhambra Alta, originalmente ocupada por oficiais e cortesões.
Maior joia da arquitetura islâmica na Espanha, o Alhambra foi construído com elementos simples e banais, mas com extremo apuro artístico. O elemento água é onipresente em boa parte de seus espaços, como aqui, no Patio de los Arrayanes
foto - ?
História
Os muçulmanos, seguidores da religião do islam, invadiram o que é agora a Espanha em 711. Eles finalmente conquistaram grande parte do território e estabeleceram vários reinos separados. Por muitos anos os governantes muçulmanos lutaram contra os governantes locais. Eles construíram uma fortaleza no local da Alhambra aproximadamente antes de 1100. Em 1238 os novos governantes do reino muçulmano de Granada fizeram da Alhambra sua residência e começaram a construir o palácio. No final do século XIII os reinos cristãos de Castela e Aragão recapturaram a maior parte da Espanha mas Granada permaneceu um reduto muçulmano até 1492. Nesse ano, Fernando e Isabel (conhecidos como os Reis Católicos) venceram os mouros e recuperaram o reino de Granada. Com essa vitória, consolidava-se a unificação da Espanha, e o cristianismo triunfava em todo o país.
foto - ?
Depois de expulsar o último dos mouros, os conquistadores cristãos destruíram grande parte do interior da Alhambra. O monarca espanhol Carlos I, que reinou de 1516 a 1556, reconstruiu partes do palácio em estilo renascentista. A Alhambra sofreu danos maiores em 1812, quando as tropas francesas explodiram várias torres do palácio. Em 1821, um terremoto causou mais danos à estrutura. Uma restauração do prédio foi realizada em 1828 e continuou nos anos 1900.
foto - ?
Em 1984, funcionários da Organização das Nações Unidas (ONU) designaram a Alhambra e o Generalife como Patrimônio da Humanidade, devido à sua importância cultural.

VALEU POR VIAJAR COMA GENTE


fonte dos textos e fotos: escola.britannica.com.br / Wikipédia / Thymonthy Becker / viajeaqui.abril.com.br / Divulgação /

Comentários

Postar um comentário

VALEU POR VIAJAR COM A GENTE

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.