Pular para o conteúdo principal

CONGONHAS, MINAS GERAIS - Declarado Patrimônio Mundial pela Unesco, o conjunto da Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos é considerado a obra-prima de Aleijadinho, com os 12 profetas em pedra-sabão no adro da igreja e as seis capelas que narram a Paixão de Cristo. Na Semana Santa e no Jubileu do Senhor Bom Jesus, a cidade lota.




CONHEÇA A CIDADE DE "CONGONHAS", MINAS GERAIS, BRASIL - DA JANELA DO TREM

Patrimônio Mundial declarado pela Unesco, a Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos é um dos maiores tesouros da arte barroca
Capela do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, cidade considerada Patrimônio Cultural da Humanidade segundo a Unesco
Declarado Patrimônio Mundial pela Unesco, o conjunto da Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos é considerado a obra-prima de Aleijadinho, com os 12 profetas em pedra-sabão no adro da igreja e as seis capelas que narram a Paixão de Cristo. Na Semana Santa e no Jubileu do Senhor Bom Jesus, a cidade lota.
No adro da Basílica, os 12 profetas em pedra-sabão foram esculpidos por Aleijadinho e seus auxiliares entre 1800 e 1805
ATRAÇÕES 
Jubileu do Senhor Bom Jesus de Matosinhos 
A celebração na Basílica (de 7 a 14 de setembro) existe desde 1760 e recebe mais de 100 mil pessoas a cada ano – romeiros que reconhecem graças alcançadas e pagam promessas. Há missas em vários horários e diversas barracas que vendem comidas, artigos religiosos e roupas. 3731-3133.
A Romaria do Senhor de Bom Jesus de Matosinhos, conjunto arquitetônico do século 18, reúne os museus de Mineralogia e Arte Sacra
O conjunto da Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos é considerado a obra-prima de Aleijadinho
CONGONHAS/MG PATRIMÔNIO CULTURAL DA HUMANIDADE. TERRA DO MÉDIUM JERICÓ / CIDADE DOS PROFETAS.
foto - ?
AQUI UMA VISÃO GERAL DA ÁREA NO ENTORNO DO SANTUÁRIO
foto - ?
AQUI UMA VISÃO DA ÁREA RURAL DA CIDADE
foto - ?
HOJE CONGONHAS, ENQUANTO RESOLVE SE DEIXA DE EXTRAIR A HEMATITE QUE ABASTECE AS PRIMEIRAS USINAS DO PAÍS, RECEBE ANUALMENTE MILHARES DE TURISTAS E ROMEIROS QUE ALI VÃO ORAR E ADMIRAR O SANTUÁRIO DO SENHOR BOM JESUS DE MATOSINHOS, EM CUJO REDOR A CIDADE CRESCEU E VIVE. 
AQUI, O PROFETA OBSERVANDO A CIDADE.
foto - ?
ENTRE IGREJAS
foto - ?
A FERROVIA EM CONGONHAS
foto - ?
AQUI O BECO DOS CANUDOS
foto - Wikipédia
VISTA PARCIAL DA CIDADE
foto - ?
AQUI AS SEIS CAPELAS DOS PASSOS DA PAIXÃO
foto - ?
Em espaços montados ao redor da Praça da Basílica ocorrem encenações da Paixão de Cristo, procissões, lava-pés, Vigília Pascal, novenas e shows. Por isso, programe bem sua viagem, pois durante a Semana Santa e a festa do Jubileu do Bom Jesus (entre 7 e 14 de setembro) a cidade costuma ficar cheia
foto - ?
Capela do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, cidade considerada Patrimônio Cultural da Humanidade segundo a Unesco
foto - Wikipédia
UM DOS 12 PROFETAS
foto - ?
CAPELA DO SANTUÁRIO DO BOM JESUS DO MATOZINHOS
foto - Altemiro Olinto Cristo
VISTA DA CIDADE PLEOS TELHADOS
foto - ?
ESTA EH A MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO
Data de 1734 e em sua concepção podem ser percebidas várias fases do barroco. O frontispício, representando a Arca de Noé, é um dos poucos portais de autoria de Aleijadinho. Sua nave é uma das maiores de Minas Gerais, com os altares ricamente adornados por imagens. A douração da capela-mor, realizada em 1764, é atribuída a Manoel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho. Praça Sete de Setembro.
foto - Altemiro Olinto Cristo
AQUI PODEMOS VER A CIDADE NO GERAL
foto - ?
MUSEU
foto - ?
ESTA EH A IGREJA DE NOSSA SENHORA DA AJUDA
Construção de 1746. Tem quatro altares que guardam imagens de Nossa Senhora Aparecida, São Benedito, Santo Antônio, Santa Efigênia, São Pedro e muitas outras. Na sacristia está um belo chafariz em pedra-sabão. Está localizada no distrito de Alto Maranhão, a 14 km (o acesso mais fácil é pelo asfalto, passando pelo trevo do Murtinho).
foto - Geraldo Salomão
ESTE EH O PARQUE DA CACHOEIRA
foto - ?
ÁREA DE CAMPING
foto - ?
AGORA ALGUMAS IMAGENS DOS PROFESTAS, QUE FORAM ESCULPIDAS PELO MESTRE "ALEIJADINHO", QUE ESTÃO COMO GUARDIÕES DO SANTUÁRIO DO BEM JESUS DO MATOZINHOS
foto - ?
foto - ?
ESTE EH O SANTUÁRIO DE BOM JESUS DE MATOZINHOS
A Basílica de Bom Jesus do Matosinhos nasceu de uma fé especial. Feliciano Mendes deu início À construção, agraciado que foi pela cura. Ele trouxe uma imagem de Portugal e a colocou num oratório, recolhendo assim as esmolas. A fama foi se espalhando, junto com as notícias de curas alcançadas.
No final do século XVIII nascia o Jubileu, inicialmente comemorado em maio e setembro. As chuvas de maio, que tornavam as estradas intransitáveis, restringiu a festa a setembro. Em época de Jubileu a cidade lota, pessoas de várias partes do país chegam para demonstrar a sua fé.
A peregrinação era tamanha que Congonhas já não conseguia comportar os inúmeros romeiros. Devido a isto foi construída, na década de 30, a Romaria. Constitui-se de um prédio em forma circular, uma pousada ao redor de um enorme pátio. Demolida em 1968, a Romaria foi reconstruída em 1995 e hoje abriga a Fundação Municipal de Cultura, Lazer e Turismo (Fumcult), além de um centro histórico e cultura
foto - ?
foto - ?
foto - ?
AQUI UM DETALHE DOS ANTIGOS CASARÕES
foto - ?
CACHOEIRA NO ENTORNO DA CIDADE
foto - ?
OLHA QUE BELA CONSTRUÇÃO
foto - ?
O SANTUÁRIO VISTO EM DETALHE
foto - ?
UMA PARCIAL DA CIDADE
foto - ?
PARQUE DA CACHOEIRA
Localizado a 5,3 quilômetros do centro. Possui completa infra-estrutura de lazer, incluindo várias piscinas de água natural, quadras (futebol, peteca, vôlei), campo gramado, área de camping, churrasqueiras, restaurante, lanchonete e sorveteria. O rio Santo Antônio forma várias quedas, sendo que a principal tem aproximadamente 20 metros. Estacionamento gratuito (exceto campistas e ônibus). Para o visitante que deseja tranquilidade, não aconselhamos visitar o parque no domingo.
foto - Bárbara Luísa
OUTRA VISTA DA CIDADE
foto - ?
Patrimônio Mundial declarado pela Unesco, a Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos é um dos maiores tesouros da arte barroca
O interior da Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos abriga relicários talhados por Aleijadinho, rica decoração rococó e pintura do teto assinada por mestre Ataíde
Objetos em pedra-sabão
Museu de Arte Sacra


ROMARIA
foto - ?
População estimada 2016 (1) - 53.348
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 304,067
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 159,57
Código do Município 3118007
Gentílico - Congonhense
ORIGEM DO NOME
O NOME DA CIDADE VEIO POR CONTA DA VEGETAÇÃO EXISTENTE NA REGIÃO E QUE OS ÍNDIOS CHAMAVAM DE CONGOI (AQUELE QUE SUSTENTA)
Gentílico: Congonhense 
HISTÓRICO
Congonhas teve origem em 1757 quando foi fundado o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, por Feliciano Mendes, de Guimarães, nascido em Portugal, de início modesta cruz e oratório; ele era tão pobre que até morrer, em 1765, pedia esmolas.
Contribuíram com grandes quantias Francisco de Lima; Manuel Rodrigues Coelho, Bernardo Pires da Silva, de modo que se começou a nave central da igreja; em 1787 foi colocada diante do altar-mor a imagem do Cristo morto. Custódia e vasos sacros de prata foram encomendados ao ourives Felizardo Mendes. Em 1819 requisitaram-se os serviços do pintor Manuel da Costa Ataíde (o mestre Ataíde) para restaurar pintura da capela-mor. De 1769 a 1772 trabalhou ali o mestre João de Carvalhais, recebendo 32 oitavas à conta da pintura do altar de Santo Antônio. Data de 1781 a última menção a Carvalhais: recebeu oito oitavas de feitio de duas imagens de Cristo dos colaterais para a igreja.
Em 1812 o barão Eschwege instalou no arraial, com a intenção pioneira no país de produzir ferro, sua Fábrica Patriotica, com Varnhagen e o intendente Câmara, sendo tal local situado às margens da rodovia BR 040, nas proximidades da Mina da Fábrica (nome dado em alusão a "Fábrica Patriótica"), hoje pertencente à Vale.
AQUI A BANDEIRA DA CIDADE DE CONGONHAS, MINAS GERAIS
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE CONGONHAS, MINAS GERAIS

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE



fonte dos textos e fotos: Wikipédia / Thymonthy Becker / IBGE / viajeaqui.abril.com.br / Governo de Congonhas, MG / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem