Pular para o conteúdo principal

AS 10 MELHORES TRILHAS DO MUNDO - Todos elas requerem um par de pulmões robustos, pernas fortes e uma boa quantidade de preparação. No entanto, se você optar por ir a qualquer uma destas trilhas, será recompensado com experiências que vão durar uma vida. Confira nossa lista com as dez melhores trilhas do planeta. A frança lidera




CONHEÇA AS 10 MELHORES "TRILHAS" DO MUNDO" COMO SE ESTIVESSE NA JANELA DO TREM
AS 10 MELHORES TRILHAS DO MUNDO NA OPINIÃO DE TRILHEIROS CONSAGRADOS
Todos elas requerem um par de pulmões robustos, pernas fortes e uma boa quantidade de preparação. No entanto, se você optar por ir a qualquer uma destas trilhas, será recompensado com experiências que vão durar uma vida.
01 - GR20 / FRANÇA
Esta exigente trilha é lendária pela diversidade de paisagens que atravessa. Há uma diversidade imensa de biomas: florestas, paisagens lunares de granito, crateras varridas pelo vento, lagos glaciais, torrents, turfeiras, maquis, picos nevados, planícies e Neves (trechos de gelo formado a partir de neve). Mas o caminho não é fácil; é rochoso e às vezes íngreme, e inclui pontes frágeis e rostos Slippery Rock – tudo parte da diversão.

02 - INCA / PERU
Esta trilha de 33 km foi construída pelos incas e atualmente é percorrida por milhares de pessoas a cada ano. A trilha parte do Vale Sagrado de Machu Picchu, em um sinuoso caminho para cima e para baixo, ao redor das montanhas. Vistas de montanhas com pontas brancas e florestas de nuvens altas combinam com a magia de caminhar nas ruínas. Compreensivelmente é a trilha mais famosa da América do sul.

03 - PAYS DOGON / MALI / ÁFRICA 
“A terra do povo Dogon” é uma das regiões mais deslumbrantes da África. A caminhada aqui pode durar entre dois e 10 dias, e leva aos penhascos crescentes da escarpa Bandiagara incrustada com velhas habitações abandonadas perto de um precipício. Aldeias Dogon pontilham as falésias e são um destaque extraordinário da viagem. Os Dogon são conhecidos por seus dançarinos mascarados de palafitas, portas esculpida e habitações construídas para o lado da escarpa.

04 - BASE DO MONTE EVEREST / NEPAL
Atingindo uma altura de 5.545 m (18.193 pés) de Kala Pattar, esta caminhada de três semanas é extremamente popular entre aqueles que querem ser capazes de dizer: “Eu estive na base da montanha mais alta do mundo”. A caminhada difícil passa cenário inegavelmente espetacular e é trafegada pelo povo sherpa do Khumbu Solu. As alturas alcançadas durante esta caminhada são literalmente vertiginosas até que você se adapte à altitude, e o corte contínuo através de vales certamente tem seus altos e baixos.

05 - HIMALAIA INDIANO / ÍNDIA
O Himalaia ou Cordilheira do Himalaia é a mais alta cadeia montanhosa do mundo, localizada entre a planície indo-gangética, ao sul, e o planalto tibetano, ao norte. A cordilheira abrange cinco países (Índia, China, Butão, Nepal, Paquistão) e contém a montanha mais alta do planeta, o Monte Everest. O nome Himalaia vem do sânscrito e significa “morada da neve”. Os Himalaias espalham-se, de oeste para leste, do vale do rio Indo ao vale do rio Bramaputra, formando um arco de cerca de 2500 km de extensão, com uma largura variando de 400 km no oeste, na região da Caxemira-Tibete, a 150 km no leste, na região do Tibete-Arunachal Pradesh. O caminhante vai se deslumbrar com uma vista de tirar o fôlego.
06 - OVERLAND TRACK / AUTRÁLIA
A caminhada começa em Ronny Creek em Cradle Valley, ao lado do Cradle Mountain renome. Ao longo dos próximos seis dias, a jornada de caminhantes passa por uma paisagem de vales espetaculares glaciares e esculpidos, florestas antigas, floresta de eucalipto perfumado, charnecas dourados buttongrass e belos prados alpinos. Bônus extras incluem uma viagens à cachoeiras deslumbrantes e cimeiras das montanhas, incluindo o Monte Ossa (1617 m) – o pico mais alto da Tasmânia. Para completar, a caminhada termina no lago mais profundo da Austrália – Lago St Clair.
07 - ROUTEBURN TRACK / NOVA ZELÂNDIA
Ver a paisagem deslumbrante de subalpine Nova Zelândia a caminhada leva por meio de três dias (32 km, 20mi) pista. Na base do sul da Nova Zelândia Alpes, a pista passa por dois parques nacionais: Fiordland e Mt aspirantes. Entre os destaques estão os pontos de vista de Harris Sela e no topo do monte cónico – de onde você pode ver as ondas quebrando na praia distante. O principal desafio para esta caminhada popular é, na verdade, garantir um lugar entre os números limitados que são permitidos na pista a qualquer momento.

08 - NARROWS / USA (ESTADOS UNIDOS)
São 26 quilômetros jornada (16 milhas) através de cânions surpreendentes esculpidos ao longo de séculos pelo rio Virgin, o Narrows em Zion National Park é uma caminhada como nenhuma outra. O percurso é o rio, com mais de metade da caminhada em águas rasas e, às vezes nadando. A caminhada pode ser percorrida em um dia, embora alguns optam por um ritmo mais vagaroso para conhecer os jardins suspensos e fontes naturais -ou optar por passar uma noite em um dos 12 parques de campismo e uma ótima opção.

09 - ROTA HAUTE / FRANÇA
A Rota Haute é um grande clássico alpino, um itinerário de montanha para caminheiros experientes que nos oferecerá paisagens sublimes e dramáticas todos os dias. Passando por vários níveis de vegetação desde as florestas de freixos, bétulas e nogueiras no fundo dos vales, às coníferas e prados nas vertentes das montanhas, até à vegetação ártica nas altitudes mais elevadas onde poderemos encontrar marmotas, cabras selvagens e gralhas. No verão a Rota Haute dá um rumo diferente da rota do inverno e leva cerca de duas semanas para ser concluído. Envolve principalmente “passar hopping” e exige um alto nível de aptidão física.

10 - BALTORO GLACIAR E K2 / PAQUISTÃO
A geleira de Baltoro atravessa a faixa de Karakoram em Baltistan, no Paquistão, o local que tem a maior concentração de picos de mais de 5 quilômetros de altura que qualquer lugar na Terra. Baltoro Karakoram de Glacier oferece uma vista panorâmica do K2, a Trinity, Laila, e alguns outros pináculos de alturas menores. Este é considerado por muitos como um pedaço do céu na terra. A geleira de Baltoro é de 62 quilômetros de comprimento: um dos maiores glaciares fora das regiões polares . O derretimento do gelo da geleira dá origem ao Rio-à Shigar afluente do rio Indo. Esta caminha exige dos caminhantes uma condição física bem afiada, no entanto, o visitante pode desistir da caminhada, a qualquer momento que quiser, assim que esta aventura pode ser facilmente adaptada para níveis de aptidão e exigências pessoais.

MERCI DE VISITER - REVENEZ TOUJOURS

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


fonte dos textos e fotos: viajarpelomundo.com.br / Thymonthy Becker / Divulgação / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem