Pular para o conteúdo principal

ALEMANHA - A Alemanha é um dos países mais organizados do planeta, limpo e pontual, responsável e inteligente. E o melhor é que não faltam animação, belas paisagens, história e cultura. A Oktoberfest de Munique é uma verdadeira ode à cerveja e à vida, concertos de Bach e Beethoven exemplificam a genialidade humana, enquanto edificações como o castelo de Neuschwanstein, perto de Füssen, e a Catedral de Colônia mostram um pouco da história dessa nação que é um dos pilares da União Europeia.




CONHEÇA A "ALEMANHA" COMO SE ESTIVESSE NA JANELA DO TREM
A Alemanha é um dos países mais organizados do planeta, limpo e pontual, responsável e inteligente. E o melhor é que não faltam animação, belas paisagens, história e cultura. A Oktoberfest de Munique é uma verdadeira ode à cerveja e à vida, concertos de Bach e Beethoven exemplificam a genialidade humana, enquanto edificações como o castelo de Neuschwanstein, perto de Füssen, e a Catedral de Colônia mostram um pouco da história dessa nação que é um dos pilares da União Europeia.
Parlamento Alemão (Wikipédia)
A Igreja Frauenkirche foi destruída na Segunda Guerra Mundial, e sua reconstrução só foi finalizada em 2005. Uma estátua em bronze de Martinho Lutero saiu ilesa dos bombardeios e enfeita a praça em frente à igreja (Thinkstock)
O portão medieval de Holstein - erguido no século 15 com muralhas de até 3,5 metros de espessura - abre alas para o centro histórico de Lübeck (Thinkstock)
Construído no século 19, o Castelo Neuschwanstein, na Bavária, serviu de inspiração para Walt Disney idealizar o Castelo da Cinderela (Thinkstock)
Castelo de Neuschwanstein (Diego-Cambiaso/Flickr/Creative-Commons)
Ao mapear as cidades a serem visitadas, dá para escolher de tudo um pouco, das pequenas e encantadoras Rothenburg e Heidelberg a grandes metrópoles, como Berlim, que pulsam com uma vida cultural animada, baladas noturnas e lojas com produtos de design exclusivo. As chagas de duas guerras devastadoras e a separação entre os mundos capitalista e comunista ainda podem ser vistas por todo o país, especialmente em Dresden e Berlim, mas hoje os alemães miram o futuro sem deixar de preservar o passado. 
Construções típicas da Alemanha na cidade de Rotemburgo (IStockphoto)
A cidade de Nuremberg, fundada na Idade Média, ainda conserva as muralhas que cercavam a cidade (Thinkstock)
Munique é palco para a Oktoberfest há 200 anos, mas, apesar do nome, a festa é realizada do meio de setembro ao começo de outubro, quando a temperatura é mais amena (Polka Dot Images)
Kurfurstendamm, a grande avenida do comércio e da moda de Berlim, e a escultura que simboliza a Alemanha unificada (Comstock)
A catedral de Colônia, que abriga relíquias ligadas que estariam ligadas aos três reis magos, é a maior do mundo e sua construção levou 600 anos para ser finalizada. Em 1996, foi reconhecida como Patrimônio da Humanidade
O sistema de transporte do país é impecável, com trens, bondes, estradas e aeroportos moderníssimos. A infraestrutura turística conta com hotéis e restaurantes bem cuidados e equipes treinadas com apuro. O inglês é tido como segundo idioma, o que facilita bem a vida dos turistas não versados na língua de Goethe. A Alemanha é um destino fácil e belo, seja acelerando nas pistas de uma autobahn ou navegando calmamente pelo Rio Reno. Então, em vez de usar o gigantesco aeroporto de Frankfurt apenas como sua porta de entrada para a Europa, utilize-o como o início de sua jornada por esse incrível país.
Parque Heiligengeistfeld, em Hamburgo (Ricardo Freire)

Para conhecer o Castelo de Heidelberg o passeio começa em um trenzinho. Atualmente, a construção é utilizada para banquetes, bailes, espetáculos teatrais e concertos ao ar livre durante o verão (Digital Vision)
Salão dos cantores do Castelo Neuschwanstein, construído pelo rei Ludovico II, na região da Bavária, que inspirou Walt Disney na criação do Castelo de Cinderela (Divulgação)
Patrimônio da Humanidade, Lübeck tem um centro histórico do período medieval com prédios de arquitetura gótica e tijolos vermelhos à mostra (iStockphoto)
Vitral da Catedral de Colônia
COMO CHEGAR
Voos diretos para a Europa saem de São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro e Recife. Em geral, as tarifas aéreas são mais baratas entre novembro e março (exceto no fim do ano) e mais caras entre junho e setembro. Três cidades costumam receber a maior parte dos voos do Brasil: Frankurf e seu aeroporto gigante, de onde partem conexões para centenas de destinos do mundo, Munique, cujo aeroporto internacional é um dos mais modernos da Europa, e Berlim, que, a partir de 2012, concentrará todo o tráfego aéreo da região no Aeroporto Berlin Brandenburg, atualmente em expansão. 
Cúpula de vidro do Reichstag, atual sede do Parlamento Alemão (Thinkstock)
Cidade portuária, Hamburgo tem mais de 2 mil pontes que transpõem os canais da cidade. Por esse motivo, ganhou o título de Veneza Germânica (iStockphoto)
Arquitetura de Dresden (Hemera)
O Castelo Hohenschwangau, na aldeia de Schwangau, atração próxima a Munique (Carolina Paschoal)
As tradicionais salsichas assadas, servidas nos restaurantes e bares de Nuremberg (Hemera)
A Alemanha é um país multifacetado. Enquanto a capital, Berlim, é repleta de grandes monumentos, museus importantíssimos e vida urbana agitada, com muita arte de rua, as cidades menores contrastam-se com todo o cosmopolitismo por serem mais próximas da natureza, repletas de construções charmosas e próximas de vinícolas. O interior do país tem destinos perfeitos para viver momentos de tranquilidade. 
A conhecidíssima região da Baviera, uma das mais românticas da Europa, tem belos cenários imersos em um clima forte de contos de fadas pairando no ar. Mas não é só ali que há cidades encantadoras e que ficam gravadas em um lado especial do coração do turista. Os alemães têm muito mais para oferecer. 
O Portal de Brandemburgo, o mais poderoso ícone da Alemanha unida, foi erguido em 1791 para celebrar as vitórias bélicas prussianas (Thinkstock)
Toda a extensão do muro de Berlim, que separou a capital do resto do país por 28 anos, pode ser conhecida em um passeio turístico a pé ou de bicicleta (Divulgação)
Embora não seja exclusividade germânica, é na Alemanha que o Rio Reno ganha uma paisagem diferente com florestas, castelos construídos em penhascos (Thinkstock)
HAMBURGO
Hamburgo, a segunda maior cidade da Alemanha, é perfeita para quem procura uma vida noturna agitada, para contrabalancear com passeios calminhos, como os do Lago Alster e dos canais. Galerias, igrejas, teatros e ruas repletas de bares, cafés e restaurantes fazem parte da identidade local. Localizada às margens do Rio Elba, ela é popularmente conhecida como a pérola local e possui mais de 2,3 mil pontes, de onde é possível tirar uma boa quantidade de fotos de seus cenários.
Hamburgo e seu porto formam o segundo maior complexo portuário da Europa e o nono maior do mundo.

BADEN BADEN, BADEN-WÜRTTEMBERG
Se você procurava uma justificativa para o nome da famosa cervejaria de Campos do Jordão, encontrou! Essa pequena cidade é considerada a principal porta de entrada para a Floresta Negra, a famosa floresta alemã que inspirou contos de fadas e até um bolo calórico. No passado, a região foi completamente dominada pelos romanos. Mas o que fez com que a Baden Baden ficasse bem falada entre os turistas foi o seu forte desenvolvimento no século 18, que a conferiu belas construções e uma atmosfera elegante. 
Centro Europeu de Operações Espaciais da Agência Espacial Europeia em Darmstadt
LEHDE, BRANDENBURG
Popularmente conhecida como a Veneza alemã, graças à quantidade considerável de canais e pontes, Lehde também tem passeios com barcos de madeira, inspirados nas gôndolas venezianas. Árvores bem cuidadas dão à cidade uma atmosfera campestre e conduzem por construções bem preservadas do século 19. Igrejas e castelos neoclássicos também estão no caminho das principais atrações locais. 
Automóvel fabricado pela empresa alemã Mercedes-Benz. Alemanha foi o país líder mundial em exportações
HEIDELBERG, BADEN-WÜRTTEMBERG 
Localizada no Vale do Rio Neckar, Heidelberg é considerada como uma das cidades mais românticas do país graças ao seu castelo imponente, com mais de 700 anos, e à beleza da Ponte Alter Brücke. Fontes, praças, mansões, cafés e lojinhas completam a atmosfera delicada do local, que, em contraponto aos apaixonados que procuram a região, também concentra uma boa quantidade de estudantes graças às suas universidades. 
A Universidade de Heidelberg foi fundada em 1386 e é a mais antiga do país
COLÔNIA, RENÂNIA 
Festas populares concentram-se nas ruas de Colônia e a tornam um dos melhores destinos turísticos do país. Mas não é só de encontros rápidos e paqueras divertidas que essa cidade vive. Por aqui, é possível encontrar castelos medievais e bons museus que também trazem uma boa dose de cultura e romantismo. O marco principal, a catedral Kölner, foi construída em estilo gótico e tombada como Patrimônio da Unesco em 1996. A região também é a porta de entrada para a visitação de diversas vinícolas 
Catedral de Colônia

Trem ICE 3 na linha de alta velocidade Colônia - Frankfurt
HANAU, HESSE 
A terra natal dos Irmãos Grimm faz parte da rota dos contos de fadas do país e exibe uma estátua de bronze dos escritores. Uma das cidades medievais mais bem preservadas da Alemanha, Hanau é marcada por ruas de paralelepípedo e construções charmosas de basalto. Ali, é possível visitar o Castelo de Philippsruhe, construído no século 18 em estilo barroco, um museu com paredes internas revestidas de madeira 
TRIBERG, BADEN-WÜRTTEMBERG 
A cidade é outra boa porta de entrada para a Floresta Negra e destaca-se com suas belas construções e a imponência da natureza. Por aqui, é possível encontrar muitas flores, cachoeiras e esquilos, que interagem bastante com os visitantes. A cidade também ficou popularmente conhecida por seus relógios cuco e por suas ótimas opções de restaurantes e lojinhas, com fondues e chocolates. 
LEIPZIG, SAXÔNIA 
Fundada no século 12, essa cidade destaca-se por suas igrejas, museus e o ótimo cenário musical que marcou sua história e, até hoje, é uma das grandes referências culturais do país. Seu conservatório está entre as melhores academias musicais do mundo. 
BAMBERG, BAVIERA 
Em Bamberg, que faz parte da rota romântica da Baviera, é possível encontrar uma boa cervejaria em qualquer esquina e se esbaldar harmonizando os bons rótulos com pratos típicos do país. Tombada como Patrimônio Mundial da Unesco em 1993 graças ao seu perfeito estado de conservação, a cidade também possui belos jardins floridos que valem pausas para as fotos 
COCHEM, RENÂNIA 
Situada no Vale do Mosela, às margens do rio homônimo, Cochem é cercada por castelos e vinícolas. Com pouco mais de 5 mil habitantes, a região possui casas enxaimel que a tornam ainda mais charmosa. Mas é na produção de vinhos e nas suas tabernas que concentram-se os elementos mais importantes de sua identidade. Por aqui, também vale a pena visitar o seu principal castelo, o Reichsburg, erguido no século 
DINKELSBÜHL, ANSBACH 
Ela é popularmente conhecida como a “cidade das 20 torres” e também fica na rota romântica da Baviera. Com pouco mais de 11 mil habitantes, a cidade tem um dos complexos medievais mais bem conservados da Alemanha. Lendas locais contam que ela teria passado intacta à Guerra dos Trinta Anos em 1632, quando crianças interferiram na ocupação sueca e imploraram que a região ficasse imune às depredações. Vinícolas, igrejas e ruas tranquilas complementam seus atrativos, também reforçados pela ótima hospitalidade dos moradores locais 
MILTENBERG, BAVIERA 
O que prevalece em Miltenberg é uma atmosfera rural e tranquilizadora, com casas charmosas e bons restaurantes. Durante a Idade Média, a região foi alvo de conflitos, o que fez com que ela passasse por restaurações significativas. Cercada por natureza, com rios e árvores, ela também é um atrativo para os viajantes graças ao Hotel Zum Riesen, o mais antigo da Alemanha 
MONSCHAU, RENÂNIA 
Cercada pela cadeia montanhosa de Eifel, a cidade é repleta de colinas e construções que parecem ter saído da descrição perfeita dos contos de fadas europeus. Durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade passou impune, o que deixou o centro bem preservado e as ruas estreitas e casas de madeira tais como eram há 300 anos. Lojinhas charmosas e cafés artesanais também estão entre os seus atrativos 
ROTHENBURG OB DER TAUBER, ANSBACH, BAVIERA 
Muralhas medievais e arquitetura renascentista marcam uma das mais belas cidades alemãs. Localizada no Vale do Rio Tauber, ela possui um centro histórico repleto de igrejas atraentes e de janelas extremamente floridas. Ruas de pedra, lojinhas charmosas e bons restaurantes estão entre a melhor parte de seus atrativos. Vale a pena, sobretudo, visitar a cidade durante as festas natalinas, visto que a decoração é uma das mais ricas do país e há ótimas opções de compras 
RÜDESHEIM AM RHEIN, HESSE 
Essa cidade do Vale do Reno é conhecida graças à vitivinicultura, com vinícolas bem rankeadas entre os rótulos alemães e ótimos passeios guiados. Por aqui, é possível encontrar sítios arqueológicos dos povos celtas e até dos romanos que conquistaram a região. Seu centrinho concentra belas construções e museus, mas é na atividade cultural que encontra-se o ponto forte local, visto que festivais de música são freqüentes 
A ALEMANHA TEM MUITO MAIS
Autobahns 3 e 5 perto de Frankfurt
Eurofighter Typhoon da Deutsche Luftwaffe
Frankfurt am Main, uma cidade global financeira, sede do Banco Central Europeu e um hub da aviação internacional.
Hospital de Lübeck, uma das mais antigas instituições médicas do mundo.
Munique
O Berlinale Palast durante o Festival de Berlim.
Sede da Deutsche Welle em Bonn.
Uma mulher bávara segurando copos de cerveja da Hacker-Pschorr, uma das poucas marcas tradicionais que são servidas na Oktoberfest, em Munique.
Informações ao viajante 
Línguas: Alemão
Moeda: Euro
Como ligar para o Brasil: 0800-080-00-55 (Embratel)
Visto: Não é necessário.
Embaixada oficial no Brasil:
SES, Avenida das Nações, Qd. 807, lote 25, Brasília - DF
(61) 3442-7000; 3442-7079   

    
ESTA EH A BANDEIRA DA ALEMANHA
ESTE EH O BRASÃO DA ALEMANHA



DANKE FÜR IHREN BESUCH - KOMMEN OFT ZURÜCK

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


Fonte dos textos e fotos: Thymonthy Becker / viagemeturismo.abril.com.br / Wikipédia / Divulgação / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.