Pular para o conteúdo principal

LAGOA FORMOSA, MINAS GERAIS - Lagoa Formosa destaca-se pela hospitalidade de seus moradores. A cidade é rica em belezas naturais e tem grandes potenciais turísticos, e econômicos. Como as diversas cachoeiras, rios, paisagens naturais, locais para caminhadas e trilhas ecológicas e para a degustação de pratos típicos. Desde 1976 é realizada a Festa do Feijão, hoje, uma das principais festas do Triângulo Mineiro / Alto Paranaíba. Em sua programação, os lagoenses e visitantes podem participar ou assistir a shows com os melhores artistas do Brasil, rodeios, leilões, cavalgadas, palestras e provas equestres. A cidade possui em seu centro uma lagoa, o que caracteriza seu nome.




CONHEÇA A CIDADE DE "LAGOA FORMOSA", MINAS GERAIS, BRASIL - OLHANDO DA JANELA DO TREM
Foto - olhares.com
Lagoa Formosa destaca-se pela hospitalidade de seus moradores. A cidade é rica em belezas naturais e tem grandes potenciais turísticos, e econômicos. Como exemplo citamos as diversas cachoeiras, rios, paisagens naturais, locais para caminhadas e trilhas ecológicas e para a degustação de pratos típicos.
Desde 1976 é realizada a Festa do Feijão, hoje, uma das principais festas do Triângulo Mineiro / Alto Paranaíba. A cada edição a festa vem crescendo, atraindo visitantes de diversos locais do Brasil. Em sua programação, os lagoenses e visitantes podem participar ou assistir a shows com os melhores artistas do Brasil, rodeios, leilões, cavalgadas, palestras e provas equestres.
Lagoa Formosa está localizada na mesorregião do Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro, limitando-se com os municípios de Patos de Minas e Carmo do Paranaíba. É servida pela Rodovia do Milho (BR 354), e possui mais de 500 km de estradas municipais. A cidade possui em seu centro uma lagoa, o que caracteriza seu nome.
Foto - ?
BEM VINDO A CIDADE QUE EH UMA PEDACINHO DO PARAÍSO NAS MINAS GERAIS. BEM VINDO A LAGOA FORMOSA. CIDADE DAS ROSAS
imagem - CMLF
LAGOA QUE DEU NOME À CIDADE
imagem - Deocleciano Mundim
imagem - João Paulo Oliveira
NO ANIVERSÁRIO DA CIDADE ACONTECE O DIA DE PESCA
imagem - Deocleciano Mundim
imagem - CMLF
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - CMLF
imagem - Deocleciano Mundim
imagem - CMLF
imagem - CMLF
ESTA EH A MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA PIEDADE
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - João Paulo Oliveira
O INTERIOR DA MATRIZ
imagem - João Paulo Oliveira
IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA. FICA NO BAIRRO PLANALTO.
imagem - João Paulo Oliveira
CAPELA DA COMUNIDADE DE PINDURA
imagem - João Paulo Oliveira
IGREJA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS NO BAIRRO NOVO HORIZONTE
imagem - João Paulo Oliveira
IGREJA DE SÃO PEDRO DA COMUNIDADE DE MEIRIM
imagem - João Paulo Oliveira
IGREJA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO NO BAIRRO DE MESMO NOME
imagem - João Paulo Oliveira
UM DIA DE FESTA A NOSSA SENHORA DA PIEDADE
imagem - João Paulo Oliveira
ENCONTRO DE CAVALEIROS NA FESTA DE NSª DA PIEDADE
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - João Paulo Oliveira
SEDE DO PODER EXECUTIVO - PREFEITURA -
imagem - PMLF
CAIXA D'ÁGUA
imagem - João Paulo Oliveira
ESCOLA MUNICIPAL
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - João Paulo Oliveira
SERRINHA
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - Jecasoma
PÉS DE MANGA AS MARGENS DA RODOVIA QUE LIGA À CIDADE
imagem - João Paulo Oliveira
MORRO DO SAPÉ
imagem - João Paulo Oliveira
IGREJA DE SÃO SEBASTIÃO NO DISTRITO DE MONJOLINHO
imagem - Jecasoma
RUA CEL. CRISTINA
imagem - João Paulo Oliveira
PRAINHA
imagem - PMLF
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - João Paulo Oliveira
MORRO DA USINA
imagem - João Paulo Oliveira
PATOS NA LAGOA
imagem - Deocleciano Mundim
A PONTE SOBRE O CÓRREGO SAPÉ
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - João Paulo Oliveira
ENCONTRO DE CARROS DE BOIS
imagem - Deocleciano Mundim
imagem - CMLF
imagem - João Paulo Oliveira
PRAÇA ALZIRA BORGES
imagem - João Paulo Oliveira
ORLA DA LAGOA
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - João Paulo Oliveira
ESTÁDIO DO SANTA CRUZ
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - Geovanni Souza Barbosa
imagem - CMLF
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - CMLF
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - CMLF
IGREJA
imagem - CMLF
imagem - João Paulo Oliveira
COMUNIDADE DE MONJOLINHOS
imagem - Jecasoma
ANTIGA CERÂMICA DE TIJOLOS, EXTINTA
imagem - João Paulo Oliveira
imagem - Deocleciano Mundim
imagem - João Paulo Oliveira
BIBLIOTECA PÚBLICA
imagem - João Paulo Oliveira
População estimada 2016 (1) - 18.107
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 840,920
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 20,41
Código do Município 3137502
Gentílico - lagoense
Prefeito 2017 - JOÃO MARTINS DE PAULA
ORIGEM DO NOME
Tropeiros vindos de Paracatu pousavam as margens de uma lagoa próxima, local que consideraram encantador.
O lugar que o tropeiro tanto apreciou, foram chamados inicialmente de Lagoa das Éguas (outros diziam que se chamava Lagoa dos Tropeiros), alguns se fixaram nesse lugar, dando origem ao povoado de Nossa Senhora da Piedade da Lagoa Formosa. Que depois vira a ser Lagoa Formosa. Começava aí a ser escrita a história específica do lugar.

Gentílico: lagoense
Histórico
Lagoa Formosa
Minas Gerais - MG
HISTÓRICO
Contam os nossos antepassados que um certo dia, alguns tropeiros vinham de Conquista indo a outros centros buscar sal para os animais. Próximo ao Ribeirão da Babilônia, que era a princípio um local de pouso dos tropeiros, resolveram dar um alivio aos animais que estavam exaustos. 
Um deles, chamado Zeca Limírio, percebeu que seus animais tinham fugido ao alcance de sua visão rumo a uma pequena elevação que se formava ao norte do ribeirão. Subindo pela elevação, descortinou uma linda e aprazível lagoa, onde os animais se alojavam tranquilamente, deliciando-se de sombra e água fresca. Este foi possivelmente o primeiro contato de um tropeiro com a nossa lagoa, até então totalmente selvagem.
Algum tempo depois, outro tropeiro chamado Valdemar de Almeida Barbosa, que foi um dos que deixaram manuscritos em um diário de suas viagens, a certa altura de seus escritos narrava: ″com a longa viagem pela estrada real que demanda ao sertão do Paracatu, os tropeiros batiam pousada em vários pontos, pois era impossível prosseguir adiante naquele dia″. Descreve ainda, um local onde alimentavam a tropa e descansavam, apreciando a bela paisagem dominada pela vegetação dos campos mineiros, tendo ao fundo frondosas árvores nativas, circundando uma bela lagoa. Neste lugar, narra o tropeiro, cozinhavam os alimentos, refaziam suas energias e faziam descansar as mulas cargueiras.
O ponto de parada era aprazível, desabitado, de terra fértil, com água pura e abundante, fatores estes convidativos para estabelecerem ali a sua morada. O lugar que o tropeiro tanto apreciou, foi chamado inicialmente de Lagoa das Éguas (outros diziam que se chamava Lagoa dos Tropeiros), que depois vira a ser Lagoa Formosa. Começava aí a ser escrita a história específica do lugar.
O primeiro morador oficialmente instalado foi o Sr. Pacheco de Araújo, que se fixou provavelmente à margem do Ribeirão da Babilônia, local hoje fora do perímetro urbano, porém muito próximo à cidade. O local provável da sede do Sr. Pacheco foi próximo à ponte da BR 354, margeando a direita do ribeirão.
Como a estrada real passava nos limites de sua propriedade, fazia com que muitos tropeiros ali parassem para troca de prosas ou mesmo barganhas de produtos, o que era muito comum naquela época. O movimento era grande, e fez ali instalar outras famílias já mais próximas à lagoa. Era um tropeiro que resolvera aposentar suas andanças, outro que ali deixa sua família e seguia viagem, e por aí vai.
O lugar cresceu. O seu desenvolvimento social, político e econômico revestiu-se de características semelhantes às de outros vilarejos: ″ambiência patriarcal″. Dessa forma, ano após ano, ver-se-ia instalando em torno da fé e do trabalho, a comunidade viva.
Em 1858, foi criado o distrito de Nossa Senhora da Piedade de Alagoa Formosa (alguns escritos trazem Lagoa), sob a tutela da freguesia de Patos de Minas.
Em 10 de outubro de 1858, foi lavrada a escritura de doação do patrimônio, assinada já por Manoel Simões de Lima e Dª Francisca Maria Siqueira, sucessores de José Manuel de Santana.
Vinte anos depois, em 1878, é elevado de distrito à freguesia, ficando desmembrado da freguesia de Patos de Minas. Não se deve confundir com emancipação política. Criava-se a Paróquia de Nossa Senhora da Piedade.
Havia na época, dois pontos destacáveis no povoado: A Casa de Oração e a Lagoa d′Água.
Com o progresso do local, fazendo com que as coisas se tornassem mais fáceis, a aquisição de produtos de outros locais não era mais tão necessária, o movimento dos tropeiros logo cairia em decadência, fazendo com que isto fosse motivo para a 1ª crise econômica e social do local. Não havia tanta circulação de encomendas e informações, e não havia circulação de dinheiro em espécie.
Os tropeiros lá se foram, deixando marcas que o tempo jamais conseguirá apagar.
Os moradores mais apaixonados pelo lugar procuraram logo esconder a alcunha ″Lagoa das Éguas″. Só que apenas cerca de meio século depois, o local mudou de denominação, vindo a ser chamado de Lagoa Formosa em 1938 , nome que os moradores já falavam há muito tempo e que até hoje impera.
O maior intercâmbio cultural do lugar foi com Patrocínio, Santana de Patos e Patos de Minas. É inegável a participação principalmente de Patrocínio e Patos de Minas na nossa história. Os costumes, as tradições, e a cultura tiveram influencia destas cidades que a esta altura já tinham uma certa estrutura. Podemos dizer que estivemos ligados umbilicalmente a Patrocínio, espécie de metrópole regional, e certamente de lá herdamos muitas qualidades que passaram a integrar definitivamente a constituição social de nosso povo.
A criação da cidade deu-se em 1962, e sua instalação deu-se no ano seguinte.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE LAGOA FORMOSA, MINAS GERAIS
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE LAGOA FORMOSA, MINAS GERAIS 



Fonte dos textos e fotos: IBGE / Portal da Câmara de Vereadores de Lagoa Formosa / Thymonthy Becker / Wikipédia / Portal do Governo de Lagoa Formosa / 


Comentários

  1. O nome Lagoa Formosa é muito apropriado pois a cidade é linda
    Fotos maravilhosas de mais uma cidade mineira
    Excelente post

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei muito da cidade. Obrigado Marina. Abraços

      Excluir

Postar um comentário

VALEU POR VIAJAR COM A GENTE

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem