Pular para o conteúdo principal

BETIM, MINAS GERAIS - Além de polo petroquímico e automotivo, a cidade também abriga importantes empresas nos setores de metalurgia, alumínio, mecânica, serviços e logística. Com lugares turísticos imperdíveis para a prática de turismo de aventura e ecoturismo, Betim tem muitos monumentos que merecem uma visita. Assim como a estação ferroviária. Construída em 1910, a estação ferroviária Capela Nova faz parte da estrada de ferro oeste de minas, que liga Belo Horizonte à Divinópolis (antiga vila Henrique Galvão). Em 1997, ela foi tombada como patrimônio histórico-cultural municipal e atualmente é considerada um atrativo em potencial.



CONHEÇA A CIDADE DE "BETIM", MINAS GERAIS, BRASIL - OLHANDO DA JANELA DO TREM
BEM VINDO A CIDADE DE BETIM. NA GRANDE BH. / A 5ª MAIOR CIDADE DAS MINAS GERAIS
imagem -  Will
imagem -  Will
imagem -  Will
imagem -  Will
Refinaria Gabriel Passos em Betim, MG
Foto - Lúcia de Belo Horizonte
Refinaria Gabriel Passos em Betim, MG
imagem -  Will
Refinaria Gabriel Passos em Betim, MG
imagem -  Will
imagem - André Moisés
imagem -  Will
imagem -  Will
imagem -  Will
imagem -  Will
imagem -  Will
Fábrica da Fiat Automóveis em Betim, MG
imagem -  Will
Fábrica da Fiat Automóveis em Betim, MG
imagem - ?
Fábrica da Fiat Automóveis em Betim, MG
imagem - ?
imagem -  Will
imagem -  Will
imagem -  Will
imagem -  Will
O CRUZEIRO
imagem -  Will
imagem -  Will
imagem -  Will
imagem -  Will
imagem -  Will
ÁGUAS DA REPRESA VÁRZEA DAS FLORES
imagem - ?
imagem - ?
imagem - ?
imagem - ?
SOLAR DO MADEIRA
imagem - Bruno Tadeu
RUA NOVA JERUSALÉM
imagem - Bruno Tadeu
SEDE DO PODER EXECUTIVO - PREFEITURA -
imagem - ?
imagem - Alexandre TJ
imagem - Alexandre TJ
imagem - Alexandre TJ
RUA 21 DE FEVEREIRO
imagem - Mágno Silva
MEMORIAL À IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DO CARMO, QUE FOI DEMOLIDA
imagem - Alexandre TJ
CAPELA DO ROSÁRIO
O processo de construção da capela Nossa Senhora do Rosário foi longo, iniciou-se em 1814, com uma carta de pedido para a sua construção, emitida pela Irmandade do Rosário. A construção começou em 1894, com término em 1896, quando se registra a colocação da vidraçaria. No final da década de 1960, a capela correu o risco de ser demolida pela administração municipal. A Irmandade do Rosário evitou essa ação, através de uma mobilização social.
imagem - Lúcia de Belo Horizonte
CAPELA DE SÃO SEBASTIÃO
Edificada na década de 1940, a Capela de São Sebastião, localizada no bairro Amazonas, é um exemplo raro de capela de fazenda em Betim. o local era ponto de união dos fiéis e lavradores da fazenda Imbiruçu. Em 1997, foi tombada como patrimônio histórico-cultural. Atualmente, a cada último domingo do mês é realizada uma missa sertaneja, às 10h, com a presença dos moradores de toda a região.
Foto - Lúcia de Belo Horizonte
CONJUNTO ARQUITETÔNICO DA COLONIA SANTA IZABEL
O conjunto arquitetônico da Colônia Santa Izabel foi construído no período entre 1922 e 1931, com a finalidade de abrigar e tratar os enfermos. Desde a época de sua edificação até a metade da década de 1980, funcionava restritamente à enfermos, agentes de saúde, religiosos e familiares de enfermos. O patrimônio arquitetônico da colônia abriga o portal, o Cine-Teatro Glória, o sistema de alto-falante, as ruínas do antigo pavilhão, o campo de futebol e os clubes minas e união
imagem - ?
MUSEU PAULO ARAÚJO
Em 1910, este local era o antigo grupo escolar Conselheiro Afonso Pena, posteriormente, já no final da década de 1960, o local transformou-se no Colégio Comercial Betinense. Em 1998 o prédio foi tombado pelo patrimônio histórico municipal, passando por uma arrojada reforma e transformando-se em 2002, no Museu Paulo Araújo Moreira Gontijo.
imagem - ?
imagem - Alexandre TJ
imagem - Bruno Tadeu
imagem - ?
imagem - Alexandre TJ
imagem - Alexandre TJ
ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
Construída em 1910, a estação ferroviária Capela Nova faz parte da estrada de ferro oeste de minas, que liga Belo Horizonte à Divinópolis (antiga vila Henrique Galvão). Em 1997, ela foi tombada como patrimônio histórico-cultural municipal e atualmente é considerada um atrativo em potencial.
imagem -  ?
BR 381 - FERNÃO DIAS -
imagem - Bruno Tadeu
CASA DE CULTURA
A Casa da Cultura Josephina Bento foi construída por volta de 1711. Sua finalidade inicial era servir de pousada para tropeiros, bandeirantes e sertanistas, que vinham de São Paulo com destino à Vila de Ouro. Além de pousada, na casa funcionava um comércio de secos e molhados. Existem indícios que a apontam como a primeira construção de Betim.
Foto - Lúcia de Belo Horizonte
imagem - Alexandre TJ
imagem - Alexandre TJ
imagem - Bruno Tadeu
imagem - Alexandre TJ
imagem - Ariel Silva
imagem - Bruno Tadeu
imagem - Bruno Tadeu
imagem - Bruno Tadeu
imagem - Mágno Silva
imagem - Alexandre TJ
imagem - Alexandre TJ
imagem - Alexandre TJ
ENGEQUISA / SEMPRE PRESENTE
foto - Thymonthy Becker 
ENGEQUISA, TORNANDO A VIDA POSSÍVEL
Com sede em Betim e há mais de duas décadas consolidada como laboratório ambiental de referência, a Engequisa presta serviços de análises químicas, físico-químicas, microbiológicas e hidrobiológicas em águas, efluentes líquidos, solos, resíduos sólidos, alimentos e atende diversas demandas de consultoria e projetos ambientais. Há três anos presta serviços em amostragens e análises atmosféricas e monitorização de ruídos, complementando seu escopo e ratificando o compromisso de qualidade e confiabilidade, constantes em sua trajetória.
foto - Thymonthy Becker 
foto - Thymonthy Becker
População estimada 2016 (1) - 422.354
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 343,856
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 1.102,80
Código do Município 3106705
Gentílico - betinense
Prefeito 2017 / VITTORIO MEDIOLI
ORIGEM DO NOME
O nome eh uma homenagem ao fundador da cidade - JOSEPH RODRIGUES BETIM

Gentílico: betinense
HISTÓRICO
A região onde hoje fica Betim foi colonizada por luso-brasileiros e fazia parte de uma importante rota de bandeirantes, que vinham de São Paulo a Pitangui, atraídos pelas descobertas minerais, e também de uma rota de abastecimento que vinha da Bahia às Minas.
Devido ao fato de que a rota que passava por Betim era próspera, o bandeirante Joseph Rodrigues Betim, ligado ao famoso Borba Gato, solicitou sesmaria nesta região em 1711. Betim herdou seu nome deste pioneiro bandeirante, que não permaneceu nestas terras, transferindo-se para Pitangui em 1714.
Logo depois da doação da sesmaria, a região consolidou-se como local de passagem e parada dos tropeiros. O antigo casarão que hoje abriga a Casa da Cultura foi construído neste momento. Entre 1711 e 1750, a sesmaria de Betim recebeu diversos núcleos de povoação. O primeiro deles a ganhar importância foi o arraial da Bandeirinha do Paraopeba, que recebeu este nome porque ali aconteceu uma ?bandeirinha?, isto é, uma pequena busca de minerais ou ?ramo? de uma bandeira. No local onde estava este povoado, hoje está o bairro Bandeirinhas.
Por volta de 1750, os habitantes da Bandeirinha solicitaram à Igreja Católica a construção de uma capela. O local escolhido para isso foi um monte, e a capela foi construída onde hoje se encontra a Praça Milton Campos. Como já havia outras capelas na região, em Mateus Leme e Santa Quitéria, hoje Esmeraldas, o novo templo tornou-se conhecido como Capela Nova do Betim, nome que depois se estendeu ao arraial surgido em seu entorno. Essa primeira capela tornou-se a Matriz em 1867 e foi demolida em 1969. Em seu lugar, na Praça Milton Campos, encontra-se um monumento à Igreja Velha.
Entre 1760 e 1800, o arraial de Capela Nova do Betim cresceu em importância e foi elevado a distrito em 1797, fato confirmado pela Câmara de Sabará em 1801. Nessa época, Betim sofreu a crise econômica que atingiu toda a antiga zona de mineração. Passou a desenvolver atividade econômica voltada à subsistência, mantendo a agricultura e a pecuária já importantes no auge do chamado ciclo do ouro. As fazendas mais importantes estavam ligadas à família Nogueira Duarte, sediada na região da Serra Negra. Às margens do Rio Betim, instalaram-se olarias e moinhos de fubá, que chegaram somar 35.
O século XX nasceu em Betim com a implantação da infra-estrutura que posteriormente faria da região um pólo industrial. Entre 1909 e 1911, a Schnoor Engenharia construiu o ramo de estrada de ferro que corta Betim. O engenheiro Antônio Gonçalves Gravatá, então funcionário da Schnoor, sugeriu a construção de uma usina hidrelétrica na principal queda d?água do Rio Betim, que tinha 84 metros. A hidrelétrica foi construída por Gravatá, em suas terras (Fazenda Cachoeira) e gerou energia para Betim e localidades vizinhas.
O crescimento de Capela Nova do Betim e sua relativa autonomia econômica, além de lideranças políticas atuantes, fizeram com que o distrito se tornasse município, já com o nome de Betim, através de uma reforma administrativa realizada em 1938.
Nas décadas de 1940 e 1950, Betim volta a ter importante função de abastecimento, desta vez destinado à capital, Belo Horizonte. O planejamento estadual destinou a Betim uma industrialização de base, representada por siderúrgicas, e a produção de alimentos para o abastecimento da capital.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE BETIM , MINAS GERAIS 
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE BETIM, MINAS GERAIS 


Fonte dos textos e fotos: IBGE / Thymonthy Becker / Portal do Governo de Betim / Wikipédia / 


Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.