Pular para o conteúdo principal

PRADOS, MINAS GERAIS - Caminhar por Prados, cidade repleta de ladeiras, requer certo preparo físico: o sobe e desce é constante. Mas bater perna tem seu lado bom, pois cada ruazinha revela construções históricas bem preservadas. Essa também é uma boa maneira de apreciar as lojas de esculturas de madeira, atividade que colocou a pequena Prados no mapa turístico. Tudo começou com a família Julião, que geração após geração vem esculpindo animais em tamanho real a partir de troncos de carvalho e de cedro - uma das principais obras do pioneiro, Itamar, é um grande totem exposto no hall de entrada da Pinacoteca de São Paulo.




CONHEÇA A CIDADE DE "PRADOS", MINAS GERAIS, BRASIL - OLHANDO DA JANELA DO TREM
Caminhar por Prados, cidade repleta de ladeiras, requer certo preparo físico: o sobe e desce é constante. Mas bater perna tem seu lado bom, pois cada ruazinha revela construções históricas bem preservadas.
Essa também é uma boa maneira de apreciar as lojas de esculturas de madeira, atividade que colocou a pequena Prados no mapa turístico. Tudo começou com a família Julião, que geração após geração vem esculpindo animais em tamanho real a partir de troncos de carvalho e de cedro - uma das principais obras do pioneiro, Itamar, é um grande totem exposto no hall de entrada da Pinacoteca de São Paulo.
Em seu ateliê (na Vila Carassa, 3353-6867), Márcio Julião talha peças da mitologia grega e do folclore brasileiro e vende trabalhos de aprendizes e de outros artistas. Na loja de seu primo Antônio, na entrada da cidade (para quem chega da BR-383, acesso pela primeira rua de terra na área urbana, 3353-6966), as obras podem variar de R$ 50 a R$ 40 mil, dependendo do tamanho.
Todos fazem esculturas sob encomenda. Outra referência na produção de artesanato, o distrito de Bichinho fica mais próximo de Tiradentes.
O Município de Prados
A cidade de Prados localiza-se a 190 quilômetros de Belo Horizonte, na região central de Minas Gerais, também conhecida como Campos das Vertentes, ocupando uma faixa territorial de 263,7 quilômetros quadrados. As principais vias de acesso para a região pradense são a BR-040, a BR-383 e a BR-265.
Museu do Automóvel: Desde 1976 o colecionador Rodrigo Cerqueira Moura vem adquirindo e restaurando veículos das décadas de 30, 40, 50 e 60. Os carros formam uma coleção com 60 automóveis já restaurados e 15 aguardando a recuperação. Aberto de quarta a domingo, o museu, localizado na Estrada Bichinho – Tiradentes dispõe ainda de um café para atender aos visitantes. Site: www.museudoautomoveler.com.br
fotos e fonte: pradosmg.com.br
BEM VINDO A HISTÓRICA CIDADE DE PRADOS. BERÇO DE MUITOS INCONFIDENTES.
foto - Léo Carvalho
AQUI O TEATRO MUNICIPAL
foto -  Raymundo P. Netto
SEDE DO PODER JUDICIÁRIO. FÓRUM DESEMBARGADOR OLIVEIRA ANDRADE
Pertencente ao vigário Pe. Emanoel Martins de Carvalho, na metade de séc. XVIII, sua construção é extremamente requintada, entre o solo e o travessão onde se formam as paredes, existe uma muralha de pedra chamada sapata. Antigamente os servos e escravos observavam o movimento urbano subindo nestas sapatas, pois não tinham acesso aos cômodos superiores onde a visão era privilegiada. Após vários proprietários herdeiros do vigário, o casarão foi doado ao Estado para sediar a comarca, que funcionava juntamente com a câmara. Em 1973, o Estado de Minas Gerais decidiu extinguir a comarca de Prados, permanecendo enquanto o Juiz não se transferisse. Com a interferência do poder executivo, o Estado resolveu permanecer com a comarca no município e incluindo o de Dores de Campos, que até então estava sobre a jurisdição da comarca de Barbacena. Atualmente o prédio passou por uma belíssima reforma, conservando suas características.
foto -  Léo Carvalho
foto -  Raymundo P. Netto
SEDE DO PODER LEGISLATIVO - CÂMARA DE VEREADORES -
foto -  Raymundo P. Netto
ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
foto - ?
IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO E SEU INTERIOR
Construída no período de 1712 a 1770, seu interior é em estilo rococó. A portada, ornamentada com motivos indígenas, é esculpida em gnaisses. O forro é totalmente recoberto de pinturas. As imagens existentes são originais e datam do século XVIII. Foi tombada pelo IPHAN em 1995, e vem passando por restaurações na capela mor e nos altares laterais.
foto -  Raymundo P. Netto
CASA DA PRATA
Museu de arte sacra localizado no interior da Matriz de Nossa Senhora da Conceição que guarda imagens, pinturas, prataria e curiosidades a respeito da história religiosa de Prados.
foto - Raymundo P. Netto
CAPELA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DOS PRETOS
Construída pelos escravos por iniciativa da Irmandade do Rosário dos Pretos, foi concluída por volta de 1770. Tanto em termos de arquitetura quanto de ornamentação, a simplicidade predomina nessa edificação. Uma pintura no forro da capela mor representando uma cena do Apocalipse passou por um processo de restauração.
foto -  PMP
IGREJA DE SANTO ANTÔNIO E SEU INTERIOR
Localizada no bairro de Pinheiro Chagas, tem estilo moderno e foi concluída em 1967. Revestida de pedras da Serra de São José, como tudo o que nela existe é proveniente da região.
foto -  Raymundo P. Netto
foto -  Raymundo P. Netto
GINÁSIO SÃO JOSÉ
Por volta do séc. XVIII, o casarão era o local aonde se realizavam saraus e outras festividades. A estrutura é em madeira com paredes de taipa e os forros dos cômodos são do tipo saia-e-camisa, as paredes são pintadas de branco e a cobertura é em quatro águas, com beiral de cimalha, sendo os cunhais em azul. Um dos proprietários do casarão, o Cel. José Manoel, vendeu-o para a família do Cel. João Luiz, que mais tarde doou para a Santa Casa. Mais tarde o prédio foi cedido para o CNEC com a finalidade de criar o Ginásio São José, para aulas de 1o e 2o graus. Atualmente funciona no casarão a Câmara Municipal e departamentos ligados à Prefeitura.
foto -  PMP
SEDE DO PODER EXECUTIVO - PREFEITURA -
foto -  Raymundo P. Netto
CONHEÇA UM POUCO MAIS DA BELA, HISTÓRICA E CHARMOSA CIDADE DE PRADOS.
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
FESTA DO BOI MOFADO
Não se conhece a origem exata dessa festa. Mas às vésperas do carnaval os bairros constroem bois de armação e pano e esses bois vão ao Centro da cidade acompanhados de músicos e uma multidão. Ocorre uma espécie de desfile, a festa ainda é completada por toureiros e mulinhas além de pessoas mascaradas. Ocorre na verdade uma disputa informal entre os bairros no sentido de quantidade de pessoas, animação e beleza dos bois.
foto -  PMP
foto - André Luís Vieira
foto - Cleber Morais
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
MIRANTE DO CRUZEIRO
Está localizado a 2,8 km do centro da cidade. Possui uma vista panorâmica da cidade e da natureza típica da região. Uma cruz de 12 m. de altura em sua praça contém a história, dizeres e poemas sobre a cultura e o município de Prados.
foto - Léo Carvalho
foto - Léo Carvalho
foto -  Raymundo P. Netto
foto -  André Luís Vieira
CASARIO COLONIAL DO SÉCULO XVIII
A maioria está situada nas ruas Cel. João Luiz e Cel. José Manuel. Merecem destaque o prédio do Fórum; prédio do antigo Ginásio São José, que hoje abriga a Câmara Municipal; Casarão da Selaria Estrela, onde se produz artefatos de couro; a casa mais antiga da cidade, inicialmente adquirida pelo Cel. Francisco de Oliveira Lopes, data antes de 1788; Casarão da Hipólita, que mandou construí-lo ao lado da Matriz de Nossa Senhora da Conceição com o propósito de assistir a todas às celebrações religiosas ocorridas ali; e outros belos casarões que fazem parte da história do desenvolvimento da cidade.
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
foto - ?
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
PARADÕES DO BOQUEIRÃO
foto - Léo Carvalho
TRILHA
foto - Léo Carvalho
SERRA DE SÃO JOSÉ
Apresenta as maiores altitudes da região do município de Prados, entre 1.100m e 1.430m. Está localizada dentro da Área de Preservação Ambiental (APA – São José) e Refúgio da Vida Silvestre – Libélulas das Vertentes, como Unidade de Conservação de âmbito estadual. Área propícia para a prática de esportes radicais e ecoturismo como escaladas, rapel, vôo livre, ciclismo e caminhadas pelas várias trilhas existentes na região em meio à mata nativa. A Serra de São José proporciona, do seu alto, belos panoramas de toda a região
foto -  PMP
foto -  PMP
foto - ?
LIRA CICILIANA
Criada em 1858. É herdeira do movimento musical setecentista e responsável pela permanência da execução de peças de antigos mestres, ainda hoje tocadas nas mesmas celebrações religiosas para as quais foram compostas, algumas há quase trezentos anos. Mantém em atividade uma banda de música, uma orquestra e um coral, além de uma escola de iniciação musical para a formação de novos músicos.
foto -  Raymundo P. Netto
ENTORNO DA CIDADE
foto -  André Luís Vieira
POVOADO DE VITORIANO VELOSO (BICHINHO)
Bichinho pertence ao município de Prados desde 1938, tendo 768 habitantes e localizado a 12 km da cidade sede. Próximo a Serra de São José, o povoado é cortado pelo “Córrego do Bichinho” que faz parte da Bacia do Rio Grande e deságua no Rio das Mortes. Sua importância turística se deve à produção artesanal e aos serviços de pousadas e restaurantes.
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
IGREJA DE NOSSA SENHORA DA PENHA DE FRANÇA
Está edificada no povoado de Vitoriano Veloso (Bichinho). Construída entre 1732 e 1771, seu interior é muito semelhante à Matriz de Nossa Senhora da Conceição, com pinturas de grande qualidade no forro da capela mor e na nave. É tombada pelo IPHAN e passou por reforma e restauração das pinturas do forro.
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
foto -  André Luís Vieira
População estimada 2016 (1) - 8.972
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 264,115
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 31,77
Código do Município 3152709
Gentílico - pradense
ORIGEM DO NOME
O nome da cidade eh um reconhecimento à família sertanista que fundou a cidade.
Gentílico: pradense
HISTÓRICO
O atual município de Prados data de 1704, quando, segundo a tradição, ali se fixaram dois sertanistas irmãos, membros da família Prado, de Taubaté, iniciando a exploração do ouro, então abundante naquele local. A povoação que logo surgiu teve como primeiro templo uma humilde capelinha coberta de sapé, consagrada a Nossa Senhora da Conceição. Pouco depois, um dos fundadores, já então senhor de considerável fortuna juntamente com outros habitantes ricos, contrataram os artistas de comprovada competência e entregaram-lhes a incubência de construir um magnífico templo. Suas obras, desde logo iniciadas, só puderam ser terminadas cinquenta anos depois, sem que tivesse havido interrupção dos trabalhos. A freguesia foi criada em 1712 e a ela filiavam-se as Capelas de Nossa Senhora da Lapa, de Olhos D' Água, criada em 1733; as de Santo Antônio, de Lagoa Dourada, em 1738, ambas por provisão episcopal de D. Frei Antônio Guadalupe, de Nossa Senhora da Glória, da Ressaca. O Alvará de 16 de janeiro de 1752 conferiu à Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Prados a Natureza de Coletiva; seu primeiro Vigário Colado foi o Padre Manoel Martins de Carvalho, que ali viveu por mais de 40 anos. O distrito de Prados teve sua criação a Ordem régia de 1752. O município de Prados cujo território foi dexanexado de Tiradentes, criou-se o Decreto Lei Estadual nº 41, de 15 de abril de 1890, tendo ocorrido sua instalação a 1º de janeiro do ano seguinte. A Lei Estadual nº 11, de 13 de novembro de 1891, criou-se a Comarca de Prados, cuja a instalação ocorreu a 26 de março de 1892. A sede municipal recebeu foros de cidade por força da Lei Estadual nº 23, de 24 de maio de 1892. Em publicações datadas em 31/12/1936 e 31/12/1937, como também do anexo ao Decreto Lei Estadual nº 88, de 30 de março de 1938, a referida comarca abrange os termos judiciários de Prados e Tiradentes, formados, o primeiro pelos municípios de Prados e Lagoa Dourada, e o segundo pelos de Tiradentes e Resende Costa. A divisão territorial do Estado, em vigor no quinquênio 1939/1943, estabelecida pelo Decreto Lei Estadual nº 148, de 17 de dezembro de 1938, apresenta a comarca de Prados constituída pelos tres seguintes termos: o da sede e os de Lagoa Dourada e Resende Costa. O termo de Prados forma-se do município desse nome e do de Dores de Campos, este instiuído pelo referido decreto lei nº 148; os demais são integrados pelos respectivos municípios, e o termo de Tiradentes, extinto, passou à jurisdição do termo e da Comarca de São João Del Rei. Verifica-se o mesmo na divisão territorial judiciário-administrativa do Estado, fixada pelo Decreto Lei Estadual nº 1.058, de 31 de dezembro de 1943, para vigorar no quinquênio 1944/1948. Os termos de Lagoa Dourada e Resende Costa foram elevados à categoria de Comarca, de acordo com o artigo 25, do "Ato das Disposições Constitucionais Transitórias", de 14 de julho de 1947, passando a Comarca de Prados a constituir-se dos municípios de Prados e Dores de Campos.
O gentílico denomina-se Pradense.
Fonte
IBGE
ESTE EH O LOGO DA ATUAL ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE PRADOS, MG

Fonte dos textos e fotos: IBGE / Thymonthy Becker / Wikipédia / Prefeitura Municipal de Prados / pradosmg.com.br /

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.