Pular para o conteúdo principal

ÁGUAS DE LINDÓIA, SÃO PAULO - Águas de Lindoia tem um popular balneário cujas instalações foram modernizadas recentemente. A cidade é ótima para curtir a quietude do interior – experimente comer pastel na Praça Adhemar de Barros. O Centro tem algumas lojinhas bacanas.




CONHEÇA A CIDADE DE "ÁGUAS DE LINDÓIA", SÃO PAULO, BRASIL DA JANELA DO TREM
Fonte no lago da Praça Adhemar de Barros
Águas de Lindoia tem um popular balneário cujas instalações foram modernizadas recentemente. A cidade é ótima para curtir a quietude do interior – experimente comer pastel na Praça Adhemar de Barros. O Centro tem algumas lojinhas bacanas.
Lago na Praça Adhemar de Barros
COMO CHEGAR
A partir da capital paulista, há várias formas de se chegar à estância hidromineral. O caminho mais curto, porém mais sinuoso e, em boa parte, com traçado em pista simples, é seguir pela Rodovia dos Bandeirantes (SP-348) até Jundiaí. Entre na Rodovia João Cereser, que contorna Jundiaí. No final, inicia-se a Rodovia Engenheiro Constâncio Cintra (SP-360), também chamada Rodovia das Águas. Antes de chegar a Águas de Lindoia, deve-se atravessar as cidades de Itatiba, Morungaba, Amparo e Serra Negra.
Fonte no lago da Praça Adhemar de Barros
Um caminho mais longo (e mais caro, afinal são duas praças de pedágio a mais), porém feito quase todo em pista duplicada, é seguir pelo sistema Anhanguera/Bandeirantes até Campinas, entrando na Rodovia D. Pedro I (contornando Campinas). Pegue a seguir a Rodovia Adhemar de Barros. Um pouco antes de Mogi Mirim, vire na Rodovia Dr. Otávio de Oliveira Santos (SP-147), rumando até Lindoia e entre à esquerda na Rodovia das Águas (SP-360) seguindo até a cidade vizinha. Uma terceira opção é deixar São Paulo pela Rodovia Fernão Dias (BR-381), seguindo até Bragança Paulista. De lá, entre na Rodovia Pedro Astenor Marigliani até Socorro e depois na Rodovia Octávio de Oliveira Santos, que termina em Lindoia.
Grande Hotel Glória, em Águas de Lindoia (SP)
ONDE FICAR
Para compensar a baixa oferta de bares, cafés e restaurantes na cidade, todos os hotéis daqui trabalham com pensão completa. Como eles também têm estrutura de lazer robusta e atividades ao ar livre, é possível passar o dia sem sair na rua.
Hotel Guarany, em Águas de Lindoia (SP)
O QUE FAZER EM ÁGUAS DE LINDÓIA
Fachada do Hotel Majestic, em Águas de Lindoia (SP)
Panorama Hotel Spa, em Águas de Lindoia (SP)
Piscina do Vacance Hotel, em Águas de Lindoia (SP)
DE JIPE
Há mais de dez anos o jipeiro Marquinhos faz passeios pela região. Na Rota Ecológica, que vai até o mirante Morro Pelado e passa por montanhas, a paisagem é o destaque. No off-road, o carro atravessa fazendas de café, passa por uma cachoeira e também acaba no Morro Pelado. O passeio radical, feito em jipe menor, passa por mata fechada, pedras e trilhas - aqui você corre o risco de ter que ajudar a desatolar o veículo. Em todos os trajetos, Marquinhos dá explicações sobre a topografia, a fauna e a flora da região. O jipeiro fica estacionado na Praça Adhemar de Barros (Centro).
Águas de Lindóia (SP) tem um dos mais visitados balneários do Circuito das Águas Paulista. É um lugar para relaxar e tomar um banho aromático de vinho, rosas e chocolate. Na foto, a Praça Adhemar de Barros
BALNEÁRIO MUNICIPAL
É o clube da cidade. As famílias aproveitam o bom conjunto de piscinas, com toboáguas, enquanto grupos de idosos aproveitam os jardins para ler ou conversar. No prédio da década de 1950, projetado pelo arquiteto modernista Arthur Bratke, há serviços típicos de spa, como banhos aromáticos de chocolate, rosas e vinho, além de banhos de imersão, hidromassagem, banho de stanger (em banheira com placas de carvão e corrente elétrica) e ducha escocesa. Para aproveitar melhor as propriedades medicinais da fonte local, não se esqueça de levar uma garrafinha vazia para enchê-la com água mineral.
Horário de funcionamento:
Terça a domingo das 8h às 17h (piscinas); Banhos: terça a domingo das 7h às 12h30
Vista panorâmica do Balneário em Águas de Lindoia
Em Águas de Lindóia, SP
Vista do Monte Real Resort, em Águas de Lindoia (SP)
FAZENDA MORRO PELADO
Estrada do Morro Pelado, km 3, 4 km
(19) 98228-7948 (Fone)
www.fazendamorropelado.com.br
Na estrada de acesso ao Morro Pelado, a ampla área verde tem atrações para a família inteira. Enquanto os pais se distraem com pesca esportiva nos lagos, as crianças podem passear a cavalo, andar de quadriciclo, praticar arvorismo e tirolesa. Há restaurante, lanchonete e café com quitutes da roça.
Vista aérea de Águas de Lindoia
MORRO PELADO
Uma estrada íngreme, de terra, leva ao alto do morro, um mirante natural com vista para as cidades de Águas de Lindoia e Monte Sião. No caminho fica a Fazenda Morro Pelado.
Gastronomia em Águas de Lindóia, SP
BEM VINDO A CAPITAL TERMAL DO BRASIL.
imagem - Ernandes C. Santos
VISTA AÉREA PARCIAL
imagem - Ernandes C. Santos
imagem - Ernandes C. Santos
AS COLORIDAS CASAS
imagem - ?
VISTA DO LAGO
imagem - Ernandes C. Santos
AVENIDA
imagem - Ernandes C. Santos
OUTRA AVENIDA
imagem - Ernandes C. Santos
AVENIDA DO PÓRTICO
imagem - Ernandes C. Santos
IGREJA DE NOSSA SENHORA DOS DESAMPARADOS
imagem - ?
REGIÃO CENTRAL
imagem - Ernandes C. Santos
CORETO DA PRAÇA
imagem - Ernandes C. Santos
MORRO DO CRUZEIRO 
PARECE UM MURAL DE 1200 M DIVIDINDO A CIDADE EM DUAS PARTES, POSSUI UM MIRANTE O QUAL AVISTA AS CIDADES VIZINHAS.
imagem - Ernandes C. Santos
CRUZAMENTO
imagem - Ernandes C. Santos
ENTORNO DA CIDADE
imagem - Ernandes C. Santos
BONITA VISTA DA CIDADE ENTRE MONTANHAS
imagem - Ernandes C. Santos
A CIDADE E O LAGO
imagem - Ernandes C. Santos
BALNEÁRIO JOÃO DE ÁGUIA PUPO 
PARQUE PROJETADO PELO PAISAGISTA BURLE MARX COM LAGO, ESPELHOS DE ÁGUA E JARDINS, LOJAS, PISCINAS ABASTECIDAS COM ÁGUA LINDOIA, CONTINUAMENTE RENOVADA E SOB TEMPERATURA CONSTANTE DE 26º C, CENTRO DE HIDROTERAPIA E FEIRA DE ARTESANATO.
imagem - Ernandes C. Santos
OUTRA BONITA VISTA PARCIAL DA CIDADE
imagem - Ernandes C. Santos
PRAÇA ADHEMAR DE BARROS
CARTÃO POSTAL DA CIDADE, MAIS UM PROJETO DE BURLE MARX, 36.000 M2 COM LAGO, MUITAS ARVORES E FLORES, FONTE LUMINOSA E HELIPORTO.
imagem - Ernandes C. Santos
ENCONTRO PAULISTA DE CARROS ANTIGOS
Mais de 500 carros antigos estacionam na Praça Adhemar de Barros para reviver os anos cromados. Entre as raridades, já passaram pelo evento modelos como o Cadillac Eldorado, um Rolls-Royce Silver Ghost e até um Schat Model H Gallé, de 1902, um dos primeiros carros fabricados com marcha a ré. Paralelamente à exposição, uma feira vende peças e acessórios para automóveis antigos. Data móvel, entre abril e maio.
imagem - Wandyr
O LAGO DE LINDOIA
imagem - Ernandes C. Santos
HOTEL
imagem - Paty Peceguini Viana
OUTRO HOTEL
imagem - Ernandes C. Santos
A PRAÇA DA IGREJA
imagem - Ernandes C. Santos
ÁGUA MINERAL LINDOIA
imagem - Ernandes C. Santos
O BALNEÁRIO DE ÁGUAS DE LINDOIA
É O PONTO CENTRAL DA HISTÓRIA DA CIDADE. ELE FOI CONSTRUÍDO EXATAMENTE SOBRE AS FONTES DE ÁGUAS QUENTES QUE ATRAÍRAM A ATENÇÃO DO MÉDICO ITALIANO DR. FRANCISCO TOZZI E QUE DERAM INÍCIO A UM PEQUENO VILAREJO. 
OS ESTUDOS QUE O DR. TOZZI INICIOU EM 1909 CONCLUÍRAM QUE AQUELAS ÁGUAS, JORRANDO AO VOLUME DE 2 MILHÕES DE LITROS DIÁRIOS, ERAM OLIGOMETÁLICAS HIPOSSÓDICAS HIPOTERMAIS, UMA ÓTIMA NOTÍCIA PARA A ÉPOCA EM QUE A MEDICINA CONVENCIONAL NÃO OFERECIA MUITAS ALTERNATIVAS PARA O TRATAMENTO DE CÁLCULOS RENAIS, ÁCIDO ÚRICO, ECZEMAS, CEFALÉIAS, ARTRITES, REUMATISMOS E PROBLEMAS CIRCULATÓRIOS.
imagem - Ernandes C. Santos
CIRCUITO DAS MONTANHAS
8 KM DE ESTRADAS BUCÓLICAS, PASSEIO A PÉ, A CAVALO, AUTOMÓVEL E JEEP TRILHA.
imagem - Ernandes C. Santos
VISTA AÉREA
imagem - Ernandes C. Santos
AÉREA PARCIAL
imagem - Ernandes C. Santos
TELHADOS
imagem - Paty Peceguini Viana

A CIDADE E OS MORROS
imagem - Ernandes C. Santos
AÉREA GERAL
imagem - Ernandes C. Santos
RUA DA PONTE
imagem - Ernandes C. Santos
UMA BONITA PRAÇA
imagem - Ernandes C. Santos
A PRAÇA E OS PRÉDIOS
imagem - Ernandes C. Santos
OS PRÉDIOS E O LAGO
imagem - Ernandes C. Santos
UMA AVENIDA
imagem - Ernandes C. Santos
CENTRO COMERCIAL
imagem - Paty Peceguini Viana
IGREJA NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS / MARCO DE FUNDAÇÃO DA CIDADE.
imagem -  PMAL
MORRO PELADO 
VISTA PANORÂMICA A 1400 M , LOCAL PARA PRATICA DE VOO LIVRE, PASSEIOS A CAVALO, ÁREAS PARA PIQUENIQUE.
imagem -  PMAL
O LAGO
imagem - Ernandes C. Santos
População estimada 2016 (1) - 18.412
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 60,126
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 287,16
Código do Município 3500501
Gentílico - lindoiense
ORIGEM DO NOME
LINDOIA , SEGUNDO OS ESTUDIOSOS É CORRUPTELA DO TUPI - RINDOYA - E SIGNIFICA: ÁGUA INSÍPIDA E QUENTE AO PALADAR.
foto - Google
Gentílico: lindoiense
Histórico
ÁGUAS DE LINDÓIA
HISTÓRICO
Como sesmaria, as terras de Àguas de Lindóia foram doadas a Manoel de Castro em 1790. Anteriormente a essa data era um ponto situado nas serras, conhecido apenas por aventureiros que cruzavam as matas em busca do ouro das Minas de Goiás e que, tendo contraído doença nas suas incursões, encontraram a cura nas águas mornas que brotavam das montanhas. A notícia se espalhou e a localidade passou a ser chamada Àguas Santas.
Somente por volta de 1909, o médico italiano Francisco Tozzi, através do Padre Henrique Tozzi, soube das propriedades medicinais das águas quentes. Os argumentos do padre Henrique o convenceram e o Dr. Tozzi, que residia em Serra Negra, acabou comprando a região leiloada pelo governo, tornando a propriedade patrimônio público.
Em meados de 1930, chegou a Águas de Lindóia o Dr. Vicente Rizzo, que, casando-se com a filha do Dr. Tozzi, juntou-se a ele na campanha de emancipação político-administrativa de Estância, o que não tardou.
Em 1946, o Governo do Estado procedeu à desapropriação das fontes medicinais, dando início a um plano de obras e melhoramentos. Águas de Lindóia foi dotada, então, de um dos mais belos e completos balneários do País.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE ÁGUAS DE LINDÓIA, SÃO PAULO
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE ÁGUAS DE LINDÓIA, SÃO PAULO

VALEU POR VIAJAR COM A GENTE


fonte dos textos e fotos: Wikipédia / IBGE / Thymonthy Becker / viajeaqui.abril.com.br / Divulgação / Portal da Prefeitura Municipal de águas de Lindóia, /

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.