Pular para o conteúdo principal

CÂNION DO FUNIL - O extremo oeste de Minas Gerais aos poucos vem se revelando. Como é possível uma porção tão pequena de um estado tão grande apresentar tantas possibilidades de exploração? Lentamente nosso foco vai se movendo para o lado mineiro da força. A natureza favoreceu um dos mais belos cartões postais das Minas Gerais, o Cânion do Funil. Sendo um dos principais atrativos da região de cerrado, o local é marcado pela fauna e flora. Sua paisagem única é composta de serras, cachoeiras, riachos e cascatas que encantam a todos os turistas, formando uma belíssima paisagem misturada à sua vasta vegetação nativa.




CONHEÇA O "CÂNION DO FUNIL", PRESIDENTE KUBITSCHEK, MINAS GERAIS, BRASIL - OLHANDO DA JANELA DO TREM
A natureza favoreceu um dos mais belos cartões postais das Minas Gerais, o Cânion do Funil. Sendo um dos principais atrativos da região de cerrado, o local é marcado pela fauna e flora. Sua paisagem única é composta de serras, cachoeiras, riachos e cascatas que encantam a todos os turistas, formando uma belíssima paisagem misturada à sua vasta vegetação nativa. 

Tamanha a beleza do lugar, que foi um dos lugares escolhidos recentemente para a gravação de 1 Minissérie e 2 Filmes Longa Metragens. O local, que é herança de família a mais de 100 anos, atualmente é gerenciado pelo proprietário Fabiano que também é guia no local. Por ser uma área particular, o local vem sendo cuidado e preservado a aproximadamente 6 anos. Sendo proibida a pesca, e a caça de animais nativos da região, e possível encontrar várias espécies ameaçadas de extinção no local, um exemplo é a águia-chilena (Geranoaetus melanoleucus). (caniondofunil.com.br) 

CÂNION DO FUNIL
O trajeto é marcado pela fauna e flora do Cerrado da região. Pela manhã é possível vislumbrar um belo espetáculo de pássaros saindo dos seus ninhos que estão protegidos pelas pedras do Cânion e ao entardecer o retorno da passarada aos seus lares é repleto de sons. Espetáculo único. 

O Cânion é cortado por águas de temperatura ambiente, os paredões de rocha têm mais de trinta metros de altura, favorecendo os esportes de aventura. O passeio inclui trekking ecológico de duas horas na parte superior do Cânion para quem gosta da modalidade. (minhasgerais.com) 

Para quem gosta de trilhas e trekking ecológico, o Cânion do Funil é passeio obrigatório. Passando por belas paisagens e ampla biodiversidade, a caminhada por entre os paredões do cânion é uma experiência inesquecível. 

Localizado a 12 km de presidente Kubitschek e a 61 km da cidade de Diamantina, nas Minas Gerais, o Cânion do Funil é cortado por um riacho de águas refrescantes e apresenta uma ampla biodiversidade em fauna e flora do Cerrado, bem preservados. Os pássaros fazem seus ninhos nos paredões de mais de 30 metros de altura e ao amanhecer e anoitecer fazem a diferença na paisagem. 

Para realizar todo o percurso do Cânion, recomenda-se reservar 2 horas para caminhada tranquila de observação. Aconselha-se realizar o passeio acompanhado de um guia. (guiaviagensbrasil.com) 

TRILHANDO NO CÂNION DO FUNIL 
O extremo oeste de Minas Gerais aos poucos vem se revelando. Como é possível uma porção tão pequena de um estado tão grande apresentar tantas possibilidades de exploração? Lentamente nosso foco vai se movendo para o lado mineiro da força. 
Dessa vez, fomos até o município de Buritis – MG (ainda que seja mais próximo de Cabeceiras – GO). Estivemos por lá anteriormente para explorar a Cachoeira da Muralha e do Gado-Bravo. O que naquela época não esperávamos era que, ali perto, outro conjunto fantástico de cachoeiras e cânions existisse. 
A trilha para a primeira região do Cânion do Funil é curta (graças a ajuda do Sr. Antônio, morador local). Os maiores entraves são as ribanceiras quebradiças que envolvem o leito do rio: é preciso distanciar-se da queda principal para encontrar um bom acesso. O que não é problema, já que várias quedas de até 15 metros espalham-se leito acima. Uma delas merece especial destaque: a chamamos de Catarata do Batismo. 
A última queda, que atravessa um cânion estreito e em zigue-zague, é fantástica. Chamamos de Cânion do Funil porque ali as águas realmente se afunilam. E devido a altura envolvida e a ausência de pedras que permitissem a descida, paramos por ali. Ficamos apenas com algumas fotos que, definitivamente, não dão a correta impressão que se tem ao vivo. 
Deixamos a segunda cachoeira para uma próxima expedição. Mas não saímos de lá sem antes perguntar ao Sr. Antônio sobre as características dela: “queda ainda mais alta, muito difícil de acessar”. E assim, Minas Gerais ficou para trás com a certeza de que nos verá novamente, muito em breve… (trilhasperdidas.wordpress.com)
MAIS INFORMAÇÕES 
Cânion do Funil eh uma área particular e as visitas precisam ser agendadas com antecedência 
Telefone - +553899731879 / +553899159383 (Fabiano - proprietário)
Email - caniondofunil@gmail.com 
Estacionamento, totalmente seguro pra você e sua família. 
RESTAURANTE 
No clima rural, a comida é feita no fogão à lenha, que dá aquele gostinho especial 

CHALÉS 
Chalé individual, quarto com Cama de Casal, equipado com roupa de cama e banho, 
CACHOEIRAS
Cachoeira com águas cristalinas, para relaxar sozinho ou acompanhado 
Taxa De Visitação Do Parque 
R$20,00 por pessoa

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE



Fonte dos textos e fotos: Facebook.com/caniondofunilpk / Becker Thymonthy / Trilhas perdidas / caniondofunil.com.br / minhasgerais.com / guiaviagensbrasil.com / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem