Pular para o conteúdo principal

29 CIDADES HISTÓRICAS DO BRASIL QUE VOCÊ PRECISA CONHECER - A história do Brasil é rica, abrangente e repleta de contradições. Desenvolver uma narrativa que aborde os detalhes sobre a conquista e a colonização do território brasileiro não é tarefa fácil. O que é difícil para os historiadores pode ser fácil para os viajantes: ao passear pelas ruazinhas de pedra e casinhas bem conservadas de algumas cidades históricas, é natural sentirmos transportados para o período colonial. Abaixo, uma seleção de cidades históricas brasileiras que ainda guardam o único tesouro que sobrou: a história. Perfeitas para quem não dispensa roteiros culturais, sem abrir mão de muito charme.




CONHEÇA "29 CIDADES HISTÓRICAS DO BRASIL" QUE AINDA SE MANTÉM HISTÓRICAS - OLHANDO DA JANELA DO TREM
A história do Brasil é rica, abrangente e repleta de contradições. Desenvolver uma narrativa que aborde os detalhes sobre a conquista e a colonização do território brasileiro não é tarefa fácil. 
O que é difícil para os historiadores pode ser fácil para os viajantes: ao passear pelas ruazinhas de pedra e casinhas bem conservadas de algumas cidades históricas, é natural sentirmos transportados para o período colonial. 
É normal perceber que o tempo ali simplesmente parou, e fica mais fácil de entender todas as implicações históricas que fizeram estas cidadezinhas erguerem-se (normalmente, isso acontecia por causa dos interesses de exploração de minérios, como ouro e diamante) e estancarem no tempo (com o término da exploração desses recursos naturais). 
Abaixo, uma seleção de cidades históricas brasileiras que ainda guardam o único tesouro que sobrou: a história. Perfeitas para quem não dispensa roteiros culturais, sem abrir mão de muito charme. 
REGIÃO SUDESTE 
01 - OURO PRETO / MINAS GERAIS 
O conjunto arquitetônico da cidade é tão impressionante que não deu outra escolha: foi tombado como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Suas ruas bem conservadas encantam universitários, que se acumulam entre repúblicas estudantis e agitam as ruas durante o Carnaval. As boas atrações incluem um passeio de trem até a cidade de Mariana, festivais completos e, é claro, igrejas que impressionam por sua riqueza arquitetônica – como a Igreja N. S. Do Carmo e a Igreja Matriz de N. S. Do Pilar. 
02 - SÃO JOÃO DEL REI / MINAS GERAIS 
A colonização portuguesa fica bem nítida nessa cidade, sobretudo no Centro Histórico – marcado por casas coloniais e a Ponte da Cadeia. Por aqui, o comércio é bem movimentado e valorizado. Igrejas também estão entre os roteiros favoritos dos visitantes, como a de Nossa Senhora das Mercês (foto) e São Francisco de Assis. Sua ferrovia, que nunca parou de funcionar desde a inauguração, está entre as mais antigas e bem conservadas do país, conduzindo a passeios charmosos até cidades vizinhas. 
03 - DIAMANTINA / MINAS GERAIS 
Com muitas construções barrocas bem preservadas, Diamantina consagrou-se como uma das cidades históricas mais conhecidas e visitadas pelos turistas de todo o país. Terra natal de Juscelino Kubitschek e repleta de vielas e becos que guardam casarios coloniais, a cidade foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1999 – e também abriga belezas naturais que valem a viagem. 
04 - TIRADENTES / MINAS GERAIS 
Antiga Vila de São José do Rio das Mortes, pertencente ao Ciclo do Ouro no Estado, Tiradentes é uma das cidades históricas mais bem conservadas do país. O destino valoriza muito o turismo religioso, com igrejas bem conservadas e o Museu da Liturgia. Mas não é só isso que chama a atenção: o passeio de charrete por suas ruas de pedras encanta famílias com crianças. Seu forte, no entanto, é na gastronomia, com restaurantes estrelados e repletos de pratos bem elaborados que valorizam a culinária mineira – como o Pau de Angu. 
05 - MARIANA / MINAS GERAIS 
Vizinha de Ouro Preto, Mariana foi a primeira vila do estado, a primeira capital e, de quebra, a cidade mais rica do Ciclo do Ouro. Suas belas igrejas atraem os turistas, como as de São Francisco de Assis (à esquerda) e a de Nossa Senhora do Carmo. Vale esticar a viagem até a Catedral Basílica da Sé, que abriga um órgão alemão com mais de mil tubos ainda em funcionamento, e a mina da Passagem, cercada por bons restaurantes. O desastre ambiental causado pela mineradora Samarco, em novembro de 2015, não danificou o centro histórico da cidade – mas atingiu igrejas, trechos da Estrada Real e alguns monumentos de vilas e distritos próximos. 
06 - CONGONHAS / MINAS GERAIS 
Obras do barroco marcam presença no lugar. Uma das mais emblemáticas é, sem dúvida, a Basílica Bom Jesus de Matosinho, que surgiu a partir de uma promessa do imigrante português Feliciano Mendes. À frente, esculturas dos doze profetas esculpidas em pedra-sabão por Aleijadinho, como a de Ezequiel, dão as boas vindas. Durante a Semana Santa, fiéis ocupam suas ruas íngremes em procissões e outras homenagens à Paixão de Cristo. 
07 - SABARÁ / MINAS GERAIS 
Localizada a 25 quilômetros da capital Belo Horizonte, essa pequena cidade abriga construções históricas e barrocas que preservam seu clima interiorano. Por aqui, procissões ganham inúmeros adeptos durante a Semana Santa, que percorrem seu Centro até atrações como a Igreja Nossa Senhora do Ó. O Museu do Ouro é outra boa pedida, com sua arquitetura datada de quase trezentos anos e artigos bem preservados. 
08 - SANTA BÁRBARA / MINAS GERAIS 
Paisagens bucólicas se formam à beira da Serra do Caraça, tornando a cidade repleta de ambientes tranquilos e acolhedores. Suas origens também estão calcadas no Ciclo do Ouro mineiro, visto que minas da região foram exploradas em larga escala pelos bandeirantes no século 18. Vale esticar até o Parque Natural da cidade, com belas trilhas, cachoeiras e prédios históricos bem conservados. 
09 - PETRÓPOLIS / RIO DE JANEIRO 
O clima ameno da região serrana do Rio de Janeiro encantou Dom Pedro II, que instalou um belo refúgio de verão na cidade. Hoje, ele atende pelo nome de Museu Imperial e guarda relíquias do Segundo Reinado. As belas montanhas que cercam o lugar, bem como seu clima sossegado e as inúmeras pousadas de charme, atraem turistas em busca de requinte e boa gastronomia – uma de suas marcas registradas. 
10 - PARATY / RIO DE JANEIRO 
Fundada em 1667 no entorno da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, a cidade foi um dos importantes pólos econômicos do país graças ao engenho de cana-de-açúcar. Suas ruas de pedras irregulares não intimidam os turistas, que se acumulam para fazer passeios de barco e ver casarios coloniais bem conservados, sobretudo no belíssimo Centro Histórico. É aqui que acontece a FLIP, o evento literário mais importante do Brasil. 
11 - SÃO LUIZ DO PARAITINGA / SÃO PAULO 
Com um patrimônio arquitetônico formado por casas dos séculos 18 e 19, essa pequena cidade soube dar a volta por cima depois das enchentes que devastaram a região em 2010. Festivais temáticos, como a Festa do Divino, seguem cativando a atenção dos turistas. Além de suas charmosas construções históricas, há muitas atrações naturais nos arredores que valem uma esticadinha na viagem. 
REGIÃO NORDESTE 
12 - OLINDA PERNAMBUCO 
Fundada em 1535, essa bela cidade já foi considerada a capital do Estado. Seu Centro Histórico, repleto de casinhas bem conservadas do período colonial, é tombado como Patrimônio Cultural da Humanidade desde 1982. Ao caminhar por suas ruas, os visitantes se deparam com belos edifícios antigos – restaurados depois da invasão dos holandeses durante o século 18 e abertos à visitação. Uma de suas grandes atrações é a Igreja do Carmo – a mais antiga igreja carmelita do Brasil. No Carnaval, as ruas ficam tomadas por foliões. 
13 - PENEDO / ALAGOAS 
Considerada o primeiro povoado do Estado, essa cidade foi erguida às marges do Rio São Francisco e encantava os exploradores, tornando-se um polo importante para o comércio e que cultuava a moda europeia. Hoje, suas raízes estão preservadas em seu belo Centro Histórico, marcado por um conjunto arquitetônico significativo, repleto de museus e igrejas. O passeio de barco até a foz do rio mais emblemático do país também encanta os turistas. 
14 - SALVADOR / BAHIA 
É claro que a primeira capital do Brasil não poderia estar de fora dessa lista. Salvador foi o grande centro político e financeiro do país entre 1549 e 1763 – foi ali que se deu início essa mistura de povos, de culturas, de religiões e de raças que é a sociedade brasileira. Em 1558, foi fundado na cidade o primeiro mercado de escravos da América, com o objetivo de vender negros recém-chegados da África para os senhores dos engenhos de canas-de-açúcar. Hoje, o Centro Histórico da cidade preserva seus edifícios renascentistas e casarões com mais de dois andares – típicos de cidades abastadas. 
15 - CACHOEIRA / BAHIA 
Localizada a cerca de 110 km da capital Salvador, essa pequena e charmosa cidade do Recôncavo Baiano luta para colocar seus patrimônios históricos entre os mais bem conservados do país. É aqui que fica o maior conjunto arquitetônico barroco do Estado, com fachadas, edifícios e casarios que provocam a sensação de estar voltando no tempo. A história conta que a cidade abrigou os primeiros eventos que resultariam na independência do Brasil. No entanto, é na religiosidade que se encontra o ponto forte do destino, com eventos de religiões de matriz africana tomando suas ruas. 
16 - MUCUGÊ / BAHIA 
Fundada no final do século 18, a cidade é considerada uma das mais antigas da região da Chapada Diamantina, tendo sido um dos polos mais importantes da exploração do ouro e do diamante no país. Sua herança histórica está bem preservada nas casas e edifícios datados do período colonial, que são cercados por ruas de paralelepípedo. Um dos pontos fortes do turismo local são as famosas festas juninas, repletas de boas atrações. 
17 - RIO DE CONTAS / BAHIA 
O conjunto arquitetônico da cidade é considerado um dos mais importantes da Bahia, com belos casarões coloniais e ruas com calçamento pé de moleque. Antigo Pouso dos Creoulos, o destino serviu como rota de fuga de escravos no final do século 17. Esse período está bem preservado no Acervo Público local, que reúne diversas cartas de alforria, sentenças eclesiásticas e certidões originais de escravos. Outra boa atração é o caminho de pedras da Estrada Rural, lugar onde o ouro da região era escoado. 
18 - PORTO SEGURO / BAHIA 
A história conta que foi aqui que a colonização do país se iniciou. Até hoje, suas ruas preservam referências ao descobrimento, que incluem até mesmo as ruínas da primeira igreja e da primeira escola construídas em terras tupiniquins. Muitas de suas antigas construções seguem preservadas, sobretudo na Costa do Descobrimento, que inclui a região de Santa Cruz Cabrália – onde a primeira missa do país teria se realizado. O turismo local é muito movimentado graças às viagens de formatura de adolescentes do Ensino Médio. 
19 - VALENÇA / BAHIA 
Considerada o ponto de partida para conhecer o Morro de São Paulo, essa pequena cidade baiana tem lá seus encantos. No Centro Histórico, casas coloridas e construções do período colonial se encontram em um bom estado de conservação. Suas ruas de pedras irregulares aumentam a sensação de nostalgia, reforçada por pequenas igrejas em seu entorno. 
20 - SÃO CRISTOVÃO / SERGIPE 
Fundada em 1590, a cidade está entre as mais antigas do país, além de ter sido marcada como a capital do Estado até o ano de 1855. Localizada nos arredores de Aracaju, ela possui um rico e bem preservado conjunto arquitetônico colonial, de influência espanhola, que marca o charmoso Centro Histórico. Suas atrações encantam os turistas, sobretudo a Praça de São Francisco – tombada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 2010. 
21 - LARANJEIRAS / SERGIPE 
O conjunto arquitetônico da cidade inclui muitas construções barrocas, sobretudo em igrejas como a de Nossa Senhora da Conceição da Comandaroba. Durante o período colonial, a região foi considerada um dos mais importantes centros de comercialização de escravos do país – uma história triste contada no Museu Afro-Brasileiro. Uma das grandes atrações do turismo local são as festas folclóricas, que ocupam suas ruas e divertem os visitantes. 
22 - SÃO LUÍS / MARANHÃO 
A capital do Estado se difere da maior parte das cidades brasileiras, visto que foi colonizada por franceses. Durante o século 17, navegadores de Cancale e Saint-Mailo se estabeleceram na região e a batizaram com uma singela homenagem ao Rei Luís 13. Na época, a economia era impulsionada pela plantação e exportação de cana-de-açúcar, cacau e tabaco. Hoje, a principal herança desse povo, juntamente com portugueses e holandeses, encontra-se preservada em seu Centro Histórico, com diversas construções que remetem ao passado. 
23 - ALCÂNTARA / MARANHÃO 
O apelido de “cidade que parou no tempo” faz jus à sua identidade. Aqui, muitas de suas construções do período colonial se encontram em ruínas, como a Igreja de São Matias. Por volta do século 18, a região viveu seus tempos de glória graças à plantação e ao comércio de cana-de-açúcar e algodão. Até hoje, construções desse período se encontram bem preservadas, revelando a riqueza de barões que aqui viveram. 
REGIÃO SUL 
24 - LAPA / PARANÁ 
A história dessa bela cidade data de 1769, ano em que tropeiros da região decidiram fundá-la. Seu Centro preserva um conjunto arquitetônico impressionante, repleto de atrações graciosas e interessantes, como o Museu das Armas. Um dos grandes episódios que marcaram o lugar foi a Revolução Federalista de 1894, marcado pela batalha do Cerco da Lapa – que impediu o avanço de tropas contrárias à República e tornou famoso o apelido de “Cidade dos Heróis”. 
25 - SÃO FRANCISCO DO SUL / SANTA CATARINA 
A cidade mais antiga do Estado foi fundada em 1504 pelos portugueses e preserva até hoje uma série de construções temáticas, muitas delas tombadas pelo IPHAN. Influências espanholas, africanas e francesas se misturam em elementos de suas edificações, concentradas em seu charmoso Centro Histórico. Atrações como o Museu Nacional reúne embarcações de todo o litoral da região. 
26 - SÃO MIGUEL DAS MISSÕES / RIO GRANDE DO SUL 
A história do sul do país se difere das demais regiões. Até o final do século 19, portugueses não demonstravam grande interesse pelos pampas do Rio Grande – por isso a dificuldade de encontrar registros históricos que antecedem o período. A missão dos jesuítas, que evangelizaram os indígenas, se encontra bem preservada na cidade: as ruínas do sítio arqueológico são tombadas como Patrimônio Histórico da Humanidade pela Unesco. 
27 - ANTÔNIO PRADO / RIO GRANDE DO SUL 
Fundada em maio de 1886, a cidade ficou marcada como a sexta e última colônia da imigração italiana no sul do país. As construções temáticas do lugar seguem bem preservadas e conferem um charme especial à região, que inclui uma boa gastronomia típica e vinícolas que tornam tudo ainda mais atrativo. Atrações como o Museu Municipal guardam peças e objetos que preservam a história dos imigrantes. 
REGIÃO CENTRO OESTE 
28 - PIRENÓPOLIS / GOIÁS 
Fundada por bandeirantes por volta do século 18, a cidade possui diversas casas coloniais bem preservadas. Muitas dessas construções conservam os detalhes originais, sendo rodeadas por ruas e ladeiras de pedra. Nos arredores da região, o turismo se intensifica ainda mais graças às suas belas cachoeiras e reservas ecológicas, ideais para quem busca roteiros de aventura 
29 - GOIÁS / GOIÁS 
Palco de uma das mais tradicionais festas do Centro-Oeste, a Procissão do Fogaréu, que ocorre na Semana Santa e atrai fiéis para uma espécie de corrida pelas ruas e becos propositalmente escuros da cidade, Goiás foi a primeira capital do estado. Hoje é Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco e seu centro histórico, encantador e ainda pouco conhecido pelas multidões de turistas, nos transporta diretamente para o século 18.

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE



Fonte dos textos e fotos: viagemeturismo.abril.com.br (Por Camila Honorato) / Thymonthy Becker / Charlie Styforlamber / 

Comentários

  1. Eu acho lindo toda essa história presente no nosso país. É quase sempre uma história triste e de exploração, mas ficamos com algumas marcas lindas, como essas cidades que transportam qualquer um pra séculos atrás.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito show de bola mesmo. E pensar que com tão pouca tecnologia da época, se construía essa magníficas obras arquitetônicas. Valeu Menina. Abração

      Excluir

Postar um comentário

VALEU POR VIAJAR COM A GENTE

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem