segunda-feira, 10 de abril de 2017

GOVERNADOR VALADARES, MINAS GERAIS - A capital mundial do vôo livre eh roteiro ideal para os amantes do turismo de aventura e ecoturismo. Rios, corredeiras, cachoeiras e muitas serras ilustram o ambiente ideal para a prática de esportes como caiaque, boiacross, escalada, rapel, mountain bike e trekking, com destaque maior para os saltos de voo livre no Pico da Ibituruna.




CONHEÇA A CIDADE DE "GOVERNADOR VALADARES", MINAS GERAIS , BRASIL
GOVERNADOR VALADARES: A CAPITAL MUNDIAL DO VOO LIVRE 
Diversificada e privilegiada pela natureza, a cidade tornou-se um roteiro ideal para os amantes do turismo de aventura e ecoturismo. Rios, corredeiras, cachoeiras e muitas serras ilustram o ambiente ideal para a prática de esportes como caiaque, boiacross, escalada, rapel, mountain bike e trekking, com destaque maior para os saltos de voo livre no Pico da Ibituruna. 
A cidade é polo na educação, saúde e comércio do Vale do Rio Doce. As noites movimentadas, a boa gastronomia, as avenidas largas, as ruas arborizadas e as diversas praças completam o cenário hospitaleiro e de afabilidade da população valadarense. 
Governador Valadares é, sem dúvida, um lugar ideal para avistar os horizontes de Minas margeados pelo Rio Doce. Encante-se com o Pico da Ibituruna, pedra negra, imponente e emoldurada pela bela natureza de toda a região. Do alto, uma visão fascinante da cidade.
BEM VINDO A CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES / A PRINCESINHA DO VALE. CAPITAL DO VALE DO RIO DOCE.
imagem - Idleal
AQUI A AÇUCAREIRA / PATRIMÔNIO DA CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MG
imagem - PMGV
C.A.R.D.O.
imagem - Idleal
RIO DOCE CORTANDO A CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MG
imagem - ?
CATEDRAL DE SANTO ANTÔNIO NA CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MG
imagem - PMGV
MERCADO MUNICIPAL DE GOVERNADOR VALADARES, MG
imagem - PMGV
SEDE DO PODER EXECUTIVO ´PREFEITURA MUNICIPAL DA CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MG
imagem - PMGV
UNIVALE EM GOVERNADOR VALADARES, MG
imagem - Idleal
imagem - Univale
CONHEÇA UM POUCO MAIS DA CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MG
imagem - Univale
imagem - Univale
imagem - Wikipédia
imagem - EC Barbosa
imagem - Diário do Rio Doce
imagem - EC Barbosa
imagem - ?
imagem - ?
imagem - Diário do Rio Doce
imagem - Diário do Rio Doce
imagem - Fabiana Teles
imagem - Idleal
imagem - Fabiana Teles
imagem - Fabiana Teles
imagem - Univale
imagem - PMGV
imagem - PMGV
imagem - PMGV
imagem - Vinícius Antônio de Oliveira Dittrich
imagem - Univale
imagem - PMGV
O ENTORNO DA CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MG
imagem - ?
imagem - Elpídio Justino de Andrade
imagem - Idleal
imagem - Idleal
imagem - Fabiana Teles
imagem - Idleal
CAMPO DE FUTEBOL
imagem - Wikipédia
PICO DO IBITURUNA NA CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MG
Uma das maiores atrações turísticas de GV é o Pico da Ibituruna. Pedra com 1.123m de altura e que pode ser vista de qualquer ponto da cidade. O pico (que na verdade é um monte) oferece um dos melhores pontos de saltos de Paraglider e Asa Delta do mundo, devido às térmicas incríveis que só a cidade de Valadares pode oferecer. Além do Vôo Livre o Pico oferece uma vasta área verde repleta de trilhas e uma biodiversidade estudada por biólogos de toda a região. O Mountain Bike, Motocross, Rapel e Escaladas também são esportes constantemente praticados por amantes da natureza e aficionados por Ecoturismo. Com paisagens incríveis e rusticidade, o Pico da Ibituruna é sem dúvida um atrativo indispensável para os visitantes da cidade.
imagem - PMGV
imagem - Idleal
imagem - Elpídio Justino de Andrade
A recompensa de estar a 1.100m de altitude é poder admirar em 360 graus a imensidão verde da região e deslumbrar do clima de montanha.
No Pico da Ibituruna até de bicicleta se chega ao topo dos morros, aliás, subir as pedras pedalando e escalando cachoeiras nos levam a visões fantásticas da paisagem mineira fazendo valer o sacrifício.
Os morros, as serras, as cachoeiras e lagos, compõem o fantástico cenário do Pico da Ibituruna. A sua temperatura anual varia de 15 a 35 graus e fica a 1.123m do nível do mar. O pico também dispõe de excelentes trilhas.
As estradas de acesso ao pico possuem trechos calçados nos locais de maior aclive. A medida que se sobe de carro é possível notar a diferença na temperatura que torna-se mais amena.
imagem -  ?
imagem - ?
imagem - Univale
imagem - PMGV
imagem - Idleal
imagem - Univale
imagem - Wikipédia
imagem - Idleal
LOCOMOTIVA DE GOVERNADOR VALADARES, MG
É minas? Então tem trem! Todo mundo sabe que trem pra mineiro não é uma "coisa qualquer", é "qualquer coisa" mesmo. Portanto, nós não poderíamos deixar de homenagear estas 'coisinhas' de centenas de toneladas que são de enorme importância para o transporte e economia do nosso estado. E é claro, pro nosso vocabulário também!
imagem - PMGV
MUSEU HISTÓRICO DA CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MG
O Museu Histórico do Município de Governador Valadares foi fundado em 1983, com o nome de Museu da Cidade. Abriga uma variada gama de objetos e peças. Fazem parte do acervo instrumentos de suplício (utilizado para castigar escravos), trajes litúrgicos antigos, aparelhos telefônicos, passando por documentos e fotografias, até pequenas curiosidades como a planta original do traçado da cidade. O Museu já foi instalado em diversos endereços, em 2002 passou a funcionar na rua mais antiga da cidade: Prudente de Morais, 711, no centro. Aberto à visita de segunda a sexta-feira. As visitas programadas podem ser agendadas pelo telefone
imagem - PMGV
GOVERNADOR VALADARES, MINAS GERAIS, BRASIL
População estimada 2016 (1) - 279.665
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 2.342,325
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 112,58
Código do Município 3127701
Gentílico - valadarense
Prefeito 2017 / ANDRE LUIZ COELHO MERLO
ORIGEM DO NOME DA CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MG
Seu nome atual "Governador Valadares" eh um tributo ao EX governador de Minas Gerais, Benedito Valadares

Gentílico: valadarense
HISTÓRICO DA CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MG
No século XIX, o Vale do Rio Doce foi repartido em Divisões Militares como estratégia de guerra ofensiva aos índios Botocudos. As tarefas principais dos quartéis eram ocupar o território, promover a perseguição sistemática dos índios, expulsando-os das margens dos rios, e, principalmente, dar proteção aos colonos e garantir a navegação e o comércio no Rio Doce. Neste contexto de luta é que surgiu a localidade que, mais tarde, deu origem ao distrito de Figueira, atual Governador Valadares.
A primeira ocupação foi em Baguari, onde foi instalado um quartel. Em 1818, um segundo quartel foi levantado poucos quilômetros abaixo, com o nome de Dom Manoel. Em torno deste quartel funcionou o Porto de Canoas, que atendia ao serviço militar e a um pequeno comércio. O lugar recebeu a denominação de Figueira desde os primeiros tempos. Era distrito de Peçanha. Beneficiado pela posição estratégica, podendo escoar a produção proveniente do Vale do Suaçuí e do Santo Antônio, logo se tornou um pequeno entreposto comercial.
Em 1907, foi inaugurada a estação ferroviária da Estrada de Ferro Vitória-Diamantina (Vitória-Minas), na localidade de Derribadinha, às margens do Rio Doce, no lado oposto ao povoado de Figueira. Em torno da estação, formou-se um vilarejo onde se instalaram fornecedores da estrada de ferro e um pequeno movimento comercial. Mas, três anos depois, com a construção da ponte sobre o Rio Doce e a inauguração da estação de Figueira, no dia 15 de agosto de 1910, todo o fluxo dinâmico se transfere e se consolida a posição desta vila como entreposto comercial da região. Com a estrada de ferro, chegaram os comerciantes e expandiram-se as plantações de café e a extração da madeireira de lei.
Dos antigos habitantes do arraial, destacou-se Serra Lima, filho do comandante do Quartel Dom Manoel. A sua história está intimamente ligada ao traçado urbanístico de Governador Valadares. Ele era carpinteiro e trabalhou como auxiliar. A tradição popular atribuiu a Serra Lima a autoria do traçado urbano de Governador Valadares.
No início dos anos 1920, a vida urbana de Figueira girava em torno de umas poucas ruas às margens do rio. Os trilhos da estrada de ferro ficavam à esquerda e o rio passava à direita, no sentido Oeste-Leste. O café e a madeira eram os produtos que sustentavam a receita da Estrada de Ferro Vitória-Minas. Além de receber a produção de café e madeira, destinada à ferrovia, Figueira passou a contar com tropeiros vindos de longe, carregados de toda sorte de mercadorias, como feijão, milho, farinha, rapadura, queijo e toucinho. De volta, levavam o sal, querosene, cortes de tecidos, ferramentas e utensílios diversos.
A pecuária não tinha ainda a expressão que viria a adquirir na década de 40, mas já tinha na invernada a sua característica marcante, ou seja, a engorda do gado para os grandes mercados consumidores. Isso influenciou o tipo-padrão de fazenda que se formou no distrito de Figueira, marcada pela ausência de investimentos nas propriedades rurais e pelas construções modestas e precárias, diferentes da fazenda típica de Minas Gerais. Os fazendeiros residiam na cidade e, muitos deles, também eram comerciantes.
Em 1930, Figueira contava com uma população de 2.103 habitantes e tinha a aparência de um lugarejo pobre, perdido no meio da floresta, que ainda continuava de pé. Porém, não duraria muito tempo, pois tinha se iniciado a era da siderurgia a carvão vegetal e a das serrarias estava próxima. Nos anos 1930, duas obras foram importantes: a abertura das estradas de rodagem de Figueira a Peçanha e a Itambacuri, de onde já havia comunicação com a cidade de Teófilo Otoni. A dinâmica econômica criada pela estrada de ferro possibilitou a inauguração da primeira agência bancária, em 1931.
Em 1935, foi formado o Partido Emancipador de Figueira, destinado a comandar a luta pró-emancipação. Em 31 de dezembro de 1937, finalmente, foi criado o Município de Figueira.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MINAS GERAIS
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE GOVERNADOR VALADARES, MINAS GERAIS 

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE



Fonte / Fotos = IBGE / Thymonthy Becker / Governo de Governador Valadares, MG / Wikipédia / agenciainterativa.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os lugares por onde o Trem mais passou esta semana