Pular para o conteúdo principal

OLARIA, MINAS GERAIS - O mais charmoso município das Minas Gerais destaca-se pela beleza cênica, natural, cultural e histórica




CONHEÇA A CIDADE DE "OLARIA", MINAS GERAIS, BRASIL
foto - Thymonthy Becker
A CIDADE 
Na Serra da Mantiqueira Mineira, o município de Olaria configura-se como um dos mais charmosos municípios da região e se destaca pela beleza cênica, natural, cultural e histórica. Localizado entre as disjunções das mais belas montanhas de Minas Gerais, entre a Zona da Mata e o Sul de Minas, o município possui forte apelo ecológico e representatividade histórica, servindo de apoio e passagem para tropeiros, tropas imperiais e viajantes durante o período de ocupação e desenvolvimento de Minas Gerais. 
Foto - PMO
Foto - PMO
Foto - PMO
No turismo, encontramos uma das vocações mais acentuadas do município. As características geográficas, geológicas e geomorfológicas propiciam uma grande quantidade e variedade de atrativos naturais como: cachoeiras, mirantes e serras que guardam remanescentes de floresta atlântica ainda muito preservadas. Configuram também atrativos turísticos em potencial, as trilhas históricas, que serviam de passagem para tropeiros e viajantes durante o período do ouro até meados do século passado. 
Foto - PMO
Foto - PMO
A ATIVIDADE TURÍSTICA NO MUNICÍPIO DE OLARIA 
As principais atividades econômicas do município de Olaria são: a agropecuária e o pequeno comércio. O Turismo, mesmo não sendo inexistente, ainda ocorre de forma tímida e carecendo de equipamentos e serviços turísticos, o que torna ainda mais lento o desenvolvimento da atividade. 
Os seguimentos do Turismo que predominam na região é o Ecoturismo, já consolidado nos vizinhos Parque Estadual de Ibitipoca – Lima Duarte, Povoado do Funil – Rio Preto e em processo evolutivo no entorno e Serra de Lima Duarte / povoado de Monte Verde, bem como em outras áreas como a região dos campos, principalmente no povoado de Souza do Rio Grande, no município de Lima Duarte. O Turismo Rural encontra-se em desenvolvimento com a criação de pesque-pagues, áreas de lazer, passeios a cavalo e restaurantes rurais nos arredores da sede do município de Lima Duarte, resultando em um nicho com grande potencial de desenvolvimento também para o município de Olaria. 
Foto - PMO
Foto - PMO
No município de Olaria, a visitação turística acontece principalmente na Serra da Bocaina, onde se encontra a Capela de Senhor do Passos e Cachoeira da Sesmaria ou Arialdo, também é crescente na Cachoeira do Pão de Angu. O Turismo ocorre no município também de outras formas, considerando que o município de Olaria é passagem e apoio para quem segue para Souza do Rio Grande, Ibitipoca via Rancharia e para jipeiros, motociclistas e ciclistas que percorrem a região em busca de aventuras pelas trilhas e estradas do município. 
Foto - PMO
Devem se considerar também os viajantes que passam pela BR 267, estes quando pára no município, nos empreendimentos a beira da estrada, adquirem produtos e serviços, deixando recursos que ajudam a movimentar a economia local. Estes viajantes, também são visitantes em potencial, já que atravessam o município e devem ser informados sobre o que a região oferece de produtos e serviços turísticos, podendo voltar com suas famílias e amigos para dias de lazer pelos atrativos turísticos de Olaria. 
Fonte: Plano Municipal de Turismo 
Texto: Marcio Lucinda Lima
Foto - PMO
SEJA MUITO BEM VINDO A CIDADE DE OLARIA. TERRA NATAL DO JORNALISTA JESUS DE OLIVEIRA (CRIADOR E EDITOR DE "O LYNCE") UMA DAS PRIMEIRAS REVISTAS BRASILEIRAS. CIDADE ONDE SANTO ANTÔNIO APARECEU
AQUI A SEDE DO GOVERNO MUNICIPAL
foto - ?
População estimada 2016 (1) - 1.893
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 178,242
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 11,09
Código do Município 3145406
Gentílico - olariense
Prefeito 2017 / LUIZ ENEIAS DE OLIVEIRA
ORIGEM DO NOME
Algum pioneiro montou uma olaria e utilizou o barro propício para a fabricação de telhas do tipo capa e bica, moldadas artesanalmente nas coxas por escravos. Ao mesmo tempo o local que as produzia era denominado de olaria de telha ou olaria de teia. Daí, o motivo da denominação do povoado.
Gentílico: olariense
HISTÓRICO
Nas margens da estrada que ligava São João Del Rei à cidade do Rio de Janeiro havia ranchos para descanso de tropeiros e viajantes. Um deles situava-se entre os rios do Peixe e Rosa Gomes. No local, em fins do século XVIII, formou-se um pequeno povoado que contava com algumas casas de pau a pique, um cemitério e uma capela dedicada à Nossa Senhora do Rosário, fruto da religiosidade dos negros e dos mais empobrecidos (hoje, a gruta da Praça Primeiro de Março, construção recente feita apenas com pedras, é o marco zero de Olaria e o local exato da antiga capela, a primeira da localidade). 
Com o desenvolvimento do povoado, outras atividades econômicas surgiram diversificando a produção local. Algum pioneiro montou uma olaria e utilizou o barro propício para a fabricação de telhas do tipo capa e bica, moldadas artesanalmente nas coxas por escravos. Ao mesmo tempo o local que as produzia era denominado de olaria de telha ou olaria de teia. Daí, o motivo da denominação do povoado. Pressupõe-se que os viajantes utilizavam expressões tais como vamos descansar na olaria ou os habitantes da região expressões como vamos na olaria, pois o local contava com ranchos para descanso, capela, cemitério e comércio de produtos variados. Assim, o topônimo OLARIA passa a denominar, no início do século XIX, este nascente povoado do então Município de Barbacena.
As obrigações religiosas do povo da região circunvizinha ao povoado eram cumpridas na capela de Nossa Senhora do Rosário. Porém, naquela época, a fé da gente simples e a sede de poder de alguns transformavam qualquer acontecimento em milagre, num processo que ocorreu em muitas cidades e lugares de Minas Gerais, inclusive no pequeno povoado da Olaria. 
Pesquisa e texto: Elcio Moreira de Paula - Historiador
Fonte: Prefeitura Municipal
AQUI O MARCO ZERO DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker
AQUI UMA RUA DO PEQUENO MAS, ACONCHEGANTE MUNICÍPIO.
foto - Thymonthy Becker
O MILAGRE
O fato iniciou com o desaparecimento de um escravo chamado Isidoro da Fazenda Passa Tempo, do Coronel João Caetano Rodrigues. O escravo era querido na fazenda e a esposa do Coronel Rodrigues, Sinhá Umbelina Josefhina da Cunha, pedia ao santo de sua devoção a volta do escravo. Ela rezava terços pedindo a intercessão de Santo Antônio. Num certo dia o escravo reapareceu e lhe contou uma história que causou espanto a todos e logo foi transformada em milagre pelo povo da região. Conta a história lendária que depois da fuga, vagando pela mata virgem, o escravo Isidoro ficou dias seguidos comendo o que encontrava, até que lhe apareceu um homem misterioso, trajando veste escura e cordão amarrado à cintura. O homem lhe falou de Deus e também lhe mostrou o caminho de volta para a casa de seus senhores. O escravo retornou para a fazenda e a história foi considerada uma aparição de Santo Antônio, que ficou conhecido na região como o Santo Antônio da Olaria. Diante da suposta aparição, Sinhá Umbelina fez promessa de mandar construir uma capela em homenagem ao santo e de providenciar uma imagem, que logo foi conseguida na Diocese de Mariana. O templo em homenagem a Santo Antônio foi construído a partir de 1869 e inaugurado em 1872, sendo elevado, devido ao porte do povoado, à categoria de Matriz. 
AQUI A SEDE DA POLICIA MILITAR DE OLARIA.
foto - Thymonthy Becker
AQUI NUMA VISÃO MAIS AMPLA
foto - Thymonthy Becker
OLARIA VISTA DA RODOVIA DE ACESSO.
foto - Thymonthy Becker
AS BELAS MONTANHAS NO ENTORNO DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker
MAIS MONTANHAS E O CARRO DO BATENTE
foto - Thymonthy Becker
AQUI TEMO O CENTRO PAROQUIAL
foto - Thymonthy Becker
VEJA AS CASAS ANTIGAS.
foto - Thymonthy Becker
O CALÇAMENTO DAS RUAS EH DO TIPO "LAJOTA"
foto - Thymonthy Becker
AS RUAS SÃO MUITO BEM ARBORIZADAS
foto - Thymonthy Becker
NESTE PRÉDIO FUNCIONA O CENTRO COMUNITÁRIO, A BIBLIOTECA MUNICIPAL E O MUSEU DA CIDADE. MUITO LEGAL A IDÉIA DE REUNIR A CULTURA EM UM ÚNICO LOCAL.
foto - Thymonthy Becker
AQUI A PRAÇA DA IGREJA MATRIZ
foto - Thymonthy Becker
PARTE DA PRAÇA COM UM CASARÃO NA ESQUINA
foto - Thymonthy Becker
OUTRA RUA DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker
AQUI A IGREJA MATRIZ DE SANTO ANTÔNIO. FICA NESTA PRAÇA QUE EH MUITO BONITA.
foto - Thymonthy Becker
ESTE EH O INTERIOR DA MATRIZ DE SANTO ANTÔNIO
foto - Raymundo P. Netto
AQUI A MATRIZ VISTA DO LADO ESQUERDO
foto - Thymonthy Becker
AQUI O LADO DIREITO DA MATRIZ
foto - Thymonthy Becker
UMA VISÃO PARCIAL DA BONITA CIDADE DE OLARIA.
foto - Thymonthy Becker
DEBAIXO DA GRANDE ÁRVORE
foto - Thymonthy Becker
O MORRO ATRÁS DAS CASAS.
foto - Thymonthy Becker
OUTRA RUA DA CIDADE.
foto - Thymonthy Becker
A AGÊNCIA DOS CORREIOS E TELÉGRAFOS DO BRASIL
foto - Thymonthy Becker
A ESTRADA REAL
foto - Thymonthy Becker
OUTRA VISÃO PARCIAL COM A MATRIZ AO FUNDO
foto - Thymonthy Becker
OUTRA VISTA DAS MONTANHAS ATRÁS DAS CASAS.
foto - Thymonthy Becker
OLHA A FEIRA NO PASSEIO DA PRAÇA
foto - Thymonthy Becker
AQUI O TRADICIONAL CORETO NO MEIO DAS ÁRVORES
foto - Thymonthy Becker
AQUI ELE VISTO DE OUTRO ÂNGULO
foto - Thymonthy Becker
AS ÁRVORES DA PRAÇA
foto - Thymonthy Becker
Olaria MG
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE OLARIA, MINAS GERAIS 
PELA VISITA AGRADEÇO E ESPERO QUE SEMPRE VOLTE.
A GENTE SE ENCONTRA EM ALGUM LUGAR DE MINAS, QUALQUER DIA DESTES.

As fotos de minha propriedade foram tiradas em Abril / 2012


Fonte / Fotos = IBGE / Thymonthy Becker / Portal do Governo de Olaria / Wikipédia / 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 ESTRADAS BRASILEIRAS QUE VALE A PENA DIRIGIR POR ELAS - Viajar de carro pode ser muito bom, se for por uma dessas estradas. Confira cinco trechos que agradam tanto quanto o destino final de suas férias

CONHEÇA 05 ESTRADAS QUE VALE A PENA VOCÊ VIAJAR DE CARRO POR ELAS. Há quem diga que o importante não é o destino final, e sim o caminho até lá. Em uma viagem de carro, não costuma ser bem assim, considerando o péssimo estado do asfalto de nossas estradas, além do custos do pedágio, motoristas ruins e a falta de uma boa paisagem. Mesmo com todos esses problemas, é possível aproveitar um passeio automotivo pelo Brasil em uma das cinco estradas escolhidas pela Hertz, empresa especializada em aluguel de veículos: Confira ESTRADA REAL / MINAS GERAIS / RIO DE JANEIRO / SÃO PAULO  Também conhecida como Caminho Real, é uma das estradas mais famosas do Brasil, por ser um dos principais pontos turísticos do País. Tem 1.630 quilômetros de extensão, passando por Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Motivos não faltam para visita-la, com um circuito de 179 cidades históricas, passando por belas paisagens formadas pelos trechos de mata atlântica. Tem até atividades fora do carro, como caminhada…

VIRGINÓPOLIS, MINAS GERAIS - Alem da festa da Jabuticaba que acontece anualmente, a cidade possui uma das maiores escadarias de igreja do mundo, com mais de 500 degraus

CONHEÇA A CIDADE DE "VIRGINÓPOLIS", MINAS GERAIS, BRASIL A cidade é regionalmente conhecida pela tradicional Festa da Jabuticaba, que ocorre anualmente em setembro. Um aspecto interessante é que, apesar da festa, a cidade não se configura como grande produtor da fruta.  Outro aspecto cultural interessante é a presença da Capela de Nossa Senhora do Patrocínio, que possui uma das maiores escadarias de igreja do mundo, com mais de 500 degraus, construídos pelos próprios moradores da cidade em mutirões realizados no fim da década de 1980.  CASARÃO NA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br) CASARÃO EM VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) CENTRO DA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) PRAÇA EM VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
CASARÃO EM VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
PRAÇA EM VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
RUA CENTRAL DA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
UMA DAS MAIORES ESCADARIAS …

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - Em 1963 fecharam o túnel que criou praias, formou cânions, inundou vilarejos mudando para sempre a história de 34 cidades mineira e formando o espetacular “Mar de Minas”

CONHEÇA A "REPRESA DE FURNAS", SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS, BRASIL foto - Thymonthy Becker No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. (Thymonthy Becker) A sede do município de Guapé ficou praticamente submersa, o que levou à construção de uma nova sede em local definido pela população. O distrito de São José da Barra, então pertencente a Alpinópolis e emancipado em 1994, ficou integralmente debaixo das águas e deu lugar à "Nova Barra", que a pedido do padre Ubirajara Cabral, pároco local, foi construída pela Central Elétrica de Furnas na forma de um banjo. (Thymonthy Becker) A maioria dos municípios possuía vocação agropecuária, mas com o alagamento das ár…

ITUIUTABA, MINAS GERAIS - Com vários atrativos turísticos como cachoeiras, trilhas, museu, parques. artesanato regional e a famosa cachaça artesanal

CONHEÇA A CIDADE DE "ITUIUTABA", MINAS GERAIS, BRASIL BEM VINDO A CIDADE DE ITUIUTABA, MG. PORTAL DO TRIÂNGULO MINEIRO foto - ? População estimada 2016 (1) - 103.945 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 2.598,046 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 37,40 Código do Município 3134202 Gentílico - ituiutabano Prefeito 2017 / FUED JOSE DIB ORIGEM DO NOME O nome da cidade eh de origem indígena: I - rio, TUIU ­barrento; TABA - povoação, cidade. “Cidade do rio barrento”
Gentílico: ituiutabano HISTÓRICO Ituiutaba é uma fusão de vocábulos tupis que significa "povoação do rio Tijuco". Os primitivos habitantes do município eram ameríndios, pertencentes ao grupo Gê, também chamados caiapós. Uma das tribos que deixaram fama na região foi a dos panariás, muito bem estudada por Alexandre Barbosa, de Uberaba. Por fim ela foi aldeada na atual povoação de São Francisco de Sales, às margens do Rio Grande, no vizinho município de Campina Verde. Os panariás - assinala o his…

MONUMENTO HOLGER DANSKE, DINAMARCA - A tradição diz que a estátua ganhará vida quando a Dinamarca se encontrar em grande perigo e salvará a nação

CONHEÇA O "HERÓI LENDÁRIO DA DINAMARCA - HOLGER DANSKE ", DINAMARCA 
Explorar as criptas e catacumbas do Castelo de Kronborg é uma grande experiência. Escondido no porão do castelo, você vai conhecer o dinamarquês Holger (Holger Dansk), uma imponente estátua de pedra. Holger o dinamarquês, é uma figura lendária na cultura dinamarquesa. Se a Dinamarca se encontrar em apuros, ele vai acordar e defendê-la! HOLGER DANSKE, OU HOLGER, O DINAMARQUÊS, É UM HERÓI LENDÁRIO DA DINAMARCA. A PRIMEIRA REFERÊNCIA QUE TEMOS SOBRE A SUA EXISTÊNCIA APARECE EM ANTIGOS POEMAS FRANCESES, DE MEADOS DO SÉCULO XI. DE ACORDO COM A LENDA, ERA FILHO DE GODOFREDO, REI DA DINAMARCA. O SEU FILHO FOI MORTO POR CARLOS, O JOVEM, FILHO DE CARLOS MAGNO; EM BUSCA DE VINGANÇA, PROCUROU-O E MATOU-O. SÓ POR POUCO O IMPEDIRAM DE MATAR O PRÓPRIO CARLOS MAGNO. RESISTIU A CARLOS MAGNO DURANTE SETE ANOS, MAS FEZ A PAZ PARA LUTAR AO LADO DELE CONTRA OS SARRACENOS. DURANTE ESSA BATALHA MATOU O GIGANTE BREHUS. OS BARALHOS …

PONTE NOVA, MINAS GERAIS - No circuito turístico Montanhas e Fé da Estrada Real e Rota Imperial

CONHEÇA A CIDADE DE "PONTE NOVA", MINAS GERAIS, BRASIL Foto - Ronaldo Fernandes PARQUE MUNICIPAL NATURAL "TANCREDO NEVES" EM PONTE NOVA, MG
Foto - Isabella Ottoni
PONTE DA BARRINHA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
RIO PIRANGA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Isabella Ottoni 
SEDE DA FAZENDA SANTA HELENA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
USINA SANTA HELENA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Isabella Ottoni
VISTA GERAL DA CIDADE DE PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
PONTE DE FERRO EM PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
BEM VINDO A CIDADE DE PONTE NOVA. TERRA NATAL DE REINALDO - ÍDOLO DO CLUBE ATLÉTICO MINEIRO E DA DUPLA SERTANEJA VICTOR E LÉO
foto - ?
População estimada 2016 (1) - 60.188
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 470,643
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 121,94
Código do Município 3152105
Gentílico - ponte-novense
Prefeito 2017 / WAGNER MOL GUIMARÃES
ORIGEM DO NOME
A SEGUNDA metade do século XVIII, uma comissão incumbida oficialmente de abrir u…

CARRANCAS, MINAS GERAIS - Um pequeno paraíso conhecido como Terra das Cachoeiras pois possui mais de 120 quedas d'água na Estrada Real. Considerada um dos novos pólos de Ecoturismo, é um lugar ideal para a prática de Montain Bike, Trekking e outros esportes que lhe propiciam o contato com a natureza. Tem o grande poço da esmeralda, além das grutas da toca e da cortina, ainda pode-se observar pinturas rupestres e um escorregador com cerca de dez metros que termina com um divertido mergulho.

CONHEÇA A CIDADE DE "CARRANCAS", MINAS GERAIS, BRASIL

MUITO BEM VINDO AO PARAÍSO. BEM VINDO A CARRANCAS. MINAS EH ISTO E MUITO MAIS. imagem "?" Com mais de 50 cachoeiras, a cidade está voltada para o ecoturismo – suas belas paisagens frequentemente servem de cenário para novelas. Há quedas d’água de fácil acesso, mas as mais bonitas ficam escondidas na mata fechada, aonde só se chega por trilhas (que devem ser percorridas com a ajuda de guia). Entre novembro e março, a chuva torna as cachoeiras perigosas. A maioria das pousadas está próxima de grutas e cachoeiras, e muitas têm piscinas naturais. Foto - ?
POÇO DO CORAÇÃO
O acesso é tranquilo: pegue a Estrada para Itutinga, entre à esquerda após a primeira ponte para chegar ao Complexo da Toca. O carro fica na portaria, e você segue a trilha até o para o escorregador (é bom ponto para banho, ao lado da Gruta da Toca). A partir dele, suba margeando o rio: há vários poços e pequenas quedas até a principal atração local, a …

BOM JARDIM DE MINAS, MINAS GERAIS - Típica cidade mineira, com povo hospitaleiro, de clima ameno e muito aconchegante, traz no bojo de sua historia uma origem bucólica e religiosa com inúmeras atrações turísticas

CONHEÇA A CIDADE DE "BOM JARDIM DE MINAS", MINAS GERAIS, BRASIL Foto - Thymonthy Becker  BEM VINDO A CIDADE DE BOM JARDIM DE MINAS. PORTAL DA SERRA DA MANTIQUEIRA foto - Thymonthy Becker População estimada 2016 (1) - 6.648 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 412,021 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 15,78 Código do Município 3107505 Gentílico - bom-jardinense Prefeito 2017 / SERGIO MARTINS ORIGEM DO NOME O TOPÔNIMO ORIGINOU-SE DO NOME DA FAZENDA BOM JARDIM, PIONEIRA DA COMUNIDADE, E DO BELO "JARDIM" NELA CONSTRUÍDO PELOS SEUS PROPRIETÁRIOS. Bom Jardim de Minas Minas Gerais - MG HISTÓRICO O território onde se acha localizado o município, foi habitado por silvícolas de diversas tribos não identificados devidamente. Em 1770, Manoel Arriaga de Oliveira, sua mulher e seis filhos, chegaram à região, fundaram uma colônia que chamaram Campo Vermelho, tornando-se os primeiros moradores do lugar. O núcleo sofreu vários ataques dos índiso, sendo morto o filho do fundad…

PRACUÚBA, AMAPÁ - Com grande potencial turístico com suas grandes áreas de florestas, áreas inundáveis e múltiplos ambientes pesqueiros

CONHEÇA A CIDADE DE "PRACUÚBA", AMAPÁ, BRASIL No Estado do Amapá, o Município de Pracuúba, apresenta condições favoráveis à implantação de projetos do segmento turístico, não só por possui um dos maiores patrimônios naturais, praticamente intocados, mas por reunir uma síntese de ecossistemas nativos da Amazônia.  O governo do estado visa à implementação de projetos através das políticas públicas que tenham o cunho da viabilidade social, cultural, econômica e ambiental da localidade, para possibilitar o desenvolvimento turístico através de seu potencial e primar pela sustentabilidade no município. (Internet) Pracuúba que tem um grande potencial turístico, de condições técnicas, organizacionais e gerenciais para o desenvolvimento estrutural de atividades turística na localidade. E visa também descentralizar as ações de planejamento, de coordenação, de execução e de acompanhamento avaliados pelos órgãos responsáveis, motivando os segmentos organizados e a comunidade do municípi…

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

CONHEÇA A CIDADE DE "SERRA DO NAVIO", AMAPÁ, BRASIL CONHEÇA A FAMOSA "LAGOA AZUL" DE SERRA DO NAVIO, AP A história da Lagoa Azul se mistura à criação da Serra do Navio e à atividade de exploração na década de 1950 A Amazônia é conhecida pelos rios, igarapés e cachoeiras. Mas, a maioria das pessoas nem imaginam que aqui existam lagoas de águas azul turquesa. A 208 quilômetros de Macapá, capital do Amapá, fica a Lagoa Azul, um paraíso que nasceu de uma mina abandonada. O lugar fica próximo à Vila Serra do Navio, cidade criada na década de 1950 para abrigar os trabalhadores de uma empresa de mineração. A lagoa azul e o passado da história da Serra do Navio estão entrelaçados. De acordo com a prefeitura da cidade, a cor marcante da lagoa, em tom azul anil, acontece por conta dos minérios da região especialmente o carbonato de manganês. O lugar era uma mineração. Hoje é possível chegar até lá através de trilhas ou de carro. A região é cercada por uma floresta tropical. O…