Pular para o conteúdo principal

16 RODOVIAS EXTRAORDINÁRIAS - Uma das melhores coisas de viajar é aproveitar o caminho, e quando o trajeto é feito de carro, há paisagens incríveis para serem vistas em várias partes do mundo. E se você estiver dirigindo em uma rodovia espetacular, a viagem se torna deslumbrante. Conheça 16 rodovias consideradas as mais incríveis do mundo. 4 delas estão nos Estados Unidos




CONHEÇA "16 RODOVIAS EXTRAORDINÁRIAS" CONSIDERADAS AS MAIS INCRÍVEIS DO MUNDO - COMO SE ESTIVESSE NA JANELA DO TREM
Foto - blog do caminhoneiro
Uma das melhores coisas de viajar é aproveitar o caminho, e quando o trajeto é feito de carro, há paisagens incríveis para serem vistas em várias partes do mundo
01ª . Great Ocean Road - Victoria, Austrália
Dedicada às vítimas da Primeira Guerra Mundial, a Great Ocean Road é considerada o maior Memorial de Guerra do mundo. Localizada no estado de Victoria, a estrada passa por diversas paisagens marcantes, incluindo as formações dos "Doze Apóstolos", importante ponto turístico da região.
Great Ocean Road, Austrália
02ª . Atlantic Ocean Road - Noruega
Com apenas 8km de extensão, a estrada liga as cidades de Kristiansund e Mold. Construída sobre ilhas, a Atlantic Ocean Road tem diversas pontes, é estreita e sinuosa e oferece lindas vistas da costa norueguesa.
A estrada inaugurada há 24 anos é uma das grandes atrações do país, por motivos óbvios. Ao todo, 8,3 km de autopista ligam os centros populacionais de Romsdal e Fjord. A estrada fica entre pequenas ilhas e recifes, tudo conectado com pontes altas e muito bonitas. E aí, deu vontade de conhecer?
Atlantic Ocean Road, Noruega - por Kjell Jøran Hansen (CC BY NC SA)
03ª . Highway 1 - Califórnia, Estados Unidos
Percorrendo grande parte da costa californiana, a Highway 1 é famosa por passar por trechos belíssimos do litoral oeste americano, como a região montanhosa do Big Sur.
Highway 1, EUA - por Chris Willis (CC BY)
04ª . Trollstigen - Noruega
Localizada na região de Rauma, Trollstigen é uma sinuosa estrada de montanha. Sua inclinação íngreme de 9% e suas 11 curvas fechadas oferecem vistas deslumbrantes da região repleta de cachoeiras. Vale a pena chegar até o topo para visualizar a impressionante cachoeira de Stigfossen. O acesso à rodovia é fechado no outono e no inverno e o período de visitação dura de maio a outubro.
Trollstigen, Noruega - por Vegard Haugland (CC BY NC SA)
05ª . Red Rock Scenic Byway - Arizona, Estados Unidos
Frequentemente chamada de "museu a céu aberto", a State Route 179 chama a atenção por suas formações rochosas avermelhadas, que compõem um cenário único e de tirar o fôlego.
Red Rock Scenic Byway, EUA - por Maya S (CC BY NC SA)
06ª . Transfagarasan - Romênia
Construída pelo ex-ditador Nicolae Ceausescu entre 1970 e 1974, a estrada tem 90km de extensão e percorre as montanhas dos Cárpatos. Dá acesso ao Lago Balea, que fica no topo das montanhas, e proporciona vistas deslumbrantes no caminho. Permanece fechada de novembro a junho devido às condições climáticas.
No que é mais fácil? Pronunciar esse nome complicado ou dirigir por esses corredores cheios de curvas e elevações? O fato é que, se um dia você estiver de bobeira na Romênia, sem saber o que fazer, tente visitar essa estrada, construída para servir de rota a tropas militares, conectando Transilvânia e Valáquia. Ao todo, são 2.034 metros de altitude e 90 km de comprimento. Você encararia esse passeio?
Transfagarasan, Romênia - por fractu (CC BY NC SA)
07ª . Passo dello Stelvio - Itália
Localizada próxima à fronteira com a Suíça, a estrada está a 2.757m de altura em relação ao nível do mar e é uma ótima maneira de começar uma aventura pelos Alpes.
A estrada italiana é um caminho procurado por quem gosta de aventuras e domina o volante, afinal não deve ser assim tão simples enfrentar 48 curvas fechadas em uma montanha cheia de ovelhas, não é mesmo?
Stelvio Pass, Itália - por Henkka (CC BY NC SA)
08ª . Guoliang Tunnel - China
O túnel foi construído para ligar a pequena aldeia de Guoliang ao resto da China pelos próprios moradores, uma vez que o governo se recusava a realizar uma obra tão custosa que beneficiaria apenas a uma parte extremamente pequena da população. Hoje a estrada é uma importante atração turística da região.
Guoliang Tunnel, China
09ª . Camino de los Yungas - Bolívia
Também conhecida como "caminho da morte", a rodovia é considerada uma das mais perigosas do mundo. A neblina recorrente agrava ainda mais o perigo da rodovia, que se tornou um paraíso de aventureiros.
Se você gosta de viajar para países mais próximos ao Brasil, que tal dar 
um pulinho na Bolívia e se arriscar nessa estrada lindamente perigosa? Afinal, um pouquinho de adrenalina não faz mal a ninguém. Para dirigir nesse lugar é preciso muita coragem – repare que não há sinalização, grades, barras de segurança nem nada que possa proteger o motorista de um possível acidente.
O apelido do lugar, não por acaso, é “Estrada da Morte” – considerada uma das mais perigosas do mundo. Estima-se que entre 200 e 300 pessoas morram por ali todos os anos. Você teria coragem de ver esse cenário de perto?
Camino de los Yungas, Bolívia - por Celine O'Neill (CC BY)
10ª . Overseas Highway - Florida Keys, Estados Unidos
A Overseas Highway é uma estrada que conecta as ilhas das Florida Keys, um conjunto de ilhas no extremo sul da Flórida. A rodovia está, em sua maior parte, sobre a água e proporciona uma belíssima vista das águas cristalinas ao longo dos seus 200km de extensão.
Overseas Highway, EUA
11ª . Paso de los Caracoles - Chile
Localizado nos Andes, próximo à fronteira com a Argentina, o Paso de Los Caracoles é uma parte sinuosa da Ruta 60, rodovia que se inicia em Valparaíso termina na região fronteiriça. O trecho fica extremamente perigoso no inverno, quando deve-se utilizar correntes nos pneus por causa da neve.
Paso de los Caracoles, Chile
12ª . Sea to Sky Highway - British Columbia, Canadá
Também conhecida como Highway 99, a rota tem paisagens de tirar o fôlego, com diversos lagos e montanhas. A estrada é bastante utilizada por turistas, pois conecta a cidade de Vancouver com Whistler, a famosa estação de ski.
Sea to Sky Highway, Canadá - por Kyle Pearce (CC BY SA)
13ª - Furka Pass, Suíça
Pois é, a gente começou com dois chutes do peito. Esse lugar é simplesmente uma massagem para os olhos e, se um dia na sua vida você puder viajar por essas estradas, faça isso, por favor. 
O local foi cenário de “007 Contra Goldfilger” e é também a mais alta montanha dos Alpes Suíços, conectando Gletsch a Realp. A altura disso tudo? Nada mais nada menos que 2.429 metros.
14ª - Estrada de Tianmen, China
Se você não tem problemas de labirintite, poderá aproveitar um passeio nesses lugares encantadores do Parque Nacional de Tianmen, na província chinesa de Hunan. A estrada tem 7.455 metros de comprimento e 1.279 de altura. O percurso é feito com a ajuda de cabos de aço, só para você ter ideia do nível da brincadeirinha.
15ª - Estrada Going to the Sun, Montana, EUA
É preciso que você seja um motorista excelente para fazer as curvas dessa estrada que fica no Parque Nacional da Geleira, no estado de Montana. Os mais de 80 km de autopista foram terminados em 1932. Percorrendo o caminho você vai se deparar com vários tipos encantadores de paisagens, desde lagos congelados até vales baixos e florestas de cedros – um verdadeiro presente aos olhos!
16ª - Highway 1, Islândia
Se o seu negócio é pegar estrada com um pouco mais de frio, talvez esteja na hora de entrar no primeiro avião com destino à Islândia. Lá, siga até a famosa Highway 1 – todo mundo conhece, principalmente porque a estrada é conhecida por seu formato de looping.
A estrada circula todo país e, em alguns casos, você vai se deparar com uma pista única. Em um dos trechos do caminho você simplesmente vai passar pelo deserto do Ártico e também pelo litoral atlântico. O ponto é bastante turístico e, por isso, um dos conselhos a quem nunca viajou naquela geleira toda é: cuidado com as estradas sem asfalto e com as pontes antigas. De resto, boa viagem e boa sorte.

WORTH THE VISIT - ALWAYS COME BACK

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


fonte dos textos e fotos: megacurioso.com.br / planetaotimo.com / Thymonthy Becker / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.