Pular para o conteúdo principal

MURALHA DA CHINA, HUAIROU QU, CHINA - Serpenteando desertos, planícies e montanhas do país entre o Mar Amarelo, a leste, e o Deserto de Gobi, a oeste, a forma mais fácil de conhecer essa grande obra é através de excursões organizadas que partem de Pequim. A partir da capital chinesa é possível visitar vários trechos, em diversos estados de conservação




CONHEÇA O MONUMENTO "MURALHA DA CHINA" CHINA - DA JANELA DO TREM
A Grande Muralha da China foi iniciada no governo do primeiro imperador Qin Shi Huang, entre 221 e 210 a.C., como um sistema defensivo contra as hostis tribos nômades do norte. Ampliada pelas dinastias subsequentes, suas sólidas fundações e torres de vigia eram equipadas com sinalizadores de fumaça e podiam ser cavalgadas por vários guerreiros-mensageiros.
A GRANDE MURALHA DA CHINA FOI ORIGINALMENTE CONSTRUÍDA A MANDO DO PRIMEIRO IMPERADOR, QIN SHI HUANG, PARA PROTEGER O PAÍS DOS BÁRBAROS DO NORTE. APESAR DE SUCESSIVOS MANDATÁRIOS FORTIFICAREM E AMPLIAREM OS MUROS, ELE NUNCA PROVOU SER UM MÉTODO DEFENSIVO MUITO EFICAZ
Apesar dos enormes recursos financeiros e humanos despendidos em sua construção, a Grande Muralha nunca provou ser muito efetiva. Dezenas de infiltrações foram realizadas ao longo dos séculos por conta da ajuda de guardas mal-treinados, pouco alertas e corruptos.
Dentre as invasões mais notórias destacam-se a de mongóis e manchus, cujas forças viriam a criar novas linhas dinásticas no império chinês. Com a chegada ao poder da dinastia Qing no século 17, boa parte das edificações entraria em colapso e esquecimento. 
TRECHO DA GRANDE MURALHA DA CHINA EM BADALIN, CONSTRUÍDA A MANDO DOS IMPERADORES MING. LOCALIZADA A 80 KM DE PEQUIM, BADALIN É UM DOS MUITOS LOCAIS ONDE A VISITA É ABERTA AO PÚBLICO
Com o boom econômico e o aumento do fluxo de turistas aumentando ano a ano após os Jogos Olímpicos de 2008, o governo vem patrocinando a restauração de várias áreas da muralha, nem sempre com técnicas e resultados muito genuínos.
Uma informação nada confiável, que os guias locais adoram repetir, e que é amplamente propagada por aí, é que a Muralha poder ser vista da Lua. Visível ela o é somente para satélites e astronautas em órbitas muito mais próximas, assim como o são (e com muito melhor nitidez) outras obras humanas como a ilha holandesa de Flevoland, as docas e o aeroporto da baía de Osaka e até algumas rodovias largas e iluminadas.
Serpenteando desertos, planícies e montanhas do país entre o Mar Amarelo, a leste, e o Deserto de Gobi, a oeste, a forma mais fácil de conhecer essa grande obra é através de excursões organizadas que partem de Pequim. A partir da capital chinesa é possível visitar vários trechos, em diversos estados de conservação, tais como:
BADALING
A apenas 70 quilômetros do centro de Pequim, esse trecho é o mais visitado pelos tours, o que significa multidões de turistas caminhando sobre as plataformas recém restauradas. Às vezes têm-se a impressão de que todos em Pequim vieram passar o dia aqui. 
A MURALHA DA CHINA PODE SER VISITADA EM DIVERSOS TRECHOS PRÓXIMOS A PEQUIM, COMO EM BADALIN, SIMANTAI, HUANGHUA E MUTIANYU. ALGUMAS PARTES DOS MUROS FORAM TOSCAMENTE RECONSTRUÍDOS, ENQUANTO QUE OUTROS ESTÃO EM DEPLORÁVEL ESTADO DE CONSERVAÇÃO, MAS DE QUALQUER FORMA NÃO DEIXA DE SER UM PASSEIO COM VISTAS IMPRESSIONANTES
Para conseguir um pouco de paz e fotos menos poluídas (de gente), vale a pena caminhar para áreas mais íngremes e isoladas, onde as pernas da maioria não conseguem chegar. Corrimões, piso regular e um carrinho em trilho para ajudar na descida trazem mais reminiscências a um parque de diversões decadente do que uma construção histórica.
Como chegar: pegue os ônibus turísticos do Beijing Sightseeing Bus Center, 8353-1111, ao sul da praça Tiananmen, próximo ao portão Qianmen. Se optar por visitar as Tumbas Ming junto com Badaling, o bilhete sai por Y140, através da linha A, incluindo transporte, entrada e almoço. O passeio só para a muralha tem saídas entre as 6h30 e 10h, incluindo transporte e entrada. 
A GRANDE MURALHA DE GUARDA-CHUVAS
SIMANTAI
Um pouco menos disputada que Badaling, essa área possui vários pontos não reconstruídos, mas nos últimos anos a indústria turística pressionou o governo para sua rápida reforma. Seu sobe e desce frenético exige um pouco de preparo físico e pode ser bastante cansativo, não sendo recomendado para quem estiver com crianças ou cadeirantes. Um teleférico ajuda na ascensão à muralha.
Como chegar: pegue os ônibus turísticos do Beijing Sightseeing Bus Center, 8353-1111, ao sul da praça Tiananmen, próximo ao portão Qianmen. Os serviços da Linha D saem às sextas e sábados, entre 6h30 e 8h30, e o preço do ingresso costuma incluir transporte e entrada.
MUTIANYU
Localizada a 90 quilômetros da capital, belas vistas e torres de vigia Ming são os grandes atrativos deste trecho. Costumava ser bem menos movimentada, mas ainda assim é um destino bem agradável e vale por sua autenticidade.
Como chegar: os serviços da Linha A da Beijing Sightseeing Bus Center saem aos domingos e feriados, entre 6h30 e 8h30, e os preços dos ingressos incluem transporte e entrada.
HUANGHUA
Com várias porções da muralha Ming original e próxima a Mutianyu, aqui as fortificações dividem-se em duas próximas a um grande reservatório. Muitos turistas apreciam Huanghua por suas partes íngremes e até mesmo arriscam-se a fazer a travessia até Muntianyu, o que demanda um pernoite e muito diálogo com falsos guias e autoridades.
Como chegar: o ônibus 961, que parte da rodoviária Dongzhimen, tem quatro partidas diárias. A viagem dura 2 horas de viagem.
DEPOIS DE QUASE 6 MIL DEGRAUS, FICA DIFÍCIL ATÉ APRECIAR A VISTA MILENAR DA MURALHA DA CHINA
INFORMAÇÕES
Horário de funcionamento:
Abre diariamente; em Badalin, das 6h às 22h (verão) e das 7h às 18 (inverno). Em outras localidades o horário varia um pouco, mas é basicamente o seguinte: Simantai (8h/17h); Mutianyu (6h30/18h) e Juyongguan (6h/16h)
A GRANDIOSA MURALHA DA CHINA
foto - ?
HÁ MUITOS LUGARES PARA VOCÊ CONHECER NESSE NOSSO LINDO PLANETA AZUL. CADA PAÍS TEM SEU LUGAR INCRÍVEL, SUA BELEZA ÚNICA, SEU LUGAR ESPECIAL E ONDE O TURISTA PARA DESFRUTAR DO MELHOR QUE ELE PODE OFERECER. LUGARES QUE DIZEM SER IMPERDÍVEL. MAS IMPERDÍVEL MESMO EH CONHECER DE PERTO A GRANDE MURALHA DA CHINA. VISLUMBRAR-SE COM ALGO IMPRESSIONANTE QUE MOSTRA A CAPACIDADE DO SER HUMANO. DE IR MUITO ALÉM.
foto - ?
A MURALHA DA CHINA, TAMBÉM CONHECIDA COMO A GRANDE MURALHA, É UMA IMPRESSIONANTE ESTRUTURA CONSTRUÍDA DURANTE A CHINA IMPERIAL
foto - ?
A GRANDE MURALHA CONSISTE DE DIVERSAS MURALHAS, CONSTRUÍDAS POR VÁRIAS DINASTIAS AO LONGO DE APROXIMADAMENTE DOIS MILÊNIOS
foto - ?
(COMEÇOU NO ANO 221 A.C COM TERMINO NO SÉCULO XV, DURANTE A DINASTIA MING).
foto - Wikipédia
SE, NO PASSADO, A SUA FUNÇÃO FOI ESSENCIALMENTE DEFENSIVA, NO PRESENTE CONSTITUI UM SÍMBOLO DA CHINA E UMA PROCURADA ATRAÇÃO TURÍSTICA.
foto - Wikipédia
AS SUAS DIFERENTES PARTES DISTRIBUEM-SE ENTRE: O MAR AMARELO (LITORAL NORDESTE DA CHINA), O DESERTO DE GÓBI E, A MONGÓLIA (A NOROESTE).
foto - Wikipédia
NO SÉCULO XX, NA DÉC. DE 80, DENG XIAOPING PRIORIZOU A GRANDE MURALHA COMO SÍMBOLO DA CHINA, ESTIMULANDO UMA GRANDE CAMPANHA DE RESTAURAÇÃO DE DIVERSOS TRECHOS QUE, ENTRETANTO, FOI QUESTIONADA.
foto - Wikipédia
A REQUALIFICAÇÃO DO MONUMENTO PARA O TURISMO SEM NORMAS PARA O SEU ADEQUADO USUFRUTO, ALIADO À FALTA DE CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA A RESTAURAÇÃO DE ALGUNS TRECHOS (COMO O PRÓXIMO A JIAYUGUAN, NO OESTE DO PAÍS, ONDE FOI EMPREGADO CIMENTO MODERNO SOBRE UMA ESTRUTURA DE PEDRA ARGAMASSADA, CONDUZINDO AO DESABAMENTO DE UMA TORRE DE SEISCENTOS E TRINTA ANOS), GEROU VÁRIAS CRÍTICAS POR PARTE DE PRESERVACIONISTAS, QUE ESTIMAM QUE CERCA DE DOIS TERÇOS DO TOTAL DO MONUMENTO ESTEJAM EM RUÍNAS.
foto - Wikipédia
AS TORRES, CUJO NÚMERO É ESTIMADO POR ALGUNS AUTORES EM CERCA DE QUARENTA MIL, PERMITIAM A OBSERVAÇÃO DA APROXIMAÇÃO E MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAS.
foto - Wikipédia
AS SENTINELAS QUE AS GUARNECIAM SERVIAM-SE DE UM SISTEMA DE COMUNICAÇÕES QUE EMPREGAVA BANDEIRAS COLORIDAS, SINAIS DE FUMAÇA E FOGOS.
DE PLANTA QUADRADA, ATINGIAM ATÉ DEZ METROS DE ALTURA, DIVIDIDAS INTERNAMENTE. NO PAVIMENTO INFERIOR PODIAM SER ENCONTRADOS ALOJAMENTOS, ESTÁBULOS PARA OS ANIMAIS E DEPÓSITOS DE SUPRIMENTOS.
foto - Wikipédia
ERAM DOMINADOS POR UMA TORRE DE PLANTA QUADRADA, QUE SE ELEVAVA A ATÉ DOZE METROS DE ALTURA.

VALEU POR VIAJAR COM A GENTE


fonte dos textos e fotos: Thymonthy Becker / viajeaqui.abril.com.br / Divulgação / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.