Pular para o conteúdo principal

CASTELOS ABANDONADOS PELO MUNDO - Conheça fortalezas esquecidas, belíssimos castelos, outrora habitados por reis e príncipes, hoje estão abandonados ao redor do mundo




CONHEÇA OS CASTELOS QUE JÁ FORAM HABITADOS POR REIS E HOJE ESTÃO ABANDONADOS PELO MUNDO
CASTELO DE DUNNOTTAR, PERTO DE STONEHAVEN, ABERDEEMSHIRE, ESCÓCIA 
Em cima de uma rocha no Mar do Norte, o Castelo de Dunnottar é mais conhecido como o lugar em que eram escondidas as joias da coroa escocesa – A honras de Escócia -, quando Oliver Cromwell invadiu o país em 1650. O lugar foi construído no século XIV 
CASTELO DUNLUCE, CONDADO DE ANTRIM, IRLANDA DO NORTE 
O castelo foi construído sobre uma rocha de basalto no distante norte da Irlanda, ainda no século VXIII. Mas hoje só restam as ruínas do que foi erguido no século XVI. Dunluce foi o lar de Earl de Antrim até ele ser derrotado por apoiar o rei Católico Jaimes II contra o Protestante William III, na batalha de Boyne, em 1690. Depois disso, o castelo foi se transformando em ruínas. O lugar é cercado por pedras íngremes por todos os lados e só pode ser alcançado por uma ponte. No século XVIII, uma das paredes da ala norte caiu no mar, mas outras ainda seguem firmes 
ALTENSTEIN, BAVÁRIA, ALEMANHA 
Altenstein foi o lar dos senhores de Stein zu Altenstein no século XIII. Por volta de 1300, oito gerações da família viviam no interior do castelo em um sistema de herança conjunta. Apenas quando os Stein se mudaram do palácio, em 1703, sua estrutura começou a ruir 
CHÂTEAU DE SAINT-URILCH, HAUT-RHIN, FRANÇA 
Construído a 528 metros de altitude, o lugar é um dos três castelos da cidade de Ribeauvillé, no leste da França. O “Château” foi erguido ainda no século XI e expandido nos anos seguintes. Nele moravam os lordes de Ribeaupierre até o século XVI, quando a família deixou o local para viver em uma mansão próxima dali 
KINCASSLAGH, CONDADO DONEGAL, IRLANDA 
O lugar, na costa norte da Irlanda, serviu de fortaleza para os britânicos durante as invasões de Napoleão (1803-15). As duas torres possuem vista estratégica para o mar por ser um ponto importante para a vigilância 
CHÂTEAU GAILLARD, EURE, NORMANDIA, FRANÇA 
Em um esporão do Rio Senna, este castelo foi construído entre 1196-98, a pedido do rei Ricardo Coração de Leão, que também era conhecido como rei Ricardo I da Inglaterra e duque da Normandia. O château ocupa um território estratégico entre a fronteira da Normandia e as terras do reino francês. A construção deveria ser impenetrável, mas durante um longo período de cerco em 1204, os franceses conseguiram acessam ao castelo e o invadiram. Dessa forma, o a Normandia foi anexada como parte da França. No século XVI, o rei Henrique IV ordenou a demolição do local e hoje apenas restam suas ruínas 
OLSZTYN, SILESIA, POLÔNIA 
Construída sobre às montanhas de Jura, o castelo foi erguido no século XIV a pedido do rei Casimir, o Grande. O objetivo era proteger Lesser, no oeste da Polônia, dos Tchecos. Em 1655, o castelo foi invadido pelos suecos e abandonado um tempo depois 
GOLCONDA, PERTO DE HYDERABAD, ANDHRA PRADESH, ÍNDIA 
O forte de Golconda foi erguido no século XVI a pedido da dinastia Qutb Shahi. Outras fortalezas existiram no mesmo lugar, mas somente ganhou a estrutura de granito quando os sultões Qutb Shahi assumiram o local 
GOLCONDA, PERTO DE HYDERABAD, ANDHRA PRADESH, ÍNDIA 
Golconda caiu em ruínas em 1687, mesmo depois de um ano de bem sucedida proteção pelo o imperador de Muhal, Aurangzeb. Seu auge aconteceu quando foi a capital da dinastia Qutb Shahi. Seus muros cercavam a cidadela por 10 quilômetros e a fortaleza era composta por quatro fortes, mesquitas, templos, apartamentos reais e jardins 
CASTELO DE MINARD, DINGLE BAY, CONDADO DE KERRY, IRLANDA 
Possivelmente construído no final do século XVI, foi invadido pelo exército do parlamento durante a Guerra Civil Britânica (1642-51). O castelo foi atacado por bombas e canhões, que deixaram-no em ruínas 
CASTELO DE BALLYCARBERRY, CONDADO DE KERRY, IRLANDA 
O exército de Oliver Cromwell atacou este castelo durante a Guerra dos Três Reinos, em 1652. A construção não aguentou as investidas de canhões e ficou em ruínas 
KRAK DOS CAVALEIROS, HOMS, SÍRIA 
Construído durante as cruzadas da década de 1140, o castelo foi invadido em 1271 depois de 36 dias seguidos de cerco de Mamluk, sultão de Baibars. Embora ainda pareça uma construção robusta da época das cruzadas, o que vemos hoje foi erguido depois que os mulçumanos tomaram o local 
ROCCA CALASCIO, ABRUZZO, ITÁLIA 
O mais alto forte da região dos Apeninos inicialmente era uma torre de observação, no século X. No século XII, outras torres cilíndricas foram construídas, embora nunca testadas. A fortaleza foi arruinada durante um terremoto em 1461 
CASTELO KRZYZTOPOR, PROVÍNCIA DE SWIETORKRZYSKIE, POLÔNIA 
Terminado em 1644, o castelo foi invadido e destruído 11 anos depois pelos suecos. Somente a ala oeste voltou a ser habitada novamente. Ele também sofreu ataques dos russos em 1770 e foi abandonado em 1787. É uma mistura de palácio e forte e seu nome significa “Cruz Machado” 
CASTELO KRZYZTOPOR, PROVÍNCIA DE SWIETORKRZYSKIE, POLÔNIA 
O dono do castelo acreditava em magia negra e talvez isso explique a simetria do local: um círculo dentro de um quadrado, dentro de um pentágono. Existe também uma teoria que tem a ver com o calendário, a qual diz que a construção foi feita para combinar coincidir com dias, semanas e meses do ano e por isso teria 365 janelas, 52 quartos e 12 salões de baile 
FORTE ALEXANDER, SÃO PETERSBURGO, RÚSSIA 
Localizado em uma ilha artificial, o forte foi erguido em 1845 para defender a cidade. Sua estrutura poderia manter até mil soldados, mas nunca foi necessário. A partir do século XIX, passou a ser usado como laboratório de pesquisas de doenças infecciosas 
FORTE GOVONE, SAVONA, LIGÚRIA, ITÁLIA 
Construída no século XII por Henrique I Del Carretto ou por seu filho, a estrutura passou a servir de casa um tempo depois. A Torre Diamante, feita de pedra polida, só foi erguida por volta de 1490. Em 1602, os espanhóis ganharam o controle do lugar até 1714 quando os genoveses tomaram o castelo 
CASTELO DE CAREW, PEMBROKESHIRE, PAÍS DE GALES 
Erguido em 1270, o castelo foi expandido durante o período Tudor, ganhando reforço também na época da Guerra Civil Britânica (1642-51). Carew mudou de mãos por três vezes até que o exército do parlamento derrubou sua parede da ala sul. O local foi abandonado no século XVII 
CASTELO DE LOARRE, HUESCA, ARAGON, ESPANHA 
Composto por uma capela romana e um castelo, a construção foi erguida principalmente depois que os cristãos recuperaram-no das mãos dos mulçumanos. Era protegido por muros e torres nos séculos XIII e XIV 
FORTE DE MALAMOT, MONTE MALAMOT, SAVOY, FRANÇA 
Em uma altitude de 2.850 metros, o forte é de 1889 e foi construído pelos italianos para monitorar a região entre Monte Cenis e França. Quando o território foi anexado à França, em 1947, pelo tratado de Paz de Paris, o forte deixou de ser usado 
CASTELO DE BANNERMAN, ILHA DE POLLEPEL, RIO HUDSON, NOVA IORQUE, EUA 
O empresário Francis Bannerman comprou a ilha em 1900 para usá-la como depósito da sua fábrica de materiais militares, como munições. Ele construiu o local usando a estrutura de um castelo, provando que munições são um negócio arriscado: em 1920 uma explosão destruiu parte do prédio. Depois que a lei restringiu o acesso de civis a armas, Bannerman faliu. Desde a década de 1950, a ilha está desocupada 
FORTE SÃO LOURENÇO, COLÓN, PANAMÁ 
Os navios espanhóis que navegavam da costa peruana até o Panamá chamavam a atenção de piratas. O primeiro forte São Lourenço foi construído no século XVI, atacado por Henry Morgan em 1670, e reconstruído uma década mais tarde, enquanto a cidade de Chagres ia se desenvolvendo ao redor da construção. Quando o ouro passou a ficar escasso, deixou de ser transportado por essa rota, o que diminuiu a importância de Chagres e do forte. São Loureço deixou de ser usado no século XX, depois que o Canal do Panamá foi construído e a população de Chagres foi obrigada e se dissipar 
CASTELO KILCHURN, LAGO AWE, ARYLL E BUTE, ESCÓCIA 
Kilchurn foi erguido em uma pequena ilha por Colin Campbell, primeiro lorde de Glenorchy, por volta de 1450. Por quase um século foi ocupado pelo clã McGregor até que o antigo proprietário conseguiu retomar a posse, já no final do século XVII. Em 1760, foi atingido por uma forte descarga elétrica e abandonado 
CASTELO DE SPIS, KOSICE, ESLOVÁQUIA 
Um dos maiores castelos da Europa, possui um estilo de desenho romano, datado do século XII. Seus detalhes góticos foram adicionados anos depois, quando o local foi reconstruído três séculos mais tarde. Em 1700, já estava abandonado e ainda sofreu um grande incêndio 
TORRE DE MORTELLA, CÓRSIA, FRANÇA 
A torre foi erguida em 1564 para proteger a região, naquela época parte da República de Gêniva, contra a invasão de piratas do norte da África. No entanto, foi destruída pelos britânicos, que se impressionaram pela sua estrutura e construíram torres similares - chamadas de Martello -, por todo seu império no século XIX 
FORT MAHON, AMBLETEUSE, PAS-DE-CALAIS, FRANÇA 
O forte foi erguido para defender a região do rio Slack, em 1680, e reforçado para que aguentasse artilharia mais pesada sem que sua estrutura cedesse, no século XIX. Foi ocupado pelos alemães na Segunda Guerra Mundial e sua estrutura externa foi destruída em 1945 por minas marinhas. Apesar disso, foi restaurado e hoje é o único forte preservado na Normandia até a fronteira da Bélgica 

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


Fonte / Fotos = msn.com / Becker Thymonthy / Kieron Connolly / Amber Books / 


Todas as imagens foram retiradas do livro “Castelos Abandonados", de Kieron Connolly, publicado por Amber Books


Comentários

  1. Cada castillo tiene un plan de defensa ideado por los mejores estrategas de cada pueblo. Es un tema apasionante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muy interesante esta historia de castillos. A veces me siento pensando cómo debe haber sido legal la construcción, viendo la forma surgiendo poco a poco. Y vivir en un castillo debía ser algo impar y super cool. Abrazos amigo.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

CONHEÇA A CIDADE DE "SERRA DO NAVIO", AMAPÁ, BRASIL CONHEÇA A FAMOSA "LAGOA AZUL" DE SERRA DO NAVIO, AP A história da Lagoa Azul se mistura à criação da Serra do Navio e à atividade de exploração na década de 1950 A Amazônia é conhecida pelos rios, igarapés e cachoeiras. Mas, a maioria das pessoas nem imaginam que aqui existam lagoas de águas azul turquesa. A 208 quilômetros de Macapá, capital do Amapá, fica a Lagoa Azul, um paraíso que nasceu de uma mina abandonada. O lugar fica próximo à Vila Serra do Navio, cidade criada na década de 1950 para abrigar os trabalhadores de uma empresa de mineração. A lagoa azul e o passado da história da Serra do Navio estão entrelaçados. De acordo com a prefeitura da cidade, a cor marcante da lagoa, em tom azul anil, acontece por conta dos minérios da região especialmente o carbonato de manganês. O lugar era uma mineração. Hoje é possível chegar até lá através de trilhas ou de carro. A região é cercada por uma floresta tropical. O…

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - Em 1963 fecharam o túnel que criou praias, formou cânions, inundou vilarejos mudando para sempre a história de 34 cidades mineira e formando o espetacular “Mar de Minas”

CONHEÇA A "REPRESA DE FURNAS", SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS, BRASIL foto - Thymonthy Becker No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. (Thymonthy Becker) A sede do município de Guapé ficou praticamente submersa, o que levou à construção de uma nova sede em local definido pela população. O distrito de São José da Barra, então pertencente a Alpinópolis e emancipado em 1994, ficou integralmente debaixo das águas e deu lugar à "Nova Barra", que a pedido do padre Ubirajara Cabral, pároco local, foi construída pela Central Elétrica de Furnas na forma de um banjo. (Thymonthy Becker) A maioria dos municípios possuía vocação agropecuária, mas com o alagamento das ár…

TEMPLO DE SALOMÃO, JERUSALÉM, ISRAEL - Hoje, o que resta do templo, eh o Muro de Lamentações

CONHEÇA O "TEMPLO DE SALOMÃO", JERUSALÉM, ISRAEL O TEMPLO DE SALOMÃO (NO HEBRAICO בית המקדש, BEIT HAMIQDASH), FOI O PRIMEIRO TEMPLO EM JERUSALÉM, CONSTRUÍDO NO SÉCULO XI A.C.. E FUNCIONOU COMO UM LOCAL DE CULTO RELIGIOSO JUDAICO CENTRAL PARA A ADORAÇÃO A JAVÉ, DEUS DE ISRAEL. O REI DAVI, DA TRIBO DE JUDÁ, DESEJAVA CONSTRUIR UMA CASA PARA JEOVÁ (YHWH), ONDE A ARCA DA ALIANÇA FICASSE DEFINITIVAMENTE GUARDADA, AO INVÉS DE PERMANECER NA TENDA PROVISÓRIA OU TABERNÁCULO, EXISTENTE DESDE OS DIAS DE MOISÉS. O SEU FILHO SALOMÃO, CUJO NOME SIGNIFICA "PAZ", ENFATIZAVA A VONTADE DIVINA DE QUE A CASA DE DEUS FOSSE EDIFICADA EM PAZ, POR UM HOMEM PACÍFICO. O REI SALOMÃO COMEÇOU A CONSTRUIR O TEMPLO NO QUARTO ANO DE SEU REINADO SEGUINDO O PLANO ARQUITETÔNICO TRANSMITIDO POR DAVI, SEU PAI. O TRABALHO PROSSEGUIU POR SETE ANOS. Aqui, o Muro de Lamentações, o que restou do templo. O TEMPLO TINHA UMA PLANTA MUITO SIMILAR À TENDA OU TABERNÁCULO QUE ANTERIORMENTE SERVIA DE CENTRO DA ADORA…

TOCANTINÓPOLIS, TOCANTINS - Com belíssimas praias, ilhas e trilhas, Tocantinópolis, “Terra do Padre João” sempre será Eterna Boa Vista

CONHEÇA A CIDADE DE "TOCANTINÓPOLIS, TOCANTINS, BRASIL foto - Thymonthy Becker A cidade de Tocantinópolis, Tocantins, vista da cidade de Porto Franco no Maranhão. O Rio Tocantins eh a divisa natural entre as duas cidades e os Estados. De balsa você vai de uma cidade a outra (de um estado a outro) em poucos minutos, por terra você deverá trafegar por 85 km
foto - Thymonthy Becker  Rua XV de Novembro em Tocantinópolis, Tocantins
foto - ?
Alunos do projeto Rondon em Tocantinópolis, Tocantins
foto - ?
foto - ?
praia de água doce em Tocantinópolis, Tocantins
foto - ?
foto - ?
praia da Santa em Tocantinópolis, Tocantins
foto - Dirceu Leno Orla do Porto em Tocantinópolis, Tocantins
Universidade Federal do Tocantins, Campos de Tocantinópolis, Tocantins
Praia do Nilson em Tocantinópolis, Tocantins
foto - ? Corredeiras do Rio Mumbuca em Tocantinópolis, Tocantins
foto - ?
foto - ?
O Rio Mumbuca passando por Tocantinópolis, Tocantins
foto - ?
A Ilha Santa, como eh conhecida, tem a imagem de de uma santa…

CARRANCAS, MINAS GERAIS - Um pequeno paraíso conhecido como Terra das Cachoeiras pois possui mais de 120 quedas d'água na Estrada Real. Considerada um dos novos pólos de Ecoturismo, é um lugar ideal para a prática de Montain Bike, Trekking e outros esportes que lhe propiciam o contato com a natureza. Tem o grande poço da esmeralda, além das grutas da toca e da cortina, ainda pode-se observar pinturas rupestres e um escorregador com cerca de dez metros que termina com um divertido mergulho.

CONHEÇA A CIDADE DE "CARRANCAS", MINAS GERAIS, BRASIL

MUITO BEM VINDO AO PARAÍSO. BEM VINDO A CARRANCAS. MINAS EH ISTO E MUITO MAIS. imagem "?" Com mais de 50 cachoeiras, a cidade está voltada para o ecoturismo – suas belas paisagens frequentemente servem de cenário para novelas. Há quedas d’água de fácil acesso, mas as mais bonitas ficam escondidas na mata fechada, aonde só se chega por trilhas (que devem ser percorridas com a ajuda de guia). Entre novembro e março, a chuva torna as cachoeiras perigosas. A maioria das pousadas está próxima de grutas e cachoeiras, e muitas têm piscinas naturais. Foto - ?
POÇO DO CORAÇÃO
O acesso é tranquilo: pegue a Estrada para Itutinga, entre à esquerda após a primeira ponte para chegar ao Complexo da Toca. O carro fica na portaria, e você segue a trilha até o para o escorregador (é bom ponto para banho, ao lado da Gruta da Toca). A partir dele, suba margeando o rio: há vários poços e pequenas quedas até a principal atração local, a …

ÁGUAS DO TREME LAKE RESORT, INHAÚMA, MINAS GERAIS - Com vista espetacular de colinas e cerrados, o hotel tem trilhas, pista de cooper e trenzinhos além de balonismo pescarias e passeios a cavalo

CONHEÇA O "ÁGUAS DO TREME LAKE RESORT ", INHAÚMA, MINAS GERAIS, BRASIL imagem - ATR BEM VINDO AO PARAÍSO. BEM VINDO A ÁGUAS DO TREME LAKE RESORT EM INHAÚMA NO CORAÇÃO DAS MINAS GERAIS imagem - ATR Águas do Treme é um oásis no meio do cerrado mineiro, cercado por suaves colinas de mata nativa. Um lugar calmo, ideal para uma experiência única no hotel ou na orla, com o sistema Day Use.  O complexo foi projetado para que o hóspede possa desfrutar de um ambiente agradável e cordial, relaxando ou praticando diversas atividades. imagem - ATR A CONSTRUÇÃO uma construção em estilo espanhol com charmoso pátio interno, é decorado com obras de arte modernas e peças mineiras do séc. XVIII. São 12 suítes e 2 ranchos, restaurantes, sauna panorâmica integrada à piscina de 1200m² e uma estrutura de lazer na orla do lago de 60 hectares. imagem - ATR Membro da Associação Roteiros de Charme e do Circuito das Grutas, é localizado em Inhaúma, a 83 km de BH, MG e oferece uma rara combinação de atrati…

PONTE NOVA, MINAS GERAIS - No circuito turístico Montanhas e Fé da Estrada Real e Rota Imperial

CONHEÇA A CIDADE DE "PONTE NOVA", MINAS GERAIS, BRASIL Foto - Ronaldo Fernandes PARQUE MUNICIPAL NATURAL "TANCREDO NEVES" EM PONTE NOVA, MG
Foto - Isabella Ottoni
PONTE DA BARRINHA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
RIO PIRANGA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Isabella Ottoni 
SEDE DA FAZENDA SANTA HELENA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
USINA SANTA HELENA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Isabella Ottoni
VISTA GERAL DA CIDADE DE PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
PONTE DE FERRO EM PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
BEM VINDO A CIDADE DE PONTE NOVA. TERRA NATAL DE REINALDO - ÍDOLO DO CLUBE ATLÉTICO MINEIRO E DA DUPLA SERTANEJA VICTOR E LÉO
foto - ?
População estimada 2016 (1) - 60.188
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 470,643
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 121,94
Código do Município 3152105
Gentílico - ponte-novense
Prefeito 2017 / WAGNER MOL GUIMARÃES
ORIGEM DO NOME
A SEGUNDA metade do século XVIII, uma comissão incumbida oficialmente de abrir u…

ÁGUAS VERMELHAS, MINAS GERAIS - Entre as mais belas montanhas de Minas, uma cidade tranquila e acolhedora que promove o Festival de Inverno mais famoso da região, com boa música e o melhor da gastronomia regional

CONHEÇA A CIDADE DE "ÁGUAS VERMELHAS", MINAS GERAIS, BRASIL DA JANELA DO TREM foto - Angelo Carlos Ronchi
BOM DIA. BEM VINDO A CIDADE DE ÁGUAS VERMELHAS. CIDADE ONDE EM JUNHO ACONTECE O FESTIVAL DE INVERNO. FAMOSO NA REGIÃO. copyrigth "Mustafa-K" População estimada 2016 (1) - 13.513
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 1.259,286
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 10,10
Código do Município 3101003
Gentílico águas-vermelhense ORIGEM DO NOME
A ORIGEM DO NOME SE PRENDE AO FATO DA COR FERRUGINOSA DAS ÁGUAS QUE BANHA O MUNICÍPIO. AQUI, UMA DAS CASAS DA CIDADE copyrigth "Eraldo Peres" Gentílico: águas-vermelhense Histórico Águas Vermelhas Minas Gerais - MG Histórico Supõe-se terem sido índios da tribo tupis os primitivos habitantes da região Alto Rio Pardo, onde hoje se localiza o município de Águas Vermelhas, segundo inscrições existente ainda hoje na região. Grande parte das terras eram pertencentes ao conde da Ponte que possuía uma sesmaria, da qual desmemb…

BRAGANÇA, PARÁ - Bragança respira Fé, Tradição e Cultura, nas belezas de suas praias, manguezais, rios, igarapés e ilhas

CONHEÇA A CIDADE DE "BRAGANÇA", PARÁ, BRASIL Bragança, localizada na região nordeste do Pará, a 210 quilômetros de Belém, capital do Estado, é um dos municípios mais procurados pelos turistas ao longo do ano, em especial durante as férias escolares.
Lar da Marujada, manifestação cultural que reúne milhares de pessoas no município para festejar São Benedito, Bragança tem praias oceânicas belíssimas, pra quem quiser aproveitar em qualquer época do ano.

A cidade, de origem portuguesa, guarda na sua cultura características religiosas marcantes e também festeja São Sebastião e Nossa Senhora de Nazaré.
Suas fronteiras são estratégicas. Assim, o município oferece o maior número de opções aos turistas: ao Norte está o oceano Atlântico, ao Sul, o município de Santa Luzia do Pará, a Leste os municípios de Augusto Corrêa e Vizeu e a Oeste, Tracuateua.

Na língua tupi, Caeté quer dizer 'mato grande' e, por estar localizada à margem esquerda do rio Caeté, Bragança é carinhosamente…

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal

CONHEÇA A CIDADE DE "TOMBOS", MINAS GERAIS, BRASIL Foto - PMT BEM VINDO A CIDADE DE TOMBOS. ENTRE AS MONTANHAS DE MINAS / NAS QUEDAS DAS CACHOEIRAS foto - ? População estimada 2016 (1) - 8.899 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 285,125 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 33,45 Código do Município 3169208 Gentílico - tomboense Prefeito 2017 / LUCIENE TEIXEIRA DE MORAES ORIGEM DO NOME O primitivo nome do povoado foi Arraial Novo. A partir de 1852 passou a denominar-se Nossa Senhora da Conceição dos Tombos do Carangola, sendo este topônimo alusivo à padroeira local e à cachoeira formada pelo rio Carangola, composta de três quedas consecutivas ou três tombos, conforme linguagem popular. Documentos datados de 1864 citam o povoado com a denominação reduzida para Tombos do Carangola. Na Divisão Administrativa do Brasil, referente ao ano de 1911, permanece esta última denominação. O texto da Lei que elevou o Distrito a Município reduz o topônimo à denominação atual.
G…