sábado, 1 de abril de 2017

OLHOS D'ÁGUA, MINAS GERAIS - No Parque Nacional das Sempre Vivas com belíssimas cachoeiras e paisagens deslumbrantes




CONHEÇA A CIDADE DE "OLHOS D'ÁGUA, MINAS GERAIS, BRASIL
Foto - André Dib
BEM VINDO A CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG. NA SERRA DO ESPINHAÇO / NO PARQUE NACIONAL DAS SEMPRE VIVAS
AQUI UMA CACHOEIRA DA REGIÃO DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - ?
imagem - ?
População estimada 2016 (1) - 5.878
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 2.092,078
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 2,52
Código do Município 3145455
Gentílico - olhos-d'aguense
Prefeito 2017 / RONE DOUGLAS DIAS
ORIGEM DO NOME
O primeiro nome de do vilarejo foi Pasto das Éguas, dado a condição de ser pouso dos tropeiros, o apoio dos Bandeirantes, Sertanistas e mineradores, nas suas andanças.
Mais tarde devido a presença de três nascentes de água, que os moradores do local usufruíam conduzindo água até mesmo para os quintais de suas casas, deu-se o nome de Santana de Olhos D′Água. O nome Santana, teve influência de famílias provenientes de Diamantina e talvez origens relacionadas com os Bandeirantes, que resolveram se instalar. Posteriormente Olhos D’água

Gentílico: olhos-d'aguense
Histórico
Olhos-d′Água 
Minas Gerais - MG
HISTÓRICO
A história de Olhos D′Água tem grande ligação com as histórias dos municípios de Bocaiúva, Montes Claros e Diamantina. Outrora Distrito de Bocaiuva em 1977 se emancipou politicamente, acontecendo as primeiras eleições municipais.
A Bacia do Rio Jequitinhonha é historicamente relacionada com a sua formação social e econômica, tendo como fato principal o ciclo da mineração que se estendeu do século XVII a IX.
Foram as primeiras entradas baianas de pesquisa mineral, na busca de ouro e diamante, para a Coroa Portuguesa, no século XVI, que atingiram o Norte de Minas. Alguns historiadores afirmam que a primeira expedição a penetrar na região norte-mineira foi a de Espinosa e Navarro. Partindo de Porto Seguro em 13 de julho de 1553, foi se dispersando, deixando componentes em pontos escolhendo as melhores terras, povoando a região, (Fernandes Ribeiro, 1988).
Em 1573, também partindo de Porto seguro, a Bandeira de Sebastião Fernandes Tourinho, atingiu regiões do Rio Jequitinhonha e do rio Araçuai.
A segunda entrada para o Norte de Minas foi a grande Bandeira de Fernão Dias Pais, que partiu de São Paulo em 21 de julho de 1674, em busca de esmeraldas e outras pedras preciosas. Nessa bandeira, Matias Cardoso, organizou-se nas margens do Rio São Francisco, instalando grandes fazendas de apoio aos Bandeirantes e para criação de gado. Antônio Gonçalves Figueira, guia da Bandeira de João Amaro, que saiu de São Paulo em 1691, instalou também grandes fazendas na região de Jaíba, Montes Claros e Olhos D′ Água, (Fernandes Ribeiro, 1988).
O escritor André João Antonil (Cultura e Opulência do Brasil, por sua Drogas e Minas, 1711), registra que após a divulgação do achado e ouro em Ouro Preto, por um mulato de Taubaté, é que houve maior deslocamento de mineradores para Minas Gerais, atingindo a região do Sêrro do Frio e o Arrial do Tijuco (atual Diamantina). 
É importante ressaltar que em 1820 o padre naturalista francês Auguste de Saint-Hilare, passou pelo Norte de Minas registrando a presença de várias famílias grandes e tradicionais que povoaram vários pontos do Município.
A região de Olhos D′Água, foi povoada em função destas mesmas atividades mineradoras, pois era o caminho que ligava Montes Claros a Diamantina, que unia os vales do São Francisco e Jequitinhonha.
Na origem de Olhos D′Água, o primeiro nome de do vilarejo foi Pasto das Éguas, dado a condição de ser pouso dos tropeiros, o apoio dos Bandeirantes, Sertanistas e mineradores, nas suas andanças. 
Mais tarde devido a presença de três nascentes de água, que os moradores do local usufruíam conduzindo água até mesmo para os quintais de suas casas, deu-se o nome de Santana de Olhos D′Água. O nome Santana, teve influência de famílias provenientes de Diamantina e talvez origens relacionadas com os Bandeirantes, que resolveram se instalar. Este construíram, com ajuda de escravos, uma igreja, já sob influência da tradição de Diamantina.
Algumas fazendas como Lages de Diamantina e Ribeirão, tiveram grandes influências no desenvolvimento de Olhos D′Água. A primeira foi ponto, muitas vezes, de recolhimento de família baianas, fugindo da seca. 
A Segunda era o refúgio de escravos que os bandeirantes usavam em suas expedições. Muitos descendentes das famílias tradicionais de Olhos D′Água ainda moravam na Fazenda Ribeirão, que hoje é um vilarejo.
O povoado de Olhos D′Água nascia sobre influência de várias famílias tradicionais, dentre elas as famílias Dias, Vieira e Praes, havendo fusões como Vieira Dias, etc.
AQUI O ENTORNO DA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - F. Welber
ESCOLA PÚBLICA DA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - F. Aguiar
RIO QUE PASSA PRÓXIMO A CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - Miro Bilharvas
A PRAÇA DA IGREJA MATRIZ NA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - Donbigon
IGREJA DE SANT'ANA NA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - Gildazio Fernandes
PADARIA NA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem -  Miro Bilharvas
VISTA PARCIAL DA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem -  Joel Junior BA
imagem - Donbigon
POSTO E HOTEL NA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - Miro Bilharvas
REGIÃO CENTRAL DA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - F. Aguiar
REGIÃO CENTRAL DA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - F. Aguiar
REGIÃO CENTRAL DA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - F. Aguiar
RIO JEQUITINHONHA QUE BANHA A CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - Gildazio Fernandes
REGIÃO CENTRAL DA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - F. Aguiar
REGIÃO CENTRAL DA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - Gildazio Fernandes
BAIRRO POPULAR DA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MG
imagem - Miro Bilharvas
ESTE EH O BRASÃO DA CIDADE DE OLHOS D'ÁGUA, MINAS GERAIS



VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE



Fonte / Fotos = IBGE / Thymonthy Becker / Governo de Olhos d'Água, MG / Wikipédia / 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os lugares por onde o Trem mais passou esta semana