Pular para o conteúdo principal

PORTO DE GALINHAS, IPOJUCA, PERNAMBUCO - Não é a toa que Porto de Galinhas leva a fama de um dos mais badalados balneários do litoral de Pernambuco. O contraste das águas verdes, areias brancas e céu azul turquesa faz jus e merece o título, assim como uma visita em qualquer época do ano. As praias são os destaques e, se você ainda não sabe o que fazer enquanto estiver por lá, confira nossas dicas de roteiros para 3, 5 e 7 dias em Porto de Galinhas. Localizada no município de Ipojuca, a 70 quilômetros de Recife, piscinas naturais com águas mornas e transparentes é o que não vai faltar na sua viagem.




CONHEÇA "PORTO DE GALINHAS", IPOJUCA, PERNAMBUCO, BRASIL - OLHANDO DA JANELA DO TREM
Não é a toa que Porto de Galinhas leva a fama de um dos mais badalados balneários do litoral de Pernambuco. O contraste das águas verdes, areias brancas e céu azul turquesa faz jus e merece o título, assim como uma visita em qualquer época do ano.
As praias são os destaques e, se você ainda não sabe o que fazer enquanto estiver por lá, confira nossas dicas de roteiros para 3, 5 e 7 dias em Porto de Galinhas. Localizada no município de Ipojuca, a 70 quilômetros de Recife, piscinas naturais com águas mornas e transparentes é o que não vai faltar na sua viagem.
Praia de Porto de Galinhas, um dos maiores hits do litoral brasileiro onde faz calor o ano todo (Otávio Dias de Oliveira)
Deve muito de sua fama ao imenso conjunto de recifes que fica próximo da orla. Por causa dele, a vila de pescadores transformou-se num respeitável pólo turístico a partir do início dos anos 90: viajantes de todos os cantos do Brasil aportavam na vila para embarcar em jangadas e conhecer os recifes e piscinas naturais.
Surgiram hotéis, pousadas, resorts, condomínios residenciais e casas de veraneio para atender a um número crescente de visitantes.
Tanta gente pisou nos recifes que a destruição da vida marinha foi inevitável. Nos últimos anos, o passeio praticamente foi relegado a segundo plano, perdendo espaço para os tours de bugue, as praias do sul ou mesmo as atividades dos resorts. 
Medidas foram tomadas, em 2014, para a recuperação desse patrimônio – agora, monitores controlam o acesso e limitam o tempo do passeio e a área visitada. Resta saber quanto tempo vai levar para que a medida dê resultado. Enquanto isso, os bugues, as praias e os resorts continuarão garantindo a diversão.
Praia Toquinho. Na maré baixa, a barreira de pedras forma uma boa piscina natural (José Eduardo Camargo)
Uma boa pedida para quem quer viajar para o Nordeste. Todos os anos, pelo menos 800 mil turistas (parte deles a bordo de ônibus de excursões) desembarcam em Porto de Galinhas em busca da boa rede hoteleira (com confortáveis resorts e também charmosas pousadinhas), da gastronomia nordestina e dos passeios de bugue e jangada
A praia do Serrambi, quase privativa, atrai quem gosta de mergulho graças às suas águas clarinhas e embarcações naufragadas (Divulgação)
É uma das praias mais frequentadas de todo o Nordeste. O motivo? Um centrinho cheio de lojas, bares e restaurantes, e a beleza de suas piscinas naturais, com águas calmas, límpidas e mornas em inúmeros tons esverdeados - jangadas levam até elas, mas quando a maré está bem baixa também dá para chegar a pé. Na areia predominam as barracas populares e o assédio de insistentes garçons.
A praia Muro Alto tem um grande "lago natural", de águas calmas e transparentes, limitado por um paredão de recifes (Divulgação)
UM DIA PERFEITO
O horário de saída para o passeio de jangada às piscinas naturais depende da maré baixa. De posse dessa informação, divida o dia em dois períodos. Reserve uma hora para fazer a clássica atividade, tempo necessário para a embarcação ir e voltar dos corais.
Vista aérea de Porto de Galinhas. Barcos e jangadas levam o turista até as piscinas naturais do local (Ricardo Rollo)
O outro período do dia pode ser dedicado ao passeio de bugue, chamado de “ponta a ponta”: pela areia ou por estradas asfaltadas, o roteiro contempla as praias de Muro Alto, Cupe, da Vila e Maracaípe. Para encerrar o dia, aposte nas criativas receitas do Beijupirá.
As piscinas naturais de Porto de Galinhas atraem mais de meio milhão de turistas todo ano
O GUIA RECOMENDA
No passeio de bugue você já identifica as praias para as quais deseja voltar. Como Maracaípe, por exemplo. Bem mais preservadas que as piscinas naturais de Porto de Galinhas, as piscinas de Maracaípe, a apenas 3 km da Vila, têm vida marinha mais presente. Na mesma praia, barqueiros navegam pelo Rio Maracaípe com o objetivo de mostrar cavalos-marinhos para os viajantes.
Praia Toquinho é delimitada pelo Rio Sirinhaém, que separa os municípios de Ipojuca e Tamandaré (Heudes Regis)
Da Barra de Sirinhaém, a 34 km de Porto, parte o passeio de catamarã até a Praia dos Carneiros, em Tamandaré, que dura seis horas. Mas a praia, com coqueiros, piscinas naturais e mar de águas transparentes, merece um dia inteiro só para ela. Nesse caso, faça o passeio de bugue a partir de Porto ou vá com carro próprio – são 62 km até lá.
Praia de Porto de Galinhas, que todo ano atrai mais de meio milhão de pessoas  (Divulgação)
COMO CHEGAR
Boa notícia para quem viaja a Porto de Galinhas a partir do Aeroporto Internacional de Recife/Guararapes (porta de entrada do estado) ou do Centro de Recife: uma extensão da PE-009 (duplicada e pedagiada) foi construída, diminuindo a distância em 15 km – não é mais preciso atravessar as áreas urbanas de Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca. Ainda assim, um trecho movimentado da BR-101 leva à PE-009. A pista duplicada termina em Nossa Senhora do Ó (dali até Porto são 11 km em pista simples com ótimas condições).
Jangadas levam os turistas às piscinas naturais com águas cristalinas (Pale Zuppani)
A Viação Cruzeiro (81/2101-9018; de R$ 7,40 a R$ 10,90; duas horas de viagem; saídas a cada hora) opera uma linha de ônibus que parte do terminal Cais de Santa Rita, no Centro de Recife, e vai direto ao centrinho de Porto.
No Biroska da Cachaça, a pista de dança é eclética – toca de forró a house (fecha de maio a julho) (Divulgação)
COMO CIRCULAR
Não é difícil se locomover por Porto de Galinhas. Quem está na Vila está perto de tudo. E alguns hotéis e pousadas mais afastados têm traslado até ali em horários determinados – a consistente frota de táxis também auxilia na locomoção pela região. Para conhecer as praias, uma boa pedida é fazer o passeio de bugue “ponta a ponta”, que passa por toda a orla. Se a Vila está toda asfaltada, algumas vias de acesso às praias ainda são de terra – em época de muita chuva, verdadeiras piscinas são formadas, dificultando a passagem.
A praia do Centro de Porto de Galinhas abriga o maior atrativo do destino: as piscinas naturais. Na orla predominam barracas e vendedores ambulantes (Divulgação)
ONDE FICAR
Em que pesem algumas exceções, a hotelaria se divide em três perfis gerais: resorts afastados da vila e próximos das praias do Cupe e de Muro Alto; pousadas de pequeno e médio porte, no centrinho da Vila; e hospedagens de proposta rústica ou voltadas para surfistas, na Praia de Maracaípe.
A maioria dos hotéis pé na areia está em áreas de mar agitado – como Maracaípe, Borete e parte das praias do Cupe e Muro Alto –, o que explica em certa razão os investimentos em grandes piscinas, no caso dos resorts. Novidade em 2014, o Enotel Acqua Club tem como principal trunfo um parque aquático voltado a crianças e adolescentes.
A praia Muro Alto tem um grande "lago natural", de águas calmas e transparentes, limitado por um paredão de recifes
Entre as pousadas próximas da praia e com vista para o mar, a Arandu tem preços mais baixos: R$ 200 na baixa e R$ 300 na alta temporada. Das mais novas, a Unaí tem boa relação custo-benefício: diárias a partir de R$ 139 na baixa e R$ 169 no verão.
As piscinas naturais e cristalinas de Porto de Galinhas são uma das atrações do povoado pernambucano
ONDE COMER
Peixes e frutos do mar predominam nos cardápios de Porto (como, por exemplo, no estrelado Beijupirá). A maioria dos restaurantes está concentrada na Vila de Porto de Galinhas. Na Praia do Cupe, a já famosa galinha ao molho pardo da Cabidela da Natália faz sucesso há duas décadas. Outras duas boas experiências gastronômicas locais são os caranguejos frescos do Estrela do Mar e os escondidinhos do Barcaxeira.
Batata, arroz e camarão, prato servido no Beijupirá, melhor restaurante de Porto de Galinhas, segundo o GUIA QUATRO RODAS (Divulgação)
SACOLINHA
Quem passa pelo calçadão da Rua da Esperança (a principal da Vila) não deixa de notar a sedutora e coloridíssima vitrine da loja Gatos de Rua. Descolado, o lugar vende itens que vão de roupas a chaveiros – boa parte feita a partir da reciclagem de garrafas pet.
Pontal de Maracaípe, de onde saem os passeios de jangada pelo Rio Maracaípe, uma das atrações de Porto de Galinhas (Jose Eduardo Camargo)
ARTES
O artesão Carcará, famoso por esculpir galinhas com raízes de coqueiros, agora tem uma exposição permanente, ao ar livre. É a Mitos do Mundo, com esculturas de famosos espalhadas pelas ruas da Vila. Amy Winehouse, Elvis Presley, Frida Kahlo e Michael Jackson convidam para uma foto.
O artista plástico Carcará em seu ateliê. Símbolos do lugar, galinhas de todos os tipos enchem as vitrines do povoado
NOITE
A Vila concentra o movimento. O eclético Birosca da Cachaça é point de paquera – especialmente às sextas e sábados, quando recebe DJs que tocam vários ritmos. Para curtir um bom forró, o Lua Morena (3552-1877) é a pedida certa às quartas e sábados – na quinta, o ritmo é o sertanejo.
No Café do Brasil, que fica no largo mais movimentado da vila, são servidos cafezinho, drinques e batidas de frutas (Ricardo Freire)

QUANDO IR

O clima é quente durante o ano inteiro. Entre setembro e novembro, o sol aparece com maior frequência e os preços são menores do que os praticados entre dezembro e março.
Por Fernando Leite / viajeaqui.abril.com.br / (fonte e fotos)
Se você busca um paraíso aqui na terra, fique sossegado, porque existe. E esta bem aqui no Brasil. E no nordeste. Mais precisamente em Pernambuco.
Estou falando de “PORTO DE GALINHAS”.
As piscinas naturais, mornas e cristalinas tornaram Porto de Galinhas um dos principais destinos do Nordeste
Sua fama se deve principalmente as piscinas de águas claras e mornas formadas entre corais, estuários, mangues, areia branca e coqueirais. Localizada em Ipojuca, a 70 quilômetros do Recife, é um dos principais pontos turísticos do litoral nordestino.
Inicialmente, a praia era chamada de Porto Rico.
Vista aérea da Praia Muro Alto. A formação do local – um lago limitado por um paredão de recifes – é ideal para a prática de caiaque e windsurf (Divulgação) 
Este porto era o principal ponto de comércio de escravos ilegais no nordeste brasileiro, muitas vezes os mesmos chegavam escondidos embaixo de engradados de galinhas d’angola.
A chegada dos escravos ilegais ao porto costumava ser anunciada pela frase “TEM GALINHA NOVA NO PORTO!”. Desta forma, a praia de Porto Rico ficou conhecida como Porto das “Galinhas”.
“PORTO DE GALINHAS” recebe todos os anos, meio milhão de turistas.
Venha conhecer esta belíssima praia brasileira. Você não irá se arrepender.
Lagosta no mar de Porto de Galinhas. O mergulho é uma das atrações da vila e inclui fotos subaquáticas (Divulgação)

VALEU PELA VISITA




Fonte dos textos e fotos: Thymonthy Becker / viajeaqui.abril.com.br / Portal de turismo da Bahia / IBGE / Divulgação / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.