Pular para o conteúdo principal

NEPAL - Terra natal de Sidartha Gautama (Buda) tem uma população dividida em diversas etnias, diante da força e majestade da maior montanha do planeta




CONHEÇA UM POUCO DO "NEPAL", DA JANELA DO TREM
O Nepal é o país natal de Sidartha Gautama, o Buda. Apesar da predominância do hinduísmo, elementos budistas fazem parte constante da paisagem local, como na estupa Swayambhunath, em Kathmandu
Poucos países são tão imediatamente ligados a uma de suas atrações como o Nepal. A Torre Eiffel é símbolo inequívoco da França, assim como a Estátua da Liberdade é a imagem perfeita dos Estados Unidos.
Porém, nenhuma tem a força e a majestade da maior montanha do planeta, o Monte Everest. É certo que o Nepal divide as honras com a China, mas toda a história de seu batismo e sua histórica e definitiva conquista estão ligados ao lado nepalense.
Em 1953, o neozelandês Edmund Hillary e o sherpa Tenzing Norgay conquistaram os 8848 metros da montanha que os tibetanos chamam de Chomolungma, Mãe Deusa da Terra, e os nepaleses de Sagharmata.
Kathmandu é uma confluência de diferentes povos, idiomas e religiões, sendo o hinduísmo a crença predominante de todo o Nepal
foto - Thinkstock
O aeroporto Tenzing-Hillary, em Lukla, homenageia a dupla que conquistou o Monte Everest, em 1953. Com apenas 460 metros de comprimento e 20 de largura, é considerado uma das pistas mais perigosas do mundo, sujeita a fortes rajadas de vento e péssimas condições de voo
foto - Thinkstock
Confluência das culturas muçulmana, budista e hindu, o comércio de rua da capital do Nepal tem um charme todo especial. Junto com a menina que vende flores para oferendas aos deuses indianos está um rapaz vendendo moderníssimos artigos usados para trekking e montanhismo. Cafés que oferecem internet para quem passou as últimas semanas isolado no acampamento-base do Everest estão ombro a ombro com barracas com produtos que você nem imagina o que são. De vez em quando, é melhor nem ficar sabendo
foto - Califórnia Cowgirl
De lá para cá as ruas de Kathmandu e o campo-base do Everest tornaram-se uma espécie de esquina do mundo, repleta de trekkers e montanhistas de todo o globo, dos que planejaram a vida inteira para estar lá aos que só estão de passagem, satisfeitos com a vista da pirâmide de gelo e rocha.
Com uma população dividida em diversas etnias e majoritariamente hindu, o país ainda é muito pobre, com infraestrutura e serviços turísticos precários. E a situação política instável não ajuda o acesso a alguns lugares com grande beleza cênica e importância histórica.
O Vale Kathmandu é listado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, contendo o templo budista de Swayambhunath. A terra natal de Sidartha Gautama, o Buda, a pequena, mas movimentadíssima Lumbini e a cidade-lago de Pokhara são algumas atrações que chamam a atenção.
Senhora vendendo produtos no mercado de Khatmandu
foto - Califórnia Cowgirl
Lago de degelo do Monte Cho Oyu
foto - Thinkstock
Face Norte do Everest, na fronteira entre China e Nepal
foto - Thinkstock
Nas partes baixas do Nepal, é a rica fauna do Parque Nacional Chitwan e da Reserva de Vida Selvagem Koshi Tappu que são a grande atração. É possível ver alguns grandes animais, como rinocerontes, além de crocodilos e aves, em animados safáris no lombo de um elefante ou, mais tradicionalmente, em jipes. 
Emocionantes descidas de bote são a pedida em rios como o Arun e o Thrishuli. As águas de degelo dos Himalaias e, principalmente, das monções descem vale abaixo em corredeiras poderosas com alto grau de dificuldade. O rafting no Nepal é de altíssimo nível e é explorado através de expedições que levam cerca de uma semana.
Mas o que atrai mesmo centenas de turistas são os picos gelados do Himalaia. A grande maioria passará um ou dois dias na capital e de lá seguirá para campos-base como o do Everest -- passando por áres mitológicas para os amantes do alpinismo, como Namche Bazaar --, onde levantará acampamento e fará caminhadas nos arredores, por entre vales e geleiras, sempre em altitudes acima dos 5 mil metros. Ou seja, já está bem acima das capacidades físicas dos viajantes comuns. Lagos de degelo do Cho Oyu e o belo vale do Gokyo fazem parte do cardápio de aventuras.
foto - Thinkstock
Face sul do Everest com o Lhotse em primeiro plano, Nepal
foto - Thinkstock
Lago de degelo do Monte Cho Oyu, Nepal
foto - Thinkstock
COMO CHEGAR
A forma mais fácil de conhecer o Nepal é através de companhias especializadas em turismo de aventura e natureza. Elas tem acordos com operadoras que providenciarão todos os detalhes de sua viagem: traslado, transportes entres as cidades e acampamentos, aluguel de equipamento, carregadores, cozinheiros, guias, hospedagem e por aí vai. Custa caro, mas lhe economizará muito tempo e dores de cabeça com agências de baixa reputação. Lembre-se que o esforço físico aqui é alto e é bom ter uma boa assistência.
Não há voos diretos entre o Brasil e o Nepal, então a melhor forma de chegar até Kathmandu, a capital do país, é através de voos vindos da Índia.
Monastério em Muktinath, Nepal
foto - Thinkstock
Stupa Boudhanath, Kathmandu, Nepal
foto - sarahtz
QUANDO IR
De junho a setembro (monções) - chuvas pesadas e baixa temporada.
De outubro a dezembro (pós-monções) - boa época para fazer rafting, com rios caudalosos, mas seguros. Um período muito agradável também para fazer caminhadas entre os vales e no alto dos planaltos.
De janeiro a março (inverno) - as temperaturas caem muito nos planaltos e nos Himalaias. Fortes nevascas e péssimas condições de estrada fazem desta época uma das piores para o turista.
De abril a junho (estação seca) - época mais seca e quente do ano, com temperaturas superando os 40 graus nas planícies e até mesmo em Kathmandu. No entanto, é a melhor época para a prática do hiking e para chegar até aos pés de montanhas como Everest/Lhotse, Kangchenjunga, Makalu e Annapurna, todas com mais de 8 mil metros de altura.

Durantes os safáris no sul do Nepal é possível (mas muito improvável) conseguir achar um tigre de bengala (Pathera tigris tigris). A espécie é uma das mais ameaçadas do planeta
foto - Thinkstock
Praça Taumadhi em Bhaktapur, Nepal
foto - Thinkstock
O Nepal possui alguns dos últimos habitats preservados do panda vermelho (Ailurus fulgens) em suas florestas, como o Parque Nacional Langtang e a Reserva de Caça Dhorpatan
foto - Thinkstock
foto - Wikipédia

NEPAL EH CONHECIDO COMO O TOPO DO MUNDO, POR ESTAR AO PÉ DO PONTO MAIS ALTO DA TERRA. O EVEREST
Nepal é um país asiático da região dos Himalaias. É limitado a norte pelo Tibete, região autónoma da China e a leste, sul e oeste pela Índia. É um país sem costa marítima. A sua capital é Catmandu. No país, se situa o Monte Everest, o ponto mais alto da terra, com 8 848 metros, na fronteira norte com a China (Tibete).
CORDILHEIRA DO HYMALAIA
foto - Wikipédia
As principais cidades desta nação são, além da capital, a cidade-lago de Pokhara e Lumbini, onde nasceu Sidarta Gautama, o Buda. Têm grande importância para o turismo, sendo reconhecidas pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura devido ao valor histórico e por lá se encontrar um grande acervo monumental.
ONDE SUPOSTAMENTE NASCEU BUDA
foto - Wikipédia
É um país pobre, situado na encosta da cordilheira do Himalaia, no centro da Ásia. Tem uma das maiores densidades demográficas do continente, com 184 habitantes por quilômetro quadrado. A população nepalesa é composta de 12 etnias, que convivem harmoniosamente. A agricultura emprega 90% da mão de obra, tornando o país grande fornecedor de arroz para a região. Em vez de construção de estradas, conter a erosão do solo há séculos tem sido a principal ocupação dos governantes, sendo que o sistema de terraços usados na irrigação do arroz é um desafio aos meios usados no ocidente para conter o mesmo tipo de erosão.
AQUI, A FAIXA DE POKHARA, NO HIMALAIA
foto - ?
ESTA EH PASHUPATINATH
foto - ?
foto - ?
LAGO FEWA EM POKHARA
foto - ?
SITUAÇÃO COMUM NA CIDADE
foto - ?
MOEDA
foto - ?

fonte / fotos = Wikipédia / viajeaqui.abril.com.br / Thymonthy Becker / Divulgação / 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

CONHEÇA A CIDADE DE "SERRA DO NAVIO", AMAPÁ, BRASIL CONHEÇA A FAMOSA "LAGOA AZUL" DE SERRA DO NAVIO, AP A história da Lagoa Azul se mistura à criação da Serra do Navio e à atividade de exploração na década de 1950 A Amazônia é conhecida pelos rios, igarapés e cachoeiras. Mas, a maioria das pessoas nem imaginam que aqui existam lagoas de águas azul turquesa. A 208 quilômetros de Macapá, capital do Amapá, fica a Lagoa Azul, um paraíso que nasceu de uma mina abandonada. O lugar fica próximo à Vila Serra do Navio, cidade criada na década de 1950 para abrigar os trabalhadores de uma empresa de mineração. A lagoa azul e o passado da história da Serra do Navio estão entrelaçados. De acordo com a prefeitura da cidade, a cor marcante da lagoa, em tom azul anil, acontece por conta dos minérios da região especialmente o carbonato de manganês. O lugar era uma mineração. Hoje é possível chegar até lá através de trilhas ou de carro. A região é cercada por uma floresta tropical. O…

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - Em 1963 fecharam o túnel que criou praias, formou cânions, inundou vilarejos mudando para sempre a história de 34 cidades mineira e formando o espetacular “Mar de Minas”

CONHEÇA A "REPRESA DE FURNAS", SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS, BRASIL foto - Thymonthy Becker No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. (Thymonthy Becker) A sede do município de Guapé ficou praticamente submersa, o que levou à construção de uma nova sede em local definido pela população. O distrito de São José da Barra, então pertencente a Alpinópolis e emancipado em 1994, ficou integralmente debaixo das águas e deu lugar à "Nova Barra", que a pedido do padre Ubirajara Cabral, pároco local, foi construída pela Central Elétrica de Furnas na forma de um banjo. (Thymonthy Becker) A maioria dos municípios possuía vocação agropecuária, mas com o alagamento das ár…

BARCELONA, ESPANHA - Barcelona é um dos principais destinos de quem vai para a Espanha. O destino, capital da Catalunha, é jovem, acolhedor, respira cultura e boa gastronomia e, diferente de outras cidades espanholas, os moradores locais recebem os turistas de braços abertos

CONHEÇA 10 LUGARESIMPERDÍVEIS EM BARCELONA, ESPANHA
Barcelona é um dos principais destinos de quem vai para a Espanha. O destino, capital da Catalunha, é jovem, acolhedor, respira cultura e boa gastronomia e, diferente de outras cidades espanholas, os moradores locais recebem os turistas de braços abertos.  Se você está de passagem pela primeira vez, o RoadTrio reuniu 10 destaques que não podem faltar no seu roteiro. 
01 - PARC DE LA CIUTADELLA  O Parc de la Ciutadella foi o primeiro parque público de Barcelona e está muito bem conservado. Nos dias de sol, os catalães aproveitam a área verde para passear com cachorros, pegar um bronze, correr, levar a criançada para brincar e fazer pique-nique.  Com cerca de 280.000 m2, o parque e abriga o zoológico da cidade, o Parlamento da Catalunha, museus e a famosa fonte desenhada por Josep Fontserè em colaboração com Antoni Gaudí – com certeza você já viu várias fotos delas pelas redes sociais. Outra atração é o Castell dels Tres Dragons, muito …

UMBURATIBA, MINAS GERAIS - Se existisse uma lista de cidades serenas e calmas, com certeza o nome de Umburatiba estaria nela e com destaque. Pequeno e afastado das grandes cidades, o município tem o privilégio de ser um dos poucos lugares onde os costumes do interior ainda prevalecem. Com 168 km de distância, Umburatiba é a cidade mineira mais próxima do mar

CONHEÇA A CIDADE DE "UMBURATIBA, MINAS GERAIS , BRASIL  Se existisse uma lista de cidades serenas e calmas, com certeza o nome de Umburatiba estaria nela e com destaque. Pequeno e afastado das grandes cidades, o município tem o privilégio de ser um dos poucos lugares onde os costumes do interior ainda prevalecem. Mas apesar de seu jeito pacato, a cidade carrega um acervo de curiosidades, no mínimo, interessantes.  Praça da Igreja Matriz da cidade de Umburatiba, MG(Portal Bertópolis em Foco / Facebook)  CURIOSIDADES SOBRE UMBURATIBA, MINAS GERAIS 01 - O território onde hoje se situa Umburatiba começou a ser ocupado depois que o político provincial Teófilo Otoni liderou uma colonização que buscava em Minas uma saída para o mar.  02 - Quando ainda era um povoado o local era chamado de Comercinho dos Gangás. Esse nome foi inspirado no apelido do comerciante José Rodrigues de Oliveira que era conhecido como Gangás, um dos primeiros habitantes da região.  03 - Com 168 km de distância, Um…

OS 30 LUGARES MAIS INCRÍVEIS DO MUNDO QUE FORAM ABANDONADOS - E se você, ao invés de visitar destinos badalados e altamente procurado pelos turistas, desse uma chance pra lugares abandonados e marcados pelo tempo? Castelos, aeroportos e até paisagens naturais perigosas, que não podem ser ocupadas pelo homem, podem mudar a sua visão de mundo, além de apresentar uma série de histórias impactantes e outras que podem ser imaginadas livremente. E inclua aqui muito terror, suspense e, por quê não, romance!

CONHEÇA OS 30 LUGARES MAIS INCRÍVEIS DO MUNDO QUE FORAM ABANDONADOS E se você, ao invés de visitar destinos badalados e altamente procurado pelos turistas, desse uma chance pra lugares abandonados e marcados pelo tempo?  Castelos, aeroportos e até paisagens naturais perigosas, que não podem ser ocupadas pelo homem, podem mudar a sua visão de mundo, além de apresentar uma série de histórias impactantes e outras que podem ser imaginadas livremente. E inclua aqui muito terror, suspense e, por quê não, romance!  Na nossa galeria abaixo, há uma seleção especial com vários lugares abandonados e (quase) esquecidos pelo ser humano e pela natureza. Entre estações ferroviárias ocupadas pelos nazistas na Europa, cidades futurísticas que não deram certo na China e até uma vila engolida por um vulcão na Itália, há experiências que, com certeza, irão marcá-lo pela vida inteira. Divirta-se!  01 - CHERNOBYL, PRIPYAT, UCRÂNIA  Os cenários da cidade ucraniana de Pripyat tornaram-se melancólicos depois d…

VIRGINÓPOLIS, MINAS GERAIS - Alem da festa da Jabuticaba que acontece anualmente, a cidade possui uma das maiores escadarias de igreja do mundo, com mais de 500 degraus

CONHEÇA A CIDADE DE "VIRGINÓPOLIS", MINAS GERAIS, BRASIL A cidade é regionalmente conhecida pela tradicional Festa da Jabuticaba, que ocorre anualmente em setembro. Um aspecto interessante é que, apesar da festa, a cidade não se configura como grande produtor da fruta.  Outro aspecto cultural interessante é a presença da Capela de Nossa Senhora do Patrocínio, que possui uma das maiores escadarias de igreja do mundo, com mais de 500 degraus, construídos pelos próprios moradores da cidade em mutirões realizados no fim da década de 1980.  CASARÃO NA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br) CASARÃO EM VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) CENTRO DA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) PRAÇA EM VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
CASARÃO EM VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
PRAÇA EM VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
RUA CENTRAL DA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
UMA DAS MAIORES ESCADARIAS …

CARRANCAS, MINAS GERAIS - Um pequeno paraíso conhecido como Terra das Cachoeiras pois possui mais de 120 quedas d'água na Estrada Real. Considerada um dos novos pólos de Ecoturismo, é um lugar ideal para a prática de Montain Bike, Trekking e outros esportes que lhe propiciam o contato com a natureza. Tem o grande poço da esmeralda, além das grutas da toca e da cortina, ainda pode-se observar pinturas rupestres e um escorregador com cerca de dez metros que termina com um divertido mergulho.

CONHEÇA A CIDADE DE "CARRANCAS", MINAS GERAIS, BRASIL

MUITO BEM VINDO AO PARAÍSO. BEM VINDO A CARRANCAS. MINAS EH ISTO E MUITO MAIS. imagem "?" Com mais de 50 cachoeiras, a cidade está voltada para o ecoturismo – suas belas paisagens frequentemente servem de cenário para novelas. Há quedas d’água de fácil acesso, mas as mais bonitas ficam escondidas na mata fechada, aonde só se chega por trilhas (que devem ser percorridas com a ajuda de guia). Entre novembro e março, a chuva torna as cachoeiras perigosas. A maioria das pousadas está próxima de grutas e cachoeiras, e muitas têm piscinas naturais. Foto - ?
POÇO DO CORAÇÃO
O acesso é tranquilo: pegue a Estrada para Itutinga, entre à esquerda após a primeira ponte para chegar ao Complexo da Toca. O carro fica na portaria, e você segue a trilha até o para o escorregador (é bom ponto para banho, ao lado da Gruta da Toca). A partir dele, suba margeando o rio: há vários poços e pequenas quedas até a principal atração local, a …

BARÃO DE COCAIS, MINAS GERAIS - No século XIX, viveu seu apogeu, com a mineração aurífera subterrânea, mecanizada e industrializada. As ruínas do Gongo Soco fazem memória a uma autêntica vila inglesa encravada nas montanhas de Minas e conserva ainda o emblemático Cemitério dos Ingleses, onde eram enterrados apenas os trabalhadores britânicos. Ali são encontradas ainda hoje lápides com inscrições em inglês e ornamentadas por desenhos apurados. O conjunto das ruínas foi tombado como patrimônio histórico pelo IEPHA, em 1995.

CONHEÇA A CIDADE DE "BARÃO DE COCAIS", MINAS GERAIS, BRASIL
As ruínas e pinturas rupestres encontradas na cidade são de surpreender qualquer visitante. Seis mil anos antes do povoamento da região, Barão de Cocais, situada nas proximidades da Serra do Caraça, a aproximadamente 90 km da capital mineira, já era habitado por indígenas.  Os vestígios estão no sítio arqueológico Pedra Pintada, que possui pinturas rupestres com desenhos semelhantes aos das grutas de Altamira, no norte da Espanha, e Lascaux, no sul da França. O sítio arqueológico está localizado no distrito de Cocais, que oferece aos visitantes boas oportunidades para a prática do ecoturismo, além de belas construções históricas dos séculos 18 e 19, apresentando aspectos de um vilarejo colonial. (Instituto Estrada Real) BEM VINDO A  BARÃO DE COCAIS. A CIDADE PORTAL DA SERRA DO CARAÇA AQUI, O BELÍSSIMO COLÉGIO DO CARAÇA copyright "PMBC" AQUI, NA ENTRADA DO COLÉGIO DO CARAÇA, CUJO INCÊNDIO DESTRUIU Copyright &quo…

BICAS, MINAS GERAIS - Com trilhas, cachoeiras e cantar dos pássaros num Horto Florestal com vistas deslumbrantes

CONHEÇA A CIDADE DE "BICAS", MINAS GERAIS, BRASIL
Como um de seus pontos turísticos, existe o Santuário Ecológico da Água Santa, onde, segundo tradição, pessoas que no local entravam em contato com suas águas eram curadas de suas moléstias. Foto - Thymonthy Becker BEM VINDO A CIDADE DE BICAS / A CIDADE DOS BARÕES Copyright "?" AQUI, A IGREJA NA PRAÇA foto "By Thymonthy Becker" A BELÍSSIMA MATRIZ DE SÃO JOSÉ foto "By Thymonthy Becker" AQUI O LAGO ARTIFICIAL NA FRENTE DA MATRIZ foto "By Thymonthy Becker" ESTA EH A TORRE. MUITO BONITA MESMO. foto "By Thymonthy Becker" AQUI A MATRIZ VISTA DE LADO foto "By Thymonthy Becker" A PRAÇA DA MATRIZ foto "By Thymonthy Becker" O TRADICIONAL CORETO DA PRAÇA foto "By Thymonthy Becker" RUA DO CENTRO DA CIDADE foto "By Thymonthy Becker" OUTRA PRAÇA foto "By Thymonthy Becker" CACHORRO SACIANDO A SEDE foto "By Thymonthy Becker" ESTE EH BAR DO POMBA. foto "…

FORMIGA, MINAS GERAIS - No circuito "Grutas e Mar de Minas" e com a singularidade paisagística e ainda por sua variedade de opções de esporte e lazer, com o Lago de Furnas destaca-se dentro das principais regiões turísticas no Estado de Minas Gerais. O lugar é composto por cachoeiras, praias, opções para a pesca, esportes aquáticos e ecoturismo. No cenário exposto, Formiga é conhecida e promovida como o “Portal do Mar de Minas”, por ser o primeiro município de acesso à represa para aqueles que chegam da capital Belo Horizonte.

CONHEÇA A CIDADE DE "FORMIGA", MINAS GERAIS, BRASIL DA JANELA DO TREM

Com a singularidade paisagística e ainda por sua variedade de opções de esporte e lazer, o Lago de Furnas destaca-se dentro das principais regiões turísticas no Estado de Minas Gerais. O lugar é composto por cachoeiras, praias, opções para a pesca, esportes aquáticos e ecoturismo. A represa é a maior extensão de água do Estado. No cenário exposto, Formiga é conhecida e promovida como o “Portal do Mar de Minas”, por ser o primeiro município de acesso à represa para aqueles que chegam da capital Belo Horizonte. No Circuito Grutas e Mar de Minas, Formiga é considerada a cidade que oferece melhor infra-estrutura turística para seus visitantes entre os demais destinos da região, devido a fácil acessibilidade e aos equipamentos de hospedagem que nem todos os municípios do circuito dispõem. FORMIGA TE RECEBE DE BRAÇOS ABERTOS
foto - ? VISÃO GERAL DE FORMIGA
foto - ? foto - ? foto - ? foto - ? MUSEU HISTÓRICO MUNICIPAL
O …