Pular para o conteúdo principal

ESLOVÊNIA - Com clima bucólico e bares espalhados ao longo do rio, Eslovênia se tornou point de turistas buscando algo diferenciado




CONHEÇA A "ESLOVÊNIA", DA JANELA DO TREM
DESCUBRA ESLOVÊNIA 
Eslovênia está situada no coração da Europa, entre os Alpes e do Mediterrâneo e a planície de Pannonian. Este pequeno país verde, que se estende por uma área de 20.273 km2, vive um povo hospitaleiro e honesto, que têm reputação de ser trabalhador. A Eslovênia é um país com um número surpreendente de atletas famosos e uma vida cultural muito produtiva. 
A nação eslovena tem uma reputação de ser muito trabalhadora e inteligente, razões pelas quais a Eslovênia é o país mais desenvolvido entre os novos membros da UE. Eslovenos constantemente querem provar-se e seguir em frente e muitos deles têm alcançado um sucesso significativo em todo o mundo com seu trabalho e audácia. Um bom exemplo disso são os atletas que praticam esportes radicais, de alpinismo, esqui até as aventuras de bicicleta modo ultramarathon ou natação. 
Eslovenos também são muito receptivos à aprendizagem de línguas estrangeiras e não têm dificuldade em se comunicar com eles. E alunos do ensino fundamental falam línguas estrangeiras. A maioria dos habitantes da Eslovênia fala bem, especialmente Inglês e Alemão. Uma grande porcentagem da população fala italiano fluentemente. 

Catedral de São Nicolau fica na capital da Eslovênia, World

A área montanhosa fica no norte. Nas montanhas dos Alpes Julian e o Kamniške-Savinjske (Kamnik e Savinja) há muitos picos afiados com belas formas. As montanhas da serra Karavanke, que faz fronteira com a Áustria, são mais arredondadas. 
Na Eslovênia oriental, em grandes áreas a paisagem é coberta com colinas da capital, que se estendem para o oeste e sul. 
Há muitas colinas na Eslovênia sudeste e leste, ou seja, as áreas dedicadas à viticultura. Entre as montanhas e colinas são algumas planícies e bacias. Na maior bacia são Ljubljana e seus arredores. 
Eslovênia também tem vastas planícies do leste, que já fazem parte da planície de Pannonian. 
A diversidade não é característica única da superfície da Eslovênia, mas também o seu submundo. Entre os mais de nove mil cavernas cársticas há algumas que estão entre as mais belas do mundo.
VERDES FLORESTAS 
Com aproximadamente 65% das áreas de floresta, a Eslovênia é um dos países com muito verde. Com mais de 22.000 espécies animais e vegetais, a Eslovênia é um dos recursos naturais mais abundantes dentre os países da Europa. Mais de um terço da Eslovênia é protegido pelo projeto Natura 2000, a rede européia de áreas protegidas especiais identificadas pelos Estados-Membros da União Européia, a fim de conservar a biodiversidade que é tão importante para todo o continente.



A CAPITAL LIUBLIANA (LJUBLJANA) 
À primeira vista, é difícil entender porque a capital da Eslovênia é chamada de “adorada” pelos seus moradores. Em uma análise apressada, Liubliana (Ljubljana) pode até parecer ordinária demais para o turista com conhecimento mais profundo das cidades do oeste europeu. Mas basta uma pequena caminhada pelas tranquilas ruelas que formam o centro histórico para se dar conta de que Liubliana, na realidade, conquista pela simplicidade do dia-a-dia dos seus moradores. 



É em seu centro antigo, cortado ao meio pelo rio Liublianica, que está o charme da cidade, onde mesas à luz de velas recebem casais e grupos de amigos enquanto músicos de rua entretêm pedestres e locais que vão e voltam do trabalho em antigas bicicletas. Entre igrejas e galerias de arte você encontrará em algum momento um bonde elétrico que te levará morro acima ao Castelo de Liubliana, bastante remodelado, e que oferece vistas panorâmicas interessantes dessa cidade com clima de interior. Apesar de ser a capital e sede do governo, centro econômico e cultural do país, Liubliana não chega a 250 mil habitantes. Outra razão para visitar Liubliana? A cidade fica a quatro horas de trem de Veneza. 



COMO CHEGAR 
Aéreo - 
Liubliana é a principal porta de entrada para a Eslovênia. O aeroporto internacional Jože Pučnik (LJU, www.lju-airport.si) fica a cerca de 30 quilômetros do Centro da capital. A forma mais prática de traslado é com ônibus (45 minutos o trajeto, que sai por 4,10 euros). Eles saem de hora em hora, das 5h às 20h, durante a semana, e, nos fins de semana, são sete partidas entre das 7h às 20h, em horários variados. Alternativamente há saídas para Kramnik e Kranj. 
De táxi, a corrida até o centro de Liubliana sairá por cerca de 39 euros. 



Ferroviário - 
Liubliana é razoavelmente bem servida por conexões de trem por destinos a partir dos países que cercam a Eslovênia. Alguns serviços bastante convenientes são são trens que partem de Zagreb, Croácia (2 horas de viagem, sete partidas diárias, desde € 14,60), Budapeste, Hungria (11 horas, desde € 49), e Viena, Áustria (6 horas, desde € 29). As passagens, horários e detalhes sobre serviços podem verificados no site da Slovenske zeleznice (www.slo-zeleznice.si). 



COMO CIRCULAR 
O Centro de Liubliana é bem compacto e a maioria das atrações pode ser conhecida em curtos passeios a pé. Apesar da possibilidade de usar os ônibus para circular pela cidade, uma boa ideia é pegar uma bicicleta alugada. Há vários pontos de retirada e devolução e os preços são bem baixos. Mais informações no site en.bicikelj.si.



CIDADE DE BLED
As pérolas da Eslovênia encontram-se no interior, em regiões montanhosas/alpinas mais para o norte, perto das fronteiras com Itália e Áustria. O grande cartão-postal (e cidade mais visitada) é, sem dúvida, Bled. Há quem diga que esse vilarejo é "criação de algum Deus do turismo”. Não está exagerando. 
Bled, a cidade, herdou o nome do lago glacial que domina todo o seu centro. Lá no meio, uma ilhota abriga uma igreja que é o símbolo mais fotografado do país. Ao redor desse lago, quase que o abraçando, uma cadeia de montanha com pinheiros vai até onde a vista alcança, abrigando um castelo e entrelaçando-se com os Alpes Julianos (assim conhecidos como homenagem ao romano Júlio César) e seus picos nevados logo atrás. A graça em Bled é caminhar em trilhas ao redor do lago, procurando o melhor ângulo para encaixar um cenário de tirar o fôlego em suas fotografias. Uma subida ao castelo (que pode ser feita de carro ou a pé, para quem tiver fôlego), garante panorâmicas ainda mais bonitas. Pousadas e restaurantes escondem-se nas diversas ruelas que ligam a estrada principal ao lago, e uma boa experiência é procurar pelas placas de sobes. 

Ilha de Bled, Eslovênia

É tradição dos países da antiga Iugoslávia alugar quartos, por vezes andares inteiros da casa, ao viajante. Trata-se de uma alternativa mais barata do que os hotéis e que coloca o turista em contato com os locais. Em tempo: a aparência é de estação de inverno, mas é possível nadar no lago durante o verão. 

Lago Bled, Eslovênia

COMO CHEGAR 
Bled pode ser tanto um passeio de um dia a partir de Liubliana, como seu principal destino na Eslovênia. A curta distância até a capital facilita muito o transporte, que pode ser feito de trem, ônibus ou de carro. 

Lago Bled na Eslovênia

De trem, há duas estações que servem a cidade. Lesce-Bled fica a cerca de 1,5 quilômetro do vilarejo de Bled. Trens a partir de Liubliana saem com frequência rumo a este destino e fazem o trajeto em uma hora (preços desde € 4,80). Já Bled Jezero fica do outro lado do lago. A viagem até aqui toma uma pouco mais de tempo (1h45), quase sempre com uma troca de trem em Jesenice (tarifa a partir de €6,22). A estação de trem principal de Liubliana fica na Trg Osvobodilne fronte 6. Mais informações em www.slo-zeleznice.si. 
De ônibus (www.ap-ljubljana.si), a viagem sai por cerca de € 7 e leva cerca de 1h30. Os ônibus saem de hora em hora de Liubliana, das 6 às 22h30, a partir da rodoviária Avtobusna Postaja, na Trg Osvobodilne fronte 4.
Botes no rio Liublianica, em Liubliana
Ruas do Centro de Liubliana
Se o processo de dissolução da antiga Iugoslávia, no início da década de 1990, deixou para a Croácia algumas das mais belas praias da Europa, a herança da Eslovênia, minúscula nação de 20 mil km², não deve em nada ao vizinho.

O Parque Nacional do Triglav, na Eslovênia, é o único do país. O lago Bohinj e o monte Triglav marcam a paisagem do lugar, ideal para ser visitado no verão

O pequeno trecho do Adriático que lhe coube depois da partilha é um oásis de água transparente. A fronteira com a Itália e a Áustria garante uma boa extensão dos Alpes no norte do país. Nestas regiões montanhosas as paisagens se dividem entre grandes campos esverdeados e o maior complexo de cavernas de toda a Europa.
A Eslovênia já se posta com força na rota do ecoturismo (e de esqui!) dos turistas mais antenados. A natureza dita a regra no país, mas Liubliana (Ljubljana), sua capital de clima bucólico e bares espalhados dos dois lados do rio Ljubljanica, há tempos se tornou point de europeus em busca de vida noturna diferenciada.
Poucas horas de carro dali, Bled é o principal destino de inverno e provavelmente uma das cidades mais cênicas que você terá visitado na Europa. Com um carro em mãos, passando por desfiladeiros, rios com água verde-esmeralda e chalés que parecem estrategicamente colocados em grandes campos floridos, chega-se à linda Bovec, base para as atividades que exigem uma dose a mais de esforço físico.
Praça Presernov, Liubliana
COMO CHEGAR 
Não há voos diretos entre o Brasil e a Eslovênia. 
A principal porta de entrada para o país é sua capital Liubliana, servida por um número razoável de companhias aéreas, entre elas a companhia nacional Adria Airways (www.adria.si). A EasyJet tem voos para lá a partir de Paris, enquanto que a Ryanair vai até Trieste, na Itália, mas junto à fronteira, desde Valência, Londres e Barcelona.
Alpes Eslovenos
Por terra, as melhores conexões são trens que partem de Zagreb, Croácia (2 horas de viagem, sete partidas diárias, desde € 14,60), Budapeste, Hungria (11 horas, desde € 49), e Viena, Áustria (6 horas, desde € 29). As passagens, horários e detalhes sobre serviços podem verificados no site da Slovenske zeleznice (www.slo-zeleznice.si).

Ideal para o rafting, o rio Soca, na Eslovênia, é o mais cristalino da Europa e percorre 138 quilômetros por entre os Alpes até desaguar no mar Adriático

COMO CIRCULAR 
Os trens da Slovenske zeleznice são a forma mais prática de circular pelo país. Os serviços são razoavelmente pontuais e os trens possuem variados níveis de conforto e estrutura. Uma boa solução de mobilidade é alugar um carro e chegar a regiões mais isoladas ou onde as conexões de trem são deficientes. As estradas são boas e a sinalização é bem compreensível.
Cascata na região dos Alpes eslovenos

CONHEÇA UM POUCO MAIS DA ESLOVÊNIA
A Eslovênia é um pequeno país da Europa Central, muito próximo à Itália e Áustria. Suas paisagens são similares às da Suíça, com muita natureza e montanhas. A maior cidade e capital do país, Ljubljana, foi escolhida como a Capital Europeia mais verde de 2016.
Kranjska Gora
Localizada a apenas 10 minutos da Itália e da Áustria, a cidade de Kranjska Gora tem montanhas bem altas que refletem no rio. No inverno, o local é point para a prática de ski. 
Rio Ljubljanica
O rio divide a cidade antiga do centro comercial atual, com simpáticos cafés em seu entorno. Próximo à ele, há o The National Museum of Slovenia.
Bled
O lago é um dos pontos mais famosos da Eslovênia. Um castelo do século XI, que tem um museu e capela, fica próximo ao Bled. É possível também alugar um pedalinho ou escalar a montanha. 
Piran
O pitoresco município é repleto de construções medievais. De lá, é possível pegar um barco de madeira e conhecer a ilha de Otok, onde está localizada a igreja St. Catherine, do século X. 
Kobarid
A pequena cidade é cenário do livro “Adeus às armas”, de Ernest Hemingway. O Museu Kobarid, com muitos documentos da primeira Guerra Mundial, é uma das atrações do município. 
Cavernas de Postojna
Um conjunto de cavernas com formações rochosas deslumbrantes é o ponto turístico mais conhecido do país. 
Castelo Predjama
A construção, de estilo Renascentista, está fincada em um cliff vertical, localizado no vilarejo de Predjama. Tanto o castelo como o vilarejo são pontos que valem a visita.
Site: www.slovenia.info/ 
População: 2.000.000 hab
Código de área: +386
Fuso horário: 4h (horário de Brasília)
Localização: Europa
Moeda: Euro
Visto: Não é necessário
ESTA EH A BANDEIRA DA ESLOVÊNIA
ESTE EH O BRASÃO DA ESLOVÊNICA



fonte / fotos = Forbes Brasil / viajeaqui.abril.com.br / Thymonthy Becker / Wikipédia / slovenia.info / Divulgação / 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 ESTRADAS BRASILEIRAS QUE VALE A PENA DIRIGIR POR ELAS - Viajar de carro pode ser muito bom, se for por uma dessas estradas. Confira cinco trechos que agradam tanto quanto o destino final de suas férias

CONHEÇA 05 ESTRADAS QUE VALE A PENA VOCÊ VIAJAR DE CARRO POR ELAS. Há quem diga que o importante não é o destino final, e sim o caminho até lá. Em uma viagem de carro, não costuma ser bem assim, considerando o péssimo estado do asfalto de nossas estradas, além do custos do pedágio, motoristas ruins e a falta de uma boa paisagem. Mesmo com todos esses problemas, é possível aproveitar um passeio automotivo pelo Brasil em uma das cinco estradas escolhidas pela Hertz, empresa especializada em aluguel de veículos: Confira ESTRADA REAL / MINAS GERAIS / RIO DE JANEIRO / SÃO PAULO  Também conhecida como Caminho Real, é uma das estradas mais famosas do Brasil, por ser um dos principais pontos turísticos do País. Tem 1.630 quilômetros de extensão, passando por Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Motivos não faltam para visita-la, com um circuito de 179 cidades históricas, passando por belas paisagens formadas pelos trechos de mata atlântica. Tem até atividades fora do carro, como caminhada…

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - Em 1963 fecharam o túnel que criou praias, formou cânions, inundou vilarejos mudando para sempre a história de 34 cidades mineira e formando o espetacular “Mar de Minas”

CONHEÇA A "REPRESA DE FURNAS", SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS, BRASIL foto - Thymonthy Becker No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. (Thymonthy Becker) A sede do município de Guapé ficou praticamente submersa, o que levou à construção de uma nova sede em local definido pela população. O distrito de São José da Barra, então pertencente a Alpinópolis e emancipado em 1994, ficou integralmente debaixo das águas e deu lugar à "Nova Barra", que a pedido do padre Ubirajara Cabral, pároco local, foi construída pela Central Elétrica de Furnas na forma de um banjo. (Thymonthy Becker) A maioria dos municípios possuía vocação agropecuária, mas com o alagamento das ár…

VIRGINÓPOLIS, MINAS GERAIS - Alem da festa da Jabuticaba que acontece anualmente, a cidade possui uma das maiores escadarias de igreja do mundo, com mais de 500 degraus

CONHEÇA A CIDADE DE "VIRGINÓPOLIS", MINAS GERAIS, BRASIL A cidade é regionalmente conhecida pela tradicional Festa da Jabuticaba, que ocorre anualmente em setembro. Um aspecto interessante é que, apesar da festa, a cidade não se configura como grande produtor da fruta.  Outro aspecto cultural interessante é a presença da Capela de Nossa Senhora do Patrocínio, que possui uma das maiores escadarias de igreja do mundo, com mais de 500 degraus, construídos pelos próprios moradores da cidade em mutirões realizados no fim da década de 1980.  CASARÃO NA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br) CASARÃO EM VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) CENTRO DA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) PRAÇA EM VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
CASARÃO EM VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
PRAÇA EM VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
RUA CENTRAL DA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
UMA DAS MAIORES ESCADARIAS …

ITUIUTABA, MINAS GERAIS - Com vários atrativos turísticos como cachoeiras, trilhas, museu, parques. artesanato regional e a famosa cachaça artesanal

CONHEÇA A CIDADE DE "ITUIUTABA", MINAS GERAIS, BRASIL BEM VINDO A CIDADE DE ITUIUTABA, MG. PORTAL DO TRIÂNGULO MINEIRO foto - ? População estimada 2016 (1) - 103.945 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 2.598,046 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 37,40 Código do Município 3134202 Gentílico - ituiutabano Prefeito 2017 / FUED JOSE DIB ORIGEM DO NOME O nome da cidade eh de origem indígena: I - rio, TUIU ­barrento; TABA - povoação, cidade. “Cidade do rio barrento”
Gentílico: ituiutabano HISTÓRICO Ituiutaba é uma fusão de vocábulos tupis que significa "povoação do rio Tijuco". Os primitivos habitantes do município eram ameríndios, pertencentes ao grupo Gê, também chamados caiapós. Uma das tribos que deixaram fama na região foi a dos panariás, muito bem estudada por Alexandre Barbosa, de Uberaba. Por fim ela foi aldeada na atual povoação de São Francisco de Sales, às margens do Rio Grande, no vizinho município de Campina Verde. Os panariás - assinala o his…

PONTE NOVA, MINAS GERAIS - No circuito turístico Montanhas e Fé da Estrada Real e Rota Imperial

CONHEÇA A CIDADE DE "PONTE NOVA", MINAS GERAIS, BRASIL Foto - Ronaldo Fernandes PARQUE MUNICIPAL NATURAL "TANCREDO NEVES" EM PONTE NOVA, MG
Foto - Isabella Ottoni
PONTE DA BARRINHA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
RIO PIRANGA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Isabella Ottoni 
SEDE DA FAZENDA SANTA HELENA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
USINA SANTA HELENA EM PONTE NOVA, MG
Foto - Isabella Ottoni
VISTA GERAL DA CIDADE DE PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
PONTE DE FERRO EM PONTE NOVA, MG
Foto - Ronaldo Fernandes
BEM VINDO A CIDADE DE PONTE NOVA. TERRA NATAL DE REINALDO - ÍDOLO DO CLUBE ATLÉTICO MINEIRO E DA DUPLA SERTANEJA VICTOR E LÉO
foto - ?
População estimada 2016 (1) - 60.188
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 470,643
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 121,94
Código do Município 3152105
Gentílico - ponte-novense
Prefeito 2017 / WAGNER MOL GUIMARÃES
ORIGEM DO NOME
A SEGUNDA metade do século XVIII, uma comissão incumbida oficialmente de abrir u…

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

CONHEÇA A CIDADE DE "SERRA DO NAVIO", AMAPÁ, BRASIL CONHEÇA A FAMOSA "LAGOA AZUL" DE SERRA DO NAVIO, AP A história da Lagoa Azul se mistura à criação da Serra do Navio e à atividade de exploração na década de 1950 A Amazônia é conhecida pelos rios, igarapés e cachoeiras. Mas, a maioria das pessoas nem imaginam que aqui existam lagoas de águas azul turquesa. A 208 quilômetros de Macapá, capital do Amapá, fica a Lagoa Azul, um paraíso que nasceu de uma mina abandonada. O lugar fica próximo à Vila Serra do Navio, cidade criada na década de 1950 para abrigar os trabalhadores de uma empresa de mineração. A lagoa azul e o passado da história da Serra do Navio estão entrelaçados. De acordo com a prefeitura da cidade, a cor marcante da lagoa, em tom azul anil, acontece por conta dos minérios da região especialmente o carbonato de manganês. O lugar era uma mineração. Hoje é possível chegar até lá através de trilhas ou de carro. A região é cercada por uma floresta tropical. O…

MERCÊS, MINAS GERAIS - Famosa por seu turismo de eventos, como o Jubileu de Nossa Senhora das Mercês, que acontece na segunda quinzena de setembro; as festividades do Carnaval; Torneio Leiteiro; e Festa da Virada, que movimentam a economia da cidade e da região.

CONHEÇA A CIDADE DE "MERCÊS", MINAS GERAIS, BRASIL SEJA MUITO BEM VINDO A CIDADE DE MERCÊS, MG. UMA CIDADE ABENÇOADA foto - Thymonthy Becker AQUI O TEMPLO DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker SEDE DO PODER LEGISLATIVO - CÂMARA DE VEREADORES DA CIDADE DE MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker ESCOLA MUNICIPAL EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker ESTAÇÃO RODOVIÁRIA DA CIDADE DE MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker IGREJA EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker MATRIZ DE NOSSA SENHORA DAS MERCÊS E SEU INTERIOR EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker HOMENS TRABALHANDO NO TELHADO DA MATRIZ EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker foto - Thymonthy Becker NA HORA CERTA foto - Thymonthy Becker INTERIOR DA MATRIZ EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker INTERIOR DA MATRIZ EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker INTERIOR DA MATRIZ EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker INTERIOR DA MATRIZ EM MERCÊS, MG foto - Thymonthy Becker INTERIOR DA MATRIZ EM MERCÊS, MG

BAEPENDI, MINAS GERAIS - Na terra de "Nhá Chica" mais de 50 cachoeiras em meio a paisagens deslumbrantes esperam por você

CONHEÇA A CIDADE DE "BAEPENDI", MINAS GERAIS, BRASIL imagem - ? BEM VINDO A CIDADE DE BAEPENDI. TERRA DAS CACHOEIRAS imagem - ?
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 02 DE MAIO E FOI FUNDADA EM 1.856 foto - Thymonthy Becker População estimada 2016 (1) - 19.252 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 750,554 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 24,39 Código do Município 3104908 Gentílico - baependiano Prefeito 2017 / HILTON LUIZ DE CARVALHO ROLLO ORIGEM DO NOME Eh controvertida a origem do topônimo Baependi. Segundo uns, seria derivado de mbae (coisa), pe (interrogativo) e nde (tua) e significaria: que gente e essa (tua) ou pertence-te isto? - pergunta que teria sido feita a um indígene pelos primeiros civilizados que andaram pela região. Para outros - Teodoro Sampaio, inclusive -, e uma corruptela de mbae-pindi o limpo em alusão a uma clareira na mata marginal do rio grande, facilitando o caminho dos descobridores. Há outras interpretações, todavia.
Gentílico: baependiano Histór…

PRACUÚBA, AMAPÁ - Com grande potencial turístico com suas grandes áreas de florestas, áreas inundáveis e múltiplos ambientes pesqueiros

CONHEÇA A CIDADE DE "PRACUÚBA", AMAPÁ, BRASIL No Estado do Amapá, o Município de Pracuúba, apresenta condições favoráveis à implantação de projetos do segmento turístico, não só por possui um dos maiores patrimônios naturais, praticamente intocados, mas por reunir uma síntese de ecossistemas nativos da Amazônia.  O governo do estado visa à implementação de projetos através das políticas públicas que tenham o cunho da viabilidade social, cultural, econômica e ambiental da localidade, para possibilitar o desenvolvimento turístico através de seu potencial e primar pela sustentabilidade no município. (Internet) Pracuúba que tem um grande potencial turístico, de condições técnicas, organizacionais e gerenciais para o desenvolvimento estrutural de atividades turística na localidade. E visa também descentralizar as ações de planejamento, de coordenação, de execução e de acompanhamento avaliados pelos órgãos responsáveis, motivando os segmentos organizados e a comunidade do municípi…

INHAPIM, MINAS GERAIS - No vale do Rio Doce, entre as Verdes Montanhas das Minas gerais, com cachoeiras e trilhas, Inhapim eh uma cidade hospitaleira, charmosa com ótima comida mineira

CONHEÇA A CIDADE DE "INHAPIM", MINAS GERAIS, BRASIL, DA JANELA DO TREM

A igreja matriz é a porta de entrada da cidade.
foto - ? CONHEÇA UM POUCO MAIS DE INHAPIM POR FOTOS
BAIRRO SANTO ANTÔNIO
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira DISTRITO DE MACADAME
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira AABB (ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL)
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira VILA MARQUES
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira