Pular para o conteúdo principal

SÃO PETERSBURGO, RÚSSIA - Quando ainda não era conhecido como O Grande, o jovem príncipe Pedro passava boa parte de seu tempo entre homens do povo, absorvendo ideias que vinham de terras distantes e despendendo tempo construindo barcos e criando estratégias militares com seus exércitos de brinquedo. Quando ele se tornou o czar de todas as Rússias, hábil general e o homem que tirou o país da era medieval, resolveu construir uma nova capital, moderna e com refinados ares europeus, num grande pântano no Báltico. Nascia São Petersburgo. Renomeada Petrogrado e posteriormente Leningrado, quando a perestroika de Mikhail Gorbachev acelerou a queda do comunismo o nome original retornaria aos mapas




CONHEÇA A CIDADE DE "SÃO PETERSBURGO", RÚSSIA - CIDADE SEDE DA COPA DO MUNDO 2018 DE FUTEBOL DA LIGA FIFA - OLHANDO DA JANELA DO TREM
Palácio Mariinsky, sede da Assembleia Legislativa e Petersburgo, Rússia
Fortaleza de São Pedro e São Paulo em São Petersburgo, Rússia
Estação Chornaya Rechka em São Petersburgo, Rússia
Quando ainda não era conhecido como O Grande, o jovem príncipe Pedro passava boa parte de seu tempo entre homens do povo, absorvendo ideias que vinham de terras distantes e despendendo tempo construindo barcos e criando estratégias militares com seus exércitos de brinquedo. Quando ele se tornou o czar de todas as Rússias, hábil general e o homem que tirou o país da era medieval, resolveu construir uma nova capital, moderna e com refinados ares europeus, num grande pântano no Báltico. Nascia São Petersburgo. Renomeada Petrogrado e posteriormente Leningrado, quando a perestroika de Mikhail Gorbachev acelerou a queda do comunismo o nome original retornaria aos mapas. 
O Palácio de Catarina, construído em 1756, servia de residência de verão aos czares russos e suas famílias (Thinkstock)
Belos jardins cercam o Palácio de Catarina. Mais de 100 quilos de ouro foram usados na fachada em estilo rococó (Thinkstock)
Salão de baile do Palácio de Catarina, onde ocorriam jantares e bailes de máscara da realeza russa (Thinkstock)
O elegante desenho urbano estabelecido sobre um extensa rede de canais e ilhotas é repleto de edifícios barrocos, palácios extravagantes e igrejas luxuosas. Os óbvios destaques são o Museu Hermitage, um dos melhores do planeta em arte ocidental, o Palácio de Catarina e a Catedral de Pedro e Paulo, mas boa parte da diversão está em caminhar por suas agradáveis ruas e canais. 
A Catedral do Sangue Derramado, um dos cartões-postais de São Petersburgo, foi palco do assassinato de Alexandre II por terroristas, em 1881 (Thinkstock)
Mosaicos de ícones religiosos forram as paredes e o teto da Igreja de São Salvador sobre o Sangue Derramado (Thinkstock)
Estátua em bronze de Pedro, o Grande, fundador de São Petersburgo (Thinkstock)
No alto do verão a cidade vive um hipnótico crepúsculo durante toda a madrugada, fenômeno conhecido como ‘noites brancas’, eternizado no conto de Dostoievski. Isso seguramente vem a calhar para os que gostam da vida noturna, mas também afeta seu relógio biológico. Pelo menos é melhor que seu oposto no inverno, quando o sol do meio-dia está praticamente deitado no horizonte, provocando uma forte sensação de melancolia, preparando-o para uma longa e escura noite. 
O Museu Hermitage, localizado no Palácio de Inverno, a antiga residência oficial dos czares, abriga uma das maiores coleções de arte do mundo (Thinkstock)
Com 1.057 salas, o Hermitage abriga 3 milhões de obras de arte, incluindo obras de Pablo Picasso, Pierre-Auguste Renoir e Leonardo da Vinci. Esta sala é dedicada a obras do pintor francês Henri Matisse (Cindy Wilk)
Mais moderna e cosmopolita cidade russa desde sua fundação, aqui as opções de entretenimento são várias e de alto nível, com o Balé Mariinsky, ainda mais conhecido pelo seu antigo nome, o Kirov. 
Peterhof, nos arredores de Petersburgo, é uma espécie de Palácio de Versalhes, com um complexo de palácios, jardins e fontes (Thinkstock)
Passeio de barco pelos canais do Rio Neva, que corta a cidade e lhe deram o apelido de Veneza do Norte (Cindy Wilk)
A Copa do Mundo de 2018 será na Rússia e nada melhor do que conhecer um pouco mais sobre São Petersburgo 
A cidade, que já foi capital da Rússia, guarda o luxo do passado de seus imperadores, que construíam verdadeiras obras de arte pela cidade – não é à toa que o destino recebeu o título de Capital Cultural da Rússia. Ou seja, já dá para imaginar o quanto que São Petersburgo é incrível, né? Conheça os principais pontos turísticos para conhecer por lá: 
A Catedral Ortodoxa de Santo Isaac, famosa pelas colunas de mármores e esculturas na fachada, é a maior da cidade (Thinkstock)
Os Jardins de Verão, construído sob ordens de Pedro, o Grande, abriga lagos e uma coleção de esculturas dos séculos 17 e 18 (Cindy Wilk)
A cidade de São Petersburgo nasceu da criação do czar Pedro, O Grande, que reinou de 1682 a 1725, originando o nome PETERsburgo. Com ideias revolucionárias, ele transformou a cidade em capital da Rússia, que passou a ser “a janela da Rússia para a Europa”. Foi assim por mais de 200 anos até o título ser transferido novamente para Moscou, após a Revolução Russa de 1917 
A Catedral de São Pedro e São Paulo é o local onde estão enterrados os czares russos (Thinkstock)
Interior luxuoso da Catedral de São Pedro e São Paulo (Thinkstock)
Por esse motivo, a cidade tem mais características europeias, já que fica próxima ao continente. Isso tudo sem deixar de lado a riqueza e luxo do reinado de diversos czares – são monumentos, palácios, igrejas e museus que mais parecem uma galeria de arte a céu aberto. Ou seja, possui muitos programas culturais para quem quer aprender um pouco mais sobre história e conhecer lugares incríveis, de deixar qualquer um boquiaberto 
Em estilo rococó, a fachada da Catedral Smolny é marcada pelas cores azul e branco (Thinkstock)
Cópia da galeria pintada por Rafael no Vaticano, no Museu Hermitage (Thinkstock)
COMO CHEGAR EM SÃO PETERSBURGO
O aeroporto de Pulkovo conecta São Petersburgo há várias cidades na Europa. Vans e ônibus (linha 39) ligam o aeroporto ao centro da cidade com saídas frequentes. A jornada leva cerca de 35 minutos. 
Via terrestre a cidade pode ser alcançada a partir de Moscou (viagens de 4 a 5 horas com o serviço de alta velocidade Sapsan) ou Helsinki, na Finlândia (3h30, através do serviço Allegro, da VR). Serviços via marítima com ferries de alta velocidade partem também de Tallinn, na Estônia, e Helsinki, mas é bom checar com antecedência sua disponibilidade, assim como linhas rodoviárias para cidades bálticas como Riga, na Letônia, com a Ecolines (ônibus noturnas, 12h). 
A Catedral do Sangue Derramado às margens do rio Griboedov (Jon Hicks)
São Petersburgo, Rússia (Thinkstock)
CATEDRAL DO SANGUE DERRAMADO 
Se você pesquisar por São Petersburgo na Internet, provavelmente a primeira imagem que vai aparecer é a da Catedral do Sangue Derramado, famosa por suas cores e formas. O nome oficial é Igreja da Ressurreição do Salvador, mas ficou conhecida como Catedral do Sangue Derramado por ter sido construída no local onde o Czar Alexandre II foi assassinado – é possível ver as pedras com o sangue do imperador. Vale a visita para observar a riqueza de seus detalhes e saber um pouco mais sobre a história do país 
CATEDRAL KAZAN 
A Rússia é um país que segue a religião ortodoxa, por isso é muito comum ver igrejas desta religião por lá. É na movimentada Avenida Nevsky que encontramos uma das construções ortodoxas mais importantes de São Petersburgo: a bela Catedral Kazan. Inspirado na Catedral de São Pedro, em Roma, o imponente templo foi construído entre 1801 e 1811 para abrigar o milagroso ícone da Virgem de Kazan. No local, a impressionante cúpula de 80 metros de altura (além da grande quantidade de colunas - 96 ao todo) chama a atenção dos turistas 
CATEDRAL SANTO ISAAC 
Um dos pontos turísticos mais marcantes de São Petersburgo é a Catedral de Santo Isaac. Ela é conhecida por ter uma enorme cúpula dourada: a quarta maior cúpula do mundo, só perdendo para a Basílica de São Pedro (Roma), Catedral de São Paulo (Londres) e Santa Maria del Fiore (Itália). Se por fora a construção chama a atenção por sua beleza, por dentro ela pode ser ainda mais impressionante! 
MUSEU HERMITAGE 
O Museu Hermitage é uma das grandes atrações de São Petersburgo, sem mencionar que é considerado um dos melhores museus do mundo! Para quem visita o local, é quase impossível conferir todas as suas obras: são mais de três milhões de obras – mas dá para ver uma grande parte do arsenal. Do lado de fora, seus jardins e ornamentos completam o passeio. Não é à toa que a atração tem alguns dos mais lindos ambientes palacianos de todo o mundo 
FORTALEZA DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO 
Às margens do rio Neva está situada à construção de muros altíssimos, que é um dos pontos turísticos obrigatórios para quem está de passagem por São Petersburgo. Estamos falando da fortaleza da ilha Zayachy, erguida em 1703 contra uma provável invasão dos suecos. Dentro dela está a Catedral de São Pedro e São Paulo, que chama a atenção por se tratar de um templo ortodoxo, todo em estilo barroco, além dos túmulos que abrigam toda a dinastia dos Romanov 
PONTE DO PALÁCIO 
Em São Petersburgo o turista encontra várias pontes levadiças, mas nenhuma é igual à Ponte do Palácio, que é um dos raros locais onde há horários pré-determinados para que elas sejam levantadas. De brinde, os admiradores ganham um espetáculo muito bonito. O mais legal é que é possível ver de vários pontos da cidade: das ruas ou em um passeio de barco 
TEATRO MARIINSKY 
Considerado um dos balés mais importantes do mundo, o Teatro Mariinsky é aqueles passeios incríveis de São Petersburgo. A dica é aproveitar a estadia na cidade para conhecer de perto uma das companhias mais premiadas do ramo e ver de perto uma apresentação. Não somente para os apaixonados pela arte da dança, mas para todos, porque o histórico prédio que sedia o teatro já é uma atração por si só 
PALÁCIO PETERHOF 
Peterhof é um grande complexo de jardins e palácios localizado a apenas uma hora de São Petersburgo, que pertenceu a Pedro, o Grande, fundador da cidade. A construção original, de 1725, foi muito prejudicada durante a Segunda Guerra Mundial e quase tudo do que se vê hoje é fruto de um projeto de restauração. Não é à toa que o local recebe o título de palácio mais bonito da Rússia – e talvez do mundo! 
PALÁCIO DE CATARINA 
O Palácio de Catarina fica em Tsarskoe Selo, que significa algo como “a vila do Czar”, antiga residência imperial da família Romanov. O local é um pouco mais afastado do centro de São Petersburgo, mas vale a visita para ver a riqueza de seus jardins e detalhes dentro da propriedade. Além disso, no local encontra-se o Palácio de Alexandre, que era a residência favorita do último imperador russo, Nicolau II
Informações ao viajante 
Línguas: russo 
Saúde: Exige certificado internacional de vacinação contra febre amarela 
Melhor época para visitar: De setembro a dezembro, no outono, as temperaturas não estão tão baixas, as cidades ficam mais tranquilas e as árvores ganham um tom amarelo-avermelhado. 
População: 4.848.700 hab 
Fuso horário: +6h (horário de Brasília) 
Distância de outras cidades: Moscou 632 km
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE SÃO PETERSBURGO, RÚSSIA
ESTE EH O BRASÃO DA CIDADE DE SÃO PETERSBURGO, RÚSSIA


VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


Fonte dos textos e fotos: msn.com / viagemeturismo.abril.com.br / Thymonthy Becker / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem