Pular para o conteúdo principal

PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA, MINAS GERAIS - A região da Serra da Canastra, no sudoeste de Minas Gerais, possui algumas das mais deslumbrantes e desconhecidas paisagens do Brasil. Durante muito tempo, esteve isolada por precárias estradas de terra e só há poucos anos entrou nos roteiros de viagem como lugar privilegiado para a prática de esportes radicais, vivência ambiental e turismo ecológico.




CONHEÇA O "PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA", MINAS GERAIS, BRASIL - COMO SE ESTIVESSE NA JANELA DO TREM
Criado em 1972 para preservar a nascente do Rio São Francisco, tem paisagens exuberantes onde predominam os Campos de Altitude e o Cerrado. É obrigatório contratar guia para a travessia entre a parte alta e a baixa da Casca d'Anta, única queda dentro da área de preservação. No entanto, o acesso é complicado para a maioria das atrações - a companhia de um monitor torna os passeios mais seguros.
GAVIÕES-CARCARÁ NA CIDADE DE SÃO ROQUE DE MINAS, NA SERRA DA CANASTRA, EM MINAS GERAIS.
Vale lembrar que no pequeno Centro de Visitantes não é possível contratar guias. Com um pouco de sorte, é possível encontrar belos animais no parque: veado campeiro, tamanduás-bandeiras, lobos-guarás e tatus-canastra.
Acesso:
O caminho mais usado é a MG-341, via Piumhi. São 58 km até São Roque de Minas e mais 7 km até a Portaria São Roque, a principal do parque. Além dela, há outras três portarias: no município de Sacramento, no distrito de São João Batista e no acesso à parte baixa da Casca d'Anta, em São José do Barreiro. Entre as portarias São Roque e Sacramento, por dentro do parque, são 70 km de estrada ruim, que alterna trechos de terra e pedras. As cidades mais próximas da portaria Sacramento são a própria Sacramento (79 km) e Delfinópolis (84 km), ambas com acesso por estradas de terra. Para quem chega de Araxá, a portaria mais próxima é a São João Batista.
PÁSSARO NA SERRA DA CANASTRA, EM MINAS GERAIS
Podendo chegar a 50 quilos e medir 1,2 metro de comprimento, o tatu-canastra é o maior membro de sua família (Dasypodidae). Possui garras enormes que usa para cavar buracos em busca de formigas, cupins. A espécie é visada por caçadores devido ao seu grande porte. O desmatamento é outra ameaça que coloca o mamífero na categoria vulnerável na lista vermelha de animais ameaçados da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês)
Melhor época: 
As estradas tendem a piorar de novembro a março, época de chuvas. Nesse período, pode haver trechos intransitáveis para veículos de passeio. Informe-se antes de ir. Informações: Instituto Chico Mendes, 3433-1326 (São Roque de Minas). O parque funciona entre 8h e 18h, com entrada até 16h. R$ 7,50
PATOS DA ESPÉCIE MERGULHÃO VIVEM NAS ÁGUAS DO PARQUE
BEM VINDO AO PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA. O PARQUE DO RIO SÃO FRANCISCO
A CACHOEIRA CASCA D'ANTA, COM 186 METROS, É O SÍMBOLO DO PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA
foto - Ivan Carneiro
O ENCANTO DAS ÁGUAS 
“Enquanto tive diante dos meus olhos a Serra da Canastra, desfrutei de um panorama maravilhoso. À direita descortinava uma vasta extensão de campinas e à esquerda tinha a serra, do alto da qual jorravam quatro cascatas.” 
Auguste de Saint-Hilaire (1779-1853) em “Viagem às nascentes do rio São Francisco”
AQUI A SERRA DA CANASTRA QUE TEM A FORMA DE UM BAÚ.
imagem - M. Graça
HISTÓRIA
A SERRA DA CANASTRA É UMA CADEIA MONTANHOSA LOCALIZADA NO CENTRO-SUL DO ESTADO DE MINAS GERAIS.
O PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA É UM DOS MAIS IMPORTANTES PARQUES NACIONAIS BRASILEIROS, CRIADO EM 1972 ATRAVÉS DO DECRETO 70.355 DE 1972.
POR AQUI PASSA O RIO SÃO FRANCISCO, SOBRE O QUAL E CONFORME ESTUDOS RECENTES, TÊM SUA NASCENTE REAL E GEOGRÁFICA LOCALIZADA NO MUNICÍPIO DE MEDEIROS, MINAS GERAIS.
NA SERRA DA CANASTRA, NO MUNICÍPIO DE SÃO ROQUE DE MINAS, ENCONTRA-SE A APROXIMADAMENTE 1200 METROS DE ALTITUDE A CHAMADA NASCENTE HISTÓRICA, A QUAL POR MUITO TEMPO SE PENSOU SER A NASCENTE REAL.
PREVISTO COM UMA ÁREA INICIAL DE 200 MIL HECTARES O PARQUE NACIONAL SÓ SE EFETIVOU EM UMA ÁREA DE 71.525 HA E ISTO ATÉ HOJE É CAUSA DE MUITO CONFLITO NA REGIÃO, DEVIDO À INTENÇÃO DO IBAMA DE DESAPROPRIAR O RESTANTE DA ÁREA ORIGINALMENTE PREVISTA.
ORIGEM DO NOME
A SERRA DA CANASTRA TEM O FORMATO DE UM BAÚ, DAÍ A ORIGEM DO NOME, POIS CANASTRA É UM TIPO DE BAÚ ANTIGO. 
VEJA AGORA A BELEZA DO PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA COM SUAS SERRAS, NASCENTES, RIOS, FAUNA E FLORA.
imagem - Wikipédia
A região da Serra da Canastra, no sudoeste de Minas Gerais, possui algumas das mais deslumbrantes e desconhecidas paisagens do Brasil. Durante muito tempo, esteve isolada por precárias estradas de terra e só há poucos anos entrou nos roteiros de viagem como lugar privilegiado para a prática de esportes radicais, vivência ambiental e turismo ecológico.
CHEGAR À SERRA DA CANASTRA JÁ FOI SINÔNIMO DE AVENTURA, HOJE, DESDE QUE O ASFALTO FACILITOU O ACESSO, AS FAMÍLIAS DOMINAM A REGIÃO
imagem - Wikipédia
A região ecoturística da Serra da Canastra tem mais de 200 mil hectares e abrange 6 municípios: São Roque de Minas, Vargem Bonita, Sacramento, Delfinópolis, São João Batista do Glória e Capitólio. A maior atração é o Parque Nacional da Serra da Canastra, criado em 1972 para proteger as nascentes do rio São Francisco e tem a portaria principal a 8 km de São roque de Minas. Dentro do Parque Nacional estão alguns dos mais belos cartões postais do Brasil, como a cachoeira Casca D’Anta, de quase 200 metros, a primeira grande queda do “velho Chico”.
imagem - Wikipédia
O PARQUE
O PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA É ADMINISTRADO PELO INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE (ICMBIO).
A CACHOEIRA CASCA D'ANTA COM APROXIMADAMENTE 186 METROS DE ALTURA É UM DOS PRINCIPAIS ATRATIVOS DO PARQUE, SAINDO DE UM CORTE NATURAL DA SERRA DE APROXIMADAMENTE 144 METROS, OU SEJA, A ALTURA DA SERRA CHEGA A 330 METROS. O RIO SÃO FRANCISCO NASCE 14 QUILÔMETROS ANTES DESTA SUA QUEDA PRINCIPAL.
O PARQUE PROTEGE UM CENÁRIO DE RARA BELEZA, SUA VEGETAÇÃO DE TRANSIÇÃO ENTRE A "BORDA DA MATA ATLÂNTICA" E O "INÍCIO DO CERRADO", COM PREDOMINÂNCIA DE CAMPOS DE ALTITUDE QUE ABRIGAM INÚMERAS ESPÉCIES DA FAUNA E DA FLORA DO CERRADO, COMO O LOBO GUARÁ, O TAMANDUÁ-BANDEIRA, O VEADO-CAMPEIRO, DIVERSOS GAVIÕES E ESPÉCIES AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO COMO O PATO MERGULHÃO E O TATU-CANASTRA.
AQUI A ENTRADA PARA O PARQUE
imagem - Leandro Durães
A região é o berço de muitos rios que ajudam a formar as bacias do São Francisco e do Paraná. Rios de uma infância ruidosa, cheia de corredeiras e cachoeiras que passam dos 200 metros de altura.
A paisagem se alterna entre campos rupestres cheios de delicadas flores, cerrado típico e matas de galerias com exuberante vegetação atlântica. É nesse ambiente que vivem protegidas espécies de animais ameaçados de extinção, como o tamanduá-bandeira, o lobo-guará, o tatu-canastra e o pato mergulhão.
foto - ?

A vida rural mantém as velhas tradições da cultura da região, como a arquitetura do século 19, os muros de pedra sem cimento, o queijo canastra e o carro de boi.
Tudo forma um conjunto de rara beleza ainda preservado e fiel à descrição apaixonada do naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire.
foto - ?
Canastra Velha
Os visitantes da Serra da Canastra que passam por São Roque de Minas têm um lugar especial para saborear um café expresso: a Canastra Velha, cafeteria que funciona ao lado da sede da Tamanduá Ecoturismo e da Pousada Caminho da Serra.
foto - www.serradacanastra.com.br
foto - ?
OPÇÕES DE HOSPEDAGEM
POUSADA FAZENDINHA
O Fazendinha da Canastra oferece um restaurante no local e vista panorâmica para uma paisagem cinematográfica. Este hotel-fazenda rural está localizado em Vargem Bonita e oferece um ambiente relaxante, onde você pode desfrutar da natureza e ao mesmo tempo manter-se informado graças ao WiFi, que está disponível gratuitamente.
A acomodação dispõe de sacada, varanda térrea e banheiro privativo com chuveiro. Os quartos têm vista do jardim e das montanhas. Uma área de estar ao ar livre e roupa de cama são confortos extras ao seu dispor.
foto - ?
POUSADA MIRANTE DA CANASTRA 
foto - ?
foto - ?
RESERVA DO CERRADÃO
A hospedagem mais diferenciada e charmosa da Serra da Canastra. Um lugar para você se sentir literalmente em casa, com conforto, dentro de uma reserva ecológica particular e diante de uma paisagem única.
A Casa do Alecrim fica numa colina em frente à RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural) da Cachoeira do Cerradão, a 6 km de São Roque de Minas. De qualquer ponto da construção você terá uma bela vista de 360 graus da região.
POUSADA CAMINHO DA SERRA
O nome já diz: a pousada fica no caminho da serra, bem no início da estrada que liga São Roque de Minas ao Parque Nacional. A localização é mesmo privilegiada: a pousada tem vista das serras da Canastra e da Babilônia e está a menos de 2 mil metros do centro da cidade.
Os apartamentos foram construídos em vários blocos de sobrados onde o acesso ao piso superior é feito através de rampas de madeira. A área construída de cada apartamento é de 27 metros quadrados e todos têm TV, frigobar, ventilador de teto, internet wi-fi e varanda com rede e entrada independente.


foto - ?
foto - ?
VALE A PENA
Você não pode perder! Passeio de pôr-do-sol com trilha off-road à bordo do lendário Engesa EE-25 6×6, viatura símbolo da época áurea da indústria bélica brasileira na década de 80, fabricado pela Engesa, esse modelo de 1989, com tração 6×6 e caixa reduzida, teve 90% de sua produção exportada para a Europa e África. Percurso de aproximadamente 10km até o topo do Mirante da Chinela, à 1200 metros de altitude, com visão 360º, avistando 3 municípios e o paredão leste do Chapadão da Canastra! A subida será realizada ainda de dia e a descida à noite, após o pôr-do-sol, apenas com as luzes do EE-25! Duração de 3 horas. R$35,00 por pessoa. Mínimo de 12 pessoas.
O bs.: É expressamente proibido o consumo de bebidas alcoólicas durante as atividades.
foto - ?
foto - ?
imagem - Aender Arcos
imagem - Leandro Durães
imagem - Leandro Durães
imagem - Leandro Durães
A ÁGUA É O FATOR PREPONDERANTE NO PARQUE, CUJAS NASCENTES, QUE CHEGAM A CENTENAS, SURGEM EM FUNÇÃO DA UMIDADE QUE A ROCHA FRIA ABSORVE DO AR, PRINCIPALMENTE NO PERÍODO DA NOITE.
AQUI PODEMOS VER A PRINCIPAL CACHOEIRA DO PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA. A CACHOEIRA CASCA D'ANTAS AO FUNDO.
imagem - Samuel Marcos
CACHOEIRA DA MATA
imagem - Lana Maria
QUEDA DA CASCA D'ANTAS. A PRINCIPAL DO PARQUE. 186 METROS DE QUEDA LIVRE.
imagem - Leandro Durães
CACHOEIRA DO CERRADÃO
imagem - Lana Maria

INICIO DA QUEDA DA CASCA D'ANTAS
imagem - Wikipédia
O ABISMO DA CASCA D'ANTAS
imagem - Samuel Marcos
CASCA D'ANTAS POR INTEIRO
imagem - Leandro Durães
CACHOEIRA DO FUNDÃO
imagem - Leandro Durães
CACHOEIRA DO ROLIN
imagem - Lana Maria
CAMINHO PARA A NASCENTE DO RIO SÃO FRANCISCO
imagem - Samuel marcos
VISTA GERAL DA CASCA D'ANTAS NA FENDA DA MONTANHA
imagem - Leandro Durães
FLORES NO CAMINHO DAS CACHOEIRAS
imagem - Leandro Durães
SEMPRE VIVIA, SEMPRE PRESENTE
imagem - Lana Maria
Atenção
O horário de entrada no Parque Nacional da Serra da Canastra é até as 16h00. Saída até as 18h00. Horários alternativos somente com prévia autorização da chefia do Parque;
O acesso ao Parque Nacional e demais atrações é por terra. As condições de tráfego podem ser precárias em época de chuva. Informe-se previamente.
imagem - Mundi
AQUI A NASCENTE HISTÓRICA DO RIO SÃO FRANCISCO / NASCENTE VERDADEIRA NÃO EH AQUI. ANTIGAMENTE ACREDITAVA-SE QUE ELE NASCIA AQUI. DEPOIS DESCOBRIRAM QUE NÃO.
imagem - Leandro Durães
PISCINAS NATURAIS DO RIO SÃO FRANCISCO
imagem - Samuel Marcos
UMA DAS MUITAS NASCENTES DO PARQUE
imagem - Samuel Marcos
SÃO FRANCISCO PROTEGENDO A NASCENTE DO RIO QUE LEVA SEU NOME
imagem - Lana Maria
O LOBO GUARÁ EH COMUM NA REGIÃO
imagem - Adílson Morales
Maior canídeo brasileiro, o lobo-guará encara seu perseguidor na serra da Canastra, em Minas Gerais. O tom da pelagem do animal se confunde com o dos altos capins típicos do Cerrado.
SÃO FRANCISCO E A NASCENTE REAL DO VELHO CHICO / O RIO SÃO FRANCISCO REALMENTE NASCE AQUI
imagem - ?
O RIO SERPENTEANDO A SERRA
imagem - ?
Saint-Hilair
O naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire (1779-1853) faz parte daquele grupo fascinante de cientistas que transformaram o mundo em seu laboratório. Botânico, sua obra ficou eternizada no nome científico das muitas espécies que descobriu e descreveu. Pode-se dizer que ele dedicou a vida às plantas e ao Brasil, onde chegou com 37 anos, viajou durante 6 anos e recolheu uma coleção fabulosa: 30 mil exemplares de plantas de 7 mil espécies, das quais 4.500 até então desconhecidas. O estudo desse acervo foi a razão de sua vida depois que voltou à França.
TAMANDUÁ NO PARQUE NACIONAL SERRA DA CANASTRA
VALEU OU NÃO VALEU A VISITA
MELHOR, SÓ INDO VER DE PERTO.



fonte dos textos e fotos: Wikipédia / Thymonthy Becker / Divulgação / viajeaqui.abril.com.br / Projeto Tatu Canastra / Instituto Chico mendes / serradacanastra.com.br / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.