Pular para o conteúdo principal

GRAND CANYON VILLAGE, AZ 86023, EUA - O maior e mais espetacular cânion do planeta, o Grand Canyon, é uma aula de geologia, uma tremenda aventura e show de cores, tudo ao mesmo tempo. Tal é sua imensidão que para conhecê-lo pode-se abrir mão de vários meios: descer as ribanceiras no lombo de uma mula, encarar uma descida pelo rio lá embaixo com caiaque ou bote, fazer caminhadas que podem levar de algumas poucas horas a até vários bons dias ou, para os mais abonados, embarcar em um helicóptero para um voo memorável.




CONHEÇA O "GRAND CANYON", ARIZONA, ESTADOS UNIDOS - DA JANELA DO TREM
Localizada a 50 km do início oficial do Grand Canyon, em Lees Ferry, os Nankoweap Granaries são depósitos pré-históricos utilizados pelo povo Anasazi para armazenar seus grãos
O maior e mais espetacular cânion do planeta, o Grand Canyon, é uma aula de geologia, uma tremenda aventura e show de cores, tudo ao mesmo tempo. Tal é sua imensidão que para conhecê-lo pode-se abrir mão de vários meios: descer as ribanceiras no lombo de uma mula, encarar uma descida pelo rio lá embaixo com caiaque ou bote, fazer caminhadas que podem levar de algumas poucas horas a até vários bons dias ou, para os mais abonados, embarcar em um helicóptero para um voo memorável.
O Grand Canyon tem 446 quilômetros de extensão e platôs que chegam a quase 2 mil metros de altura
A 195 quilômetros de Las Vegas está a Skywalk, uma passarela com chão de vidro, em formato de U, construída sobre o Grand Canyon
A ação do caudaloso rio Colorado erodiu, por centenas de milhares de anos, o terreno avermelhado do deserto. O resultado é um vale com vistas deslumbrantes. São 446 km de extensão por 29 km de largura, com penhascos que chegam a atingir 1600 metros de profundidade.
A 195 quilômetros de Las Vegas, o Grand Canyon pode ser explorado de várias maneiras: a pé, de barco ou até de helicóptero
Vista aérea do Cardenas Creek
O jeito mais fácil de explorar o Grand Canyon é embarcando em um tour organizado saindo de Las Vegas. E a melhor maneira é alugar um carro para fazer paradas mais calmas e contemplativas. Um dos pontos de observação mais populares é o Grand Canyon Skywalk, no condado de Mohave, Arizona. Uma plataforma em U, com piso transparente, debruça-se sobre o precipício, numa queda vertical de centenas de metros. A atração fica a 200 km de Las Vegas.
Vista do Grand Canyon a partir do Desert View Drive
Grandview Point
A parte mais acessível para boa parte dos turistas é a margem sul, o South Rim. Dali, é possível ter vistas fascinantes a partir de Desert View, Hermits Rest e do Grand Canyon Village. Esta área fica aberta o ano todo para os visitantes, ao contrário da margem norte, o North Rim. Este, muito menos acessível por estradas – e também por Las Vegas – fica, em média, 300 metros mais alta. A temporada por aqui é bem curta, de meados de maio a meados de outubro.
Das trilhas clássicas do Grand Canyon, o Hermit Road First Trail é uma das mais antigas
Vista a partir do Lipan Point
Em linha direta, o North e o South Rim estão separados por apenas 10 km, mas, por rodovias, a jornada é de incríveis 354 km. Estas duas bordas são populares para deseja apenas admirar as incríveis vistas panorâmicas e as formações geológicas de longe, e com segurança.
O Grand Canyon Lodge, no fim da estrada da North Rim, possui vistas dramáticas dos penhascos de 2400 de altura
Observatório de Mather Point
Quem tem espírito mais aventureiro mete-se dentro do buracão, o Inner Canyon, para atividades tão diversas como rafting em balsas que descem o rio Colorado, trilhas de bicicleta e hiking ou vertiginosos passeios no lombo de uma mula.
Vista a partir do Bright Angel Point, no North Rim
Vista a partir do North Rim do Grand Canyon
COMO CRUZAR O GRAND CANYON
Em seus 1.207 km de extensão, há apenas 7 pontes sobre o rio Colorado. Dentro do Grand Canyon só há duas opções.
Point Imperial, no North Rim
"The Transept", com suas paredes de mais de 1000 metros, fica a oeste de Bright Angel Point
Para quem vai a pé, a alternativa é a ponte pênsil do Kaiba Trail. Ele faz parte de um trekking de 34 km, com uma descida e uma subida de 1 milha (1600 metros) de diferença vertical. Muitas operadoras de passeios aconselham um pernoite.
O Grand Canyon Park Store é uma simpática loja de livros e lembranças no South Rim
Vista aérea de Point Imperial e Mount Hayden
De carro, a Navajo Bridge, a 231 km da South Rim Village, é a opção.
Formações dos templos de Pollux e Diana
Mather Point, no Rim Trail
CENTRO DE VISITAÇÕES
Os visitor center são ótimos pontos de informação, alimentação e descanso ao longo do Parque Nacional. Eles são bem equipados com lanchonetes, restaurantes, lojas de suvenir, banheiros e até área de abastecimento. No South Rim os pontos são:
Vista a partir de Shoshone Point
As águas do Hance Rapids fica na confluência do Red Canyon com o rio Colorado
• The Grand Canyon Visitor Center (Mather Point. Abre das 8h às 17h, no verão)
• Verkamp's Visitor Center (das 8h às 17h, no verão)
• Yavapai Geology Museum (das 8h às 17h, no verão)
• Kolbi Studio (Bright Angel Trailhead, das 8h às 17h, no verão)
• Desert View (das 8h às 18h, no verão)
O rafting no rio Colorado é uma das atividades mais prazerosas no Grand Canyon. Na foto, o Havasu Creek
O rafting no rio Colorado reserva emoções fortes como aqui, nas corredeiras de Lava Falls
Do lado norte você encontra o North Rim Visitor Center, próximo ao Bright Angel Peninsula. Ele fica aberto de maio a outubro, das 8h às 16h.
As pontes Navajo, uma antiga e outra moderna, são duas das únicas sete travessias sobre o rio Colorado nos 1207 km do Grand Canyon
PASSEIO DE MULA
Os passeios em mulas em apertadas trilhas sobre o canyon é uma atividade bem interessante. Basta ter mais de 7 anos de idade e menos de 100 kg de peso. Estão disponíveis desde passeios de uma hora a jornadas de mais de 3 dias. Mais informações no Grand Canyon National Park Lodges (sul) e no Grand Canyon Rides (norte).
Trilhas de mulas como a de Bright Angel são uma das muitas atividades disponíveis no Grand Canyon
RAFTING
Há diversas excursões para descer as corredeiras do rio Colorado em botes infláveis. Se você é um praticante experimetado, a viagem de Diamondo Creek a Lake Mead leva de 2 a 5 dias, sendo necessário um registro junto às autoridades do parque.
Vista do North Rim, no Grand Canyon, Estados Unidos. Para os amantes da natureza, essa área do parque é ideal: recebe menos visitantes e tem mais natureza selvagem
Para quem quer embarcar num passeio organizado, a operadora Colorado River Discovery promove descidas de meio-dia ou dia inteiro de Glen Canyon a Lees Ferry. O ponto de partida é a cidade de Page, a 140 km do South Rim.
Verkamp Visitor Center no inverno
TRANSPORTE
Pare seu carro em um dos estacionamentos do Parque e utilize o serviço gratuito de shuttle bus que serve boa parte dos principais atrativos e áreas de observação do South Rim.
GRAND CANYON DOS ESTADOS UNIDOS
foto - ?
O Grand Canyon é um desfiladeiro íngreme esculpido pelo rio Colorado, no estado do Arizona, nos Estados Unidos.
foto - ?
A formação faz parte do Parque Nacional do Grand Canyon. O presidente estadunidense Theodore Roosevelt foi um grande defensor da preservação da área do Grand Canyon e visitou-o em numerosas ocasiões para caçar e apreciar a paisagem.
foto - ?
Por milhares de anos, a área tem sido continuamente habitada por nativos norte-americanos, que construíram assentamentos em suas muitas cavernas. Os índios pueblo consideravam o Grand Canyon um local sagrado e faziam peregrinações a ele. O primeiro europeu que avistou o Grand Canyon foi García López de Cárdenas da Espanha, que chegou em 1540
foto - ?
SEU VALE FOI MOLDADO PELO RIO COLORADO DURANTE MILHARES DE ANOS À MEDIDA QUE SUAS ÁGUAS PERCORRIAM O LEITO, APROFUNDANDO-O AO LONGO DE 446 KM.
CHEGA A MEDIR ENTRE 6 E 29 KM DE LARGURA E ATINGE PROFUNDIDADES DE 1600 METROS.
foto - ?
CERCA DE 2 BILHÕES DE ANOS DA HISTÓRIA GEOLÓGICA DA TERRA FORAM EXPOSTOS PELO RIO, À MEDIDA QUE ESTE E OS SEUS AFLUENTES VÃO EXPONDO CAMADA APÓS CAMADA DE SEDIMENTOS.
foto - ?
O PRIMEIRO ESTRANGEIRO A VISITAR O GRAND CANYON FOI O ESPANHOL GARCIA LOPEZ DE CARDENAS EM 1540.
foto - ?
PORÉM, A PRIMEIRA EXPEDIÇÃO CIENTÍFICA AO DESFILADEIRO FOI DIRIGIDA PELO MAJOR JOHN WESLEY POWELL NO FINAL DA DÉCADA DE 1870.
foto - ?
POWELL REFERIU-SE ÀS ROCHAS SEDIMENTARES EXPOSTAS NO DESFILADEIRO COMO "PÁGINAS DE UM BELO LIVRO DE HISTÓRIAS".
foto - ?
NO ENTANTO, A ÁREA ERA JÁ OCUPADA POR NATIVOS AMERICANOS QUE ESTABELECIAM POVOADOS AO LONGO DO DESFILADEIRO, COMO OS HOPI.
foto - ?
É CONSIDERADO UMA DAS SETE MARAVILHAS NATURAIS DO MUNDO E UM PONTO TURÍSTICO VISITADO POR MILHARES DE TURISTAS ANUALMENTE, GERANDO RECEITA PARA AS CIDADES E POPULAÇÕES RIBEIRINHAS AO DESFILADEIRO.
foto - ?


WORTH THE VISIT - ALWAYS COME BACK

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


fonte dos textos e fotos: Grand Canyon National Park (U.S. National Park Service) / Divulgação / Thymonthy Becker / viajeaqui.abril.com.br / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.