Pular para o conteúdo principal

ENTRE RIOS DE MINAS, MINAS GERAIS - A economia é baseada na agropecuária, sendo grande produtora de leite, milho e de uma cachaça artesanal muito famosa na região. O município é conhecido como berço do Cavalo Campolina e local aonde nasceu Santa Manoelina dos Coqueiros. A atmosfera aconchegante de Entre Rios é proporcionada pelas ruas calmas com casarões conservados, além das lindas arquiteturas da Igreja Matriz de Nossa Senhora das Brotas que tem influências neogóticas, datada de 1928, e do belo prédio do Hospital Cassiano Campolina, construído em 1910.




CONHEÇA A CIDADE DE "ENTRE RIOS DE MINAS", MINAS GERAIS, BRASIL - DA JANELA DO TREM
A CIDADE
A economia é baseada na agropecuária, sendo grande produtora de leite, milho e de uma cachaça artesanal muito famosa na região. O município é conhecido como berço do Cavalo Campolina e local aonde nasceu Santa Manoelina dos Coqueiros. A atmosfera aconchegante de Entre Rios é proporcionada pelas ruas calmas com casarões conservados, além das lindas arquiteturas da Igreja Matriz de Nossa Senhora das Brotas que tem influências neogóticas, datada de 1928, e do belo prédio do Hospital Cassiano Campolina, construído em 1910.
foto - pmerm
O TURISMO EM ENTRE RIOS DE MINAS, MG
O município possui belezas naturais como cachoeiras e serras, e é um lugar propício para a prática de esportes ao ar livre como escalada, voo livre, Mountain Bike, trekking entre outros. Dentre os monumentos naturais destacam-se as cachoeiras do Gordo (18 km. da cidade), dos Faleiros (10 km. da cidade), Coqueiros (12 km. da cidade), do Diniz (12 km. da cidade), da mata (17 km. da cidade), além das serras do Camapuã e do Gambá (esta em sua maior parte fica no município vizinho de Jeceaba), que se destacam no relevo.
foto - pmerm
A cidade apresenta uma grande cultura musical, com diversos talentos da terra. Atualmente a Prefeitura abraça o Projeto tocando em frente, com mais de 40 alunos das escolas rurais que emocionam a todos com sua orquestra de violões. A Banda Nossa Senhora das Brotas também faz parte da tradição da cidade e participa da maior parte das comemorações no município. Ainda existem outros grupos como Coral da Cidade, Seresta Rios ao Luar e várias bandas jovens.
foto - pmerm
Entre Rios de Minas também é famosa pela Festa da Colheita, uma das principais da região. Uma comemoração tradicional, acontece sempre no mês de julho e faz menção aos agradecimentos pela colheita, existe há 54 anos. Além disso existem outros eventos que movimentam o município durante todo ano.
Conheça e se apaixone!
ENTRE RIOS DE MINAS
foto - ?
foto - ?
foto - ?
As ruas calmas, com casarões ainda conservados, a Igreja Matriz de Nossa Senhora das Brotas, de influência neogótica, e o Hospital Cassiano Campolina, construído em 1910, propiciam à cidade uma atmosfera de aconchego.
Entre Rios de Minas vem se tornando conhecida por sediar importante seleção de cavalos da raça Campolina, criados em Minas e muito apreciados em outros estados.
VISÃO GERAL DA CIDADE DE ENTRE RIOS DE MINAS, MG

foto - ?
O CAVALO CAMPOLINA
Entre Rios de Minas é conhecida nacionalmente como “Berço do Cavalo Campolina”. Esta raça surgiu há mais de 140 anos, na fazenda do Tanque (a sede da fazenda ainda preserva um casarão construído no final do século XIX), após Cassiano Campolina ganhar uma égua de um amigo, chamada Medeia, e esta égua estava cruzada com um cavalo garanhão de Dom Pedro II. Deste cruzamento nasceu então o primeiro cavalo campolina, que foi batizado com o nome de Monarca, em homenagem ao imperador e Cassiano continuou com seus testes a fim de apurar a raça. Ao morrer, em 1904, Cassiano Campolina mediante testamento doou tudo o que tinha para a construção de um hospital com a finalidade então de atender todos os enfermos e necessitados da região. Então em 1910 foi construído o Hospital Cassiano Campolina, que até hoje atende toda a região.
Na Fazenda do Tanque, onde tiveram início os cruzamentos desses animais, preserva-se um belo casarão construído no final do século XIX e áreas com reservas naturais que constituem bonitas paisagens.
O município possui também várias cachoeiras com poços que proporcionam ótimos passeios no verão.
As principais são a dos Coqueiros, a 12 km do centro e a do Gordo, a 18 km.
A economia de Entre Rios de Minas se baseia na pecuária leiteira; e na excelente cachaça, fabricada artesanalmente e famosa na região.
O CORETO DA PRAÇA CENTRAL
foto - ?
Uma festa tradicional de Entre Rios é a de sua Padroeira, Nossa Senhora das Brotas, realizada no dia 15 de agosto. Se você busca sossego, você precisa conhecer Entre Rios de Minas. Aqui tem ótimos restaurantes, com comida típica de toda a região, hotéis e pousadas de ótima qualidade, e é claro, de um descanso em meio a natureza.
AQUI, UMA JANELA DE PEDRA, QUE DÁ UMA VISÃO DA SERRA DO GAMBÁ EM ENTRE RIOS DE MINAS, MG
foto - ?
TREVO COM MONUMENTO AO CAVALO CAMPOLINA
foto - ?
HOSPITAL CAMPOLINA
foto - ?
Entre Rios também tem bastantes atrativos que fazem parte de sua cultura. Existem na comunidade de São José das Mercês as “Ruínas da Casa de Pedra do Gambá”, datadas de 1701 e atribuídas ao bandeirante Fernão Dias, além de sítios de possível interesse arqueológico, remanescentes dos locais em que viveram as tribos dos índios Cataguá.
PRAÇA DA MATRIZ
foto - Fernando Bezerra
FESTA DA COLHEITA
Tradicionalmente acontece na cidade de Entre Rios de Minas a Festa da Colheita, geralmente no último final de semana de julho. A comemoração teve seu início a 54 anos atrás, por iniciativa de Dom José Belvino, então pároco do município, para reunir os fieis das capelas vizinhas e agradecer a Deus tudo o que foi concedido nas lavouras e na pecuária, pedir proteção divina além de trazer a oferenda das nossas colheitas para Nossa Senhoras das Brotas, padroeira da cidade e oferecendo as pessoas mais carentes. Atualmente a festa conta com shows de muita qualidade, exposição de animais, provas funcionais, concursos de marcha, rodeio internacional e é considerada uma das mais tradicionais festas da região. Além de manter viva a cultura e a memória, através da missa da colheita e do desfile de carros de boi e de animais pela cidade, juntamente com outras entidades e grupos do município. Este evento ocorre sempre no domingo, último dia de festa.
IGREJA DE SANTA EFIGÊNIA
foto - ?
CAPELA DE NOSSA SENHORA DA LAPA DE OLHOS D'ÁGUA
A Capela de Nossa Senhora da Lapa de Olhos D’água, pertencente a primeira fase da arte colonial mineira, é uma das mais antigas do Estado, existindo desde o século XVII.
Olhos D’Água situava-se nas imediações de um dos principais caminhos que ligava São João Del Rei à região de Vila Rica. Hoje, a capela e fica localizada no distrito de Serra de Camapuã, a cerca de 20 quilômetros de Entre Rios de Minas. Além de uma obra de arte é também um bem histórico que busca manter a memória de uma população. É considerada um dos templos católicos mais antigos da região que fazia parte da comarca do Rio das Mortes. Tombada no ano de 2000 pelo seu valor histórico e artístico, de acordo com o Dossiê de Tombamento Histórico de Entre Rios de Minas, esse templo é reconhecido pela população de Entre Rios. É uma construção de grande importância histórica e afetiva. Remetem a devoção a Nossa Senhora da Lapa pelos moradores, as antigas festas religiosas, casamentos, batismos e o antigo cemitério no ao lado da capela.
foto - ?
CACHOEIRA DO GORDO E O RIO QUE CORTA A CIDADE
foto - ?
foto - ?
MATRIZ DE NOSSA SENHORA DE BROTAS
Nossa Senhora das Brotas é a padroeira do município e também dos criadores de gado e fazendeiros. Em Entre Rios a tradição conta que a tradição a santa foi trazida pelos primeiros moradores do município, os portugueses Pedro Domingues e Bartolomeu Machado, e que construíram a capela em sua homenagem. Quase toda a região do Paraopeba se entregou à sua devoção. Frei Agostinho declarou: “Escrevemos os princípios e origem da miraculosa imagem de Nossa Senhora das Brotas ou Abróteas, erva muito medicinal de que se vê povoado e coberto o sítio em que se deu princípio ao seu célebre Santuário. Assim como esta erva medicinal que tem muitas particularidades e virtudes, Maria Santíssima não despreza este título porque ela é a medicina universal em todos os nossos males. O verdadeiro antídoto de todos os venenos”.
Tradicionalmente no dia 15 de agosto a cidade de Entre Rios de Minas comemora a festa de sua padroeira.
foto - ?
foto -  Wikipédia
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
Aqui, uma das ruas da cidade. Veja a beleza das construções
foto - ?
foto - ?
foto - ?
Aqui, uma das construções antigas da cidade. Há muitas delas por aqui
foto - ?
foto - ?
População estimada 2016 (1) - 15.210
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 456,796
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 31,18
Código do Município 3123908
Gentílico - entrerrianos
Gentílico: entrerrianos
HISTÓRICO
O município de Entre Rios de Minas tem suas origens no século XVIII com a chegada dos portugueses Pedro Domingues e Bartolomeu Machado à região, em 1713. Bartolomeu Machado construiu sua casa no lugar onde se encontra hoje a Fazenda do Engenho. Anos depois, ergueu uma capela em homenagem à Nossa Senhora das Brotas, em torno da qual surgiu o povoado do Bromado, que posteriormente teve seu nome alterado para Brumado do Suaçuí.
Rio Acima, Brumado do Campo, Brumado do Suaçuí, hoje Entre Rios de Minas, tem os primórdios de sua história no alvorecer do século XVII.
A região foi desbravada por bandeirantes. Ainda hoje, nas proximidades do povoado de São José das Mercês, existem ruínas construções atribuídas a estes aventureiros.
Os primeiros moradores nos sítios onde se acha a cidade de Entre Rios de Minas foram os portugueses Bartolomeu Machado Neto e Pedro Domingos, que encantados com a exuberância das terras cobertas de boas pastagens, próprias à agricultura e à pecuária, construíram suas residências à margem direita do rio Brumado.
Tempos depois, mandaram erigir uma capela nas proximidades, capela esta mais tarde demolida para, em seu lugar, surgir a atual matriz da cidade.
O progresso da comunidade e sua localização foram motivados pela existência da capela edificada por Bartolomeu e Pedro Domingos, e a estrada que fazia a ligação entre Queluz (hoje Conselheiro Lafaiete), Ouro Preto, São João Del Rei e Sabará. 
Sendo o município de terras férteis e apresentando grande reserva de manganês, vem progredindo dia a dia, para orgulho dos entrerrienses.
O nome do município vem de 2 rios que o banham: rios Brumado e Camapuã. Nascem no município de Lagoa Dourada, na Serra das Vertentes, correm paralelos banhando as terras que formam o município e se encontram no vizinho município de Jeceaba.
Conforme dístico do brasão municipal "Duco in Altum", conduzir o barco para o alto, Entre Rios de Minas tem nesse dístico o seu ideal, qual seja o progresso sempre crescente.
Gentílico: Entrerriense.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE ENTRE RIOS DE MINAS, MG
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE ENTRE RIOS DE MINAS, MG

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


fonte dos textos e fotos: IBGE / Wikipédia / Thymonthy Becker / Governo de Entre Rios de Minas, MG / Internet / 

Comentários

  1. Os "entrerrienses" que conheci na UFV, em Viçosa, se referiam à cidade como a Mesopotâmia brasileira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante referência. Eh comum aqui fazer referência da cidade a alguma outra cidade do antigo continente ou a cidades do USA.

      Excluir

Postar um comentário

VALEU POR VIAJAR COM A GENTE

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem