OLHANDO DA JANELA DO TREM: Urucânia | Minas Gerais - No circuito turístico Montanhas e Fé (5.400 / 5.570)

Urucânia | Minas Gerais - No circuito turístico Montanhas e Fé (5.400 / 5.570)





Conhecida historicamente pelos milagres do saudoso Padre Antônio Ribeiro Pinto, responsável por trazer a Devoção à Nossa Senhora das Graças para o município.




Sua economia baseia-se, principalmente, na produção de açúcar, com a Usina Jatiboca. Também movimenta a economia local a suinocultura, atividade facilmente encontrada em todo o município. 
Santuário de Nossa Senhora das Graças
O Santuário Nossa Senhora das Graças está localizado à Avenida Ari Soares Martins, s/n no Centro de Urucânia há 1 Km da Igreja Matriz. 
O local é de fácil acesso, porém a colina onde está localizado é bastante íngreme. Na área do Santuário existe boa acessibilidade.O Santuário é visitado por mais de 70.000 pessoas anualmente.O maior fluxo de visitantes acontece no mês de Novembro por ocasião da Festa de Nossa Senhora das Graças que ocorre no dia 27 de Novembro.


Imagem de Nossa Senhora das Graças
Foi uma doação da Dona Beatriz Monteiro de Carvalho, senhora da alta sociedade do Rio de Janeiro que, ao ser consolada pelos conselhos e bênçãos de Padre Antônio, após o sofrimento provocado pela morte prematura de seu filho, tornou-se uma grande benemérita de Padre Antônio e suas obras. 
A imagem chegou a Urucânia em 1961, vinda do Rio de Janeiro e foi uma grande acontecimento na cidade.




Museu Padre Antônio Ribeiro Pinto 
O Museu de Padre Antônio está localizado à Rua Padre Antônio, 17 no Centro de Urucânia, ao lado da Casa dos Milagres, há 1 Km da Igreja Matriz. 
O local é de fácil acesso, sem obstáculos, com pavimentação de paralelepípedo. 
Existe uma rampa na entrada (passeio) e no fundo do mesmo. O local permite acesso fácil para portadores de necessidades especiais em seu interior. 
A visitação pode ser feita de Quarta a Domingo, no horário de 08:00hs as 16:30hs. 
A entrada é gratuita. Grupos de visitantes devem respeitar o limite máximo de 40 pessoas por visitação.



Casa dos Milagres
A Casa dos Milagres está localizada à Rua Padre Antônio, 17 no Centro de Urucânia, ao lado do Museu do Padre Antônio Ribeiro Pinto, há 1 Km da Igreja Matriz. 
O local é de fácil acesso, sem obstáculos, com pavimentação de paralelepípedo. 
A visitação pode ser feita de Quarta a Domingo, no horário de 08:00hs as 16:30hs. 
A entrada é gratuita. Grupos de visitantes devem respeitar o limite máximo de 20 pessoas por visitação



Parcial da cidade
Rodovia de acesso
Entorno da cidade
Rua da cidade
Vista aérea
Acesso ao Monumento Nossa Senhora das Graças
Estrada de acesso



Monumento Nossa Senhora das Graças
Entorno da cidade
Praça central
Rua da Matriz
Museu
Câmara de Vereadores
Centro da cidade



Cristo da cidade
Igreja Matriz de Nossa Senhora do Bom Sucesso

Policlínica 
Prefeitura Municipal
Igreja Matriz
Vista aérea



Rodovia de acesso
Vila dos Colonos
Vila dos Colonos
Dados gerais da cidade de Urucânia, Minas Gerais
Código do Município - 3170503 
Gentílico - urucaniense 
Prefeito (2017) FREDERICO BRUM DE CARVALHO 
População estimada [2018] 10.371 pessoas 
Densidade demográfica [2010] 74,15 hab/km² 
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2017] 1,6 salários mínimos 
Pessoal ocupado [2017]   2.479 pessoas 
População ocupada [2017]   23,4 % 
Posição geográfica da cidade de Urucânia no estado das Minas Gerais
História da cidade de Urucânia, Minas Gerais
Urucânia 
Minas Gerais – MG 
História 
Etimologicamente Urucânia procede do tupi, urucu (ou urucum), que significa, o vermelho; é um fruta silvestre que os nossos índios usavam ou usam para se pintarem antes das batalhas ou festas; donas de casa de alguns estados do Brasil usam-na para corante na cozinha (para o arroz e outros) e são usados também na fabricação de bronzeadores. 

Os primeiros habitantes dessa cidade chegaram em meados do século XIX, instalando-se no local onde hoje é a sede do município. Por volta de 1869, Francisca Inácia da Incarnação, senhora fervorosamente católica, amiga dos escravos e protetora dos colonos, mandou erguer uma capela e uma casa para abrigar o sacerdote em terreno por ela doado. Na mesma época surgiu o cemitério, construído onde atualmente se encontra a Igreja Matriz. Além de Dona Francisca, doaram terras para o patrimônio do povoado: José de Assis, Manoel Inácio da Silva, Antônio Bento de Souza, Joana Cláudia, José da Silva e José Justiniano da Fonseca. Essas doações datam de 1862 a 1873. Como era grande a quantidade de urucum nestas terras, o povoado denominou-se Urucu e a capela foi dedicada à Nossa Senhora do Bom Sucesso do Urucu. 

Em 13 agosto de 1873, inaugurava-se o povoado, sendo este elevado a Freguesia (povoado atendido por um sacerdote) pela Lei n. 3.442, de 23 de setembro de 1887. 
Em 17 de outubro de 1889, o povoado foi elevado à Vila e no dia 13 de setembro de 1891, pela Lei n° 2.763, a mesma se tornou Distrito e na mesma ocasião, foi criado o povoado de Cardosos. 
Em 11 de julho de 1895, a Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso foi canonicamente instituída, sendo Padre Francisco de Paula Gastani, seu primeiro vigário. 
Posteriormente com a chegada de usinas açucareiras em 1924 e o cultivo extensivo da cana-de-açúcar nas proximidades do povoado, este passou a chamar-se Urucânia. 
Gentílico: urucaniense 
Esta eh o brasão da cidade de Urucânia, Minas Gerais


Fonte dos textos e fotos: mapio.net / Wikipédia / IBGE / Thymonthy Becker / Prefeitura Municipal de Urucânia, MG / visiteurucania.com.br 




Conheça o estado do Tocantins


VALEU POR VIAJAR COM A GENTE - SEMPRE VOLTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VALEU POR VIAJAR COM A GENTE