Pular para o conteúdo principal

IMPERATRIZ, MARANHÃO - Imperatriz é o destino para quem busca o turismo de negócios, de eventos, de lazer e de ecoturismo. Classificada como Polo das Águas, Cachoeiras e Chapadas. Para o caráter estratégico, Imperatriz é uma cidade polarizadora de uma vasta região, de uma geografia interestadual que abrange além do sudoeste do Maranhão o norte de Tocantins. A cidade possui um amplo espaço para área de lazer, cultura, exercício físico, cooper, caminhadas à noite, bares e restaurantes com comidas típicas. No período de veraneio surgem as praias no Rio Tocantins, que contam com uma grande estrutura de limpeza, segurança, iluminação, palco e quadras de areia.




CONHEÇA A CIDADE DE "IMPERATRIZ", MARANHÃO, BRASIL - OLHANDO DA JANELA DO TREM 
Imperatriz é o destino para quem busca o turismo de negócios, de eventos, de lazer e de ecoturismo. Classificada como Polo das Águas, Cachoeiras e Chapadas. Para o caráter estratégico, Imperatriz é uma cidade polarizadora de uma vasta região, de uma geografia interestadual que abrange além do sudoeste do Maranhão o norte de Tocantins. A cidade possui um amplo espaço para área de lazer, cultura, exercício físico, cooper, caminhadas à noite, bares e restaurantes com comidas típicas. No período de veraneio surgem as praias no Rio Tocantins, que contam com uma grande estrutura de limpeza, segurança, iluminação, palco e quadras de areia. 
Vista parcial da cidade de Imperatriz, MA (Guia do Turismo Brasil / verfotos.net)
PONTOS TURÍSTICOS DA CIDADE DE IMPERATRIZ, MA
Cachoeira das Três Marias, Cachoeira do Macapá, Parque Ecológico Santa Luzia, Parque Nacional da Chapada das Mesas, Cachoeira do Cocal e Frutuoso, Cachoeiras do Itapecuru e Cachoeira da Pedra Caída. O turista não pode deixar de fazer a descida de boia nos rios: Rio Balsas, Beira Rio, Ponte de Madeira do Rio Balsas e Ponte de Madeira do Rio Maravilha. Em relação ao turismo de eventos, Imperatriz é dotada de um centro de convenções multiuso (para congressos, seminários, ciclos de palestras e conferências, feiras e exposições). Imperatriz está ligada a tecnologia. Uma das principais atrações turísticas da cidade ligada a essa área é a Feira de Ciências do Sul do Maranhão. 
Praias no Rio Tocantins em Imperatriz, MA (Prefeitura Municipal)
Ferreira Gullar diz que “a história humana não se desenrola apenas nos campos de batalhas e nos gabinetes presidenciais. Ela se desenrola também nos quintais, entre plantas e galinhas, nas ruas de subúrbios...”. 
Assim fundamenta-se a história de Imperatriz, no silêncio das ruas. Grandes personagens foram homenageados nas avenidas Frei Manoel Procópio, Bernardo Sayão e nas ruas Coriolano Milhomem, Coronel Manoel Bandeira, Fortunato Bandeira, Simplício Moreira e Antônio de Miranda, por exemplo. Parcial da centro da cidade de Imperatriz, MA (Prefeitura Municipal)
Estádio Frei Epifânio em Imperatriz, MA (Prefeitura Municipal)
Localizada às margens do Rio Tocantins e distante 629,5 km da capital, São Luís, a segunda maior cidade do Estado do Maranhão completa 165 anos de sua fundação em 16 de julho de 2017. 
Riqueza nos nomes e nas imagens. A Princesa do Tocantins, o Portal da Amazônia ou Imperatriz faz qualquer um se apaixonar. Conheça agora alguns pontos desta cidade banhada pelo rio que carrega sua história e seu desenvolvimento. (Prefeitura Municipal / verfotos.net)
TEATRO FERREIRA GULLAR EM IMPERATRIZ, MA
A cidade de Imperatriz possui apenas um teatro, o Ferreira Gullar. Utilizado para manifestações culturais, musicais, filmes, danças e eventos educacionais, o espaço tem capacidade para 250 espectadores e seu estilo é de palco italiano. 
Além do Ferreira Gullar, a cidade teve na década de 1970, o Príncipe Teatro de Imperatriz, fundado e dirigido por Pedro Hanaye. 
O teatro homenageia em seu nome o escritor Ferreira Gullar. Natural de São Luís (MA), é também poeta, crítico de arte, biógrafo, tradutor, memorialista e ensaísta brasileiro. Foi postulante da cadeira 37 da Academia Brasileira de Letras, na vaga deixada por Ivan Junqueira, da qual tomou posse em 2014. (Prefeitura Municipal)
PONTE DOM AFFONSO FELIPE GREGORY EM IMPERATRIZ, MA
Imperatriz é expoente em educação, economia, saúde e serviços para toda a região, especialmente para as cidades localizadas do outro lado do Rio Tocantins. 
De lá, as pessoas se deslocam para Imperatriz para realizar as mais diversas ações, inclusive para trabalhar e estudar diariamente. Antes, esse deslocamento era realizado através de uma balsa e, desde 2009 com a inauguração da Ponte Dom Affonso Felipe Gregory, a travessia foi otimizada e, assim, aumentou o fluxo de pessoas vindas de lá, impulsionando inclusive a economia. Em 2016, esse importante ponto turístico que liga dois estados, recebeu iluminação artística nas cores azul, verde e vermelho. 
A ponte leva o nome de Dom Affonso Felipe Gregory em homenagem aos serviços prestados à comunidade de Imperatriz. O religioso nasceu em 06 de fevereiro de 1930 em Porto Alegre e faleceu em 06 de agosto de 2008. Em sua trajetória, foi bispo auxiliar no Rio de Janeiro em 1979 e bispo diocesano em Imperatriz desde 1987 até 2008. (Prefeitura Municipal / verfotos.net)

GASTRONOMIA POPULAR DA CIDADE DE IMPERATRIZ, MA
Imperatriz é um município multicultural, reflexo do fluxo migratório iniciado com a construção da Rodovia Belém Brasília (BR 010). A miscigenação da cultura também esta presente na gastronomia. Além disso, a cidade tem se destacado por possuir pontos de compra de comida, com opções variadas, em 24h a qualquer dia da semana, com preços acessíveis. (Prefeitura Municipal)
PANELADA: Tradicional ambiente de consumo de comida caseira em Imperatriz, as barracas dos restaurantes ficam na posição “de costas pra rua” na Avenida Bernardo Sayão, ganharam fama ocupando o espaço popularmente conhecido como as “Quatro Bocas”. Além da panelada, pode-se consumir: galinhada, assado de panela, frango ensopado, bode, sarapatel e cozidão. 
Acompanhada de farinha, arroz, pimenta e limão; o principal prato servido nas “Quatro Bocas” é a panelada; feita das tripas, do estômago e dos pés do boi. Mais que uma excentricidade típica, o prato se tornou famoso por estar disponível para venda 24h e, ao contrário do que se pode imaginar, o fluxo de consumidores aumenta durante a noite e a madrugada. (Prefeitura Municipal)
CARNE DE SOL: A população do município conta também com os restaurantes que servem carne de sol onde se localizava a antiga rodoviária de Imperatriz nas proximidades da Rodovia BR 010, com funcionamento 24h por dia. O prato é tipicamente nordestino e vem acompanhado de arroz, salada verde, feijão, salada de maionese e macarrão. Em outros estados, também é conhecida como “carne de vento” ou “carne do sertão”. (Prefeitura Municipal)
ESPETINHOS: No final do dia, já é possível vê os churrasqueiros de plantão em algumas esquinas pelo centro e bairros de Imperatriz, assando o prato diário de muitos imperatrizenses. Servido com acompanhamentos: arroz, salada, farofa, macaxeira, purê ou batata; alguns preferem pagar menos e comprar apenas o espeto de carne, misto com linguiça, frango, medalhão ou porco. Os valores variam de R$ 1,50 a R$ 3,00 para o espeto sem acompanhamento e R$ 6,00 a R$ 15,00, os valores do espeto completo. 
Neste caminho, Imperatriz tem recebido também investidores interessados em comercializar produtos e serviços gastronômicos até mesmo de fora do país; com sanduíches de franquias norte-americanas, sanduíches feitos de pão sírio, salgados de origem árabe e cantinas com massas de receitas italianas. Reforçando a ideia de que o município é multicultural também na gastronomia. (Prefeitura Municipal)
Conhecer a diversidade em que se fundamenta a história, a tradição, a cultura, a gastronomia e a atualidade de Imperatriz em diversas áreas e setores, é mergulhar em uma riqueza de conceitos, momentos e fundamentos. 
A Chave da cidade de Imperatriz, MA (Prefeitura Municipal)
Vista Parcial da cidade de Imperatriz, MA (verfotos.net)
Vista aérea da cidade de Imperatriz, MA (verfotos.net)
Vista Parcial da cidade de Imperatriz, MA (verfotos.net)
Centro Industrial da cidade de Imperatriz, MA (verfotos.net)
Igreja Batista da cidade de Imperatriz, MA (Nando Cunha)
Igreja de Santa Tereza da cidade de Imperatriz, MA (Nando Cunha)
Igreja da Assembléia de Deus em Imperatriz, MA (Nando Cunha)
A Ponte e o Rio Tocantins em Imperatriz, MA (Prefeitura Municipal)
Imperatriz, MA  (Prefeitura Municipal)
Vista Parcial da cidade de Imperatriz, MA (Prefeitura Municipal)
Vista aérea da cidade de Imperatriz, MA (Prefeitura Municipal)
Imperatriz, MA (Prefeitura Municipal)
Imperatriz, MA (Prefeitura Municipal)
Imperatriz, MA (verfotos.net)
Avenida Bernardo Sayão em Imperatriz, MA (Wikipédia)
Cachoeira Pedra Caída em Imperatriz, MA (Wikipédia)
Cachoeira São Romão em Imperatriz, MA (Wikipédia)
Avenida Getúlio Vargas em Imperatriz, MA (Wikipédia)
Rua Bahia em Imperatriz, MA (Nando Cunha)
Aeroporto Renato Cortez Ferreira em Imperatriz, MA (Wikipédia)
Pórtico de entrada da cidade de Imperatriz, MA (Wikipédia)
Kartódromo da cidade de Imperatriz, MA (Wikipédia)
Porto da cidade de Imperatriz, MA (Wikipédia)
Paramotor nos céus de Imperatriz, MA (Wikipédia)
Praça Dom Pedro em Imperatriz, MA (Wikipédia)
Estação Rodoviária da cidade de Imperatriz, MA (Wikipédia)
Touro Metalizado na entrada do Parque de Exposições da cidade de Imperatriz, MA (Wikipédia)
Código do Município - 2105302 
Gentílico - Imperatrizense 
Prefeito 2017 / FRANCISCO DE ASSIS ANDRADE RAMOS 
População estimada [2016] - 253.873 pessoas 
População no último censo [2010] - 247.505 pessoas 
Densidade demográfica [2010] - 180,79 hab/km² 
A cidade tinha uma população de 247505 habitantes no último Censo. Isso coloca a cidade na posição 2 dentre 217 do mesmo estado. Em comparação com outros municípios do país, fica na posição 101 dentre 5570. 
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2015] - 2 salários mínimos 
Pessoal ocupado [2015] - 60.667 pessoas 
População ocupada [2015] - 24 % 
Área da unidade territorial [2016] - 1.368,988 km² 
Esgotamento sanitário adequado [2010] - 48,3 % 
Arborização de vias públicas [2010] - 69,7 % 
Urbanização de vias públicas [2010] - 22,4 % 
HISTÓRICO DO MUNICÍPIO DE IMPERATRIZ, MA 
História 
O surgimento de Imperatriz começou a ser desenhado nos fins do Século XVI e início do século XVII, com a iniciativa dos bandeirantes, que, partindo de São Paulo, buscavam nos confins do Norte, a riqueza, o desconhecido e a aventura. Enquanto os bandeirantes navegavam da nascente em busca da foz, paralelamente as entradas governamentais e/ou religiosas subiam o rio, tentando alcançar suas nascentes. Das entradas realizadas, a que mais nos interessa foi a que se realizou no ano de 1658 pelos jesuítas Padre Manoel Nunes e Padre Francisco Veloso, que teriam sido os primeiros a utilizar o sítio onde hoje está Imperatriz. A fundação de Imperatriz se deu em 16 de julho de 1852, três anos depois da partida da expedição que saiu do porto de Belém, em 26 de junho de 1849. Frei Manoel Procópio do Coração de Maria, capelão da expedição, foi o fundador da povoação, que recebeu inicialmente o nome oficial de Colônia Militar de Santa Tereza do Tocantins. Depois de quatro anos, em 27 de agosto de 1856, a lei n.º 398 criou a Vila de Imperatriz, nome dado em homenagem à imperatriz Tereza Cristina. 
Com o tempo, sua denominação foi sendo simplificada pela população, havendo documentos anteriores à Abolição em que a vila é mencionada simplesmente como Imperatriz. Sua elevação à categoria de cidade é datada de 22 de abril de 1924, no governo Godofredo Viana (Lei n.º 1.179). 
Até o ano de 1958, quando foi iniciada a construção da rodovia Belém Brasília, o município de Imperatriz e sua sede permaneceram geográfica e politicamente distantes de São Luís, do que resultou um lento crescimento econômico e populacional. A partir de 1960, entretanto, Imperatriz experimentou acelerado surto de desenvolvimento e, já na década de 70, era considerada a cidade mais progressista do país, recebendo contingentes migratórios das mais diversas procedências.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE IMPERATRIZ, MARANHÃO
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE IMPERATRIZ, MARANHÃO

OBRIGADO POR VIAJAR COM A GENTE



Fonte dos textos e fotos: IBGE / Thymonthy Becker / Governo de Imperatriz, MA / Wikipédia / verfotos.net / Guia do Turismo Brasil / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem