Pular para o conteúdo principal

SÃO FRANCISCO DO SUL, SANTA CATARINA - Colonizada por portugueses, São Francisco do Sul é a terceira cidade mais antiga do Brasil. Seu charme se deve ao casario em estio colonial português que emoldura as estreitas ruelas do centro histórico, tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Também merecem destaque as tradições do Boi-de-Mamão, da Dança do Vilão, do Pão-por-Deus e das Pastorinhas. A cidade é conhecida pela beleza do cenário formado pela baía da Babitonga e pela Vila da Glória, na parte continental. Além da História, das tradições e do porto, São Francisco do Sul tem belíssimas praias, procuradas por milhares de turistas a cada verão




CONHEÇA A CIDADE DE "SÃO FRANCISCO DO SUL", SANTA CATARINA, BRASIL - DA JANELA DO TREM

São Francisco do Sul, Santa Catarina A cidade mais antiga do Estado foi fundada em 1504 pelos portugueses e preserva até hoje uma série de construções temáticas, muitas delas tombadas pelo IPHAN. Influências espanholas, africanas e francesas se misturam em elementos de suas edificações, concentradas em seu charmoso Centro Histórico. Atrações como o Museu Nacional reúne embarcações de todo o litoral da região 

É uma das vilas mais antigas do Brasil, de 1504. E o casario colonial à beira da Baía da Babitonga, um dos últimos núcleos açorianos do país. Uma ilha extensa, São Chico abriga praias de paisagens distintas: Prainha é o point do surfe; Enseada e Ubatuba são urbanizadas, a Praia Grande preserva dunas e densa área de restinga. O Museu Nacional do Mar, referência no gênero, reúne embarcações de todo o litoral. Balsas para Vila da Glória 3473-1223), saídas entre 9h e 16h, e Joinville 3473-1223), saídas entre 6h20 e 21h40. 

Colonizada por portugueses, São Francisco do Sul é a terceira cidade mais antiga do Brasil. Seu charme se deve ao casario em estio colonial português que emoldura as estreitas ruelas do centro histórico, tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Também merecem destaque as tradições do Boi-de-Mamão, da Dança do Vilão, do Pão-por-Deus e das Pastorinhas. A cidade é conhecida pela beleza do cenário formado pela baía da Babitonga e pela Vila da Glória, na parte continental. Além da História, das tradições e do porto, São Francisco do Sul tem belíssimas praias, procuradas por milhares de turistas a cada verão. 

PATRIMÔNIO HISTÓRICO DA CIDADE DE SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
São Francisco do Sul com 500 anos de História, que marca suas ruas, casas, igrejas, sambaquis, ruelas e becos. Conheça a Igreja Matriz Nossa Senhora da Graça, de 1699, construída por escravos, milicianos e pelo povo do lugar, com argamassa feita de uma mistura de cal, concha, areia e óleo de baleia. No interior da igreja está a imagem da padroeira, que data de 1553 e foi deixada ali pelos espanhóis, que ergueram uma capela em homenagem a ela depois de serem salvos de um temporal. Também há estátuas barrocas dos séculos XVII e XVIII e um órgão trazido do Rio de Janeiro em 1823 e que é utilizado até hoje. Conheça as cariocas (bicas d’água), o Museu Histórico, o Museu Nacional do Mar, único do Brasil e que abriga exemplares e réplicas regionais de embarcações do litoral brasileiro, além de instrumentos, documentos, aparelhos de orientação naval, equipamentos, mapas, miniaturas, cenários… Vá também ao Mercado Público Municipal e ao Forte Marechal Hercílio Luz. 

A NATUREZA EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
Conheça o Arquipélago da Baía da Babitonga, a duas milhas marítimas do centro de São Francisco do Sul, com acesso via embarcação – no passado, a Ilha da Rita, uma das muitas ilhas do arquipélago, foi base de combustíveis da Marinha e abasteceu os navios da esquadra brasileira durante a Segunda Guerra Mundial. Visite também a Ilha da Paz, circundada por praias e costões, que abriga um farol construído em 1905. Suba o Morro do Pão de Açúcar, que tem cerca de 150m de altura, e deslumbre-se com a vista da baía.
Foto - Igor
Foto - Igor

CULTURA E EVENTOS EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
São Francisco foi colonizada por portugueses, recebeu muitos escravos africanos e, mais tarde, chegaram os franceses, o que deu à cidade uma característica cultural muito diversificada. São famosos os grupos folclóricos do município, que representam as diversas etnias formadoras da cultura local. Diversos eventos marcam o calendário cultural da cidade, entre eles a FECAM (Festa do Camarão), a FESTILHA (Festa das Tradições da Ilha) – ambas em abril – e a FENAPESCA (Festa Nacional dos Pescadores), no Balneário de Enseada, regada a frutos-do-mar, com inúmeras atividades esportivas e de lazer. 

LAZER EM SÃO FRANCISCO DO SUL, RS
Impossível não se divertir em “São Chico”. Em janeiro, na Praia Grande, confira a Gincana Catarinense de Pesca de Arremesso – a maior competição do gênero no sul do Brasil; em fevereiro é a vez do Carnaval, uma marca registrada da cidade; em março tem o Encontro de Carros Antigos Ilha de São Francisco; em dezembro, a Semana da Marinha… Um programa especial é passear de barco – o Scuna São Francisco e o Barco Príncipe de Joinville III fazem roteiros pela baía da Babitonga, com passeios que podem durar um dia inteiro, ou uma noite… Pode-se visitar a Vila da Glória, de ferry-boat ou de barco, aportando num trapiche de 330m de extensão e visitando a igrejinha do lugar, construída em 1917. 
EM SÃO FRANCISCO DO SUL, O ESPETÁCULO DA NATUREZA EXPLODE EM VIDA NO MAR, NA BAÍA, NAS ILHAS, NAS MONTANHAS DO CONTINENTE, NA MATA ATLÂNTICA, NAS PRAIAS. 
Do alto do Morro do Pão do Açúcar o mesmo em que os franceses, há 500 anos, plantaram uma cruz de madeira, a 150 metros de altitude, descortina-se toda a Ilha de São Francisco do Sul, a Baía da Babitonga, e a Vila da Glória, alongando seus domínios até o sopé da Serra do Mar. Indiscutivelmente, o espetáculo é de uma beleza única, espetacular! 
A BAÍA E AS ILHAS EM SÃO FRANCISCO DO SUL, RS
A Babitonga é a maior baía navegável do estado de Santa Catarina. Estendendo-se no sentido Leste / Oeste, é abrigada do vento Sul, tornando suas águas democráticas; pode-se navegar pela baía em potentes lanchas, em silenciosos veleiros e em pequenas canoas. O porto e o centro da cidade, com seu casario histórico, ficam logo na entrada, depois de ultrapassada a barra. Ao fundo da baía depois de passar por 24 ilhas, chega-se à Lagoa de Saguaçu e ao Rio Cachoeira, caminho percorrido pelos imigrantes que fundaram Joinville. 
VILA DA GLÓRIA E MATA ATLÂNTICA EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
A Vila da Glória faz parte do Distrito do Saí, na parte continental do município, no lado Norte da Baía da Babitonga. A Capela de Nossa Senhora da Glória, no centro da vila, integra o conjunto de monumentos históricos; a construção da primeira aconteceu em 1855. Nas proximidades, também podem ser encontrados vestígios do Falanstério do Saí. Camarões grados, mariscos servidos em porções generosas, filés de peixe recém pescado fizeram a fama de diversos restaurantes, espalhados ao longo da costa continental. Mas a principal riqueza do lugar é mesmo a natureza pródiga da Mata Atlântica, quase intocada, com cachoeiras e bromélias, que se estende do mar até as encostas da Serra do Mar. O transporte até a Vila da Glória é feito em barcos-lotação que partem do trapiche central de São Chico. 
PRAIAS EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
Como um colar, as muitas praias rodeiam a ilha. E há ainda praias na Vila da Glória e nas dezenas de ilhas da Baía da Babitonga. Bem perto do centro, a Praia de Paulas, na verdade uma seqüência de pequenas e tranquilas praias Inglês, Figueira, Salão e Calixto seduz os nativos e as famílias. 
A Praia do Forte e Capri, esta também ancoradouro de veleiros, mesmo afastadas do centro, apresentam águas igualmente calmas. Enseada, Ubatuba e Itaguaçu formam o núcleo cosmopolita e moderno do verão na ilha, com movimento intenso e permanente, vida noturna agitada, hotéis, restaurantes e comércio variado, além de uma generosa faixa de areia e águas cálidas disputadas por centenas de veranistas. A Prainha é point dos surfistas. A Praia Grande e a Praia do Ervino, voltadas para o Atlântico, atraem particularmente os solitários e os praticantes da pesca de arremesso. 
CENTRO HISTÓRICO DE SÃO FRANCISCO DO SUL, RS
São Chico, como o lugar é chamado pelos íntimos, é uma cidade portuária, com muitos atrativos naturais, que soube preservar o encanto histórico de uma pequena vila debruçada sobre o mar. 


Casarões centenários, dezenas deles, justapostos, coloridos, com imensos janelões e grandes portas. Trapiches que se alongam pelas águas da baía. Calçadas que terminam em muros de pedra, como um cais que envolve toda a vila. E, destacando-se contra o morro de mata nativa, as torres da Igreja Matriz Nossa Senhora da Graça. Esta é a visão inesquecível de quem chega por mar! E também possível para quem avança, mesmo a pé, até a ponta do trapiche central… 
O centro histórico de São Francisco do Sul com mais de 150 prédios dos tempos coloniais é um dos maiores conjuntos arquitetônicos do Brasil tombado pelo Patrimônio Histórico. 
ARTE E CULTURA EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
MUSEU NACIONAL DO MAR EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
O Brasil, onde viviam quase dez milhões de índios que navegavam há milênios, foi oficialmente descoberto pela segunda expedição européia que encontrou a Ásia. Foi rota para as Índias e recebeu milhões de africanos. 
Por aqui passaram Nicolau Coelho, Gaspar Lemos, Bartolomeu Dias, Cabral, Magalhães, Vespúcio, Solis, Caboto, Cabeça de Vaca, Martim Afonso e Pero Lopes, entre muitos outros. 

Somos parte das mais importantes páginas da história da navegação mundial. 
Os barcos tradicionais brasileiros – com suas características e tecnologias – e os homens que vivem do mar – com seus saberes e fazeres – são os principais depositários do fabuloso patrimônio naval brasileiro e a razão de ser do Museu Nacional do Mar, o grande museu dos barcos do Brasil. 
Tarifa 
07 a 12 anos e acima de 60 anos R$ 2,00 
12 a 60 anos R$ 5,00 
Com a carterinha de estudante paga R$ 2,00 
MUSEU HISTÓRICO DE SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
O Museu Histórico de São Francisco do Sul, localizado é Rua Cel. Oliveira, é uma das mais antigas edificações da Ilha de São Francisco. 
Construído no final do século XVIII, foi utilizado, segundo o costume da época, como Câmara dos Vereadores e Cadeia Pública, sendo que, serviu de prisão á líderes revolucionários por ocasião da Guerra do Contestado, e era conhecido na época como ”Palácio da Praia do Mota”.
Reúne mais de 80 barcos brasileiros (canoas, jangadas, baleeiras e saveiros) e 286 miniaturas de embarcações de diferentes períodos da história. Os painéis recapitulam a história das navegações desde a antiguidade e prestam homenagem à tradição naval brasileira. Visita virtual: eravirtual.org. 
Horário de funcionamento
3ª/6ª 9h/18h, sab/dom 10h/18h 
Endereço: R. Manuel Lourenço de Andrade, 133 (Centro Histórico) - Centro Histórico 
O Museu Histórico Municipal, abriga em suas salas e celas, vários objetos doados pela comunidade francisquense, tais como; documentos, plantas, jornais e utensílios, comuns ao dia á dia dos antepassados do povo francisquense. 
A história da comunidade francisquense, é belamente ilustrada, nas varias fotografias inseridas nas paredes das celas, sendo que no pátio exterior, encontram-se expostos Moinhos de cana e mandioca, bem como,uma máquina utilizada na fabricação de telhas, e um carro fúnebre do início do século, além disso, existe também uma,cela solitária, que era utilizada na detenção de doentes mentais e perigosos criminosos. 
BAÍA BABITONGA EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
Ao tempo do descobrimento, os índios carijós davam à ilha o nome de Babitonga, cuja tradução significa terra em forma de morcego. Hoje, esta denominação identifica a grande baía de águas calmas que avança para Oeste, até o Rio Cachoeira, em Joinville. 

A Babitonga é a maior baía navegável do estado de Santa Catarina. Estendendo-se no sentido Leste/Oeste, é abrigada do vento Sul, tornando suas águas democráticas; pode-se navegar pela baía em potentes lanchas, em silenciosos veleiros e em pequenas canoas. O porto e o centro da cidade, com seu casario histórico, ficam logo na entrada, depois de ultrapassada a barra. Ao fundo da baía, depois de passar por 24 ilhas, chega-se à Lagoa de Saguaçu e ao Rio Cachoeira, caminho percorrido pelos imigrantes que fundaram Joinville. 
FORTE MARECHAL LUZ EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
Na parte baixa ficam as instalações militares e peças antigas de artilharia. No mirante, há uma enorme trincheira, com canhões que apontam para o oceano e para a Ilha da Paz (ou do Farol). 
Horário de funcionamento 
8h30/11h30 e 13h30/17h 
Endereço: Praia do Forte, 17 km 

PRAIA DO ERVINO EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
Ao sul, depois do Canal do Linguado, tem 9 km quase sem construções. Ao norte, em direção à Praia Grande, casas de veraneio espalham-se por 5 km de orla, mas há pouca estrutura de serviços. Boa para pesca de arremesso. Acesso pelo km 14 da BR-280. 
Endereço:
22 km (15 km de terra) 
PRAIA DO FORTE EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
Na Baía da Babitonga, tem águas calmas e extensa área de restinga. A atração local é o Forte Marechal Luz (1915), do qual, na parte mais alta, avista-se a Ilha da Paz (ou do Farol). 
Endereço: 19 km 
PRAINHA (DA SAUDADE) EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
Cercada por dois costões verdejantes, é uma das mais bonitas da ilha. Fortes correntezas formam boas ondas e atraem muitos surfistas. 
Endereço: 19 km
POUSADAS E HOTÉIS EM SÃO FRANCISCO DO SUL, SC 
RESIDENCIAL SOBRADOS UBATUBA (DUPLEX) 
Estamos situados na avenida que beira o mar, entre as Praias de Ubatuba e de Itaguaçú, na Ilha 'Encantada' de São Francisco do Sul (SC). Oferecemos nossos Sobrados para Locação de Temporadas e Feriados. 
O local é muito tranquilo pois na região a maioria das casas são de veraneio utilizadas pelas próprias famílias, ideal para descansar. 
Quando você toma o seu café da manhã, faz o aperitivo ou está churrasqueando, o visual permanente são jardins, gramados, área verde, a praia, as ilhas e o mar. 
Para ir à praia não faça muito esforço, ela está na sua frente. 
Tomar banho de sol, de mar, surfar, velejar, jogar frescobol, volley, futebol, andar, pescar ou ainda explorar as rochas que embelezam o nosso canto, fazem o seu lazer parecer interminável. 


HOTEL VILLA REAL SÃO FRANCISCO DO SUL 
O Hotel Villa Real de São Francisco do Sul oferece a harmonia perfeita entre o mar e a natureza aliada à melhor e mais completa rede de serviços hoteleiros da região. 
Para sua diversão e lazer o Villa Real Hotel São Francisco do Sul, possui piscinas adulto e infantil com serviço de bar, piscina aquecida e coberta, sala de ginástica, parque infantil, sala de jogos, salão de cabeleireiros, equipamentos de pesca, passeios de escuna, pier marina para atracação de lanchas e iates, abastecimento de água potável e serviço de guindaste. 
Um dos mais belos recantos do litoral do Brasil, a Ilha de São Francisco do Sul ocupa um lugar privilegiado geograficamente. Situada ao norte de Santa Catarina, entre Itapoá - na divisa com o Paraná - e Barra do Sul, São Francisco do Sul é uma ilha oceânica, com muitas praias e mar navegável, e cercada por 24 outras ilhas. 


HOTEL PORTO DE PAZ 
Um ambiente de requinte e muito bom gosto, localizado na praia de Itaguaçú, uma das praias mais belas e calmas da Ilha. 
Ideal para quem quer realmente descansar em um hotel com atendimento de primeira qualidade.


População estimada 2016 (1) - 49.658 
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 498,646 
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 85,27 
Código do Município 4216206 
Gentílico - francisquense 
Prefeito 2017 / RENATO GAMA LOBO 

Gentílico: francisquense 
HISTÓRICO DA CIDADE DE SÃO FRANCISCO DO SUL, SC
São Francisco do Sul é a terceira localidade mais antiga do Brasil, sua ocupação remonta a época dos descobrimentos. Foi descoberta em 1504 por franceses, mais especificamente pela Expedição de Binot Paulmier de Gonneville. 
Em 1641, Gabriel de Lara, "Alcaide mór, Capitão mór, Povoador da villa de Nossa Senhora do Rosário da Capitania de Paranaguá", com portugueses e vicentistas, procedentes de Paranaguá, fundou a 3 de dezembro a villa de Nossa Senhora da Graça do Rio São Francisco. 
Em 1658, Manoel Lourenço de Andrade, acompanhado por casais portugueses e paulistas, chegou a São Francisco, com plenos poderes, concedidos pelo Marquez de Cascaes, para povoar a terra, repartindo-a entre a sua comitiva e os que fossem chegando. Já em em 1660 obteve autonomia municipal, quando foi elevada a categoria de vila. 
Finalmente em 1847 é elevada a categoria de cidade.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE SÃO FRANCISCO DO SUL, SANTA CATARINA
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO FRANCISCO DO SUL, SANTA CATARINA

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE



Fonte dos textos e fotos: IBGE / Thymonthy Becker / viagemeturismo.abril.com.br / sfs.com.br / Governo de São Francisco do Sul, SC / Wikipédia / 

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem