Pular para o conteúdo principal

MURIAÉ, MINAS GERAIS - No Parque Estadual do Brigadeiro com belíssimas paisagens e rica biodiversidade. Localizada na Zona da Mata de Minas Gerais, Muriaé é uma das cidades-pólo da região. O município tem localização privilegiada, situando-se no entroncamento entre a BR-116 e a BR-356, duas das principais rodovias do país. Muriaé tem suas atividades econômicas voltadas principalmente à indústria de confecções e à produção agropecuária – especialmente leiteira. O turismo também merece destaque, principalmente em áreas de preservação ambiental e em parques naturais. Entre os principais pontos turísticos do município, destacam-se o Pico do Itajuru, em Belisário; a Rampa de Voo Livre, em Pirapanema; a Cachoeira da Fumaça, na região do Rio Preto; e o Cristo Redentor, no bairro Chácara Brum.




CONHEÇA A CIDADE DE "MURIAÉ", MINAS GERAIS, BRASIL - OLHANDO DA JANELA DO TREM
Foto - PMM
ATRATIVOS TURÍSTICOS EM MURIAÉ, MG (Prefeitura Municipal)
No Parque Estadual do Brigadeiro com belíssimas paisagens e rica biodiversidade. Localizada na Zona da Mata de Minas Gerais, Muriaé é uma das cidades-pólo da região. O município tem localização privilegiada, situando-se no entroncamento entre a BR-116 e a BR-356, duas das principais rodovias do país. Muriaé tem suas atividades econômicas voltadas principalmente à indústria de confecções e à produção agropecuária – especialmente leiteira. O turismo também merece destaque, principalmente em áreas de preservação ambiental e em parques naturais. Entre os principais pontos turísticos do município, destacam-se o Pico do Itajuru, em Belisário; a Rampa de Voo Livre, em Pirapanema; a Cachoeira da Fumaça, na região do Rio Preto; e o Cristo Redentor, no bairro Chácara Brum. (Prefeitura Municipal)
PICO DO ITAJURU EM MURIAÉ, MG
Saindo de Muriaé, siga pela rodovia BR-116 (sentido Nordeste) por 16km e, antes da ponte sobre o Rio Glória, entre à esquerda, rumo ao distrito de Itamuri. Passando pelo local, siga pela estrada de chão por mais 16km até chegar ao distrito de Belisário, atravesse o povoado e siga a sinalização indicativa do caminho até o atrativo. (Prefeitura Municipal)
CACHOEIRA DE BELISÁRIO EM MURIAÉ, MG
Saindo de Muriaé, siga pela rodovia BR-116 (sentido Nordeste) por 16km e, antes da ponte sobre o Rio Glória, entre à esquerda, rumo ao distrito de Itamuri. Passando pelo local, siga pela estrada de chão por mais 16km até chegar ao distrito de Belisário, atravesse o povoado e siga por mais 500m até a cachoeira.  (Prefeitura Municipal)
CACHOEIRA DO NAOR EM MURIAÉ, MG
Saindo de Muriaé, siga pela rodovia BR-116 (sentido Nordeste) por 16km e, antes da ponte sobre o Rio Glória, entre à esquerda, rumo ao distrito de Itamuri. Passando pelo local, siga pela estrada de chão por mais 16km até chegar ao distrito de Belisário, atravesse o povoado e siga por aproximadamente mais 5km até o atrativo. (Prefeitura Municipal)
CACHOEIRA DA FUMAÇA EM MURIAÉ, MG
Saindo de Muriaé, siga pela rodovia BR-116 (sentido Nordeste) por 16km e, antes da ponte sobre o Rio Glória, entre à esquerda, rumo ao distrito de Itamuri. Passando pelo local, siga pela estrada de chão em direção a Belisário até alcançar a placa indicando a comunidade da Capetinga, entrando à esquerda e observando as placas indicativas até o local. (Prefeitura Municipal)
CACHOEIRA DO RIO PRETO EM MURIAÉ, MG
Saindo de Muriaé, siga pela rodovia BR-116 (sentido Nordeste) e, no quilômetro 706, logo após o Posto Bela Vista, atravesse a pista à esquerda, em direção ao bairro Sofocó. A partir daí, siga pela estrada de chão por aproximadamente 8km até a placa indicativa e conclua o caminho percorrendo mais 1km até a cachoeira. (Prefeitura Municipal)
APA DO PONTÃO DA ÁGUA LIMPA EM MURIAÉ, MG
Saindo de Muriaé, siga pela rodovia BR-116 (sentido nordeste) por 16km e, cerca de 200 metros após a ponte sobre o Rio Glória, siga pela estrada de chão à direita, em direção à comunidade de Patrimônio dos Carneiros. (Prefeitura Municipal)
PEDRA DO MACUCO EM MURIAÉ, MG
Saindo de Muriaé pelo bairro Dornelas, siga pela rodovia MG-265 (Estrada Muriaé-Miraí) por aproximadamente 7km. Vire à direita e siga pela estrada de chão por 1km; alcançando a primeira bifurcação, vire novamente à direita e siga por mais 1km até a pedra para escaladas.  Prefeitura Municipal)
RAMPA DE VOO LIVRE JACY CAETANO EM MURIAÉ, MG
Saindo de Muriaé pelo bairro Dornelas, siga pela rodovia BR-356 (Estrada Muriaé-Ervália) por aproximadamente 15km, até o distrito de Pirapanema. Suba pelo acesso localizado em frente à primeira entrada para a comunidade, seguindo por mais 2km em estrada de chão até o topo da rampa. (Prefeitura Municipal)
GRUTA DA PEDRA SANTA EM MURIAÉ, MG
Saindo de Muriaé, siga pela rodovia BR-116 (sentido nordeste) por 16km e, cerca de 200 metros após a ponte sobre o Rio Glória, siga pela estrada de chão à direita, em direção à comunidade de Patrimônio dos Carneiros. A partir do povoado, siga à direita por mais 1km e suba pela estrada secundária localizada à esquerda. No local, são realizadas missas no quinto domingo do mês. (Prefeitura Municipal)
CRISTO REDENTOR EM MURIAÉ, MG
Saindo do Centro de Muriaé, atravesse a rodovia BR-356 e suba pela Avenida Carolina Brum, em direção á região dos bairros São Pedro e Chácara Brum. A visitação é gratuita e pode ser feita a qualquer hora do dia. (Prefeitura Municipal)
ESTÁTUA DO TRABALHADOR EM MURIAÉ, MG
Siga em direção ao bairro da Barra, até as proximidades da Praça Prefeito Paulo Carvalho - popularmente conhecida como Praça do Trabalhador. A estátua, construída em bronze, está situada no centro do local. (Prefeitura Municipal)
MEMORIAL MUNICIPAL EM MURIAÉ, MG
Instalado no prédio que, durante mais de 100 anos foi sede do Poder Executivo de Muriaé, o Memorial Municipal abriga objetos e documentos de época que ajudam a contar a história do município. Situado à Praça Coronel Pacheco de Medeiros, no Centro, o local fica com suas portas abertas de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A visitação é gratuita. (Prefeitura Municipal)
GRANDE HOTEL MURIAHE EM MURIAÉ, MG
O imponente prédio histórico situado à Praça João Pinheiro, no Centro, era a principal hospedaria dos comerciantes de café que chegavam à cidade no início do século XX. Após um incêndio que quase o levou ao chão, em 1998, foi completamente restaurado e tornou-se centro cultural, recebendo exposições, shows, sessões de cinema e outras atrações. (Prefeitura Municipal)
BEM VINDO A CIDADE DE MURIAÉ. UMA CIDADE CULTURAL
foto - A. Chieus

PAULO PORTO
Foi um ator brasileiro de rádio, teatro, cinema e televisão. Trabalhou também como diretor, roteirista e produtor.
Radicou-se no Rio de Janeiro em 1940 e foi um dos pioneiros do rádio e da televisão. Estreou no cinema em 1947, com o filme Asas do Brasil, dirigido por Moacyr Fenelon. Protagonizou filmes baseados na obra de Nelson Rodrigues como Toda nudez será castigada e O Casamento, dirigidos por Arnaldo Jabor. Filmografia (Wikipédia)
AQUI O GRANDE HOTEL DE MURIAÉ, MG
foto -  Terezinha Ognibene
MEMORIAL MUNICIPAL EM MURIAÉ, MG
foto -  Eupídio Justino de Andrade
RELÓGIO DA PRAÇA EM MURIAÉ, MG
foto - Terezinha Ognibene
MATRIZ DE SÃO PAULO EM MURIAÉ, MG
foto - Afrânio Bastos
CAPELA DE SÃO JOSÉ EM MURIAÉ, MG
foto - SG Trangel
RIO MURIAÉ EM MURIAÉ, MG
foto - Terezinha Ognibene
AEROPORTO DE MURIAÉ, MG
foto - ?
CONHEÇA UM POUCO MAIS DA CIDADE DE MURIAÉ, MG
foto - ?
foto - ?
foto - Afrânio Bastos
foto - Terezinha Ognibene
foto - Terezinha Ognibene
foto - Terezinha Ognibene
foto - Afrânio Bastos
foto - Terezinha Ognibene
foto - Renato Clemente
foto - ?
foto - A. Chieus
IGREJA DA BARRA EM MURIAÉ, MG
foto - Tony Borrach
IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO EM MURIAÉ, MG
foto - Afrânio Bastos
IGREJA DE NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS EM MURIAÉ, MG
foto - SG Trangel
MONUMENTO AO TRABALHADOR EM MURIAÉ, MG
foto - Tony Borrach
ENTORNO DA CIDADE DE MURIAÉ, MG
foto - Afrânio Bastos
CACHOEIRAS DA REGIÃO DE MURIAÉ, MG
foto - A. Chieus
IGREJA DO DISTRITO DE PIRAPANEMA EM MURIAÉ, MG
foto - SG Trangel
População estimada 2016 (1) - 107.916
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 841,693
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 119,72
Código do Município 3143906
Gentílico - muriaense
Prefeito 2017 / IOANNIS KONSTANTINOS GRAMMATIKOPOULOS
ORIGEM DO NOME
O nome da cidade é provavelmente de origem indígena. Embora não exista consenso sobre o significado da palavra “Muriaé”. Por esta ótica, a evolução etimológica pode ter acontecido a partir de “Meru-aé” (mosquito diferente e mau) ou “Meruim-hu” (rio dos mosquitos). A informação do Almanaque das Casas Americanas, de 1914, de que 15% das crianças nascidas no município no ano de 1876 morreram em razão da febre amarela - doença provocada pela picada de mosquitos - faz essas versões ganharem força.
Há ainda outras opções menos cotadas, segundo as quais o nome do rio e da cidade, com origem na palavra “Mboriahu”, significaria aflição e lamento.

Gentílico: muriaense
HISTÓRICO
A região que hoje compreende o município foi habitada, primitivamente, pelos índios puris. A colonização do território fez-se pelo comércio de brancos com os indígenas. Em 1817, Constantino José Pinto, com 40 homens, comerciando ervas e raízes medicinais, estabeleceu contato com os índios; desceu pelo rio Pomba e atingiu o rio Muriaé, onde aportou, construindo seu abarracamento no mesmo lugar em que existe, na atual cidade, o Largo do Rosário. As trocas vantajosas então realizadas fizeram-no pensar em erguer no local uma povoação. Houve, porém, desentendimento entre um dos seus homens e um dos chefes da tribo; e Constantino, temendo um ataque dos selvagens, obteve reforço comandado pelo sargento João do Monte, sob cuja proteção construiu as primeiras habitações, formando uma aglomeração primitiva. Sete anos depois foi autorizada a edificação de uma capela, tendo sido seu primeiro capelão o padre Joaquim Teixeira se Siqueira.
O distrito foi criado em 1841, com o nome de São Paulo de Muriaé. Foi elevado à vila em 1855. A sede municipal foi transferida, em 1859, para a povoação de Patrocínio do Muriaé, nome sob o qual permaneceu até 1861, quando novamente foi transferida para São Paulo do Muriaé, verificando-se a nova instalação nessa data. A criação da comarca ocorreu de 1865.
Em 1911 foi mudada para Muriaé a denominação do município.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE MURIAÉ, MINAS GERAIS 
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE MURIAÉ, MINAS GERAIS 


VALEU PERLA VISITA. SEMPRE VOLTE


Fonte dos textos e fotos: IBGE / Thymonthy Becker / Portal do Governo de Muriaé / Wikipédia / 

Comentários

  1. Não tenho a menor saudade deste lugar. Tenho um irmão, bancário, que foi vítima de assalto na região e ficou hospitalizado entre a vida e a morte - contraiu infecção hospitalar - enquanto esteve internado no Hospital São Paulo. Foram dias de desespero e tensão até que ele fosse transferido para BH. Sempre me lembrarei da cidade por este viés.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente a cidade traz uma lembrança meio amarga. Mas o Importante que ele esteja bem agora. Valeu Amigo. Abraços

      Excluir

Postar um comentário

VALEU POR VIAJAR COM A GENTE

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.