Pular para o conteúdo principal

AMAPÁ, AMAPÁ - Uma boa opção de passeio em Amapá é a Base Aérea, usada pelos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. Atualmente, os restos de materiais e construções fazem com que o local seja uma espécie de museu a céu aberto. O município de Amapá também é acesso à Cachoeira Grande – apesar da proximidade, o local pertence ao município de Calçoene. O espaço oferece um banho de águas cristalinas e de paisagem exuberante. No inverno, a água corrente cobre as centenas de pedras, que no verão são vistas e servem de caminho para atravessar a cachoeira. O nome do município de Amapá, assim como o do Estado do Amapá, uma espécie de árvore brasileira (amazônica) chamada amapazeiro




CONHEÇA A CIDADE DE "AMAPÁ", AMAPÁ, BRASIL - DA JANELA DO TREM
Foto - Governo do estado do Amapá
MENSAGEM DOS MORADORES DA CIDADE DE AMAPÁ, AP
Foto - Célia Favacho
A CIDADE DE AMAPÁ, AP 
O município de Amapá, que tem o nome do estado, está localizado ao norte do Estado, distante 312 quilômetros da capital. O acesso é por via terrestre, através da BR-156, além de marítimo e aéreo. A região é atendida regularmente por linhas de ônibus que partem de Macapá. Entre as atividades econômicas que se destacam está a pecuária, com ênfase para a criação de búfalos, e a pesca. 
O nome do município de Amapá, assim como o do Estado do Amapá, uma espécie de árvore brasileira (amazônica) chamada amapazeiro, que possui um tronco volumoso, um metro de diâmetro na base, casca espessa, por onde escorre um abundante leite branco: o leite de Amapá. Os frutos, em formato de maçã, são bastante saborosos, entretanto, é na farmacopeia que o leite do Amapá tem maior aproveitamento. É utilizado para combater diversos males, dentre os quais a tuberculose e problemas gastrintestinais. Antigamente era comercializado, embora em pequenas quantidades, até mesmo para o sul do país. 
MONUMENTO A CABRALZINHO, DEFENSOR DO AMAPÁ EM AMAPÁ, AP
Foto - Célia Favacho
CACHOEIRA GRANDE NO RIO AMAPÁ EM AMAPÁ, AP
Foto - Alan Kardec
TURISMO NA CIDADE DE AMAPÁ, AP / BASE AÉREA 
Uma boa opção de passeio em Amapá é a Base Aérea, usada pelos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. Atualmente, os restos de materiais e construções fazem com que o local seja uma espécie de museu a céu aberto. 
O município de Amapá também é acesso à Cachoeira Grande – apesar da proximidade, o local pertence ao município de Calçoene. O espaço oferece um banho de águas cristalinas e de paisagem exuberante. No inverno, a água corrente cobre as centenas de pedras, que no verão são vistas e servem de caminho para atravessar a cachoeira. 
ESTAÇÃO ECOLÓGICA NA CIDADE DE AMAPÁ, AP
Foto - ?
BASE AÉREA DA CIDADE DE AMAPÁ, AP
Foto - Alan Kardec
RIO AMAPÁ GRANDE EM AMAPÁ, AP
Foto - Alan Kardec
BELEZA NATURAL DA CIDADE DE AMAPÁ, AP
A estação ecológica das ilhas de Maracá e Jipioca, os rios Amapá Grande, Flexal, Tartarugal Grande e Tartarugalzinho, Cabo Norte, além dos lagos Duas Bocas, Comprido, Sacaisal, Pracuúba, Bom Nome e Lago Novo, são algumas paisagens paradisíacas do município. Mas não só de beleza natural vive o Amapá. 
Foto - ?
Foto - ?
RECURSOS NATURAIS DA CIDADE DE AMAPÁ, AP
O município possui um rico acervo de recursos minerais com destaque para a cassiterita e a tantalita. No reino vegetal é farta a diversidade de florestas de árvores medicinais e para as indústrias de cosméticos e frutos como a andiroba, patuá e ucuúba, entre inúmeras outras de grande cotação no mercado internacional para a industria farmacêutica.A variada piscicultura natural tem atraído muitas indústrias pesqueiras (muitas delas atuando de forma clandestina e predatória) que vão a busca das delícias do tucunaré e do pirarucú.No litoral, banhado pelo Oceano Atlântico, saem na captura da gurijuba, uritinga, pirapema, melro, dourado e uma infinidade de outros pescados. 
COMUNIDADE DE SUCURIJU, AMAPÁ, AP
Foto - Anderson Souza 
INFRA-ESTRUTURA DA CIDADE DE AMAPÁ, AP
O município de Amapá é dotado de água potável, energia elétrica 18 horas/dia. No setor de transporte, dispõe de 15 campos de pouso, além de uma histórica base aérea, que serviu de apoio aos americanos, durante a segunda Guerra Mundial e que está em recuperação para atender o setor de turismo. A distância aérea, média entre o município e a capital, é de 226 km. Por via marítima a distância é de 400 km e o tempo médio de viagem fica em torno de 72 horas. Está equipado com hospital público, pronto-socorro e postos de atendimento médico, além de toda a infra-estrutura necessária de uma cidade de médio porte. 
IGREJA CATÓLICA DA CIDADE DE AMAPÁ, AP
Foto - Célia Favacho
COMO CHEGAR NA CIDADE DE AMAPÁ, AP
Via aérea - somente vôos fretados em aviões de pequeno porte; 
Via rodoviária - acesso através das rodovias BR-156 e BR-210 em ônibus interestaduais e transportes 
alternativos, que saem diariamente do Terminal rodoviário de Macapá (página 15). 
COMUNIDADE DE SUCURIJU, AMAPÁ, AP
Foto - Anderson Souza 
ONDE SE HOSPEDAR NA CIDADE DE AMAPÁ, AP
POUSADA DO LOURO HOTEL GALVÃO 
BR 156 - Balneário de Cachoeira Grande R. Guarani, 433 – Bairro Sete mangueiras 
POUSADA CACTUS HOTEL DO LOURO 
Rua Senador Lemos, 883 Rua Juscelino Kubitschek, 277 – Centro 
Tel: (96) 3421- 1419 Tel: (96) 3421- 1214 
HOTEL DO BROTO 
R. Juscelino Kubitschek, 374 – Centro 
Tel: (96)3421- 1331 
POUSADA NA CIDADE DE AMAPÁ, AP
Foto - Célia Favacho
ONDE COMER NA CIDADE AMAPÁ, AP
RESTAURANTE SANTA EDWIRGES RESTAURANTE IRMÃO LEAL 
R. Juscelino Kubitschek Av. Guarani, 433 – A 
Tel: (96) 3421-1801 Tel: (96) 
COMUNIDADE DE SUCURIJU, AMAPÁ, AP
Foto - Anderson Souza 
ATRAÇÕES TURÍSTICAS DA CIDADE DE AMAPÁ, AP
• MUSEU A CÉU ABERTO / BASE AÉREA DO AMAPÁ
localiza-se a 15 Km do município do Amapá. 
O início de sua construção data de 29 de outubro de 1941, por uma equipe de engenheiros, arquitetos, topógrafos e fotógrafos, sob o comando da Marinha Americana. A Base Aérea do Amapá constitui-se em grande importância para a história contemporânea do Ocidente. 
IGREJA CATÓLICA EM AMAPÁ, AP
COMUNIDADE DE SUCURIJU, AMAPÁ, AP
Foto - Governo do estado do Amapá
• CACHOEIRA GRANDE NA CIDADE DE AMAPÁ, AP
localizada na divisa dos municípios de Amapá e Calçoene, embora pertença ao município de Calçoene, é mais utilizada por moradores do Amapá, por estar mais próxima deste município. É formada por corredeiras sobre formações rochosas que culminam com uma precipitação de médio porte em forma de cascata. Excelente para o banho, devido suas águas cristalinas. 
CACHOEIRA GRANDE NA CIDADE DE AMAPÁ, AP
Foto - Célia Favacho
• BALNEÁRIO DO CALAFATE EM AMAPÁ, AP
localizado às margens do rio Calafate, exatamente na divisa com o município de Calçoene, apresenta várias corredeiras e é parada obrigatória para um delicioso banho. 
COMUNIDADE DE SUCURIJU, AMAPÁ, AP
Foto - Anderson Souza 
COMUNIDADE DE SUCURIJU, AMAPÁ, AP
Foto - Anderson Souza 
CALENDÁRIO DE EVENTOS DA CIDADE DE AMAPÁ, AP
• FESTIVAL DE CINEMA NACIONAL 
Nos meses de maio e outubro; 
• DIA DO CABRALZINHO 
Realizado em 15 de maio é o dia do grande herói do Amapá. Dado a relevância desse fato histórico para a própria história do Brasil, na cidade do Amapá comemora-se festivamente esta data; 
• FESTIVAL DA GURIJUBA 
A gurijuba é um peixe regional muito apreciado, a partir de sua carne são feitas várias iguarias que são comercializadas no festival; 
• AMAPÁ VERÃO 
É o lazer das férias, um evento em que acontecem vários shows artísticos e campeonatos esportivos; 
• FESTIVAL DO LEITE 
Realizado no mês de agosto, ocasião onde é exposta e comercializada grande quantidade de produtos derivados do leite e oriundos da pecuária local; 
• ANIVERSÁRIO DO MUNICÍPIO DO AMAPÁ 
No dia 22 de outubro realiza-se um festejo para comemorar a transformação do vilarejo em município, que é recebido com muita alegria pelo povo; 
• AGROPESC 
Onde acontece a Feira de Agronegócios, agropecuária e pesca, no mês de outubro, envolvendo todo o Estado com várias programações de artistas locais, competições, rodeios e escolha da Miss Agropesc.
COMUNIDADE DE SUCURIJU, AMAPÁ, AP
Foto - Anderson Souza 
População estimada 2016 (1) - 8.690 
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 9.167,617 
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 0,88 
Código do Município 1600105 
Gentílico - amapaense 
Prefeito 2017 / CARLOS SAMPAIO DUARTE
ORIGEM DO NOME
O nome do Município de Amapá, assim como o do Estado do Amapá, originou-se de uma espécie de árvore brasileira ou amazônica chamada amapazeiro, que possui um tronco volumoso, com cerca de um metro de diâmetro na base e casca espessa, por onde escorre um abundante leite branco conhecido como "leite de Amapá".
Gentílico: amapaense 
HISTÓRICO DA CIDADE DE AMAPÁ, AMAPÁ
Em 1615, reunidos sob a mesma bandeira, portugueses e espanhóis expulsaram os franceses do Maranhão e voltaram seus esforços para a Amazônia e Guiana. Francisco Caldeira Castelo Branco atingiu o Pará e fundou o fortim do Presépio, a 12 de janeiro de 1616, posto avançado contra invasões de holandeses, ingleses e franceses. Em 1647, Portugal, já desligado da Espanha, enviou Sebastião de Lucena Azevedo, que venceu os últimos grupos batavo-britânicos. Restavam ainda os franceses, alojados nas terras da Capitania do Norte, criada pela Corte de Madri, em 1637, em luta contra portugueses e brasileiros. 
As lutas se sucederam até que, em 14 de janeiro de 1808, o corpo de voluntários paraenses, comandado pelo Tenente-Coronel Manoel Marques, apossou-se da Guiana Francesa, só restituída a 27 de dezembro de 1817. 
Seguiram-se tempos de paz, até a descoberta das minas de Calçoene, pelos garimpeiros paraenses, naturais de Curuçá, Germano e Firmino em 1893. Nessa época reacenderam os problemas políticos de fronteira. O fato mais importante dessa disputa internacional foi, sem dúvida alguma, o desembarque de tropas francesas, a 15 de maio de 1895, na pequena vila de Amapá. Ao ato agressivo, reagiram os brasileiros, comandados por Francisco Xavier da Veiga Cabral, o Cabralzinho, repelindo a invasão. 
O fato levou as nações interessadas a colocar o problema pendente de solução nas mãos de árbitros e a escolha recaiu no Presidente da República Helvética. Em 21 de janeiro de 1901, após o laudo favorável de Berna, de 1° de dezembro de 1900, o governo brasileiro procurou organizar a região, com o nome de Território de Aricari. 
O Município originou-se da incorporação ao Estado do Pará de todo o antigo Contestado do Amapá, pelo Decreto n° 938, de 21 de janeiro de 1901. Pelo Decreto n.° 939, do mesmo mês e ano, foi criado o Território com denominação de Aricari, com duas circunscrições: Amapá e Cassiporé.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE AMAPÁ, AMAPÁ 
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE AMAPÁ, AMAPÁ

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE

Fonte dos textos e fotos: IBGE / Thymonthy Becker / Governo do Estado do Amapá / Wikipédia / brasilcidade.com.br / Celiafavacho17.blogspot.com.br / 

Comentários

  1. Obrigada Thymonthy Becker por compartilhar alguns textos do meu blogger (turismo, meio ambiente e vida).
    Sucessos!celiafavacho@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Blz Célia Favacho? Eu que agradeço por partilhar as informações que eu precisava. Valeu mesmo. Abraços e tudo de bom para você. Valeu Menina.

      Excluir

Postar um comentário

VALEU POR VIAJAR COM A GENTE

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.