WASSERSTRAßENKREUZ / ALEMANHA - Rio por cima de Rio - com 920 metros de comprimento, a maior ponte navegável do mundo eh uma atração turística




CONHEÇA A PONTE NAVEGÁVEL "WASSERSTRAßENKREUZ" , ALEMANHA DA JANELA DO TREM
Já imaginou um rio passando por cima de outro? Pois é, esse tipo de canal é raro de ser encontrado no mundo. A Wasserstraßenkreuz foi inaugurada em 2003 e é o maior canal navegável da Europa, na Alemanha, sobre o Rio Elba. Une a rede de canais da ex-Alemanha Oriental com a da Alemanha Ocidental, como parte do projeto de reunificação de ambas desde a queda do muro de Berlin.
PONTES NAVEGÁVEIS SÃO CONSTRUÇÕES RARAS DE SE ENCONTRAR NO MUNDO – O QUE JÁ FAZ DE QUALQUER UMA ATRAÇÃO IMEDIATA. SE ESTIVERMOS FALANDO DA MAIOR DO PLANETA ENTÃO, O ENCANTO SE MULTIPLICA.
LOCALIZADA NA ALEMANHA, A WASSERSTRAßENKREUZ POSSUI A ESTRUTURA DE UM AQUEDUTO – COMO O DA LAPA, NO RIO DE JANEIRO -, MAS FOI PROJETADA PARA SER CRUZADA POR GRANDES EMBARCAÇÕES.
INAUGURADA EM 2003, E MEDINDO UM TOTAL DE 920 METROS DE COMPRIMENTO, A MAIOR PONTE NAVEGÁVEL JÁ FEITA PELO HOMEM CONECTA DOIS CANAIS – O ELBE-HAVEL E O MITTELLAND – AO PASSAR POR CIMA DO RIO ELBA, UM DOS MAIS IMPORTANTES DA EUROPA, PRÓXIMO À CIDADE DE MAGDEBURG.
CENTENÁRIOS, OS CANAIS ERAM LIGADOS ANTIGAMENTE POR UMA PASSAGEM COMPLICADA, QUE SE ESTENDIA POR 12 KM. POR CONTA DISSO, O PLANEJAMENTO PARA CONECTÁ-LOS COMEÇOU HÁ QUASE UM SÉCULO, MAIS PRECISAMENTE EM 1919. AS OBRAS CHEGARAM A SER INICIADAS EM 1938, MAS TIVERAM DE SER INTERROMPIDAS POR CONTA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.
SOMENTE APÓS A REUNIFICAÇÃO DA ALEMANHA, A CONSTRUÇÃO PÔDE SER EFETIVAMENTE RETOMADA. A UM CUSTO DE 500 MILHÕES DE EUROS, ELA COMEÇOU EM 1997, E CONSUMIU IMPRESSIONANTES 24.000 TONELADAS DE AÇO E 68.000 M³ DE CONCRETO.
O INVESTIMENTO VALEU A PENA: A MODERNA CONEXÃO DOS CANAIS REPRESENTA UMA ECONOMIA ANUAL DE BILHÕES DE EUROS PARA A ALEMANHA, UMA VEZ QUE É POR ESTA VIA QUE O PORTO FLUVIAL DE BERLIM LIGA-SE AO RENO, MAIS IMPORTANTE RIO DE TODA EUROPA.




VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE



fonte/fotos - - globo.com / Thymonthy Becker / Divulgação /

Comentários

Postar um comentário