Pular para o conteúdo principal

PIRÂMIDES DO EGITO, CAIRO, EGITO - A maior e mais impressionante atração turística do Cairo e de todo o Egito fascina e decepciona ao mesmo tempo. Atualmente apenas uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo ainda está de pé, a Pirâmide de Quéops, principal das três Pirâmides de Giza, no Egito. Essas maravilhas da humanidade foram construídas como túmulos para os faraós do antigo Egito e a de Quéops, mais antiga delas, é datada de 2584 a.C..




CONHEÇA AS "PIRÂMIDES DO EGITO", CAIRO, PROVÍNCIA DE CAIRO, EGITO - DA JANELA DO TREM
PIRÂMIDES DE GIZÉ
A MAIOR E MAIS IMPRESSIONANTE ATRAÇÃO TURÍSTICA DO CAIRO E DE TODO O EGITO FASCINA E DECEPCIONA AO MESMO TEMPO.
Atualmente apenas uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo ainda está de pé, a Pirâmide de Quéops, principal das três Pirâmides de Giza, no Egito. Essas maravilhas da humanidade foram construídas como túmulos para os faraós do antigo Egito e a de Quéops, mais antiga delas, é datada de 2584 a.C..
A GRANDE ESFINGE NO COMPLEXO DE PIRÂMIDES DE GIZÉ É UM DOS SÍMBOLOS MAIS MARCANTES DE TODO O EGITO
As pirâmides de Gizé ficam a uma curta (curtíssima) distância dos subúrbios do Cairo. Em um triângulo imaginário, a cidade cerca o complexo por dois lados. A vista que a Esfinge tem, por exemplo, não é de nenhum deserto de infinitas dunas, mas um amontoado de casas feias e mal cuidadas.
ESTÁTUAS DO FARAÓ RAMSÉS II, NO TEMPLO MAIOR DE ABU SIMBEL, NA NÚBIA EGÍPCIA
Deixe estar. Esqueça a bilheteria caótica, a entrada confusa e os condutores de camelos te aporrinhando sem parar. As três grandes pirâmides são um símbolo massivo do poder dos faraós da Quarta Dinastia. Imagine que, quando Cleópatra se engraçou com Julio César, estes gigantescos monumentos funerários já tinham 2500 anos. Mais: os cerca de 150 metros da pirâmide de Quéops lhe garantiram o título de estrutura artificial mais alta do mundo por mais de 38 séculos. Simplesmente estupendo.
Apesar de estarem parcialmente deterioradas -- por séculos foram usadas como pedreira para construir muitos dos edifícios do Cairo, além de serem vandalizadas e furtadas --, perdendo alguns bons metros de sua altura original e de seu revestimento plano, as vistas aqui encantam os entusiastas e os céticos. Toda a história por trás da construção destas estruturas são um enigma e campo aberto para discussões. Até mesmo o uso de escravos hoje é posta em dúvida.
O MAR VERMELHO, NO EGITO, É CONSIDERADO UM DOS MELHORES PONTOS DE MERGULHO DO PLANETA
Além da grande pirâmide, a necrópole de Gizé é formada por outras importantes estruturas. As pirâmides de Miquerinos e Quéfren, a esfinge, diversas tumbas ainda sendo escavadas e o surpreendente museu que abriga a Barca Solar são obrigatórias. É possível adentrar as pirâmides, mas é imprevisível saber quais delas terão acesso liberado pelas autoridades no seu dia de vista. Bilhetes de entrada para o planalto, permissão para fotografias e tíquete de entrada para as pirâmides são vendidas em separado. Não é permitido escalar
OS CORAIS DO MAR VERMELHO SÃO UM PRATO CHEIO PARA QUEM CURTE MERGULHAR.
Em uma situação normal, visitar o platô de Gizé seria tarefa simples. Bastaria pegar um táxi na estação Giza do metrô ou o ônibus que sai das proximidades do Museu do Cairo. Contudo, os serviços são infrequentes e você nunca sabe qual é o preço correto. Para evitar aborrecimentos e economizar tempo, vale a pena considerar embarcar numa excursão ou negociar um dia de passeios com um taxista recomendado por seu hotel.
Não se esqueça de trazer água, usar boné e passar protetor solar. E um bom óculos de sol também ajuda, pois passa-se boa parte do tempo olhando para o alto. 
Notas: (1) a Pirâmide de Miquerinos está fechada ao público; (2) a Pirâmide de Quéops permite somente 300 visitas diárias.
SALA HIPOSTILA NO COMPLEXO DE TEMPLOS DE KARNAK, EGITO
Horário de funcionamento
Platô - 1o. dia do Ramadã/Abr: 8h/17h; mai/véspera do Ramadã: 7h/19h. Museus e pirâmides abrem uma hora depois
VISTA GERAL DE DEIR-EL-BAHARI, ONDE ENCONTRA-SE O TEMPLO MORTUÁRIO DA FARAÓ HATSHEPSUT, EM LUXOR
Formas de pagamento: 
Valores para estrangeiros: Pirâmide de Quéops (100 LE), Quéfren (25 LE), outros sítios (100 LE)
PIRÂMIDES DE GIZÁ
COMO O NOME INDICA, SÃO FORMADAS POR UMA BASE QUADRADA DE QUATRO FACES TRIANGULARES QUE CONVERGEM PARA UM VÉRTICE.
AS TRÊS MAIS FAMOSAS PIRAMIDES ESTÃO NO PLANALTO DE GIZÉ, NA MARGEM ESQUERDA DO RIO NILO, PRÓXIMO À CIDADE DO CAIRO.
POREM EXISTEM 138 PIRÂMIDES REDESCOBERTAS, EM TODO O EGITO, REMANESCENTES DO ANTIGO E MÉDIO IMPÉRIO, MUITAS DELAS NÃO CONSERVADAS. ALGUMAS PIRAMIDES TINHAM SEUS VÉRTICES DECORADOS OU FORJADOS COM OURO.
DEVIDO AO SEU ALTO GRAU DE COMPLEXIDADE ARQUITETÔNICA, AOS ESFORÇOS EMPREGADOS EM SUAS CONSTRUÇÕES, E A SUA NOTÁVEL BELEZA, AS PIRAMIDES SÃO CULTURALMENTE ASSOCIADAS AS HIPÓTESES E LENDAS A CERCA DOS DE SUA CONSTRUÇÃO E FINALIDADE.
ESFINGE
Se as pirâmides chamam atenção, a Esfinge de Giza, próxima delas, impressiona ainda mais. Ela é a maior estátua já esculpida em uma única pedra e tem data estimada de construção no terceiro milênio antes de Cristo. Um de seus mistérios, no entanto, reina justamente sobre a data, alguns pesquisadores acreditam que ela seja ainda mais antiga e tenha sido moldada por volta de 10 mil a.C.. Para conferir tanto a Esfinge quanto as Pirâmides de Giza uma opção é o cruzeiro Caminhos dos Faraós, da Viking River Cruises, com partida do Cairo, no Egito, em 25 de setembro. A viagem com duração de 12 dias tem cabines a partir de US$ 3.998 (R$ 12.714,84) por pessoa, mais taxas.
foto - Tecnocientista.info
Um cruzeiro é uma boa oportunidade para conhecer novos países e, também, sua história. A bordo de navios as escalas podem ser em algumas das cidades mais importantes da antiguidade e do mundo moderno. E nelas grandes monumentos, estátuas, fortalezas e construções emblemáticas podem ser vistas de perto pelos passageiros.
foto - Baixaki

fonte dos textos e fotos: terra.com.br / Thymonthy Becker / viajeaqui.abril.com.br / egypt.travel / Divulgação /


VALEU POR VIAJAR COM A GENTE


Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.