Pular para o conteúdo principal

PARAÍBA, BRASIL - Na terra de gigantes, o povo Paraibano se orgulha de ter o melhor São João do Mundo.







CONHEÇA O ESTADO DA "PARAÍBA", BRASIL
Praia de cabo branco em João pessoa, PB
foto - Cacio Murilo
O estado da Paraíba tem uma capital bem organizada, arborizada e que vem atraindo a atenção dos vizinhos Pernambuco e Rio Grande do Norte. Em João Pessoa, a terceira cidade mais antiga do país, uma boa caminhada pelo seu centro histórico revela belos conjuntos arquitetônicos, como a Igreja Nossa Senhora do Carmo, do século 18, e o Casarão de Azulejos, de fachada revestida de cerâmica portuguesa. É ali também que fica uma das melhores atrações da cidade: o Centro Cultural São Francisco, complexo histórico com igreja e capela em estilo barroco, dois museus, fonte e um relógio de sol. Para percorrer a orla, de norte a sul da cidade, o ideal é contratar um passeio de bugue ou van. Na parte urbana, Tambaú tem calçadão, gameleiras floridas, quiosques animados e passeios de barco para as piscinas naturais de Picãozinho, com corais e peixes coloridos a 2 quilômetros da costa. Mas é no município de Conde, pouco mais de 20 quilômetros ao sul de João Pessoa, que ficam duas joias do litoral paraibano, Coqueirinho e Tambaba. A última, além da beleza das falésias, restinga e coqueiros, guarda a curiosidade de abrigar em uma parte de sua extensão a primeira praia de nudismo do Brasil.
O Mais importante conjunto de arte barroca da Paraíba está no Cultural São Francisco, em João Pessoa (PB) (Ricardo Freire)
A Praia Tambaba, em João Pessoa (PB), não chama a atenção apenas por ser o ponto de encontro de nudistas. Cercada de falésias, vegetação de restinga e coqueiros é uma das mais belas da região (Hans Von Manteuffel)
A Praia do Coqueirinho em Conde (PB) fica na enseada com coqueiros, rochas e fontes (Hans Von Manteuffel)
O Conjunto Cultural São Francisco é formado pela Igreja de São Francisco, capela e Convento de Santo Antônio (Bia Parreiras)
Em junho, mais de 1 milhão de pessoas prestigiam a festa junina de Campina Grande (PB), com apresentação de cerca de 300 quadrilhas (Cesar di Casario)
Igreja Nossa Senhora do Carmo em João Pessoa (PB) (Eduardo Queiroga)
A Ilha de Areia Vermelha no município de Cabedelo na orla de João Pessoa (PB) pode ser frequentada na maré baixa, quando surge, no meio do mar, uma superfície formada por arenitos e aparecem piscinas naturais no seu entorno, que acolhem grande biodiversidade marinha(Divulgação)
O Rio Gramame deágua na praia da Barra de Gramame, que tem areia branca, falésias e uma boa estrutura turística (Toddy Holland)
A Igreja de Santo Antônio fica no Centro Cultural de São Francisco, a principal atração do centro histórico de João Pessoa (PB) (Hans Von Manteuffel)
A cozinha paraibana é vigorosa e calórica, mas não é à toa: o costume por lá é levantar cedo e trabalhar muito. O cardápio é extenso: baião de dois, carne de sol, feijão verde, fava, buchada de bode e sarapatel, etc (Bia Parreiras)
Peças de cerâmica, madeira rendas, roupas de algodão colorido e cachaças dominam boa parte do Mercado de Artesanato Paraibano (MAP) em João Pessoa (PB). A foto mostra a loja Algodão de Cor instalada no MAP (Bia Parreiras)
Situada no Sítio arqueológico Itaquatiara em Ingá (PB), a Pedra de Ingá tem 24m de extensão e quase 4m de altura com gravuras atribuídas às populações indígenas (Roberto Ostrovski)
A primeira praia da Orla de João Pessoa (PB), a Praia do Cabo Branco, tem seu trecho mais tranquilo ao lado direito (Hans Von Manteuffel)
Foi outra nudez, a dos índios potiguaras, que os portugueses encontraram no século 16 ao dar início à colonização do território que hoje é a Paraíba. Na Baía da Traição, vila de pescadores quase 90 quilômetros ao norte da capital, ainda há povoados indígenas, que podem ser visitados com a autorização da Funai. A aldeia de São Miguel, a mais perto do centro da Baía da Traição, é alcançada numa caminhada de menos de meia hora, passando por uma paisagem de pastos, árvores e uma pequena ponte sobre o Rio Sinimbu. E a Paraíba tem outras surpresas para quem se prontifica a se afastar de seu litoral, caso do Parque Estadual Pedra da Boca e suas gigantescas formações rochosas, perto da divisa com o Rio Grande do Norte, e o Vale dos Dinossauros, no município de Sousa, um sítio paleontológico com pegadas fossilizadas de animas pré-históricos, já atraem turistas mais aventureiros para o sertão paraibano. Mas é Campina Grande, no agreste, que, pelo menos em junho, compete com João Pessoa como polo de atração de visitantes. Nessa época, mais de 300 quadrilhas se apresentam na cidade, fazendo o que o orgulhoso povo paraibano chama de o melhor São João do mundo.
A Praia Barra do Grau, em Conde (PB), tem poucas construções, um grande trecho deserto com falésias e uma lagoa boa para banho (Ricardo Freire)
A terceira capital mais antiga do país, João Pessoa (PB) impressiona pela riqueza do conjunto arquitetônico de seu Centro Histórico (Hans Von Manteuffel)
Todos os dias na Praia do Jacaré, em João Pessoa (PB), quando o sol começa a se esconder no horizonte, Jurandy do sax começa a tocar o Bolero de Ravel enquanto atravessa um trecho do Rio Paraíba (Hans Von Manteuffel)
A maior Festa de São João do mundo acontece em Campina Grande (PB). Mais de um milhão de pessoas rumam para a Praça do Povo para acompanhar o concurso de quadrilhas, dançar forró e se deliciar com as comidas típicas de uma festa junina pra lá de animada (Rafael Campos)
A maior Festa de São João do mundo acontece em Campina Grande (PB). Mais de um milhão de pessoas rumam para a Praça do Povo para acompanhar o concurso de quadrilhas, dançar forró e se deliciar com as comidas típicas de uma festa junina pra lá de animada (Rafael Campos)
O passeio pelo Centro Histórico de João Pessoa (PB) fica melhor se for feito à tarde, quando a maioria das atrações está aberta. Vá a pé, pois as vias no centro são confusas para circular de carro (Eduardo Queiroga)
Em uma região marcada por praias desertas, falésias e rios, o vilarejo da Baía da Traição (PB) conta com pousadas simples e povoados indígenas nos arredores (Milton Shirata)
A Praia Ponta do Seixas, em João Pessoa (PB), se localiza entre as praias do Cabo Branco e do Seixas (Roberto Ostrovski)
O Vale dos Dinossauros tornou a cidade de Sousa (PB) um destino turístico no meio do Sertão. O sítio arqueológico preserva pegadas desses gigantes que habitaram a Terra a milhões de anos(Roberto Ostrovski)
Inscrições rupestres e trilhas que passam por formações rochosas curiosas são as atrações do Lajeado do Pai Mateus, em Cabaceiras (PB) (Gilvan Barreto)
Lajeado do pai Mateus, em Cabaceiras (PB) (Roberto Ostrovski)
Quadrilha Tradição da Serra se apresentando na Pirâmide do Parque do Povo durante a festa de São João, em Campina Grande (PB) (Cesar di Cesário)
A terceira cidade mais antiga do Brasil, João Pessoa (PB), tem um centro histórico que impressiona pela riqueza (Zé Marques)
A praia Tambaba, Conde (PB), ficou famosa após se tornar a primeira praia oficial de nudismo do Nordeste (Ricardo Freire)
SÍNTESE DO ESTADO DA PARAÍBA, BR
Capital - João Pessoa 
População estimada 2016 - 3.999.415 
Área 2015 (km²) - 56.468,427 
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 66,70 
Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (Reais)(1) - 776,00 
Número de Municípios - 223 
HISTÓRICO DO ESTADO DA PARAÍBA, BR
A Paraíba é uma das 27 unidades federativas do Brasil. Localiza-se no leste da Região Nordeste. A capital e cidade mais populosa é João Pessoa. Outros municípios com população superior a cem mil habitantes são Campina Grande, Santa Rita, Patos e Bayeux. As principais atividades econômicas são a agricultura (cana-de-açúcar, abacaxi, mandioca, milho, feijão), a indústria (alimentícia, têxtil, de açúcar e álcool), a pecuária e o turismo. 
A capitania da Paraíba foi uma capitania ultramarina portuguesa no Brasil criada por direito em 1574, mas de fato só conquistada mais de uma década depois, pois fazia originalmente parte da América Francesa e suas feitorias, a exemplo de Forte Velho e Baía da Traição), com a suposta extinção da capitania de Itamaracá, a qual só foi extinta na segunda metade do século XVIII, e que tinha como sede Goiana. 
Nas primeiras décadas do século XVII, os franceses já foram responsáveis pela ocupação da região e pelo estabelecimento das relações que tinham com o grupo étnico indígena potiguares. Somente em 1585 João Tavares foi o fundador, na foz do rio Paraíba, do forte São Felipe, para favorecer a defesa da área. A paz com os indígenas se alcançou em 1599. Apesar disso, uma epidemia de varíola foi a causa de morte da população autóctone. De 1634 a 1654, os neerlandeses ocuparam a região. André Vidal de Negreiros expulsou os neerlandeses. Os novos indígenas apresados nos anos posteriores constituíam num agente provocador das revoltas. Estas revoltas foram responsáveis pelo reforço de uma intervenção militar que ocorreu na metrópole. No ano de 1753, a Paraíba foi anexada à capitania de Pernambuco, da qual teve seu novo desmembramento em 1799, recuperando sua autonomia política e existindo como unidade política separada desde então. A Paraíba foi participante da Revolução Pernambucana de 1817 e da Confederação do Equador (1825). No ano de 1930, Getúlio Vargas indicou João Pessoa como vice-presidente do Brasil. Naquela época administrou como governador do estado. 
praia do Amor em Conde, PB
foto - Cacio Murilo
FILHOS ILUSTRES DA PARAÍBA, BR
A Paraíba é berço de vários notáveis poetas e escritores brasileiros como Augusto dos Anjos, José Américo de Almeida, José Lins do Rêgo, Pedro Américo (este mais conhecido por suas pinturas de cenas da História nacional), Assis Chateaubriand (mais conhecido por ter fundado os Diários Associados, a TV Tupi e o MASP), Ariano Suassuna, entre muitos outros. O estado também deu origem a um dos economistas mais influentes da história latino-americana: Celso Furtado. 
Ariano Suassuna nasceu na Cidade da Paraíba (hoje João Pessoa), capital da Paraíba (Parahyba em ortografia arcaica), filho de Rita de Cássia Vilar e João Urbano Pessoa de Vasconcelos
foto - ?
TURISMO NO ESTADO DA PARAÍBA, BR
Outra importante fonte de renda econômica na Paraíba é o turismo. Eleito melhor destino nacional do ano em 2013, cerca de um milhão de turistas que visitam o estado todos os anos. 
Convento de São Francisco em João pessoa na Paraíba
Centro Histórico de João Pessoa, PB
Bairro Altiplano em João Pessoa, PB
ATRATIVOS TURÍSTICOS DA PARAÍBA, BR
Outros importantes atrativos turísticos naturais e culturais do interior paraibano são: na região agreste, a Cachoeira do Roncador (nos municípios de Bananeiras e Borborema), o Memorial Frei Damião (em Guarabira), a Pedra da Boca (em Araruna), a Pedra do Ingá (em Ingá); na região da Borborema, o Lajedo de Pai Mateus (em Cabaceiras); no sertão, O Melhor São João do Mundo (em Patos), a Estância Termal de Brejo das Freiras (em São João do Rio do Peixe) e o Vale dos Dinossauros (em Sousa).
Barragem Doutor Estevam Marinho, principal açude da Paraíba, transbordando durante um período chuvoso
Cidade de Cabaceiras, apelidada de Roliúde Nordestina, é também o município onde menos chove no país.
Cajazeiras no extremo oeste do estado é apelidada de -a terra que ensinou a Paraíba a ler-, tendo sido fundada nos alicerces de um estabelecimento de ensino
MAIOR SÃO JOÃO DO MUNDO NO ESTADO DA PARAÍBA, BR
Maior São João do Mundo, evento que acontece na cidade de Campina Grande. É um dos maiores eventos do estado da Paraíba, atraí mais de 2 milhões de pessoas durante um mês de festividade no Parque do Povo. 
APOSTANDO NO TURISMO 
A capital paraibana é considerada porta de entrada para o turismo no estado da Paraíba. Desde 1970, com a construção do Hotel Tropical Tambaú, João Pessoa investiu bastante no setor turístico, o que contribuiu com o desenvolvimento comercial na orla da cidade. Tendo como principal cartão-postal o Parque Sólon de Lucena, João Pessoa possui 37 quilômetros de praias, como as de Bessa, Manaíra e Penha e Tambaú, além de um vasto acervo cultural e construções históricas, desde construções mais antigas no centro histórico (como a Casa da Pólvora, o Centro Cultural São Francisco, o cruzeiro monolítico, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo e o mosteiro de São Bento), até as mais recentes (tais como o Hotel Globo e o Teatro Santa Rosa), além de contar com a segunda maior reserva de Mata Atlântica do Brasil localizada em área urbana. Ainda em João Pessoa está localizado o Espaço Cultural José Lins do Rego, no bairro de Tambauzinho, construído em uma área de 55 000 m³, onde funciona o primeiro planetário da região Nordeste, além de ocorrerem apresentações culturais, exposições e feiras. 
Cidade de Campina Grande na Paraíba
Catedral de Nossa Senhora da Piedade, na cidade de Cajazeiras, sé episcopal da diocese.
Campus da Universidade Federal de Campina Grande na cidade de Pombal.
MUSEU DE ARTE POPULAR DA PARAÍBA, BR
O Museu de Arte Popular da Paraíba, localizado em Campina Grande, é a última edificação contemporânea finalizada em vida pelo arquiteto Oscar Niemeyer. 
O INTERIOR DA PARAÍBA, BR
No interior, destaca-se Campina Grande, que, juntamente com João Pessoa, abriga os principais eventos realizados na Paraíba, como O Maior São João do Mundo, o Micarande, o festival de Inverno, o Encontro da Nova Consciência, além de contar com hotéis e diversos outros atrativos, como o Museu de Arte Assis Chateaubriand, o mais famoso da Paraíba. 
Estação Ferroviária da cidade de Campina Grande, PB
Centro Histórico na cidade de João Pessoa na Paraíba
Início da rodovia Transamazônica (BR-230) na cidade de Cabedelo
O SERTÃO DA PARAÍBA, BR
O Sertão Paraibano é detentor de uma diversidade histórica, cultural e paisagística como em nenhum outro lugar do país e do mundo. Apresenta um clima semi-árido com belas serras de formações geológicas e arqueológicas desvendando um excelente lugar para a prática de esportes radicais, com temperatura média entre 28 a 35 graus.
São vários os pontos turísticos potenciais que se estende pelo sertão paraibano. Destaques para o Vale dos Dinossauros, em Sousa; a Fazenda Acauã, em Aparecida e a Estância Termal Brejo das Freiras, em São João do Rio do Peixe. E ainda, outras quinze cidades: Cajazeiras, Coremas (terra das águas); Maturéia, onde existe o Pico do Jabre com 1197m, o mais alto do Estado; Patos; Piancó, Pombal; São Bento (terra das redes); Santa Luzia; São Mamede; Teixeira; Triunfo e Vieirópolis.
Interior do Convento Santo Antônio na cidade de João Pessoa, PB
Lagoa do Parque Sólon de Lucena, cartão postal da capital João Pessoa.
Palácio da Redenção, sede do poder executivo da Paraíba.
CARIRI NA PARAÍBA, BR
O Cariri é um dos destinos turísticos mais procurados do interior paraibano, onde são encontrados atrativos paisagísticos e culturais em toda a região, que abrange 29 municípios. A economia caririzeira esta voltada para a criação do bode. Mas existe outras culturas como do algodão tradicional, e os novos cultivos do algodão colorido in natura introduzido nos últimos anos.
Nesta região é possível conhecer sítios arqueológicos com inscrições e figuras rupestres da Tradição Agreste e Itacoatiara. A região também é lembrada pelos lajedos, pedras furadas e os mares de pedras. O Lajedo do Pai Mateus, no município de Cabaceiras, está consolidado como um dos mais importantes destinos turísticos no interior da Paraíba.
Panorama de Baía da Traição, no litoral norte, o quarto município mais indígena do Brasil.
Parque Estadual da Pedra da Boca, noa cidade de Araruna.
Cidade de Patos, maior centro econômico do sertão da Paraíba e a quinta maior economia do estado
BREJO DA PARAÍBA, BR
O Brejo paraibano compreende um conjunto de paisagem serrana com altitude media de 550 m e temperaturas oscilando entre 12 e 18 graus no período de junho a agosto. Um cenário de clima frio, repleto de rios, cachoeiras, trilhas e mata atlântica, além , patrimônio histórico das cidades centenárias que promovem eventos e a prática de outros segmentos do turismo como: aventura, ecoturismo, religioso, histórico cultural, negócios, entre outros. Uma viagem na história desta região leva aos tempos áureos dos engenhos de cana de açúcar, permite ao visitante degustar produtos feitos na hora e participar da produção. 
No seu rico patrimônio histórico, encontramos: teatros, engenhos, museus, ladeiras e casarões que contam a historia do nosso Estado. Sempre acompanhados da hospitalidade brejeira e da rica gastronomia, acompanhada das melhores cachaças da Paraíba. A região é berço de renomados artistas como o artista plástico Pedro Américo, o músico Jackson do Pandeiro, o escritor José Américo de Almeida, e a líder sindical Margarida Alves, entre outros nomes. Anualmente a região promove a Rota Cultural Caminhos do Frio (que envolve vários municípios da região), o Festival de Artes de Areia e o Festival Sabores e Saberes.
Ponta dos Seixas, vista do farol do Cabo Branco, o ponto mais oriental das Américas, em João Pessoa.
Prédio Governador Ernani Sátyro, onde está localizada a Assembleia Legislativa da Paraíba, sede do poder legislativo estadual
Rio Paraíba na cidade de Itabaiana
LITORAL DA PARAÍBA, BR
O litoral paraibano tem uma extensão de 138 Km, desde o estuário do rio Grajú (ao Norte, limitando-se com o Rio Grande do Norte) até outro estuário, do Rio Goiana ao Sul, limitando-se com Pernambuco). Com um clima tropical úmido, chuvas no inverno e parte do outono, possui cerca de 55 praias naturais e urbanizadas, onde as suas areias claras, mar verde-azulado é incrementado por suaves enseadas, barras, estuários, restingas, cordões litorâneos, tabuleiros, falésias e salpicada, em vários trechos, por coqueiros, cajueiros, maçarandubas
Teatro Santa Rosa, em João Pessoa, o mais importante da Paraíba
Tribunal de Justiça da Paraíba, sede do poder judiciário.
Vale dos Dinossauros, em Sousa, no sertão.
ESTA EH A BANDEIRA DO ESTADO DA PARAÍBA, BRASIL
ESTE EH O BRASÃO DO ESTADO DA PARAÍBA, BRASIL



fonte / fotos = IBGE / Thymonthy Becker / Wikipédia / Porta do Governo da paraíba / viajeaqui.abril.com.br / 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

CONHEÇA A CIDADE DE "SERRA DO NAVIO", AMAPÁ, BRASIL CONHEÇA A FAMOSA "LAGOA AZUL" DE SERRA DO NAVIO, AP A história da Lagoa Azul se mistura à criação da Serra do Navio e à atividade de exploração na década de 1950 A Amazônia é conhecida pelos rios, igarapés e cachoeiras. Mas, a maioria das pessoas nem imaginam que aqui existam lagoas de águas azul turquesa. A 208 quilômetros de Macapá, capital do Amapá, fica a Lagoa Azul, um paraíso que nasceu de uma mina abandonada. O lugar fica próximo à Vila Serra do Navio, cidade criada na década de 1950 para abrigar os trabalhadores de uma empresa de mineração. A lagoa azul e o passado da história da Serra do Navio estão entrelaçados. De acordo com a prefeitura da cidade, a cor marcante da lagoa, em tom azul anil, acontece por conta dos minérios da região especialmente o carbonato de manganês. O lugar era uma mineração. Hoje é possível chegar até lá através de trilhas ou de carro. A região é cercada por uma floresta tropical. O…

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - Em 1963 fecharam o túnel que criou praias, formou cânions, inundou vilarejos mudando para sempre a história de 34 cidades mineira e formando o espetacular “Mar de Minas”

CONHEÇA A "REPRESA DE FURNAS", SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS, BRASIL foto - Thymonthy Becker No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. (Thymonthy Becker) A sede do município de Guapé ficou praticamente submersa, o que levou à construção de uma nova sede em local definido pela população. O distrito de São José da Barra, então pertencente a Alpinópolis e emancipado em 1994, ficou integralmente debaixo das águas e deu lugar à "Nova Barra", que a pedido do padre Ubirajara Cabral, pároco local, foi construída pela Central Elétrica de Furnas na forma de um banjo. (Thymonthy Becker) A maioria dos municípios possuía vocação agropecuária, mas com o alagamento das ár…

BARCELONA, ESPANHA - Barcelona é um dos principais destinos de quem vai para a Espanha. O destino, capital da Catalunha, é jovem, acolhedor, respira cultura e boa gastronomia e, diferente de outras cidades espanholas, os moradores locais recebem os turistas de braços abertos

CONHEÇA 10 LUGARESIMPERDÍVEIS EM BARCELONA, ESPANHA
Barcelona é um dos principais destinos de quem vai para a Espanha. O destino, capital da Catalunha, é jovem, acolhedor, respira cultura e boa gastronomia e, diferente de outras cidades espanholas, os moradores locais recebem os turistas de braços abertos.  Se você está de passagem pela primeira vez, o RoadTrio reuniu 10 destaques que não podem faltar no seu roteiro. 
01 - PARC DE LA CIUTADELLA  O Parc de la Ciutadella foi o primeiro parque público de Barcelona e está muito bem conservado. Nos dias de sol, os catalães aproveitam a área verde para passear com cachorros, pegar um bronze, correr, levar a criançada para brincar e fazer pique-nique.  Com cerca de 280.000 m2, o parque e abriga o zoológico da cidade, o Parlamento da Catalunha, museus e a famosa fonte desenhada por Josep Fontserè em colaboração com Antoni Gaudí – com certeza você já viu várias fotos delas pelas redes sociais. Outra atração é o Castell dels Tres Dragons, muito …

UMBURATIBA, MINAS GERAIS - Se existisse uma lista de cidades serenas e calmas, com certeza o nome de Umburatiba estaria nela e com destaque. Pequeno e afastado das grandes cidades, o município tem o privilégio de ser um dos poucos lugares onde os costumes do interior ainda prevalecem. Com 168 km de distância, Umburatiba é a cidade mineira mais próxima do mar

CONHEÇA A CIDADE DE "UMBURATIBA, MINAS GERAIS , BRASIL  Se existisse uma lista de cidades serenas e calmas, com certeza o nome de Umburatiba estaria nela e com destaque. Pequeno e afastado das grandes cidades, o município tem o privilégio de ser um dos poucos lugares onde os costumes do interior ainda prevalecem. Mas apesar de seu jeito pacato, a cidade carrega um acervo de curiosidades, no mínimo, interessantes.  Praça da Igreja Matriz da cidade de Umburatiba, MG(Portal Bertópolis em Foco / Facebook)  CURIOSIDADES SOBRE UMBURATIBA, MINAS GERAIS 01 - O território onde hoje se situa Umburatiba começou a ser ocupado depois que o político provincial Teófilo Otoni liderou uma colonização que buscava em Minas uma saída para o mar.  02 - Quando ainda era um povoado o local era chamado de Comercinho dos Gangás. Esse nome foi inspirado no apelido do comerciante José Rodrigues de Oliveira que era conhecido como Gangás, um dos primeiros habitantes da região.  03 - Com 168 km de distância, Um…

VIRGINÓPOLIS, MINAS GERAIS - Alem da festa da Jabuticaba que acontece anualmente, a cidade possui uma das maiores escadarias de igreja do mundo, com mais de 500 degraus

CONHEÇA A CIDADE DE "VIRGINÓPOLIS", MINAS GERAIS, BRASIL A cidade é regionalmente conhecida pela tradicional Festa da Jabuticaba, que ocorre anualmente em setembro. Um aspecto interessante é que, apesar da festa, a cidade não se configura como grande produtor da fruta.  Outro aspecto cultural interessante é a presença da Capela de Nossa Senhora do Patrocínio, que possui uma das maiores escadarias de igreja do mundo, com mais de 500 degraus, construídos pelos próprios moradores da cidade em mutirões realizados no fim da década de 1980.  CASARÃO NA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br) CASARÃO EM VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) CENTRO DA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) PRAÇA EM VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
CASARÃO EM VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
PRAÇA EM VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
RUA CENTRAL DA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
UMA DAS MAIORES ESCADARIAS …

OS 30 LUGARES MAIS INCRÍVEIS DO MUNDO QUE FORAM ABANDONADOS - E se você, ao invés de visitar destinos badalados e altamente procurado pelos turistas, desse uma chance pra lugares abandonados e marcados pelo tempo? Castelos, aeroportos e até paisagens naturais perigosas, que não podem ser ocupadas pelo homem, podem mudar a sua visão de mundo, além de apresentar uma série de histórias impactantes e outras que podem ser imaginadas livremente. E inclua aqui muito terror, suspense e, por quê não, romance!

CONHEÇA OS 30 LUGARES MAIS INCRÍVEIS DO MUNDO QUE FORAM ABANDONADOS E se você, ao invés de visitar destinos badalados e altamente procurado pelos turistas, desse uma chance pra lugares abandonados e marcados pelo tempo?  Castelos, aeroportos e até paisagens naturais perigosas, que não podem ser ocupadas pelo homem, podem mudar a sua visão de mundo, além de apresentar uma série de histórias impactantes e outras que podem ser imaginadas livremente. E inclua aqui muito terror, suspense e, por quê não, romance!  Na nossa galeria abaixo, há uma seleção especial com vários lugares abandonados e (quase) esquecidos pelo ser humano e pela natureza. Entre estações ferroviárias ocupadas pelos nazistas na Europa, cidades futurísticas que não deram certo na China e até uma vila engolida por um vulcão na Itália, há experiências que, com certeza, irão marcá-lo pela vida inteira. Divirta-se!  01 - CHERNOBYL, PRIPYAT, UCRÂNIA  Os cenários da cidade ucraniana de Pripyat tornaram-se melancólicos depois d…

CARRANCAS, MINAS GERAIS - Um pequeno paraíso conhecido como Terra das Cachoeiras pois possui mais de 120 quedas d'água na Estrada Real. Considerada um dos novos pólos de Ecoturismo, é um lugar ideal para a prática de Montain Bike, Trekking e outros esportes que lhe propiciam o contato com a natureza. Tem o grande poço da esmeralda, além das grutas da toca e da cortina, ainda pode-se observar pinturas rupestres e um escorregador com cerca de dez metros que termina com um divertido mergulho.

CONHEÇA A CIDADE DE "CARRANCAS", MINAS GERAIS, BRASIL

MUITO BEM VINDO AO PARAÍSO. BEM VINDO A CARRANCAS. MINAS EH ISTO E MUITO MAIS. imagem "?" Com mais de 50 cachoeiras, a cidade está voltada para o ecoturismo – suas belas paisagens frequentemente servem de cenário para novelas. Há quedas d’água de fácil acesso, mas as mais bonitas ficam escondidas na mata fechada, aonde só se chega por trilhas (que devem ser percorridas com a ajuda de guia). Entre novembro e março, a chuva torna as cachoeiras perigosas. A maioria das pousadas está próxima de grutas e cachoeiras, e muitas têm piscinas naturais. Foto - ?
POÇO DO CORAÇÃO
O acesso é tranquilo: pegue a Estrada para Itutinga, entre à esquerda após a primeira ponte para chegar ao Complexo da Toca. O carro fica na portaria, e você segue a trilha até o para o escorregador (é bom ponto para banho, ao lado da Gruta da Toca). A partir dele, suba margeando o rio: há vários poços e pequenas quedas até a principal atração local, a …

OLÍMPIO NORONHA, MINAS GERAIS - Pequeno paraíso localizado na região sudoeste de Minas Gerais, Olímpio Noronha fica a 354 km de Belo Horizonte e é ponto certo para quem deseja descansar da vida corrida das grandes metrópoles. Dona de um povo simples e acolhedor, a cidade possui entre seus destaques turísticos a antiga estação ferroviária, que, extinta em 1966, hoje abriga uma residência. A Cachoeira da Usina também é um ponto forte do município, exibindo gélidas águas que servem de refresco durante o verão. Apesar de pacata, a cidade possui manifestações culturais que movimentam o local, como o carnaval e o rodeio da cidade.

CONHEÇA A CIDADE DE "OLÍMPIO NORONHA", MINAS GERAIS, BRASIL Pequeno paraíso localizado na região sudoeste de Minas Gerais, Olímpio Noronha fica a 354 km de Belo Horizonte e é ponto certo para quem deseja descansar da vida corrida das grandes metrópoles.  Dona de um povo simples e acolhedor, a cidade possui entre seus destaques turísticos a antiga estação ferroviária, que, extinta em 1966, hoje abriga uma residência. A Cachoeira da Usina também é um ponto forte do município, exibindo gélidas águas que servem de refresco durante o verão.  Apesar de pacata, a cidade possui manifestações culturais que movimentam o local, como o carnaval e o rodeio da cidade. Vista parcial da cidade de Olímpio Noronha, MG(Instituto Estrada real / Prefeitura Municipal) 
Coreto da praça da cidade de Olímpio Noronha, MG (Prefeitura Municipal)  Vista aérea da matriz da cidade de Olímpio Noronha, MG (José Antônio)  Vista parcial da cidade de Olímpio Noronha, MG (Prefeitura Municipal)  Olímpio Noronha, MG (…

BARÃO DE COCAIS, MINAS GERAIS - No século XIX, viveu seu apogeu, com a mineração aurífera subterrânea, mecanizada e industrializada. As ruínas do Gongo Soco fazem memória a uma autêntica vila inglesa encravada nas montanhas de Minas e conserva ainda o emblemático Cemitério dos Ingleses, onde eram enterrados apenas os trabalhadores britânicos. Ali são encontradas ainda hoje lápides com inscrições em inglês e ornamentadas por desenhos apurados. O conjunto das ruínas foi tombado como patrimônio histórico pelo IEPHA, em 1995.

CONHEÇA A CIDADE DE "BARÃO DE COCAIS", MINAS GERAIS, BRASIL
As ruínas e pinturas rupestres encontradas na cidade são de surpreender qualquer visitante. Seis mil anos antes do povoamento da região, Barão de Cocais, situada nas proximidades da Serra do Caraça, a aproximadamente 90 km da capital mineira, já era habitado por indígenas.  Os vestígios estão no sítio arqueológico Pedra Pintada, que possui pinturas rupestres com desenhos semelhantes aos das grutas de Altamira, no norte da Espanha, e Lascaux, no sul da França. O sítio arqueológico está localizado no distrito de Cocais, que oferece aos visitantes boas oportunidades para a prática do ecoturismo, além de belas construções históricas dos séculos 18 e 19, apresentando aspectos de um vilarejo colonial. (Instituto Estrada Real) BEM VINDO A  BARÃO DE COCAIS. A CIDADE PORTAL DA SERRA DO CARAÇA AQUI, O BELÍSSIMO COLÉGIO DO CARAÇA copyright "PMBC" AQUI, NA ENTRADA DO COLÉGIO DO CARAÇA, CUJO INCÊNDIO DESTRUIU Copyright &quo…

BICAS, MINAS GERAIS - Com trilhas, cachoeiras e cantar dos pássaros num Horto Florestal com vistas deslumbrantes

CONHEÇA A CIDADE DE "BICAS", MINAS GERAIS, BRASIL
Como um de seus pontos turísticos, existe o Santuário Ecológico da Água Santa, onde, segundo tradição, pessoas que no local entravam em contato com suas águas eram curadas de suas moléstias. Foto - Thymonthy Becker BEM VINDO A CIDADE DE BICAS / A CIDADE DOS BARÕES Copyright "?" AQUI, A IGREJA NA PRAÇA foto "By Thymonthy Becker" A BELÍSSIMA MATRIZ DE SÃO JOSÉ foto "By Thymonthy Becker" AQUI O LAGO ARTIFICIAL NA FRENTE DA MATRIZ foto "By Thymonthy Becker" ESTA EH A TORRE. MUITO BONITA MESMO. foto "By Thymonthy Becker" AQUI A MATRIZ VISTA DE LADO foto "By Thymonthy Becker" A PRAÇA DA MATRIZ foto "By Thymonthy Becker" O TRADICIONAL CORETO DA PRAÇA foto "By Thymonthy Becker" RUA DO CENTRO DA CIDADE foto "By Thymonthy Becker" OUTRA PRAÇA foto "By Thymonthy Becker" CACHORRO SACIANDO A SEDE foto "By Thymonthy Becker" ESTE EH BAR DO POMBA. foto "…