Pular para o conteúdo principal

FORMIGA, MINAS GERAIS - No circuito "Grutas e Mar de Minas" e com a singularidade paisagística e ainda por sua variedade de opções de esporte e lazer, com o Lago de Furnas destaca-se dentro das principais regiões turísticas no Estado de Minas Gerais. O lugar é composto por cachoeiras, praias, opções para a pesca, esportes aquáticos e ecoturismo. No cenário exposto, Formiga é conhecida e promovida como o “Portal do Mar de Minas”, por ser o primeiro município de acesso à represa para aqueles que chegam da capital Belo Horizonte.




CONHEÇA A CIDADE DE "FORMIGA", MINAS GERAIS, BRASIL - DA JANELA DO TREM

Com a singularidade paisagística e ainda por sua variedade de opções de esporte e lazer, o Lago de Furnas destaca-se dentro das principais regiões turísticas no Estado de Minas Gerais. O lugar é composto por cachoeiras, praias, opções para a pesca, esportes aquáticos e ecoturismo. A represa é a maior extensão de água do Estado. No cenário exposto, Formiga é conhecida e promovida como o “Portal do Mar de Minas”, por ser o primeiro município de acesso à represa para aqueles que chegam da capital Belo Horizonte. No Circuito Grutas e Mar de Minas, Formiga é considerada a cidade que oferece melhor infra-estrutura turística para seus visitantes entre os demais destinos da região, devido a fácil acessibilidade e aos equipamentos de hospedagem que nem todos os municípios do circuito dispõem.
FORMIGA TE RECEBE DE BRAÇOS ABERTOS
foto - ?
VISÃO GERAL DE FORMIGA
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
MUSEU HISTÓRICO MUNICIPAL
O Museu Histórico Municipal Francisco Fonseca foi inaugurado em 5 de junho de 2003, na gestão do prefeito Juarez Carvalho. Ele tem exercido as funções de guardar e preservar a cultura, material de diversas famílias que residem em Formiga ao longo de sua história, interagindo com a comunidade.
O museu está situado no prédio da antiga Estação Ferroviária de Formiga que foi adaptada para espaço museológico. Seu acervo está disponível para visitantes e as peças expostas de acordo com os temas.

Atualmente o museu dispõe de um acervo de cerca de 1000 peças.
Seu espaço é dividido em exposição permanente e temporária e são realizados todo ano.
O museu está cadastrado no Museu de Estado de MG, SBM - Sistema Brasileiro de Museus e na Associação Brasileira de Museologia.
Localização: Rua Governador Benedito Valadares, s/no. Centro – Formiga – MG Horário de atendimento: Terça à sexta-feira, entre 8:00 e 17:00h. Sábados, domingos e feriados, entre 9:00 e 13:00h. Telefone: (037) 3322-5660 Visita de Escolas: Agendar com 8 dias de antecedência. Coordenadora: Lúcia de Fátima Vieira da Silva
CHAFARIZES
A Prefeitura está trabalhando no resgate de parte da história do município: a recuperação de chafarizes, antigas torneiras públicas.
No início deste ano, funcionários da Secretaria Municipal de Obras trabalharam na construção de um chafariz, em pedra sabão, na Avenida Abílio Machado. A obra lembra chafarizes antigos, bem ao estilo século XVIII.
De acordo com o secretário de Planejamento, Coordenação e Regulação Urbana e professor de história José Ivo da Silva, no local onde foi construído o chafariz existia uma torneira pública, onde as famílias daquela região se abasteciam de água vinda do poço artesiano da “Sonda”, perto do Tiro de Guerra. No bairro, eram poucas as ruas e residências que tinham rede de água encanada. As pessoas faziam fila nas torneiras públicas para encherem suas vasilhas d’água, para a lida do dia a dia.
Em 2008, a Prefeitura reformou três chafarizes existentes em Formiga: um no bairro Alvorada e outro no bairro José Honorato de Castro, que receberam clorador específico, e um próximo ao antigo Matadouro, que recebeu novas pedras, filtro e clorador.
IGREJA MATRIZ SÃO VICENTE FÉRRER
O pedido de ereção da Capela São Vicente Férrer foi feito em 11 de março de 1765. Este foi um marco para o surgimento e desenvolvimento do então arraial. No entanto, a igreja só foi construída em 1839 e, inaugurada, 34 anos mais tarde.
Além dos traços, contornos e afrescos, marcantes do estilo barroco, a Igreja Matriz São Vicente Férrer guarda outro tesouro cultural. A raridade é um órgão que possuí 952 tubos e é o quinto maior do Brasil.
Através da Lei Municipal 3327, de 2002, o órgão foi instituído patrimônio histórico de Formiga e em abril de 2004 foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha).
No século passado, por volta da década de 20, ela foi remodelada pelo artista veneziano, Ângelo Pagnaco.

HORTO FLORESTAL
Às margens do Rio Formiga a área do Horto Florestal é conservada e cuidada para que a população possa ter um contato mais próximo com natureza.
MONUMENTO DO CRISTO REDENTOR
PARQUE MUNICIPAL DR. LEOPOLDO CORRÊA;
PRAÇA SÃO VICENTE FÉRRER
Na Praça São Vicente Ferrer encontra-se um belo conjunto arquitetônico, produto de concurso a nível nacional, ficando resguardado o conjunto ecológico, os casarões, a 1ª fonte luminosa da cidade, espaço para eventos artísticos, culturais e cívicos.
ARTESANATO
O Município já é conhecido regionalmente, pela beleza e criatividade de seus artesanatos. Rico,bonito,diversificado,são palavras exatas a se dizer.
Hoje, Formiga possui o Centro de Artesanato na Praça São VIcente Férrer.

ARTE BARROCA
A Igreja de São Vicente Ferrer é uma das mais belas da região. Inaugurada em 1873 e reformada em 1992, tem o seu interior fascinante, numa autêntica manifestação da arte, preservada com muito respeito pela população do município. Além da suntuosidade de seus altares, a igreja possui um órgão de rara beleza.
Em 1937, o Sr.Franz Stangelerger, sobrinho-neto de Schubert fez vir da Alemanha um órgão com 958 tubos, sendo o 5º maior do Brasil. O órgão se encontra na Matriz São Vicente Ferrer, e foi construído, todo em madeira, da Fazenda Bela Vista, de País, doada pelo Sr. Franz.
LAGO DE FURNAS
O reservatório de furnas é um lago artificial, alimentado pelos rios "GRANDE e SAPUCAÍ". Sua área total é de 1.473 km², o que equivale a seis vezes o tamanho da Baia de Guanabara, e uma extensão de perímetro de 3,7 mil km, quase a metade da costa brasileira. Margeia 34 municípios.
Suas águas são doces, verdes, cristalinas e límpidas. O lago de Furnas, que ocupa parte do município, tem volume equivalente a 2,6 bilhões de m³. Em épocas de fortes ventos, ocorre ondas, dando a impressão de ser um braço de mar.
O MORRO DO CRISTO
foto - ?
CASA DO ENGENHO
foto - ?
foto - ?
OS CASARÕES DE FORMIGA
foto - ?
foto - ?
foto - ?
ZONA RURAL DA CIDADE
foto - Aender
foto - André Laine
foto - Aender
foto - ?
CENTRO DA CIDADE
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - André Laine
Um passeio pelo Mar de Minas
foto - ?
O filho mais ilustre de formiga é o conhecido e amado “PADRE FÁBIO DE MELO”
foto - ?
Formiga tem 151 anos e foi emancipada em 6 de junho
Formiga é muito conhecida por ser o portal do lago de furnas. O mar de Minas. Um reservatório, oito vezes maior que a Baía de Guanabara.
Formiga é o portal de Furnas
foto - ?
Em Formiga existem muitos clubes, hotéis, chalés, pousadas e casas de Camping em volta da represa.
No carnaval, réveillon, semana santa e em vários outros feriadões tem shows nos clubes, o que atrai uma multidão de turistas para a região.
Portanto, se você deseja conhecer essa maravilha, bem aqui no Centro de Minas, a 200 km de BH, é só pegar a estrada e vir para FORMIGA.
ESTAÇÃO FERROVIÁRIA E O SQUARE
foto - ?
Além do lago, Formiga tem como atrativos: a proximidade da Serra da Canastra, as Grutas de Pains, Pinturas Rupestres de Arcos, Cachoeiras e muita hospitalidade pra quem é de fora.
Portanto, visite Formiga. Você vai gostar.
foto - ?
População estimada 2016 (1) - 68.236
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 1.501,915
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 43,36
Código do Município 3126109
Gentílico - formiguense
ORIGEM DO NOME
Segundo a tradição popular, o nome da cidade surgiu graças à denominação dada ao rio que a corta. Conta-se que um grupo de tropeiros passando pelo caminho, resolve fazer paragem à beira do rio. Durante a noite, seu carregamento de açúcar é atacado por formigas. Dado esse episódio, resolveram nomear o rio de Rio das Formigas.
Gentílico: formiguense
HISTÓRICO
Sobre a origem do nome da cidade, encontra-se no Anuário Histórico e Geográfico de Minas Gerais, do Dr. Nelson de Sena, versão, segundo a qual, a denominação teria provindo de referência feita a correição de formigas por tropeiros que passaram pelo local e tiveram os seus carregamentos de açúcar atacados por esses insetos.
Outra versão é a que se vê no livro “Achegas à História do Oeste de Minas”, de Leopoldo Corrêa, a qual atribuiu o nome de “Formiga” ao mesmo que se dava em determinadas circunstâncias, aos aldeamentos de índios, criados na região pelo governador da capitania de Goiás, Dom Marcos de Noronha. A denominação estendia-se também ao ribeirão existente no local, havendo, ainda, de acordo com o mesmo autor, referências ao Rancho ou Sítio da Formiga, cuja existência já vinha de meados ou princípio do século XVIII.
O povoamento do local teria se originado de uma picada aberta por Estanislau de Toledo Piza e seu primo, guarda-mor Feliciano Cardoso de Camargo, com o fim de estabelecer comunicações entre os povoados já existentes de Tamanduá e Piuí, picada essa que passava por Formiga. Refere ainda o autor citado que o verdadeiro povoamento do Oeste mineiro só se fez a partir do governo de Luiz Diogo Lobo da Silva, o qual, no intuito de ampliar os povoados, para dar trabalho aos que viviam desocupados nos antigos arraiais, convidou Inácio Corrêa Pamplona a formar uma companhia de pessoas idôneas, gente de valor, a fim de penetrar com ânimo e se estabelecer na Zona do Campo Grande e além da Serra da Marcela.
Inácio Corrêa Pamplona passou com seus companheiros por terras de Formiga, tendo como auxiliares nessa jornada José Alves Diniz, Afonso Lamounier, José Fernandes Lima, Antônio José Bastos, Timóteo Pereira Pamplona, Domingos Antônio da Silveira e outros. Este ultimo fixou-se em Formiga, na Fazenda do Córrego Fundo e constituiu família, de que são descendentes os Silveira, Faria e Guimarães, requerendo sua sesmarias em 1767 e adquirido a do Córrego Fundo em 1777. Não só Domingos Antônio, mas ainda os parentes do mestre de campo vieram estabelecer-se na Mata do São Francisco, como o padre Inácio, Bernardina Corrêa Pamplona, João José Corrêa Pamplona e outros que originaram os Paim Pamplona, que por sua vez deram nome a Pains.
Segundo o livro “Instituições da Igreja no Bispado de Mariana”, do cônego Raimundo Trindade, foi João Gonçalves Chaves o primeiro habitante da cidade de Formiga, cujos alicerces lançou, tendo requerido provisão de Capela em 1765. Em 1832 foi criada a paróquia de São Vicente Férrer de Formiga e, nesse mesmo ano, o distrito, por Decreto Provincial de 14 de julho.
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE FORMIGA, MINAS GERAIS
ESTE É O BRASÃO DA CIDADE DE FORMIGA, MINAS GERAIS

SEMPRE VOLTEM



fonte dos textos e fotos: Wikipédia / IBGE / Thymonthy Becker / Governo de Formiga, MG / Divulgação / Internet /

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Baependi é um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade. Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares. A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Será que tem gremista em Colorado? Claro que tem. Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O município tem como base da economia a produção agrícola. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas. Cenários de belezas, cores e aromas que seduzem os turistas

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. Destes, Capitólio se destaca por oferecer as melhores opções de serviços e infraestrutura turística. Os passeios náuticos, os esportes aquáticos, a pesca esportiva e a exuberância natural são pontos fortes da região, que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco, o "Velho Chico". O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias. Desses, surgiram os “brasilienses”, o gentílico usado para quem nasceu aqui e adotado por quem veio de fora e assumiu a cidade como sua.

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras. De frente para a Baía da Guanabara, Niterói mostra que a vista para a cidade do Rio não é o único atrativo. Além de oferecer, na sua face voltada para o alto mar, trechos de areia ideais para quem quiser fugir do agito de Ipanema e Copacabana, o município começa a explorar o legado das construções assinadas por Oscar Niemeyer, entre elas o famoso Museu de Arte Contemporânea.

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.