Pular para o conteúdo principal

CACHOEIRA PONTE DE FERRO, DIVINÓPOLIS, MINAS GERAIS - Muitos sonhos contados, muitas lendas de pescadores espalhadas, muitos amores perdidos, muitos romances que começaram, muitas saudades dos que partiram e as melancolias dos que ficaram, e tantos sonhos que se realizaram na garupa de uma bicicleta.




CONHEÇA O DISTRITO DE "CACHOEIRA PONTE DE FERRO", MINAS GERAIS, BRASIL, COMO SE ESTIVESSE NA JANELA DO TREM
BEM VINDO A CACHOEIRA PONTE DE FERRO, QUE JÁ FOI O PARAÍSO DOS PESCADORES. (Thymonthy Becker)
O POVOADO DE CACHOEIRA PONTE DE FERRO PERTENCE A CIDADE DE DIVINÓPOLIS, NO CENTRO OESTE DO ESTADO DAS MINAS GERAIS.
POSSUI APROXIMADAMENTE 40 HABITANTES (FONTE: MORADOR)
O POVOADO FICA AS MARGENS DA BR 494 ENTRE DIVINÓPOLIS MARILÂNDIA.
CACHOEIRA PONTE DE FERRO ESTA À 770 QUILÔMETROS DE BRASÍLIA (DF)
À 140 QUILÔMETROS DA CAPITAL MINEIRA (BH)
E À 10 QUILÔMETROS DE DIVINÓPOLIS.
Fonte: Google Mapas
AS MISSAS NESTE POVOADO SÃO CELEBRADAS UMA VEZ POR MÊS. SEMPRE NA SEXTA FEIRA POR VOLTA DO DIA 20.
TODOS OS ANOS, NO DIA DE SÃO PEDRO (29 DE JUNHO) OU NO PRIMEIRO SÁBADO APÓS ESTE DIA, SE O MESMO NÃO CAIR NO SÁBADO, ACONTECE AQUI AS BARRAQUINHAS E QUERMESSES.
TEM CONCURSO DE DANÇAS, COMIDAS TÍPICAS, QUADRILHAS E MUITAS OUTRAS ATRAÇÕES.
VALE A PENA VOCÊ VIR AQUI E CONHECER ESTA COMUNIDADE QUE FICA AS MARGENS DA RODOVIA BR 494 PRÓXIMO A DIVINÓPOLIS NO SENTIDO PARA MARILÂNDIA, CARMO DA MATA E OLIVEIRA.
AQUI PODEMOS VER A IGREJA DO CRISTO REI. (Thymonthy Becker)
ESTE EH O INTERIOR DA IGREJA DO CRISTO REI. (Thymonthy Becker)
A IMAGEM DO CRISTO REI (Thymonthy Becker)
AQUI O ALTAR DA IGREJA (Thymonthy Becker)
AQUI O LOCAL ONDE SE FAZ APRESENTAÇÕES QUANDO DE FESTAS REALIZADAS NO POVOADO. (Thymonthy Becker)
AQUI O PESSOAL FAZ AS BARRAQUINHAS, QUERMESSES, DANÇA QUADRILHA E OUTRAS FESTIVIDADES QUE GERALMENTE OCORREM EM JUNHO. (Thymonthy Becker)
O CARRO DO BATENTE NA AVENIDA DE ACESSO A IGREJA (Thymonthy Becker)
A AVENIDA DE ACESSO A IGREJA E AO SALÃO DE FESTAS. (Thymonthy Becker)
A AVENIDA SAINDO PARA A BR 494 (Thymonthy Becker)
A IGREJA NO CONTEXTO DA PRAÇA QUE A CERCA (Thymonthy Becker)
AQUI A SAÍDA DO POVOADO PARA A BR 494 NO SENTIDO OLIVEIRA (Thymonthy Becker)
AQUI PODEMOS VER ALGUMAS CASAS DO OUTRO LADO DA BR (Thymonthy Becker)
AQUI A RUA DE ACESSO AS RESIDÊNCIAS DO POVOADO (Thymonthy Becker)
EH EM MEIO A ESTA PAISAGEM QUE O PESSOAL DAQUI MORA. MUITO LEGAL. (Thymonthy Becker)
AQUI O PONTO DE ÔNIBUS DO POVOADO (Thymonthy Becker)
UMA DAS RESIDÊNCIAS DO LOCAL (Thymonthy Becker)
CASAS ENTRE ÁRVORES (Thymonthy Becker)
RUA DE ACESSO AO RIO (Thymonthy Becker)
OUTRAS CASAS DO LOCAL (Thymonthy Becker)
AS ÁRVORES COMO SE FOSSEM GUARDIÕES DA ESTRADA (Thymonthy Becker)
UM JARDIM DO LADO DE FORA DO MURO (Thymonthy Becker)
A BR 494 PASSANDO PELO POVOADO (Thymonthy Becker)
AQUI UMA PEQUENA PRAÇA (Thymonthy Becker)
O TELEFONE COMUNITÁRIO (Thymonthy Becker)
AQUI A SEDE DO CONSELHO COMUNITÁRIO RURAL DO POVOADO E A PRAÇA EM VOLTA DESTE. (Thymonthy Becker)
AQUI O CACHORRO EH BRAVO. (Thymonthy Becker)
A SEDE DO CONSELHO NOVAMENTE.
foto - Thymonthy Becker 
ESTA EH A CENA NA FRENTE DO CONSELHO COMUNITÁRIO RURAL. (Thymonthy Becker)
OLHA O CARRO DO BATENTE NA PRAÇA DO CONSELHO COMUNITÁRIO. (Thymonthy Becker)
AQUI A RUA DE ACESSO AO CONSELHO COMUNITÁRIO (Thymonthy Becker)
Então você acabou de conhecer o povoado de cachoeira ponte de ferro. Antigamente era conhecido só de Pondiferro.
Os pescadores vinham muito aqui pescar. Dava muito peixe.
Era conhecido como ponte de ferro, porque tinha uma ponte de ferro por onde o trem passava e os pescadores pescavam debaixo dela.
Meu pai era um dos que vinham pescar aqui quase todas as semanas.
Às vezes ele trazia a gente. A gente era eu e um ou dois irmãos meu. Nós éramos dezoito irmãos, mas ele só trazia uns três irmãos, mais a minha mãe.
Nós vínhamos de bicicleta. Um dirigindo, outro na garupa e outro no quadro. Eram duas bicicletas.
Parávamos de vez em quando porque a perna ficava com "formiguinha". Ai tinha que descer e a gente custava a ficar de pé.
Íamos pela linha do trem, porque não tinha subida.
A gente sempre via uma igrejinha que jurava que era a do bairro onde a gente morava. Porque era exatamente igual. Mais meu pai nunca dizia pra gente se era ela ou não.
Quando a gente chegava à ponte de ferro, a primeira coisa que nós, eu e meu irmão, queríamos fazer era comer os lanches que minha mãe levava. A gente já chegava com fome.
Meu pai ia pescar e minha mãe eu e meu irmão íamos nadar no rio. Eh que tinha umas pedras ali que formavam umas lagoas pequena que era boa pra nadar.
Geralmente nós íamos no sábado para a ponte de ferro. Era muito bom.
A ponte de ferro nem existe mais. Ela foi tirada e colocada outra no lugar que nem eh de ferro. Mas o nome ficou. E até hoje lá eh conhecido como Ponte de Ferro. O nome cachoeira eh por causa daquelas pedras que eu falei onde a gente nadava. Era uma pequena cachoeira.
Então eh isso. Este lugar trás muitas lembranças boas de quando eu era pequeno ainda e ia com meu pai e minha mãe pescar na ponte de ferro. Na verdade eu não pescava, nem gostava. Mas era legal nadar no rio e comer lanches que minha mãe fazia só quando a gente ia lá.
Na ida ou na volta, a gente sempre encontrava com outros pescadores indo de bicicleta ou a pé mesmo.
Deixei de ir lá, nesta ponte de ferro, quando deixei de ser criança. E até então, nunca mais voltei. Mas sempre que passo ali na rodovia lembro deste tempo, muito bom por sinal, em que a gente ia de bicicleta pescar na cachoeira, debaixo da ponte de ferro.
Se um dia você passar por ali, dê uma paradinha e viva um pouco da emoção de estar num lugar que tem muitas histórias de vida, muitos sonhos contados, muitas lendas de pescadores espalhadas, muitos amores perdidos, muitos romances que começaram, muitas saudades dos que partiram e as melancolias dos que ficaram, e tantos sonhos que se realizaram na garupa de uma bicicleta.
Porque onde quer que passamos, deixamos como marca de nossa passagem, a saudade ou a tristeza, que o tempo, em tempo algum, conseguirá apagar.
Até mais vê então. Um dia desses qualquer a gente pode até se encontrar num CANTINHOS DE MINAS.

(Texto: Thymonthy Becker)

fotos / fonte = Thymonthy Becker / IBGE / 


THYMONTHY BECKER COMUNICAÇÃO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 ESTRADAS BRASILEIRAS QUE VALE A PENA DIRIGIR POR ELAS - Viajar de carro pode ser muito bom, se for por uma dessas estradas. Confira cinco trechos que agradam tanto quanto o destino final de suas férias

CONHEÇA 05 ESTRADAS QUE VALE A PENA VOCÊ VIAJAR DE CARRO POR ELAS. Há quem diga que o importante não é o destino final, e sim o caminho até lá. Em uma viagem de carro, não costuma ser bem assim, considerando o péssimo estado do asfalto de nossas estradas, além do custos do pedágio, motoristas ruins e a falta de uma boa paisagem. Mesmo com todos esses problemas, é possível aproveitar um passeio automotivo pelo Brasil em uma das cinco estradas escolhidas pela Hertz, empresa especializada em aluguel de veículos: Confira ESTRADA REAL / MINAS GERAIS / RIO DE JANEIRO / SÃO PAULO  Também conhecida como Caminho Real, é uma das estradas mais famosas do Brasil, por ser um dos principais pontos turísticos do País. Tem 1.630 quilômetros de extensão, passando por Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Motivos não faltam para visita-la, com um circuito de 179 cidades históricas, passando por belas paisagens formadas pelos trechos de mata atlântica. Tem até atividades fora do carro, como caminhada…

VIRGINÓPOLIS, MINAS GERAIS - Alem da festa da Jabuticaba que acontece anualmente, a cidade possui uma das maiores escadarias de igreja do mundo, com mais de 500 degraus

CONHEÇA A CIDADE DE "VIRGINÓPOLIS", MINAS GERAIS, BRASIL A cidade é regionalmente conhecida pela tradicional Festa da Jabuticaba, que ocorre anualmente em setembro. Um aspecto interessante é que, apesar da festa, a cidade não se configura como grande produtor da fruta.  Outro aspecto cultural interessante é a presença da Capela de Nossa Senhora do Patrocínio, que possui uma das maiores escadarias de igreja do mundo, com mais de 500 degraus, construídos pelos próprios moradores da cidade em mutirões realizados no fim da década de 1980.  CASARÃO NA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br) CASARÃO EM VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) CENTRO DA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) PRAÇA EM VIRGINÓPOLIS, MG (asminasgerais.com.br) VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
CASARÃO EM VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
PRAÇA EM VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
RUA CENTRAL DA CIDADE DE VIRGINÓPOLIS, MG(asminasgerais.com.br)
UMA DAS MAIORES ESCADARIAS …

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - Em 1963 fecharam o túnel que criou praias, formou cânions, inundou vilarejos mudando para sempre a história de 34 cidades mineira e formando o espetacular “Mar de Minas”

CONHEÇA A "REPRESA DE FURNAS", SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS, BRASIL foto - Thymonthy Becker No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas. (Thymonthy Becker) A sede do município de Guapé ficou praticamente submersa, o que levou à construção de uma nova sede em local definido pela população. O distrito de São José da Barra, então pertencente a Alpinópolis e emancipado em 1994, ficou integralmente debaixo das águas e deu lugar à "Nova Barra", que a pedido do padre Ubirajara Cabral, pároco local, foi construída pela Central Elétrica de Furnas na forma de um banjo. (Thymonthy Becker) A maioria dos municípios possuía vocação agropecuária, mas com o alagamento das ár…

MONUMENTO HOLGER DANSKE, DINAMARCA - A tradição diz que a estátua ganhará vida quando a Dinamarca se encontrar em grande perigo e salvará a nação

CONHEÇA O "HERÓI LENDÁRIO DA DINAMARCA - HOLGER DANSKE ", DINAMARCA 
Explorar as criptas e catacumbas do Castelo de Kronborg é uma grande experiência. Escondido no porão do castelo, você vai conhecer o dinamarquês Holger (Holger Dansk), uma imponente estátua de pedra. Holger o dinamarquês, é uma figura lendária na cultura dinamarquesa. Se a Dinamarca se encontrar em apuros, ele vai acordar e defendê-la! HOLGER DANSKE, OU HOLGER, O DINAMARQUÊS, É UM HERÓI LENDÁRIO DA DINAMARCA. A PRIMEIRA REFERÊNCIA QUE TEMOS SOBRE A SUA EXISTÊNCIA APARECE EM ANTIGOS POEMAS FRANCESES, DE MEADOS DO SÉCULO XI. DE ACORDO COM A LENDA, ERA FILHO DE GODOFREDO, REI DA DINAMARCA. O SEU FILHO FOI MORTO POR CARLOS, O JOVEM, FILHO DE CARLOS MAGNO; EM BUSCA DE VINGANÇA, PROCUROU-O E MATOU-O. SÓ POR POUCO O IMPEDIRAM DE MATAR O PRÓPRIO CARLOS MAGNO. RESISTIU A CARLOS MAGNO DURANTE SETE ANOS, MAS FEZ A PAZ PARA LUTAR AO LADO DELE CONTRA OS SARRACENOS. DURANTE ESSA BATALHA MATOU O GIGANTE BREHUS. OS BARALHOS …

ITUIUTABA, MINAS GERAIS - Com vários atrativos turísticos como cachoeiras, trilhas, museu, parques. artesanato regional e a famosa cachaça artesanal

CONHEÇA A CIDADE DE "ITUIUTABA", MINAS GERAIS, BRASIL BEM VINDO A CIDADE DE ITUIUTABA, MG. PORTAL DO TRIÂNGULO MINEIRO foto - ? População estimada 2016 (1) - 103.945 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 2.598,046 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 37,40 Código do Município 3134202 Gentílico - ituiutabano Prefeito 2017 / FUED JOSE DIB ORIGEM DO NOME O nome da cidade eh de origem indígena: I - rio, TUIU ­barrento; TABA - povoação, cidade. “Cidade do rio barrento”
Gentílico: ituiutabano HISTÓRICO Ituiutaba é uma fusão de vocábulos tupis que significa "povoação do rio Tijuco". Os primitivos habitantes do município eram ameríndios, pertencentes ao grupo Gê, também chamados caiapós. Uma das tribos que deixaram fama na região foi a dos panariás, muito bem estudada por Alexandre Barbosa, de Uberaba. Por fim ela foi aldeada na atual povoação de São Francisco de Sales, às margens do Rio Grande, no vizinho município de Campina Verde. Os panariás - assinala o his…

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

CONHEÇA A CIDADE DE "SERRA DO NAVIO", AMAPÁ, BRASIL CONHEÇA A FAMOSA "LAGOA AZUL" DE SERRA DO NAVIO, AP A história da Lagoa Azul se mistura à criação da Serra do Navio e à atividade de exploração na década de 1950 A Amazônia é conhecida pelos rios, igarapés e cachoeiras. Mas, a maioria das pessoas nem imaginam que aqui existam lagoas de águas azul turquesa. A 208 quilômetros de Macapá, capital do Amapá, fica a Lagoa Azul, um paraíso que nasceu de uma mina abandonada. O lugar fica próximo à Vila Serra do Navio, cidade criada na década de 1950 para abrigar os trabalhadores de uma empresa de mineração. A lagoa azul e o passado da história da Serra do Navio estão entrelaçados. De acordo com a prefeitura da cidade, a cor marcante da lagoa, em tom azul anil, acontece por conta dos minérios da região especialmente o carbonato de manganês. O lugar era uma mineração. Hoje é possível chegar até lá através de trilhas ou de carro. A região é cercada por uma floresta tropical. O…

MONJOLOS, MINAS GERAIS - O município possui alto potencial de ecoturismo, pois conta com diversas cachoeiras, corredeiras, grutas e trilhas, todas cercadas por uma vasta e bela vegetação e que proporcionam deliciosos passeios de bike, motos, jipes ou até mesmo simples caminhadas.

CONHEÇA A CIDADE DE "MONJOLOS", MINAS GERAIS, BRASIL Situada na região central mineira, na Bacia do Rio das Velhas em um vale da Serra do Cabral, Monjolos integra, além da Estrada Real, o Circuito dos Diamantes.  A 265 km da capital mineira, o município possui alto potencial de ecoturismo, pois conta com diversas cachoeiras, corredeiras, grutas e trilhas, todas cercadas por uma vasta e bela vegetação e que proporcionam deliciosos passeios de bike, motos, jipes ou até mesmo simples caminhadas.
Rio Pardinho em Monjolos, MG(Instituto estrada Real)  A Área de Preservação Ambiental do Vale do Fundo apresenta uma densa mata virgem banhada por deleitáveis nascentes e cascatas. Ainda pouco explorada, a Gruta do Pau-Ferro possui grandes galerias com estalactites e estalagmites.  A cidade ainda possui um Centro de Artesanato, onde é exposto e vendido todo o artesanato da região. A Igreja Matriz Nossa Senhora do Livramento, a Ponte Férrea do Rio Pardo e o Monumento a Monjolos também aju…

CARRANCAS, MINAS GERAIS - Um pequeno paraíso conhecido como Terra das Cachoeiras pois possui mais de 120 quedas d'água na Estrada Real. Considerada um dos novos pólos de Ecoturismo, é um lugar ideal para a prática de Montain Bike, Trekking e outros esportes que lhe propiciam o contato com a natureza. Tem o grande poço da esmeralda, além das grutas da toca e da cortina, ainda pode-se observar pinturas rupestres e um escorregador com cerca de dez metros que termina com um divertido mergulho.

CONHEÇA A CIDADE DE "CARRANCAS", MINAS GERAIS, BRASIL

MUITO BEM VINDO AO PARAÍSO. BEM VINDO A CARRANCAS. MINAS EH ISTO E MUITO MAIS. imagem "?" Com mais de 50 cachoeiras, a cidade está voltada para o ecoturismo – suas belas paisagens frequentemente servem de cenário para novelas. Há quedas d’água de fácil acesso, mas as mais bonitas ficam escondidas na mata fechada, aonde só se chega por trilhas (que devem ser percorridas com a ajuda de guia). Entre novembro e março, a chuva torna as cachoeiras perigosas. A maioria das pousadas está próxima de grutas e cachoeiras, e muitas têm piscinas naturais. Foto - ?
POÇO DO CORAÇÃO
O acesso é tranquilo: pegue a Estrada para Itutinga, entre à esquerda após a primeira ponte para chegar ao Complexo da Toca. O carro fica na portaria, e você segue a trilha até o para o escorregador (é bom ponto para banho, ao lado da Gruta da Toca). A partir dele, suba margeando o rio: há vários poços e pequenas quedas até a principal atração local, a …

BOM JARDIM DE MINAS, MINAS GERAIS - Típica cidade mineira, com povo hospitaleiro, de clima ameno e muito aconchegante, traz no bojo de sua historia uma origem bucólica e religiosa com inúmeras atrações turísticas

CONHEÇA A CIDADE DE "BOM JARDIM DE MINAS", MINAS GERAIS, BRASIL Foto - Thymonthy Becker  BEM VINDO A CIDADE DE BOM JARDIM DE MINAS. PORTAL DA SERRA DA MANTIQUEIRA foto - Thymonthy Becker População estimada 2016 (1) - 6.648 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 412,021 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 15,78 Código do Município 3107505 Gentílico - bom-jardinense Prefeito 2017 / SERGIO MARTINS ORIGEM DO NOME O TOPÔNIMO ORIGINOU-SE DO NOME DA FAZENDA BOM JARDIM, PIONEIRA DA COMUNIDADE, E DO BELO "JARDIM" NELA CONSTRUÍDO PELOS SEUS PROPRIETÁRIOS. Bom Jardim de Minas Minas Gerais - MG HISTÓRICO O território onde se acha localizado o município, foi habitado por silvícolas de diversas tribos não identificados devidamente. Em 1770, Manoel Arriaga de Oliveira, sua mulher e seis filhos, chegaram à região, fundaram uma colônia que chamaram Campo Vermelho, tornando-se os primeiros moradores do lugar. O núcleo sofreu vários ataques dos índiso, sendo morto o filho do fundad…

MARILÂNDIA, ITAPECERICA, MINAS GERAIS - Com altitude acima de 1.000 metros, cercada de paisagens que são verdadeiros cartões postais e muita história para você viver neste paraíso

CONHEÇA O DISTRITO DE "MARILÂNDIA", ITAPECERICA, MINAS GERAIS, BRASIL
Estação Rodoviária de Marilândia, MG MARILÂNDIA / MINAS GERAIS
foto - Thymonthy Becker  BEM VINDO AO DISTRITO DE MARILÂNDIA, MG. NO CENTRO OESTE DO ESTADO DAS MINAS GERAIS. AQUI, CHEGANDO NO DISTRITO. foto - Thymonthy Becker MARILÂNDIA EH UM ANTIGO DISTRITO QUE EMBORA ESTEJA PRÓXIMO A DIVINÓPOLIS, PERTENCE A CIDADE DE ITAPECERICA O DISTRITO TEM APROXIMADAMENTE 4.000 HABITANTES (FONTE - PEDRO GUIMARÃES) O DISTRITO ESTÁ A 780 QUILÔMETROS DE BRASÍLIA. ESTA À 170 QUILÔMETROS DA CAPITAL DAS MINAS GERAIS ESTÁ À 25 QUILÔMETROS DE DIVINÓPOLIS A HISTÓRIA DO DISTRITO DE MARILÂNDIA, MINAS GERAIS  A história de Marilândia começa como a maioria das cidades das Minas Gerias, com a construção de uma igreja. Um fazendeiro, dono das terras onde hoje encontra-se o distrito, determinou que seus escravos construíssem um santuário e que este fosse dedicado a nossa senhora do desterro da volta. O santuário foi construído no alto da …