domingo, 1 de janeiro de 2017

A HISTÓRIA DA HUMANIDADE CONTADA EM 100 OBJETOS - Conheça alguns destes objetos que retratam a saga humana na terra




CONHEÇA A "SAGA DA HUMANIDADE MOSTRADA EM 100 OBJETOS"
Visitar o Museu Britânico em Londres pela primeira vez desperta ao mesmo tempo empolgação e frustração: um roteiro feito num único dia é incapaz de cobrir um bom resumo dos mais de 8 milhões de peças da instituição.
O que o diretor do museu argumenta agora em livro, porém, é que a saga de toda a humanidade na Terra pode ser recontada pela história de apenas cem objetos da coleção.
Esse foi o desafio que o historiador da arte Neil MacGregor, chefe do museu há 12 anos, aceitou ao fazer uma série de programas de rádio para a BBC, em 2010. Um ano depois, "A História do Mundo em 100 Objetos" ganhou versão em livro, que sai agora em português em edição fartamente ilustrada.
O resultado final ganhou um aspecto de almanaque que talvez não esteja ao pé da ambição acadêmica da proposta inicial. Ainda assim, é uma saborosa amostra daquilo que o Museu Britânico reserva a quem o visita.
O livro de MacGregor é também um manifesto em prol da arqueologia, uma ciência capaz de capturar narrativas que fogem ao escopo da história escrita. E pode servir também como um bom guia de visitação da maior coleção histórico-arqueológica do mundo –isso para quem estiver disposto a carregar um calhamaço de quase dois quilos na bolsa.

Para adquiri o livro acesse: http://livraria.folha.com.br/livros/literatura-estrangeira/historia-mundo-100-objetos-1216629.html?tracking_number=1411








Fonte / Fotos = Uol.com.br


MORRO DA URCA, RIO DE JANEIRO - Com trilha, bondinho e uma vista espetacular da cidade do Rio de Janeiro




CONHEÇA O "MORRO DA URCA", RIO DE JANEIRO, BRASIL
Este morro, de 220 metros de altura, tem em seu pico a primeira parada do bondinho em direção ao Pão de Açúcar.
De cima do Morro da Urca tem-se uma vista espetacular de vários pontos da cidade, como as praias do Leme, Copacabana, Ipanema, Flamengo, Leblon, Pedra da Gávea, maciço da Tijuca, Corcovado com a estátua do Cristo Redentor, Baía de Guanabara, enseada de Botafogo, centro da Cidade, Aeroporto Santos Dumont, Ilha do Governador, Niterói, Ponte Rio-Niterói e, ao fundo, a Serra do Mar e o pico Dedo de Deus.
O Complexo Turístico dispõe de elevadores para portadores de necessidades especiais e banheiros adaptados no Morro da Urca e no Morro do Pão de Açúcar.
Os morros da Urca e do Pão de Açúcar compõem, desde 2006, um monumento natural, criado por decreto municipal. O conjunto de montanhas é tombado ainda pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), desde 1973.
ESTE É O MORRO DA "URCA" E O "PÃO DE AÇÚCAR", NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO.
RIO DE JANEIRO NÃO SERIA LINDO, SEM ELES.
O Morro da Urca fica na Praia Vermelha no bairro da Urca.
A Fortaleza de São João oferece visitas guiadas nos fins de semana: é uma boa oportunidade para você ver e conhecer mais sobre a história do Brasil colonial. 
A localização do Morro da Urca permite uma vista da Enseada de Botafogo, praia da Urca, Aterro do Flamengo, Centro da Cidade e da Ponte Rio-Niterói. 
Da Estação do Morro da Urca é possível pegar o bondinho para o morro do Pão de Açúcar
A trilha do Morro da Urca tem início em uma grande reentrância na Pista Claudio Coutinho, no canto esquerdo da Praia Vermelha. A pista é aberta diariamente das 7 as 18hs. A trilha é fácil, pouco extensa, mas um pouco íngreme, pode ser realizada em 1 hora com paradas para respirar.
foto - intrip.com.br
Bondinho 
Da estação do bondinho no Morro da Urca é possível comprar ingresso para subir até o Pão de Açúcar ou para descer à Praia Vermelha.
Escalada 
A Urca talvez seja o maior centro urbano de escalada do mundo, no morro são cerca de 50 vias, procure uma empresa especializada como a CurtiRio ou a A5 Escalada para realizar um batismo de escalada.
Fundação da cidade do Rio de Janeiro
Próximo ao Morro da Urca, entre os Morros Cara de Cão e Pão de Açúcar, Estácio de Sá construiu uma pequena vila fortificada, chamada de São Sebastião do Rio de Janeiro. A vila não possuía água potável e os portugueses se expunham aos ataques de franceses e índios toda vez que iam se abastecer no rio Carioca, que desaguava onde hoje é a Praia do Flamengo. O Morro ao lado do Pão de Açúcar lembrava a proa de uma embarcação holandesa da época, a Urca, que acabou por nomeá-lo.
A área adquiriu importância estratégica por se localizar em um dos extremos da entrada da Baía de Guanabara. Lá foi erguida a Fortaleza de São João, que, em conjunto com a Fortaleza de Santa Cruz do outro lado da baía, foi responsável por impedir invasões marítimas de corsários franceses e holandeses ao Rio.
Noites cariocas 
O Morro da Urca tem grande importância na história da música brasileira. Grandes festivais eram realizados, nos anos 80, em um espaço cultural que funcionava em seu topo. Ainda hoje, durante o verão, ocorrem eventos e shows de grandes artistas.


fonte/fotos: portal do governo do estado do Rio de Janeiro / Thymonthy Becker / Divulgação /


CHAPADA DOS GUIMARÃES, MATO GROSSO - Cachoeiras, paredões de arenito coloridos, cânions, trilhas, cidade de pedra, e muito mais te espera nesta aventura única




CONHEÇA A "CHAPADA DOS GUIMARÃES", MATO GROSSO, BRASIL
Impressionantes paredões de arenito vermelho-alaranjado - marcas registradas da Chapada dos Guimarães - dão as boas vindas aos turistas que aportam na cidade, a apenas 69 km da capital Cuiabá. Porta de entrada do Parque Nacional, a cidadezinha que leva o mesmo nome da reserva oferece pousadas confortáveis, restaurantes aconchegantes e uma pracinha (onde fica a bucólica igreja de Santana) que, nos finais de semana, funciona como feirinha de artesanato durante o dia e ponto de encontro dos visitantes quando a noite cai.
A 11 quilômetros do centro da vila, o parque criado em fins dos anos 80 ocupa uma área de 330 quilômetros. O cenário perfeito combina cerrado, cachoeiras e cânions, além de pinturas rupestres e formações rochosas que enchem os olhos de ecoturistas e esotéricos.
As muitas trilhas, desbravadas a pé ou de bike, levam a mirantes naturais que descortinam maciços montanhosos e, em dias claros, avista-se a planície pantaneira e a capital Cuiabá.
Os caminhos conduzem ainda ao cartão-postal da Chapada: a cachoeira Véu de Noiva, com 86 metros de queda, vista panorâmica e lindos sobrevoos das escandalosas araras vermelhas. Lá embaixo há um poço de águas cristalinas, mas os banhos são proibidos.
Também merece destaque a Cidade de Pedra, emoldurada por rochas pontiagudas que remetem a castelos medievais. As formações espalham-se por cânions que chegam a 350 metros de altura em meio a escarpas também frequentadas pelas araras. A exuberante e variada vegetação do cerrado pode ser apreciada ao longo de todo o passeio.
A imponência natural da Chapada dos Guimarães justificou a criação, em 1989, do parque nacional que leva seu nome. Na área de conservação e em seus arredores ficam a maior gruta de arenito do Brasil, cachoeiras como a emblemática Véu de Noiva, uma profusão de paredões de pedra alaranjados e belos rios. Recentemente, a cidade ganhou um estruturado parque de ecoturismo. Muitos restaurantes só abrem nos fins de semana, quando as pousadas costumam lotar.
COMO CHEGAR
Saindo de Cuiabá, pegue a estrada MT-251. De lá, são 60 quilômetros até a Chapada.
COMO CIRCULAR
O parque é próximo da cidade e concentra algumas atrações. Para ver as principais, como a Gruta Azul e a Caverna Aroe Jari, siga pela MT 251 sentido Campo Verde e enfrente 41 quilômetros de estrada, dos quais 25 são de terra.
ONDE FICAR
Com diárias até R$ 300, considere a Pousada Solar do Inglês, hospedagem de charme pelo Guia Brasil 2013, e a Pousada do Parque. A Pousada Villa Guimarães, com ambiente caseiro, tem quartos com camas confortáveis. A Pousada Penhasco, com diárias mais altas, está na borda da Chapada.
SUGESTÕES DE ROTEIROS
1 dia – Reserve um dia para conhecer o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães. Há quatro formas regulares para conhecê-lo: do mirante da Cachoeira Véu da Noiva, uma das principais atrações, através do Circuito das Cachoeiras, pelo Morro de São Jerônimo ou pelo Vale do Rio Claro. Para um dia de viagem, escolha conhecer pela Cachoeira Véu da Noiva.
2 dias – Com dois dias na Chapada dos Guimarães, faça o trekking até o morro de São Jerônimo: são oito horas de trilha que passa por formações areníticas curiosas, como o Jacaré de Pedra, a Pedra Furada e a Mesa do Sacrifício. Aproveite para fazer o Circuito das Cachoeiras, cujo percurso de 7 quilômetros passa pelas quedas Sete de Setembro, do Pulo, Prainha, Degraus e Andorinhas e por duas piscinas naturais.
4 dias – Com mais tempo, faça o passeio que leva até a Caverna Aroe Jari e para a Gruta da Lagoa Azul. Maior gruta de arenito do Brasil, a Aroe Jari, ou Gruta do Francês, tem 1550 metros de extensão. A 30 minutos da caverna está a Gruta da Lagoa Azul, de água cristalina.
QUANDO IR
No verão, para tomar banho nas cachoeiras e ter boa vista nos mirantes. Costuma haver neblina no inverno.
CHAPADA DOS GUIMARÃES É UM MUNICÍPIO BRASILEIRO DO ESTADO DE MATO GROSSO.
JA FOI CONSIDERADO O MAIOR MUNICÍPIO DO MUNDO, DEVIDO AO SEU TERRITÓRIO QUE TINHA CERCA DE 269 MIL KM². 
O MUNICÍPIO DE CHAPADA DOS GUIMARÃES DEU ORIGEM A MUNICÍPIOS COMO ALTA FLORESTA, COLÍDER, SINOP, NOVA BRASILÂNDIA, PARANATINGA E OUTRAS. 
POSSUI VÁRIOS PONTOS TURÍSTICOS COMO, POR EXEMPLO, O PARQUE NACIONAL DA CHAPADA DOS GUIMARÃES, COM CACHOEIRAS, CAVERNAS, LAGOAS E TRILHAS EM MEIO A NATUREZA TÍPICA DE CERRADO, VEGETAÇÃO PREDOMINANTE NA CIDADE.
Mirante do Centro Geodésico, da Chapada dos Guimarães, onde seria o ponto central da América do Sul. A localização oficial demarcada por Marechal Rondon, no entanto, aponta para a Praça Pascoal Moreira Cabral, em Cuiabá. Polêmicas à parte, o lugar merece ser visitado. A visão é de um extenso mar de morros e da planície pantaneira, com um belo por do sol
Ponte de pedra é uma das formações rochosas na Chapada dos Guimarães. Rochas se equilibram umas sobre as outras e criam construções e monumentos naturais
Turistas curtem o por do sol e apreciam a vista de morros e da planície pantaneira, no mirante do Centro Geodésico

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE



fontes / fotos: Wikipédia / viajemaqui.abril.com.br / Thymonthy Becker / uol.com.br / 

CANAL DO PANAMÁ, PANAMÁ - O elo entre dois gigantes oceanos




CONHEÇA O "CANAL DO PANAMÁ", PANAMÁ
Para conhecer o Canal, sugiro embarcar em um ônibus da City Sightseeing (city-sightseeing.com/tours/panama) até o Centro de Visitantes de Miraflores (micanaldepanama.com), onde há um museu, um restaurante e um terraço de onde se vê uma das eclusas. O bacana do ônibus é que ele passa por outros pontos de interesse, como os shoppings Multiplaza e Albrook (que têm preços similares aos dos Estados Unidos), o Centro Histórico da cidade e o Amador Causeway, complexo de restaurantes e lojas duty-free. No quesito praias, minha dica é San Blás, um arquipélago com mais de 300 ilhotas com mar inacreditavelmente clarinho. Empresas como a Panama Travel Unlimited (panamatravelunlimited.com) levam desde US$ 135, saindo da cidade do Panamá às 5 horas, com retorno às 19 horas. O trajeto é feito com o veículo 4x4 e barquinho”.
O CANAL DO PANAMÁ É UM CANAL MARÍTIMO COM 81 QUILÔMETROS DE EXTENSÃO, QUE CORTA O ISTMO DO PANAMÁ, LIGANDO ASSIM O OCEANO ATLÂNTICO E O OCEANO PACÍFICO, NO PANAMÁ.
O CANAL É CONSIDERADO COMO UM PONTO IMPORTANTE PARA O COMÉRCIO INTERNACIONAL DEVIDO A GRANDE DIMINUIÇÃO DO PERCURSO FEITO PELOS NAVIOS (A ROTA ALTERNATIVA CONTORNA O CABO HORN).
O CANAL COMEÇOU A SER CONSTRUÍDO EM 1880 E FOI TERMINADO EM 1914. OS ESTADOS UNIDOS E A CHINA SÃO OS PRINCIPAIS USUÁRIOS DO CANAL.
O CANAL POSSUI QUATRO GRUPOS DE ECLUSAS NO LADO DO PACÍFICO E OUTRO GRUPO NO LADO DO ATLÂNTICO. NESTE ÚLTIMO, AS PORTAS MACIÇAS DE AÇO DAS ECLUSAS TRIPLAS DE GATÚN TÊM 140 METROS DE ALTURA E PESA 745 TONELADAS CADA UMA, MAS SÃO TÃO BEM CONTRABALANÇADAS QUE UM MOTOR DE 56KW É SUFICIENTE PARA ABRI-LAS E REABRI-LAS. O LAGO GATÚN, QUE FICA A 26 METROS ACIMA DO NÍVEL DO MAR, É ALIMENTADO PELO RIO CHAGRES, ONDE FOI CONSTRUÍDA UMA BARRAGEM PARA A FORMAÇÃO DO LAGO. DO LAGO GATÚN, O CANAL PASSA PELA FALHA DE GAILLARD E DESCE EM DIREÇÃO AO PACÍFICO, PRIMEIRAMENTE ATRAVÉS DE UM CONJUNTO DE ECLUSAS EM PEDRO MIGUEL, NO LAGO MIRAFLORES, A 16,5 METROS ACIMA DO NÍVEL DO MAR, E DEPOIS, ATRAVÉS DE UM CONJUNTO DUPLO DE ECLUSAS EM MIRAFLORES. TODAS AS ECLUSAS DO CANAL SÃO DUPLAS, DE MODO QUE OS BARCOS POSSAM PASSAR NAS DUAS DIREÇÕES. OS NAVIOS SÃO DIRIGIDOS AO INTERIOR DAS ECLUSAS POR PEQUENOS APARELHOS FERROVIÁRIOS. O LADO DO PACÍFICO É 24 CENTÍMETROS MAIS ALTO DO QUE O LADO DO ATLÂNTICO, E TEM MARÉS MUITO MAIS ALTAS.
O CANAL E A ZONA DO CANAL EM TORNO FORAM ADMINISTRADOS PELOS ESTADOS UNIDOS ATÉ 1999, QUANDO O CONTROLE FOI PASSADO AO PANAMÁ, COMO PREVISTO PELOS TRATADOS TORRIJOS-CARTER, ASSINADOS EM 7 DE SETEMBRO DE 1977, NOS QUAIS O PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS JIMMY CARTER CEDE AOS PEDIDOS DE CONTROLE DOS PANAMENHOS.
OS TRATADOS PREVIAM UMA PASSAGEM GRADUAL DO CONTROLE AOS PANAMENHOS, QUE SE TERMINOU PELO CONTROLE TOTAL DO CANAL PELO PANAMÁ EM 31 DE DEZEMBRO DE 1999.
O PANAMÁ TEM, DESDE ENTÃO, MELHORADO O CANAL, QUEBRANDO RECORDES DE TRÁFEGO, FINANCEIROS E DE SEGURANÇA ANO APÓS ANO. O CANAL DO PANAMÁ FOI DECLARADO UMA DAS SETE MARAVILHAS DO MUNDO MODERNO PELA SOCIEDADE ESTADO-UNIDENSE DE ENGENHEIROS CIVIS.

fonte / fotos - Wikipédia / Thymonthy Becker / Divulgação / 

TORRE DE PORCELANA, YANGTZE, CHINA - Um sítio arqueológico histórico também chamado de "Templo de Gratidão"




CONHEÇA A "TORRE DE PORCELANA", YANGTZE, CHINA
A TORRE DE PORCELANA (OU PAGODE DE PORCELANA) DE NANJING (CHINÊS: 南京陶塔, PINYIN: NÁNJĪNG TÁOTǍ), TAMBÉM CONHECIDA COMO BAO'ENSI(OU SEJA "TEMPLO DE GRATIDÃO")
É UM SÍTIO ARQUEOLÓGICO HISTÓRICO LOCALIZADO AO SUL DO YANGTZE EM NANJING, CHINA. FOI CONSTRUÍDO NO SÉCULO XV COMO UM PAGODE BUDISTA, MAS FOI GRANDEMENTE DESTRUÍDO NO SÉCULO XIX, DURANTE A REBELIÃO TAIPING. CONTUDO, A TORRE ENCONTRA-SE ATUALMENTE EM RECONSTRUÇÃO.
A TORRE ERA OCTOGONAL COM UMA BASE DE CERCA DE 30M (TRINTA METROS) DE DIÂMETRO. QUANDO FOI CONSTRUÍDA ERA UMA DAS MAIORES CONSTRUÇÕES DA CHINA, ELEVANDO-SE A UMA ALTURA DE QUASE 80 METROS COM NOVE COMPARTIMENTOS E UMA ESCADARIA NO MEIO DO PAGODE DE QUASE 40M (QUARENTA METROS).
O TOPO DO TELHADO POSSUÍA UMA ESFERA DOURADA. ORIGINALMENTE HAVIA PLANOS DE ADICIONAR MAIS COMPARTIMENTOS, DE ACORDO COM UM MISSIONÁRIO AMERICANO QUE VISITOU NANJING EM 1852. HAVIA POUCOS PAGODES CHINESES QUE ULTRAPASSAVA SUA ALTURA, COMO O "PAGODE LIAODI" EM HEBEI DO SÉCULO XI, DE CERCA DE 83M (OITENTA E TRÊS METROS) DE ALTURA, AINDA EXISTENTE, OU O PAGODE DE MADEIRA DA CIDADE DE CHANG'AN, DO SÉCULO VII, COM CERCA DE 100M (CEM METROS) DE ALTURA, QUE JÁ NÃO EXISTE.
A TORRE FOI CONSTRUÍDA COM BLOCOS DE PORCELANA BRANCA QUE, DIZIA-SE, REFLETIAM OS RAIOS DO SOL DURANTE O DIA E TINHA MAIS DE 140 LÂMPADAS PENDURADAS PARA ILUMINAR A TORRE. VIDRO E CERÂMICA FORAM TRABALHADOS NA PORCELANA, CRIANDO UMA MISTURA DE FORMAS VERDE, AMARELO, MARROM (CASTANHO) E BRANCO NAS PAREDES DA TORRE, INCLUINDO ANIMAIS, FLORES E PAISAGENS. A TORRE ESTAVA DECORADA TAMBÉM COM NUMEROSAS IMAGENS BUDISTAS.
A TORRE DE PORCELANA DE NANJING FOI CONCEBIDA PELO IMPERADOR CHINÊS YONGLE POUCO ANTES DE SE INICIAR A SUA CONSTRUÇÃO, NO COMEÇO DO SÉCULO XV. FOI DESCOBERTA PELO OCIDENTE QUANDO VIAJANTES EUROPEUS A VISITARAM, ÀS VEZES A LISTANDO COMO UMA DAS SETE MARAVILHAS DO MUNDO. APÓS ESTA EXPOSIÇÃO AO MUNDO A TORRE PASSOU A SER VISTA COMO UM TESOURO NACIONAL, TANTO PARA OS LOCAIS COMO PARA OUTRAS CULTURAS AO REDOR DO MUNDO.
EM 1801 UM RELÂMPAGO ATINGIU E DESTRUIU OS TRÊS ÚLTIMOS COMPARTIMENTOS DA TORRE, MAS ELA FOI LOGO RESTAURADA. O LIVRO THE CLOSING EVENTS OF THE CAMPAIGN IN CHINA (EVENTOS DE ENCERRAMENTO DA CAMPANHA NA CHINA) DE GRANVILLE GOWER LOCH (1843) CONTÉM UMA DESCRIÇÃO DETALHADA DA TORRE, TAL COMO ERA NO INÍCIO DOS ANOS 1840. NOS ANOS 1850 IRROMPEU UMA GUERRA CIVIL NA ÁREA EM VOLTA DA TORRE QUANDO A REBELIÃO TAIPING ALCANÇOU NANJING E OS REBELDES TAIPING TOMARAM A CIDADE. ELES DESTRUÍRAM AS IMAGENS BUDISTAS E AS ESCADARIAS INTERNAS PARA NÃO PERMITIR QUE A PLATAFORMA FOSSE UTILIZADA COMO UM PONTO DE OBSERVAÇÃO PELO INIMIGO QING. MARINHEIROS AMERICANOS CHEGARAM À CIDADE EM MAIO DE 1854 E VISITARAM A TORRE OCA. EM 1856 OS TAIPING DESTRUÍRAM A TORRE PARA IMPEDIR QUE UMA FACÇÃO HOSTIL A UTILIZASSE PARA OBSERVAR E BOMBARDEAR A CIDADE. APÓS ISTO, OS ESCOMBROS DA TORRE PERMANECERAM ESQUECIDOS ATÉ RECENTEMENTE, QUANDO SE INICIOU UM ESFORÇO PARA RECONSTRUIR O MARCO HISTÓRICO.

fonte/fotos = - Wikipédia - Thymonthy Becker / 

Os lugares por onde o Trem mais passou esta semana