OLHANDO DA JANELA DO TREM: 06/21/18

10 PAÍSES MAIS NOVOS DO MUNDO QUE, AINDA QUE TENHAM POUCO TEMPO DE VIDA, CONTAM COM DESTINOS TURÍSTICOS ESPETACULARES - Alguns países têm mais de mil anos de vida, como o pequeno San Marino, que declarou sua independência do Império Romano no ano 301. Outros, no entanto, apesar de certamente terem centenas de anos de história, só se consagraram como países muito recentemente – e você tem que concordar que dá vontade de conhecer um país que só nasceu há 10 anos, né? Pensando nisso, o Guia da Semana listou 10 dos países mais novos do mundo – todos têm menos de trinta anos! Qual você vai querer visitar primeiro?




CONHEÇA OS 10 PAÍSES MAIS NOVOS DO MUNDO QUE, AINDA QUE TENHAM POUCO TEMPO DE VIDA, CONTAM COM DESTINOS TURÍSTICOS ESPETACULARES - OLHANDO DA JANELA DO TREM
Alguns países têm mais de mil anos de vida, como o pequeno San Marino, que declarou sua independência do Império Romano no ano 301. Outros, no entanto, apesar de certamente terem centenas de anos de história, só se consagraram como países muito recentemente – e você tem que concordar que dá vontade de conhecer um país que só nasceu há 10 anos, né? 
Confira alguns países que, ainda que tenham pouco tempo de vida, contam com destinos turísticos espetaculares. 
Pensando nisso, o Guia da Semana listou 10 dos países mais novos do mundo – todos têm menos de trinta anos! Qual você vai querer visitar primeiro? 
01 - KOSOVO 
Kosovo é considerado por muitos o segundo país mais novo do mundo, tendo sua independência reconhecida em fevereiro de 2008. O problema é que o país do qual ele se tornou independente, a Sérvia, não o reconheceu – e nem o Brasil, que disse que só o fará depois de um acordo com a Sérvia –, então há quem diga que o Kosovo não é um país. 
De qualquer forma, vale a pena visita-lo. A capital, Pristina, é famosa por seus cafés, enquanto Peja tem dois dos quatro monumentos medievais kosovos considerados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, e Prizren (foto) se destaca por sua cultura, dentre museus, igrejas, mesquitas, castelos e lojinhas. As línguas oficiais são albanês e sérvio. 
02 - MONTENEGRO 
Montenegro se tornou um país soberano em junho de 2006, quando decidiu, através de um plebiscito, se separar da Sérvia. O país é muito famoso por suas praias paradisíacas no Mar Adriático e suas belezas naturais um pouco mais distantes do litoral, principalmente nos parques nacionais Biogradska e Durmitor, onde você pode acampar, escalar e praticar caiaque ou ciclismo em meio a paisagens espetaculares. Ele também se destaca por ter um povo hospitaleiro e cultura espetacular, situada entre Ocidente e Oriente. Um destino imperdível é a encantadora cidade medieval de Kotor (foto), que além de muita história tem muita cultura e vida noturna. 
03 - SÉRVIA
Sérvia e Montenegro foi um dos países que nasceu da dissolução da Iugoslávia em 1992 e com esse nome existiu até 2006, quando Montenegro decidiu se separar. Desde então, a Sérvia é um estado autônomo com cerca de oito milhões de habitantes e o sérvio como língua oficial. O país tem crescido como destino turístico e há quem diga que a sua capital, Belgrado, se equipara a Berlim, no que se refere a festas e vida noturna. 
Entre seus principais destinos turísticos estão Kalemegdan, um impressionante forte que já foi cenário de mais de cem batalhas e foi destruído mais de 40 vezes; a Cidadela de Petrovaradin, em cujas masmorras personalidades como Tito, líder revolucionário da Iugoslávia, ficaram presos; e o Parque Nacional Tara (foto), cheio de ravinas dramáticas e rios impressionantes. 
04 – PALAU 
Palau é um pequeno país com pouco mais de 20 mil habitantes espalhados por cerca de 300 ilhas, onde se fala, oficialmente, o inglês e o palauano, além de japonês, chinês, filipino e outros. O país, na Oceania, pertenceu aos espanhóis durante parte dos séculos 17 e 18, depois se tornou parte das Filipinas, que lutavam para expulsar os colonizadores europeus, mas acabou sendo anexado ao Japão durante a Primeira Guerra e, por fim, foi conquistado pelos Estados Unidos na Segunda Guerra, a quem pertenceu até se tornar um país autônomo em outubro de 1994. 
Hoje, é um cobiçado destino turístico para os amantes de belezas naturais, que mergulham perto de seus espetaculares recifes, ou no famoso Lago de Águas-Vivas – são todas inofensivas. Por lá, você também encontra muitos museus e memoriais para entender melhor toda essa história de conquistas e dominações 
05 - REPÚBLICA TCHECA 
A Tchecoslováquia nasceu da queda do Império Austro-Húngaro depois da Primeira Guerra Mundial, e se separou em República Tcheca e Eslováquia em janeiro de 1993, através do Divórcio de Veludo, como ficou conhecido o momento de separação pacífica entre os dois países, apesar do grande número de manifestações populares. 
Hoje, a República Tcheca é um dos principais destinos turísticos do Leste Europeu e – por que não? – de toda a Europa. Sua incrível cultura, arquitetura e, claro, cerveja, combinados com o baixo valor de sua moeda, atraem diversas pessoas em busca de turismo de qualidade por preços baixos. Praga (foto), a capital, é o destino preferido, com seus fantásticos castelos, igrejas e museus, mas quando estiver por lá não deixe de visitar a cidade de Český Krumlov, considerada um Patrimônio da Humanidade pela UNESCO 
06 - ESLOVÁQUIA 
A outra metade da antiga Tchecoslováquia, Eslováquia, é famosa por ser a terra dos belos castelos e montanhas. Localizada bem no centro da Europa, tem como capital a cidade de Bratislava (foto), que recebe a maior quantidade dos turistas, principalmente em busca de sua intensa vida noturna, sua impressionante cidade antiga e a facilidade de acesso em relação ao resto do continente. Para os amantes de natureza, o destino mais famoso são as montanhas Tatra, uma incrível cordilheira cheia de pinheiros verdes e cachoeiras cristalinas. 
07 - BÓSNIA E HERZEGOVINA 
A Bósnia e Herzegovina, que costuma ser chamada só de Bósnia, foi o último país a declarar independência da Iugoslávia, em março de 1992, resultando em um processo que envolveu uma violenta Guerra Civil, que só terminou em 1995, com atuação da ONU. Desde então, entretanto, o país está em paz e tem crescido como destino turístico. 
Suas principais atrações estão na incrível capital, Saravejo, e na fascinante cidade de Mostar, famosa pela Stari Most (foto), ponte originalmente construída entre 1557 e 1566. Na capital, você encontra diversos memoriais e museus e certamente vai querer se perder em meio à espetacular arquitetura da cidade velha, que carrega influências das culturas otomana, iugoslava e austro-húngara 
08 - CAZAQUISTÃO 
O Cazaquistão foi uma das últimas repúblicas a declarar independência depois da dissolução da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, em 1991. Hoje, o país é um dos mais desenvolvidos na região da Ásia Central e, entre belos museus, bons restaurantes, muitas opções de acomodação, centros comerciais, vida noturna e aventuras na natureza, é um bom destino turístico. Os principais destinos são as cidades de Astana (foto), capital, e Almaty, ambas com muitas opções de pontos turísticos, como fascinantes museus; e, claro, os destinos em meio à natureza, como o Parque Nacional dos Lagos Kalsai, onde você pode encontrar paisagens únicas 
09 - MACEDÔNIA 
A Macedônia, que acabou de mudar seu nome oficial para República da Macedônia do Norte, também fez parte da antiga Iugoslávia, e conquistou sua independência em setembro 1991. O país se destaca dos seus vizinhos por ser parte balcânica e parte mediterrânea e guarda muita história grega, romana e otomana. Dentre os pontos turísticos imperdíveis estão a cidade de Ohrid, à beira do Lago Ohrid, e a capital Skopje, um destino que guarda muitos incríveis museus, muitas belas fontes e uma combinação arquitetônica inusitada. 
10 - NAMÍBIA
A Namíbia foi parte da África do Sul até 1990, quando finalmente ganhou sua independência, depois de também ter sido explorada por portugueses, ocupada por ingleses e dominada por alemães. Não é à toa que, apesar de o idioma oficial do país ser o Inglês, algumas regiões também têm como línguas oficiais o africâner (variação do holandês), o alemão, o nama, o herero, o kwangali, o oshiwambo, o setswana e o silozi. 
O país é recheado de belezas naturais, possui uma rica diversidade de vida selvagem – lá estão alguns dos principais roteiros dos famosos safaris –, e, claro, uma cultura fascinante, fruto de uma história da qual participaram muitos povos. Sossusvlei, no Namib Naukluft National Park, é um fascinante deserto de sal e um dos principais destinos o país. Enquanto Lüderitz, Swakopmun e a capital Windhoek são incríveis cidades cheias de museus e história 

Fonte dos textos e fotos: Guiadasemana.com.br / Thymonthy Becker / Charlie Styforlamber 



VALEU POR VIAJAR COM A GENTE - SEMPRE VOLTE


5 SABORES IMPERDÍVEIS QUE SÃO A CARA DE NOVA YORK - Ao visitar qualquer cidade, fazer uma lista das coisas que você quer ver e fazer é sempre uma boa ideia para não perder nenhuma experiência essencial. Se comer está na sua lista e você é um apaixonado por gastronomia em visita a Nova York no verão do hemisfério norte, existem cinco sabores imperdíveis para acrescentar a sua relação de prioridades. A Big Apple sempre foi um caldeirão de culturas e sabores, então não é surpresa que muitos dos adoradores de comida tenham chegado a Nova York pela Ellis Island. Não apenas os legendários pratos farão você salivar, mas também trarão um pouco de nostalgia da sua herança. Veja, na galeria de fotos a seguir, 5 sabores imperdíveis em Nova York:




CONHEÇA 5 SABORES IMPERDÍVEIS QUE SÃO A CARA DE NOVA YORK - OLHANDO DA JANELA DO TREM
Ao visitar qualquer cidade, fazer uma lista das coisas que você quer ver e fazer é sempre uma boa ideia para não perder nenhuma experiência essencial. Se comer está na sua lista e você é um apaixonado por gastronomia em visita a Nova York no verão do hemisfério norte, existem cinco sabores imperdíveis para acrescentar a sua relação de prioridades. 
A Big Apple sempre foi um caldeirão de culturas e sabores, então não é surpresa que muitos dos adoradores de comida tenham chegado a Nova York pela Ellis Island. Não apenas os legendários pratos farão você salivar, mas também trarão um pouco de nostalgia da sua herança. 
Veja, na galeria de fotos a seguir, 5 sabores imperdíveis em Nova York: 
01 - BAGELS 
Embora os bagels tenham se tornado um fenômeno global, eles nunca têm o mesmo sabor quando experimentados fora de Nova York. Seu DNA veio da Polônia - a receita foi levada ao Lower East Side imigrantes judeus. Alguns especialistas sugeriram que a água de torneira da cidade, um ingrediente essencial no processo, pode ser o grande diferencial do bagel feito em Nova York. Outros corretamente notam que o processo de produção não é precisamente replicado em outros lugares. 
Os bagels do Russ & Daughters, ponto de referência desde 1914, valem realmente a pena. Eles são primeiro fervidos em água e depois assados em um forno giratório. Na unidade da Orchard Street (Russ & Daughters Café), é possível pedir um bagel (ou bialy, outra escolha também vinda da Polônia) da sua escolha, servido em uma tábua com peixe defumado e cream cheese. 
Você também pode levar para viagem ou comer na loja original, localizada na E. Houston Street, ou se acomodar para um petisco no Museu Judaico de Nova York, na Quinta Avenida. 
02 - COOKIE PRETO E BRANCO 
Vontade de comer um chocolate? Ama baunilha? Por que escolher apenas um dos dois? Os tradicionais cookies redondos pretos e brancos de Nova York são quase tão grandes quanto um pires, e oferecem os dois sabores de cobertura em uma base de bolo amarela. Dizem que o caso de amor entre eles e a cidade começou em uma padaria alemã, a Glaser’s Bake Shop, em Yorkville, no Upper East Side. Infelizmente, os donos da empresa centenária anunciaram planos de aposentadoria em julho deste ano. O cookie é tão famoso que participou de um episódio de “Seinfeld”. 
A Zaro’s Bakery, uma admirada padaria do Bronx, distribui as guloseimas em nove pontos de varejo, incluindo as estações Grand Central e Penn. Uma companhia do Brooklyn, a Black & White Company, entrega sua própria versão dos cookies pretos e brancos por todo o país. 
03 - PÃO DE CENTEIO 
Não é de se espantar que o pão de centeio ao estilo nova iorquino seja também chamado de Deli Rye (pão de frios), uma vez que ele combina muito bem com queijo, presunto e correlatos. Frequentemente reproduzido, mas nunca copiado, até o Walmart tentou introduzir sua própria versão do venerável pão. 
É possível adquirir um bom New York-Style Rye Bread na Orwashers, apelidada de New York’s Original Artisan Bakery. Fundada por imigrantes húngaros em 1916, a padaria (com unidades no Upper East Side, Upper West Side e Brooklyn) foi mudando de mãos ao longo dos anos, mas ainda conta com as receitas originais da iguaria. 
04 - CHEESECAKE 
Segundo o portal especializado Cheesecake.com, a receita original da sobremesa veio da Grécia e foi reinventada por uma padaria alemã em Nova York. O cream cheese e as gemas de ovo na versão nova iorquina dão uma rica e suave textura que o diferencia de qualquer outra. 
O Junior’s Restaurant tem sido uma instituição em Nova York desde os anos 1950, conhecido especialmente por seu famoso cheesecake, autointitulado o “cheesecake mais fabuloso do mundo”. 
Ao visitar a cidade, você pode escolher um pedaço do New York Cheesecake (ou o bolo inteiro) na Broadway com a 45th Street, Broadway com a 49th Street ou no Brooklyn. Para quem estiver no país, também é possível pedir online. 
05 - NEW YORK CORNED BEEF 
Os sanduíches de corned beef (uma espécie de carne em conserva) com pastrami da Katz’s Delicatessen, localizada na E. Houston Street, são legendários. O lugar, um marco no Lower East Side, abriu suas portas em 1888, e serviu de cenário para a clássica simulação de um orgasmo de Meg Ryan no filme “Harry e Sally”. O prédio fica em solo sagrado, antigamente um terreno baldio onde barris de carne e picles eram vendidos para imigrantes. O Katz tem um longo histórico de apoio às Forças Armadas dos Estados Unidos, que segue até hoje. Durante a Segunda Guerra Mundial, era conhecido pelo bordão: “Envie um salame para seu garoto no exército”. 
Como se fossem envelhecidas em sofisticados vinhos, as carnes do Katz demoram para ser curadas. Guloseimas como essas ao estilo kosher estão em extinção até em Nova York, e são ainda mais difíceis de serem encontradas em outras partes dos Estados Unidos. Sorte dos norte-americanos que, recentemente, o estabelecimento inaugurou um serviço de assinatura mensal que entrega refeições completas aos amantes de frios, suficientes para alimentar de quatro a seis pessoas. 
Por: Irene S. Levine / msn.com

Fonte dos textos e fotos: msn.com / Thymonthy Becker / Charlie Styforlamber / 



VALEU POR VIAJAR COM A GENTE - SEMPRE VOLTE