Pular para o conteúdo principal

CONFIRA AS ATRAÇÕES E DICAS EM ABROLHOS NO SUL DA BAHIA - A 250 km de Porto Seguro, Caravelas serve como base para quem embarca nos passeios de observação de baleias, em direção ao Parque Nacional Marinho dos Abrolhos. A gente fica minúsculo, mas a alma se agranda diante daqueles gigantes que chegam a pesar 40 toneladas. Quando uma jubarte se ergue na proa do barco, não é raro ver turistas em lágrimas, com um olho nelas e outro na selfie com o celular.




ATRAÇÕES EM ABROLHOS, BAHIA, BRASIL


© Fornecido por Viagem em Pauta

ÁGUAS QUENTES, RASAS E TRANQUILAS

Se você que é humano (e brasileiro) não perderia a chance de passar férias em um lugar com essas condições, imagina aqueles gigantes que vêm de longe para criar filhotes.

Localizado no extremo sul da Bahia, o arquipélago de Abrolhos é endereço certo de milhares de baleias jubarte que deixam as águas frias da Antártica para amamentar filhotes e se reproduzir, entre julho a novembro.

Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de Privacidade)
A 250 km de Porto Seguro, Caravelas serve como base para quem embarca nos passeios de observação de baleias, em direção ao Parque Nacional Marinho dos Abrolhos.

A gente fica minúsculo, mas a alma se agranda diante daqueles gigantes que chegam a pesar 40 toneladas.

Quando uma jubarte se ergue na proa do barco, não é raro ver turistas em lágrimas, com um olho nelas e outro na selfie com o celular.

© Fornecido por Viagem em Pauta
Abrolhos fica a 70 km da costa da Bahia, uma viagem de cerca de quatro horas, e é um arquipélago formado por cinco ilhas, das quais apenas a Siriba permite desembarque de turistas.
Mas a gente pouco se importa com isso.
A atração por ali é gigante, pesa até 40 toneladas e tem data para acabar (pelo menos até a próxima temporada de baleias)
CONHEÇA ATRAÇÕES

Parque Nacional Marinho dos AbrolhosEssa área preservada de mais de 91 mil hectares foi declarada como o primeiro parque nacional marinho do Brasil, em 1983, e abriga umas das maiores biodiversidades do país.

As viagens até lá começam em Caravelas e seguem por cerca de quatro horas.

© Fornecido por Viagem em Pauta
Formado por cinco ilhas, o arquipélago tem desembarque autorizado apenas na Siriba, onde é realizada uma breve caminhada de 200 metros, acompanhada por monitores ambientais que levam os visitantes até ninhos de atobás-brancos.
Ilha de Santa BárbaraA maior ilha de todo o arquipélago pode ser visitada em casos especiais, com autorização da Marinha.
Residência temporária para cientistas e militares, Santa Bárbara abriga um farol de 1861 que tem alcance de 80 quilômetros e costuma ser aceso pelos visitantes, no final do dia.

© Fornecido por Viagem em Pauta
Agências de mergulho que operam em Abrolhos costumam ter autorização oficial para desembarque de passageiros na ilha.

© Fornecido por Viagem em Pauta
BATE E VOLTA
Para quem não mergulha com cilindro ou conta com pouco tempo, a alternativa são os passeios de um dia que incluem atividades como snorkeling e observação de aves.
Mas precisamos ser sinceros. Com poucos atrativos em terra, o melhor de Abrolhos continua sendo o fundo do mar e em viagens sem pressa.
LIVEABOARD
É do extremo sul baiano, em Caravelas, a 250 km de Porto Seguro, que saem as embarcações que fazem viagens de três dias, explorando ilhas e pontos de mergulho do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos.

© Fornecido por Viagem em Pauta
Conhecidos como liveaboard (“viver a bordo”, em tradução literal), esses barcos são para mergulhadores, em roteiros para certificados ou para quem quer fazer apenas snorkel, em alguns pontos de mergulho.
É como passar os dias seguintes, imerso em um mundo submarino, mas com as facilidades de um hotel flutuante, equipado com cabines, banheiro com água quente e almoço sempre pronto, na volta de um mergulho.


Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de Privacidade)
CHAPEIRÕES
O que você não pode deixar de ver em Abrolhos são os exclusivos chapeirões, como são chamadas as grandes estruturas endêmicas, em forma de cogumelo, e que permitem mergulhos ao redor e em seu interior.

O mais famoso é o Chapeirão Faca Cega, com 35 metros de altura e um salão interior, onde é possível mergulhar, em meio a espécies endêmicas que só existem em Abrolhos, como o coral-cérebro da Bahia.

É como se a mente fértil do cineasta Tim Burton e o cenário surrealista de Avatar dividissem o mesmo endereço.

Em uma mesma viagem é possível mergulhar em chapeirões de dimensões que variam de 15 metros, como os Chapeirinhos da Sueste; e o Chapeirão Atobá, a 25 metros, no Parcel dos Abrolhos.

© Fornecido por Viagem em Pauta
NaufrágiosA surrealidade cênica segue em naufrágios que podem ser explorados por mergulhadores com certificações básica ou avançada.
A primeira parada é no Rosalinda, um cargueiro italiano que naufragou em Abrolhos, em 1955. A uma profundidade de até 20 metros, a embarcação ainda tem preservadas a roda de leme e a carga de cimento que o navio levava no porão.
Outro ponto que merece ser incluído no roteiro de mergulhos é o Santa Catharina, afundado por ingleses, em 1914.
QUANDO IR
Embora seja possível visitar o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, durante todo o ano, a época de baleias costuma ir de julho a novembro.

© Fornecido por Viagem em Pauta
Mas como lembra Gustavo Abrahim, estudante de oceanografia que atuou em Abrolhos, no ano passado, “esse comportamento também está se alterando e a temporada de 2017 começou em junho.
Para atividades aquáticas em águas mais quentes e com maior visibilidade, a temporada de verão vai de dezembro a fevereiro.O verão é recomendado também para a prática de mergulho com cilindro. 
COMO CHEGAR
Os aeroportos mais próximos a Caravelas, município de onde saem as embarcações para Abrolhos, são Porto Seguro (210 km, aproximadamente) e Teixeira de Freitas, cerca de 80 km de Caravelas.
Quem voa até Teixeira de Freitas conta apenas com uma opção de voo, operado pela AZUL. Já Porto Seguro recebe também voos da Latam e da Gol.
ONDE FICAR

Marina Porto Abrolhos (em Caravelas)


Pousada Guaratiba (em Prado)

pousadaguaratiba.com.brAreia Preta (em Cumuruxatiba)


CIRCULANDO

Para quem vai explorar a porção continental da região, automóvel ou serviços de transfers são fundamentais em destinos como Prado, Cumuruxatiba e Caravelas.

Em Prado, fomos recebidos pela Prado Tour, que opera traslados de Porto Seguro e Teixeira de Freitas, e organiza passeios pela região.

© Fornecido por Viagem em Pauta
Para saídas mais personalizadas (a pé ou de bicicleta), não deixe que contratar o experiente Pradinho (73) 9 8811-3886 / 9 9984-5008 / pradoturismoguiapradinho@hotmail.com), quem organiza saídas de trekkings e pedaladas pelas faixas de areia, entre Porto Seguro e Prado.

Em Cumuruxatiba, o Viagem em Pauta foi recebido pela Magical Tour, empresa familiar que faz transfers de Teixeira de Freitas e Porto Seguro, além de passeios em lanchas pela região, como Barra do Cahy e Corumbau.

Já a Horizonte Aberto, localizada em Caravelas, opera liveaboards de três dias e passeios de dia inteiro, em Abrolhos.

QUANTO CUSTA

É necessário pagar uma taxa de entrada ao Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, cujos valores variam de acordo com a nacionalidade do visitante:R$ 86 (público em geral); R$ 43 (brasileiros); R$ 64 (Mercosul); e R$ 9 (moradores de cidades como Teixeira de Freitas, Mucuri, Nova Viçosa, Caravelas, Alcobaça, Prado e Itamaraju).

SAIBA MAIS
Parque Nacional Marinho de Abrolhoswww.icmbio.gov.br

Projeto Baleia Jubarte



VALEU POR VIAJAR COM A GENTE - SEMPRE VOLTE

Comentários

Páginas que receberam mais visitas

BAEPENDI, MINAS GERAIS - A terra de "Nhá Chica". Na natureza preservada no município estão cerca de 40% do parque ecológico do papagaio, é local ideal para fazer trilhas e acampar em paradisíacos lugares. Baependi é uma das poucas cidades que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares

COLORADO, RIO GRANDE DO SUL - Colorado é uma pequena cidade do Alto Jacuí. Fundada por imigrantes italianos e alemães. O espetáculo, belezas naturais, cores, aromas que seduzem à primeira vista. O município tem como base da economia a produção agrícola. A região possui uma relação muito próxima com as águas e com a geração de energia elétrica, a partir da formação do maior lago artificial do Estado – os Alagados do Passo Real e da Barragem de Ernestina. Bonitas e agradáveis, as cidades proporcionam atrações diversificadas, eventos, muitas festas, gastronomia, artesanato.

REPRESA DE FURNAS, SÃO JOSÉ DA BARRA, MINAS GERAIS - No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas que formaram um dos maiores reservatórios do mundo, criou praias, formou cânions e cachoeiras, inundou vilarejos e mudou para sempre a história dos 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km2 de extensão do Lago de Furnas que abrange também parte do Parque Nacional da Serra da Canastra. O Lago de Furnas, também conhecido como "O MAR DE MINAS", é quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

BRASÍLIA, DF, BRASIL - Brasília é formada por gente de todos os lugares, todas as idades e de muitas gerações. É uma mistura de sotaques do Nordeste, Sudeste, Norte e Sul do país e até de estrangeiros. Por conta de seu rápido crescimento, já é a quarta cidade mais populosa do país. A maioria dos moradores, 52%, é mulher e tem em média 30 anos. Os primeiros habitantes que chegaram a Brasília vieram, principalmente, atraídos pelos empregos na construção civil e ajudaram na construção da capital. Eles eram chamados de candangos e aqui construíram e criaram famílias

TOMBOS, MINAS GERAIS - Na cachoeira três tombos, verdadeira obra da natureza de imensurável beleza que constitui um cartão postal da cidade com 62 metros de altura. A Gruta Pedra Santa localizada no distrito de Catuné, uma obra construída pela própria natureza. Ao longo do tempo a grande pedra foi desintegrando-se e formou-se um grande salão, onde ergueu-se a capela em Honra a Nossa Senhora de Lourdes. Praças diversas, museu municipal que funciona na antiga estação ferroviária, usina hidrelétrica de Tombos e os dois distritos “Catuné” e “Água Santa” valem uma visita à cidade de Tombos

SERRA DO NAVIO, AMAPÁ - A História da Serra do Navio remonta aos anos 1950. A região era rica em manganês e outros minérios. Por isso, a brasileira ICOMI, com sede em Belo Horizonte e atuação em Minas Gerais, foi escolhida para explorar o minério e construir a vila operária, que daria origem à cidade de Serra do Navio. Cada vila tinha 330 casas, prédios coletivos (escolas, hospitais, refeitórios), abrigando até 1.500 pessoas, entre trabalhadores e familiares. Tinha ruas largas, postes de concreto para a fiação elétrica e telefônica, calçadas, parques, clubes com piscina, quadras esportivas, restaurante e lanchonete, drenagem de águas das chuvas e tratamento de água e esgoto. Todas as casas tinham mais de 90m² e contavam com saneamento e energia elétrica, proveniente de geradores da ICOMI.

IGATU, ANDARAÍ, BAHIA - Eh uma verdadeira cidade de pedra. "Sagrada" pra quem viveu lá durante o auge do ciclo do diamante. O trajeto até a vila já é uma atração: a estrada de acesso pela BA-142 é cheia de mirantes naturais. Ao chegar, a impressão é de ter voltado no tempo, quando igatu era chamada de Xique Xique e famosa pela extração de diamantes. Hoje não há farmácias, o hospital mais próximo fica em Andaraí, a 12 km. Em outros tempos quem diria? Cabarés, cassinos, lojas, cadeia, cartório, cinema...

RIO DE JANEIRO, BRASIL - Do primeiro ao último minuto do ano, não falta o que fazer, o que visitar e o que rever no Estado do Rio de Janeiro, que não por acaso ostenta o rótulo de Maravilhoso. Além das praias e de seus outros dois ícones geográficos – o Corcovado e o Pão de Açúcar – o Rio vem ganhando uma série de atrativos culturais e gastronômicos. Quem deixa a capital e percorre o litoral fluminense encontra praias de beleza raríssima. Ao norte, na Região dos Lagos, estão as dunas de Cabo Frio, as águas translúcidas e frias de Arraial do Cabo, boas para mergulho, a badalação de Búzios e as trilhas rurais de Rio das Ostras

GRAMADO, RIO GRANDE DO SUL - Faltava neve à Gramado para que ela assumisse de vez o título de “Suíça brasileira”. Não falta mais: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, trouxe esportes de inverno à cidade, que já era famosa pelas construções enxaimel (aquelas de paredes esquadrinhadas com tirantes de madeira), pelas fondues nos bons restaurantes suíços e pelo climinha gostoso da Serra Gaúcha.

CAMPO BELO, MINAS GERAIS - A primeira cidade do Brasil a ter um time de Rugby (Campo Belo Rugby - CBR) A cidade tem paisagens deslumbrantes com campos a perder de vista. Ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo, esportes náuticos com várias cachoeiras, praias de água doce além da tradicional e boa comida mineira. Uma cidade tranquila, acolhedora com boas opções para hospedagem